Category Archives: Artigos

ROGÉRIO MARINHO DIZ QUE PSDB APOIAR O PT É ‘CUSPIR NA HISTÓRIA’

DEPUTADO FEDERAL CRITICA TUCANOS QUE VÃO APOIAR HADDAD

Para o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) perdeu substância, credibilidade e vergonha:

Infelizmente PSDB perdeu substância,credibilidade e vergonha apoiar PT é cuspir na nossa história e levar partido ao escárnio esse comportamento pode ser pá de cal#PTNAO Eleita pelo PSDB como deputada federal por Alagoas declara apoio a Haddad (PT) –

O PT SEMPRE APOIA DITADORES GENOCIDAS E TORTURADORES

DE FIDEL CASTO A CHE GUERAVA; DE KADAFI AOS DITADORES DA ÁFRICA 

OTACÍLIO SILVEIRA

PROFESSOR DA UFRN

A imagem pode conter: texto

Ao longo desses últimos 20 anos vi o PT apoiar todo o tipo de genocida e torturador ao redor do mundo.

De Fidel Castro a Che Guevara, de Kadafi ao regime iraniano passando pelas ditaduras sanguinárias da África .

A atual vice do PT apoia abertamente o regime da Coreia do Norte, um dos mais brutais e desumanos que a humanidade já viu. 

Em nota, reiterada vezes, o PT apoiou ABERTAMENTE o regime de Nicolás Maduro, um dos maiores genocidas que as Américas já viram.

Agora tenho que aguentar os petistas dizerem que não vão votar em Bolsonaro porque se recusam a apoiar torturador. Tenha paciência.

Fonte: Facebook

 

(RE)TWITANDO

OPINIÃO 

Nas grandes decisões, os gaúchos não admitem neutralidade! Fui uma das maiores defensoras do impeachment de Dilma Rousseff e uma das vozes mais fortes no Senado contra o desgoverno do PT no Brasil. Não quero que o país corra o risco da volta do PT ao poder.

A hipocrisia me chama atenção em Haddad. Quando ele afirmou que iria “enquadrar os banqueiros” e, por decorrência, os juros assim cairiam, descobri que a falsidade domina seu ego elitista. Escola do PT. Prefiro a sinceridade de . Chega de mentira na política.

No Jornal Nacional, Fernando Haddad disse que estava do lado da social-democracia. Ué? Agora ele virou tucano?

Cara se vc vai apoiar o PT no segundo turno, já jogou toda sua decência e humanidade no lixo então faça isso escondido, não passe vergonha não demonstre aos teus amigos do face que vc é tao podre quanto um membro do PCC, pois vc tb recebe ordens da cadeia

Dilma Rousseff e Eduardo Suplicy deveriam exigir dos diretores do Ibope e do DataFolha a entrega das vagas no Senado que lhes foram garantidas pelos institutos de pesquisa na véspera do dia da eleição

CARLOS EDUARDO TERÁ QUE FAZER O MESMO QUE JOÃO DÓRIA EM SÃO PAULO

AGORA É TODOS CONTRA O PT 

O candidato Carlos Eduardo tem uma decisão que precisará tomar e, o mais rápido possível, para ganhar sem muito esforço o Governo do Estado.

É anunciar apoio ao nome do candidato Jair Bolsonaro para presidência da República.

Assim, ganhará um exército de defensores de sua postulação.

Com um diferencial de que a militância de Bolsonaro não tem o vício da barganha, do toma lá, da cá.  

Veja o exemplo do candidato ao Governo de São Paulo, João Dória, que já anunciou que é Bolsonaro desde criancinha.

Se for perder tempo com o petralha tresloucado do coroné cearense do Ciro Gomes, poderá ser tarde.

É o sussurro que ecoa dos grupos do WhatsApp.

 

ESPAÇO DO GIVVA

ELEIÇÕES 2018

Givanildo Silva é radialista-jornalista-advogado

ONDA

Mesmo as pesquisas que forem divugadas, na noite deste sábado (6), poderão não ser conclusivas em relação à corrida pela Presidência da República.

A onda que se formou, a partir do meio da semana, em favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL) não trata-se de simples marola e, portanto, com energia capaz de invadir a próxima madrugada.

