Category Archives: Notícias

Henrique, Wilma e Garibaldi chegam ao Kikos Eventos

Candidatos começam a chegar para lançamento da campanha das deputadas Sandra e Larissa Rosado

Fotos: iPad Skarlack

Fotos: iPad Skarlack

Fotos: iPad Skarlack

Fotos: iPad Skarlack

1

2

3

4

Presidência da Porcellanati envia ofício à Potigás e Cosern

Indústria tenta quitar dívida para retomar produção

Presidência da Porcellanati tenta fazer acordo com credores objetivando retomar a produção

Presidência da Porcellanati tenta fazer acordo com credores objetivando retomar a produção

A presidência da Porcellanati Revestimentos Cerâmicos S.A, enviou nesta sexta-feira, 25, um ofício aos seus maiores credores, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e a Companhia Potiguar de Gás (Potigás).

De acordo com a presidência, este documento é uma tentativa de quitação da dívida existente entre a Porcellanati e as Companhias. Em seu teor, o ofício solicita o parcelamento da dívida acumulada pelo cliente (Porcellanati).

A presidência não revelou a quantidade das parcelas e o seus valores. Mas, afirmou que caso essa dívida seja distribuída em parcelas, em breve a fábrica – localizada em Mossoró, Rio Grande do Norte – retoma sua produção.

Artigo: Paulo Afonso Linhares

Democratas Além dos Partidos?

O Brasil vive, atualmente, a dupla condição de país emergente: na economia é o “B” do quinteto de países que formam o bloco denominado BRICS; na política, começa a se consolidar a segunda maior democracia do planeta, com seus 142.822.038 eleitores (curioso é que os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais concentram 41,6% do eleitorado brasileiro, com 59.388.252 votantes), somente atrás de outro ilustre emergente que é a Índia. No entanto, segundo dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral projeta-se uma situação curiosa e não menos preocupante: somente 15.328.977 pessoas são filiadas a algum partido, um pouco mais de 10% dos eleitores. Periodicamente, devem os partidos políticos informar à Justiça Eleitoral nome, título de eleitor e local de votação das pessoas filiadas à sigla.

E por que esses dados preocupam? Ora, todas as reflexões teóricas acerca da democracia colocam os partidos como os grandes vetores das atividades políticas nas sociedades abertas contemporâneas. Nos Estados democráticos, a preservação e proteção dos direitos e das liberdades civis, individuais, coletivas e supra-individuais, os cidadãos devem modelar o governo que estabelecerem através das manifestações legitimadoras da soberania popular, através de eleições livres.

Entretanto, os processos de legitimação do poder nos Estados contemporâneos – caracterizados pela tendência de despersonalização do poder – dificilmente isto terá êxito sem a providencial intermediação dos partidos políticos, que são instituições que se fundam em ações conscientes e na aprovação dos diversos grupos sociais que se fazem representar. Aliás, são muitos os estudiosos do tema que não enxergam democracias autênticas sem partidos políticos fortes e atuantes na representação de segmentos da sociedade; alguns até consideram os partidos como aglutinadores de ações políticas mesmo nos Estados não democráticos, a exemplo do constitucionalista Paulo Bonavides, para quem “tanto na democracia como na ditadura, o partido político é hoje o poder institucionalizado das massas”, ademais da circunstância de que “a legitimidade no poder se relaciona com a necessidade e a finalidade mesma do poder político que se exerce na sociedade através principalmente de uma obediência consentida e espontânea” (cfr. Ciência política. 10. ed. São Paulo: Malheiros, 1999, p. 267/277).

Os números do TSE apenas revelam algo bastante conhecido empiricamente: os partidos políticos brasileiros são estruturas frágeis e que, ainda, têm menos influência nas ações políticas que determinadas lideranças (“Lula é maior que o PT”…), segmentos econômicos, grupos de pressão e, lastimavelmente, de norte a sul destes Brasis, as velhas e novas oligarquias políticas. Com efeito, os partidos nada mais são que “cartórios” onde se alugam ou se vendem legendas para candidaturas parlamentares ou executivas, bem assim os espaços de propaganda eleitoral de rádio e TV. Um verdadeiro mercado persa, onde o que menos conta é o interesse público.

