ARREPENDEI-VOS – VII

REFLEXÃO

POR CARLOS SKARLACK

A imagem pode conter: texto

“Eu repreendo e castigo a todos quanto amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te”. Ao encerrar sua série de sete cartas, na visão que o apóstolo João teve de Cristo glorificado (Apocalipse 1.12-18), em que traça um perfil do caráter espiritual destas igrejas da Ásia, revelando um retrato fiel do nível espiritual da igreja nos temos hodiernos, o Senhor emite duas sentenças: A primeira, é que ama a todos quanto repreende e castiga (Jó 5,17; Provérbios 3.11; Hebreus 12.5-6 e Tiago 1.12); e, a segunda, exorta ao arrependimento. A mensagem de arrependimento é dirigida a Laodiceia, uma das duas entre as sete igrejas consideras muito más. Igreja de Laodiceia definida por Cristo, como morna, portanto insensível, indiferente, autossuficiente e autônoma. Em condição de apostasia, em que segue e propaga fábulas arquitetadas em laboratórios humanos, a igreja hodierna carece, urgentemente, de arrepender-se. E, converte-se, mudando de direção e, igualmente, de mentalidade. Portanto, que façamos nosss, os ensinamentos da crítica argentina, Josefina Ludmer, que prescreve: “Arrepender-se de um erro cometido no passado é muito bom; melhor ainda é poder reparar o erro cometido”. Que possamos não apenas nos arrepender, mas, igualmente, repararmos os erros cometidos, confessando Jesus Cristo como Senhor e Salvador.
Só Cristo Salva!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 19 =