DOMICÍLIO 

Não são poucas as pessoas que moram, em mossoró, mas que mantêm o domicílio eleitoral em outras plagas, na terra de origem, principalmente.

Hoje, logo pela manhã, a cidade achava-se, visivelmente, esvaziada.

Seria pertinente campanha de esclarecimento da própria autoridade responsável e dos partidos políticos. Aqui se vota, porque é aqui onde se vive.

ALTERAÇÃO

Tem ocorrido muita alteração no processo sucessório presidencial, nas últimas horas, e, logo, não está definido, ainda, se haverá segundo turno ou se a eleição deste domingo (7) será terminativa

Fonte: Face do Givva

 

 

VEREZA DENUNCIA CANALHICE DE DE COLUNISTA DE O GLOBO SOBRE AUSÊNCIA DE BOLSONARO NO DEBATE DA GLOBO

ATOR GLOBAL APONTA CANALHICE DE JORNALISTA 

 

ESPAÇO DO GIVVA

POSSIBILIDADE DE BOLSONARO VENCER DOMINGO 

POR GIVANILDO SILVA

Pela pesquisa do Datafolha divulgada nesta quinta-feira (4), o deputado Jair Bolsonaro, cadidato do PSL à presidência da República, considerando-se os votos válidos, está a uma distância de apenas 11 pontos do comando da nação, da subida da rampa do Palácio do Planalto.

Levando-se em conta os enrustidos (envergonhados), estimados em cinco por cento, e a debandada que, tradicionalmente, ocorre na esteira do voto “útil”, não encontra-se descartada a possibilidade do capitão ter a eleição definida já no próximo domingo, sete de outubro.

PT SUPERESTIMADO NAS PESQUISAS

HELIO GUROVITZ DO G1 ANALISA AS CHANCES DE BOLSONARO GANHAR NO PRIMEIRO TURNO 

Helio Gurovitz, no G1, analisa as chances de Jair Bolsonaro ganhar no primeiro turno.

Em dois casos – Geraldo Alckmin em 2006 e Aécio Neves em 2014 –, a diferença passou de quatro pontos. A votação de ambos foi subestimada em 4,8 e 6,8 pontos, respectivamente. A de José Serra, em 3,5 pontos em 2002. A votação de Dilma Rousseff, ao contrário, foi superestimada em 3,4 pontos em 2010 e 3,9 em 2014.”

Helio Gurovitz, no G1, analisa as chances de Jair Bolsonaro ganhar no primeiro turno.

Ele diz:

“Não é incomum as últimas pesquisas subestimarem o potencial de voto entre candidatos que concorrem contra o PT.

 

No último debate, os sem-voto tentam despolarizar uma eleição tisnada pelo ódio

Só deu Bolsonaro 

POR JOSIAS DE SOUZA

Surgiu no último debate presidencial do primeiro turno um novo agrupamento político: o MSV, Movimento dos Sem Voto. Convertidos pelo eleitorado em coadjuvantes da corrida presidencial, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Henrique Meirelles e Alvaro Dias se uniram num esforço para tentar despolarizar a sucessão.

Tarde demais.

Horas antes, a mais recente pesquisa do Datafolha reforçara a tendência de definição da disputa num mano a mano de segundo turno entre Jair Messias Bolsonaro e Fernando ‘Lula’ Haddad.

Lula e Bolsonaro, embora pairassem como espectros sobre os estúdios da Globo, não estavam presentes. O primeiro continua preso, em Curitiba. O segundo, beneficiado pelo álibi de um atestado médico, trocou o lufa-lufa do debate global por uma entrevista-companheira no telejornal da Record, emissora ligada ao autoproclamado bispo Edir Macedo, seu apoiador.

Marina ofereceu aos espectadores desavisados a oportunidade de acionar o controle remoto. Bolsonaro “amarelou” e está dando entrevista à Record, ela avisou. Quem mudou de canal teve a oportunidade de assistir ao empenho de Bolsonaro para se manter no topo do ranking da opções ainti-PT.

Os médicos do Albert Einstein proibiram Bolsonaro de debater na Globo porque ele mal conseguiria falar por dez minutos. Na Record, o paciente tagarelou por 25 minutos. A cenografia incluiu três intervenções de um enfermeiro.