Outros dados curiosos mostram o ranking dos partidos políticos brasileiros: o PMDB, que é o partido mais antigo em exercício registrado na Justiça Eleitoral, fundado em 30 de junho de 1981, desponta como a sigla fundado em 1980 mais popular, com 2.355.480 votantes (15,3% de todos os filiados no país). No segundo lugar vem o PT, fundado em 1980 e registrado na Justiça Eleitoral em 1982, com 1.589.635 filiados, 10,3% do total declarado pelos partidos. Registrado no TSE em 1995, com 9,2% do eleitorado, o PP é o terceiro partido com maior número de filiados (1.416.188). O PSDB vem em quarto lugar, com 7,8% (1.350.574 filiados). Em quinto lugar vem o PDT, com 1.207.682 filiados. No último lugar, dos 32 partidos registrados no TSE está o PCO (Partido da Causa Operária), fundado em 1997, com apenas 2.659 (0,01%) eleitores filiados. O PEN, criado em junho de 2012, é o segundo partido com menor registro de filiados, 11.288 ou 0,07%.

Pequeno ou grande, pouco importa, os partidos políticos brasileiros pouca influência têm na formulação das políticas de governo e no cumprimento do papel tradicionalmente reservado à oposição, de fiscalização da gestão governamental. Os partidos políticos – e de resto a própria atividade política e os políticos em geral – são vistos com enorme desconfiança, quando não com indisfarçado desdém, atitudes que recebem enorme reforço dos meios de comunicação e artísticos, mesmo aqueles de cariz conservador. Sem dúvida, grassa na sociedade brasileira, máxime nos setores de classe média, um latente anarquismo que se traduz numa aversão às instituições, a ponto que se lançam em protestos de rua e confrontos vazios de conteúdo políticos, como é o caso dos black blocs. O baixo número de filiados é péssimo sinal porquanto induz a idéia de um déficit de legitimidade que contamina todo o sistema político e agudiza ainda mais a crise da democracia representativa no Brasil. No mais, é torcer para que haja uma reforma que mude as perspectivas dos partidos políticos e os coloque no lugar em que efetivamente merece, para que possamos ter uma democracia autêntica e verdadeira. Avante.

Marcelino Vieira: grupo de oposição declara apoio a Robinson

Candidato ao Governo do Estado pelo PSD recebe novos apoios

Marcelino Vieira

Robinson Faria recebe apoios em Marcelino Vieira – Foto: Assessoria

O crescimento da caminhada do projeto do PSD para o Rio Grande do Norte recebeu o apoio do grupo de oposição de Marcelino Vieira. O grupo é formado pelo vice-prefeito Miguel da Emater (PRB), o ex-candidato a prefeito Dr. Geraldinho Holanda (PTB), o vereador Pedro Júnior (PSB) e os apoiadores e lideranças Cacau, Ariana Alves e Kívia Rayane.

De acordo com o vice-prefeito de Marcelino Vieira, Robinson Faria (PSD) é a melhor opção para governar o Estado. “Ouvimos os nossos amigos, as pessoas nas ruas e decidimos votar em Robinson para o governo. Conhecemos o trabalho dele e sabemos o que ele pode fazer por Marcelino Vieira”, contou.

O anúncio do apoio do grupo em Marcelino Vieira foi feito no encontro em Pau dos Ferros.

Francisco José defende um Restaurante Popular para a UERN

Candidato a deputado estadual assume compromisso de defender benefícios para universitários 

DSC_0195

Ex-deputado Francisco José apresenta proposta – Foto: Carlos Costa

“Nunca pensei em receber tanto carinho dos mossoroenses. Em todos os lugares as pessoas me cumprimentam e dizem que eu preciso voltar para a Assembleia para cuidar das pessoas carentes. É isso que me dá gás para enfrentar essa caminhada”. Esse é o depoimento emocionado do candidato a deputado estadual Francisco José.

Toda a sua vida foi marcada pela caridade, pelo serviço gratuito à população. Esse trabalho o conduziu a dois mandatos como vereador de Mossoró e a três mandatos de deputado estadual. Em seus mandatos eletivos, Francisco José sempre olhou pela população mais carente. Uma dessas ações beneficia todos os dias milhares de mossoroenses. É de Francisco José o projeto que levou para Mossoró o antigo Restaurante Barriga Cheia, hoje Restaurante Popular, que oferece comida de qualidade à população ao preço simbólico de um real.