O PT “mergulhou o Brasil na mais profunda crise ética, moral e econômica”, ele atacou. Na campanha, prosseguiu Bolsonaro, “tudo é conduzido de dentro da cadeia pelo senhor Lula, que indica aí um fantoche seu chamado Haddad, que por incompetência sequer conseguiu passar para o segundo turno de sua reeleição em São Paulo.”.

Noutro instante, Ciro ecoou Marina, queixando-se da fuga de Bolsonaro para a Record. Mas a atração já havia mudado no canal concorrente. O risco àquela altura não era mais o de direcionar eleitores para Bolsonaro, mas de perder audiência para ‘A Fazenda’, uma espécie de versão rural do Big Brother.

As críticas à polarização ecoaram durante todo o debate da Globo —da pergunta inaugural às manifestações finais. Sorteado para fazer a primeira indagação, Ciro escolheu inquirir Marina. Levantou a bola para que a ex-colega de governo Lula desancasse o duelo Bolsonaro X Haddad. “Se essa guerra permanecer”, disse ela, “o Brasil vai ficar quatro anos em situação de completa instabilidade”. E Ciro: “O que está em jogo aqui não é paixão partidária ou ódio. Sou ficha limpa e tenho projeto. O Brasil precisa construir um novo caminho”.

O ataque coletivo dos sem-voto aos dois extremos da polarização, especialmente a Bolsonaro, chegaram com pelo menos cinco anos de atraso. Deve-se a ascensão do capitão à falência do sistema político.

A sociedade sinalizara sua impaciência ao ocupar o asfalto na célebre jornada de junho de 2013. O retrovisor mostra que os coadjuvantes de 2018 não entenderam o ronco do asfalto.

Ciro continuou massageando Lula. Aderiu à tese petista de que a condenação por corrupção e lavagem de dinheiro foi motivada por perseguição política. Alckmin enferrujou junto com o tucanato paulista. A inação do PSDB diante do mergulho de Aécio Neves na lama agravou a oxidação que levou Bolsonaro a ocupar o posto de anti-PT. Marina tomou chá de sumiço depois da derrota de 2014. Logo ela, que fora a grande vítima da polarização tucano-petista da sucessão passada. Difícil reverter a menos de 72 horas da eleição um sentimento de ódio e desalento que foi construído ao longo de cinco anos de reações equívocadas.

 

ESPAÇO DO GIVVA

JOGO RÁPIDO

POR GIVANILDO SILVA

Givanildo Silva é radialista-jornalista-advogado

PRESIDENTE

Jogo rápido 7, do gato. Com Ciro Gomes ou Geraldo Alckmin não alcançando o segundo turno, já pode-se dizer que, muito dificilmente, o próximo presidente da República Federativa do Brasil não será o capitão dos olhos verdes – “olhos verdes, tu és tentadores” – Jair Bolsonaro.

DELAÇÃO

Preciso ser direto. Jogo rápido 6. Prejulgamento à parte, tudo que o bandidão Palocci falou é crível.
Nisso, a grande dificuldade do PT conseguir se explicar, em pouco tempo.

BOMBA

Com celular emprestado, o jogo tem de ser rápido.

Então, vamos ao 5. A bomba do Antônio Palocci lançada pelo doutor Sérgio Mouro, a seis dias das eleições, bem na cabeça do PT, pode provocar estrago insanável às campanhas estaduais do partido.

PESQUISA

Jogo rápido 4. Que acharam da pesquisa do Ibope se ajustando à realidade do processo eleitoral, embora ainda esteja furtando uns 4 ou 5 pontos do deputado Jair Bolsonaro? Eu falei!

CAROCHINHA

Jogo rápido 3. E a história da carochinha de que o esfaqueador de Bolsonaro tem transtorno mental grave? Eu falei!

EMPURRÃO

Jogo rápido 2. Com empurrão de semelhante presepada togada, Aécio Neves, hoje, seria presidente da República, derrotando Dilma Rousseff. Eu falei!

ESCARCÉU

Jogo rápido. Viram o escarcéu de Sérgio Moro, podendo levar Geraldo Alckmin ou Ciro Gomes ao segundo turno? O PT corre risco de não suportar a bomba de Palocci a seis dias da eleição. Eu falei!