O Irmãozinho quer continuar esse trabalho, defendendo a instalação de uma unidade do Restaurante Popular na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Ele lembra que a UERN, mais que qualquer outra instituição, tem um perfil diferenciado, uma vez que através do sistema de cotas sociais, garante vagas no ensino superior para a população carente, de forma que 70% dos estudantes são oriundos de escola pública. “Esses estudantes precisam se alimentar. A maioria precisa passar o dia na Universidade, estudando, fazendo pesquisas, e como não têm renda, é preciso que esse benefício chegue até eles. Sem falar, que tem os alunos de outras cidades que moram nas residências universitárias. Há quase dez anos, quando era deputado, já se discutia na Assembleia a instalação de um restaurante universitário, e até hoje, nunca foi concretizado. Mossoró precisa de mais uma voz na Assembleia para defender a nossa população. Já consegui trazer o programa para Mossoró. Minha meta agora é trazer o restaurante dos alunos da UERN”, afirmou Francisco José.

A UERN possui hoje aproximadamente 12 mil alunos regularmente matriculados em 83 cursos instalados em 17 municípios do Rio Grande do Norte.

 

Fafá Rosado e Leonardo Nogueira ocupam espaços no centro

Candidata a deputado federal e candidato a deputado estadual fazem paredaço

Fafá Rosado e Leonardo Nogueira ocupam espaço através da militância – Fotos: iPad Skarlack

A ex-prefeita de Mossoró e candidata a deputado federal, Fafá Rosado (PMDB) e o deputado estadual e candidato à reeleição, Leonardo Nogueira (DEM) ocuparam espaços em alguns trechos de Mossoró, com realização de paredaço.

A militância de Fafá e Leonardo Nogueira comandou distribuição de material no acesso da ponte que liga o Alto de São Manoel ao centro comercial.

 

 

Francisco José ocupa espaços no centro

Militância do “Irmãozinho” marca presença em algumas artérias

Militância de Francisco José no centro de Mossoró – Foto: Ipad Skarlack

Aos poucos os candidatos vão ocupando espaços em Mossoró.

Um exemplo é o ex-deputado e candidato, Francisco José (PROS).

Ele não cumpriu agenda no centro, neste sábado, 26.

Porém, sua militância marcou espaço em alguns ruas portando bandeiras.

Deputadas Sandra e Larissa Rosado iniciam campanha

Caminhada no centro comercial marca primeiro dia de campanha de deputadas do PSB

Llarissa e Sandra em caminhada no centro comercial – Fotos: iPad Skarlack

Depois de realizarem uma visita ao comerciantes e clientes da Feira da Cobal, as deputadas Sandra e Larissa Rosado, do PSB, fizeram caminhada no comércio de Mossoró, na manhã deste sábado, 26.

Francisco José Júnior na Rádio Rural

Prefeito participa de entrevista em novo programa

Link permanente da imagem incorporada

Prefieto Francisco José Júnior na Rádio Rural – Foto: Assessoria

O prefeito de Mossoró Francisco José Júnior (PSD) concede entrevista ao programa Cidade em Debate que estreia na Rádio Rural de Mossoró, neste sábado, 26.

Fala de questões administrativas e políticas.

Ação social entre Prefeitura de Mossoró e Loja Maçônica

“Blitz do Coração Saudável” acontece na Loja Maçônica Jerônimo Rosado 

Ação Social no Alto

Ação Social da Prefeitura de Mossoró – Foto: Assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde realiza, neste sábado, a partir das 7h,  mais uma ação em parceria com a Maçonaria.

São oferecidos serviços como vacinação contra a gripe, oficina de alimentação saudável, orientação sobre planejamento familiar, saúde bucal, cartão SUS e vários outros dentro da “Blitz do Coração Saudável”, na Loja Maçônica Jerônimo Rosado, no bairro Alto de São Manoel. Essa será a segunda edição do projeto “Maçonaria & Saúde”.

Para a secretária Leodise Cruz, essa parceria entre a Secretaria de Saúde e a Maçonaria é positiva e quem ganha é a população. “Estaremos com uma boa equipe, totalmente empenhada em oferecer serviços, orientações, testes e vacinação”, garantiu a secretária.

Vários departamentos da Secretaria de Saúde estarão envolvidos, como a Atenção Básica à Saúde, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Saúde Bucal, Vigilância à Saúde e o Centro de Testagem e Aconselhamento.