Category Archives: Notícias

VÍDEO: Bolsonaro chama Dória de “bosta” durante reunião

Vídeo foi liberado pelo ministro Celso de Mello

Jair Bolsonaro xingou mesmo os governadores João Doria e Wilson Witzel durante a fatídica reunião ministerial de 22 de abril.

“O que esses caras fizeram com o vírus… Esse bosta do governador de São Paulo, esse estrume do governador do Rio.”

Weintraub: “Botava esses vagabundos todos na cadeia, começando pelo STF”

O baixo nível da reunião presidencial

Na reunião, liberada por Celso de Mello, o ministro da Educação, Abrahan Weinttraub diz que Brasília é muito pior do que podia imaginar.

E se fosse por ele “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando pelo STF”.

URGENTE: Ministro retira sigilo do vídeo de reunião que Moro diz ser prova da interferência de Bolsonaro na PF

Decisão é de Celso de Melo do STF

Jair Bolsonaro - Últimas Notícias do Presidente | Exame

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira (22) a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, cuja gravação foi apontada pelo ex-ministro Sergio Moro como prova na investigação de suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Na decisão, o ministro liberou tanto a íntegra do conteúdo do vídeo quanto da transcrição da reunião.

O ministro determinou que a decisão seja encaminhada imediatamente à Procuradoria Geral da República, à Advocacia-Geral da União e à chefe do Serviço de Inquéritos da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal (Sinq/Dicor), Christiane Correa Machado, e seja dada ciência ao ex-ministro Sergio Moro.

“Determino o levantamento da nota de sigilo imposta em despacho por mim proferido no dia 08/05/2020 (Petição nº 29.860/2020), liberando integralmente, em consequência, tanto o conteúdo do vídeo da reunião ministerial de 22/04/2020, no Palácio do Planalto, quanto o teor da degravação referente a mencionado encontro de Ministros de Estado e de outras autoridades”, escreveu o ministro na decisão.

“Assinalo que o sigilo que anteriormente decretei somente subsistirá quanto às poucas passagens do vídeo e da respectiva degravação nas quais há referência a determinados Estados estrangeiros”, afirmou Celso de Mello

Em 24 de abril, Bolsonaro demitiu o então diretor-geral da PF Maurício Valeixo. Moro não tinha sido avisado da demissão e deixou o cargo de ministro no mesmo dia, acusando Bolsonaro de tentar interferir na corporação.

O presidente escolheu o delegado Alexandre Ramagem para comandar a corporação no lugar de Valeixo, mas a nomeação foi barrada pelo STF. No lugar de Ramagem, Bolsonaro nomeou Rolando de Souza. Logo que assumiu a diretoria-geral da PF, Souza trocou diversos superintendentes regionais da corporação, inclusive o do estado do Rio de Janeiro, berço eleitoral da família Bolsonaro.

A decisão de tornar o vídeo público foi tomada após Advocacia-Geral da União (AGU), Procuradoria-Geral da República (PGR) e o ex-ministro da Justiça se manifestarem sobre a divulgação do vídeo.

O vídeo estava sob sigilo no inquérito. No dia 12 de maio, a íntegra do vídeo foi exibida em uma sessão reservada a investigadores e procuradores da República, ao advogado-geral da União, José Levi, e ao próprio Sergio Moro.

Na reunião, o presidente teria exigido a troca do superintendente da PF no Rio de Janeiro, a fim de evitar investigação sobre familiares dele. Fontes que acompanharam a exibição na terça-feira informaram que a gravação mostra Bolsonaro usando palavrões e fazendo ameaças de demissão em defesa da troca no comando da PF no Rio de Janeiro.

A AGU pediu ao Supremo a divulgação apenas das partes do vídeo que contenham falas de Bolsonaro e que interessem às investigações. Na manifestação, o governo incluiu a transcrição de alguns trechos de falas do presidente da República proferidas na reunião (veja no vídeo abaixo).

Fonte: G1

“EU NÃO ENTREI NO GOVERNO PARA SERVIR AO UM MESTRE”, DIZ MORO À REVISTA TIME

EX-MINISTRO AFIRMA QUE SEU COMPROMISSO É COM O PAÍS E À LEI

Moro diz esperar que acusações de Paulo Marinho sejam 'totalmente ...

O ex-ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) concedeu entrevista à revista americana Time e falou sobre sua saída do governo de Jair Bolsonaro. “Eu não entrei no governo para servir a um mestre. Eu entrei para servir ao país, à lei”, disse o ex-juiz da Lava Jato, que repetiu a afirmação em português em sua conta no Twitter.

Segundo a revista, que mencionou na reportagem a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde e a recente passagem de menos de um mês de Nelson Teich pelo cargo, Moro também disse que se sentiu desconfortável em ser parte de um governo cuja liderança não levou a sério a pandemia do novo coronavírus. “Mas o meu foco está no estado de direito”, afirmou.

O ex-ministro citou ainda que considera “difícil fazer para ele uma avaliação” se compartilha com Bolsonaro a definição do que é corrupção. Moro disse esperar que os brasileiros façam isso.

“O Brasil é uma democracia firme. Suas instituições às vezes sofrem alguns ataques, mas estão funcionando. E há uma percepção crescente na opinião pública de que nós precisamos fortalecer os pilares da nossa democracia, incluindo o estado de direito. Esses desejos continuam, apesar das circunstâncias do momento”, disse o ex-juiz.

Moro também foi evasivo ao falar sobre as eleições de 2022. “Essa não é a preocupação do momento”, disse o ex-ministro. “Eu acabei de sair do governo. Eu preciso restabelecer minha vida privada. E estamos no meio de uma pandemia”, completou.

O ex-juiz afirmou ainda que “após seis anos de turbulência, pode ser aconselhável algum tempo para reflexão”. Moro afirmou que tem ofertas de emprego de universidades para se tornar novamente professor de Direito, e ainda lembrou que não poderá voltar a ser juiz. “Não tenho como voltar e assumir meu papel de juiz novamente. Perdi isso para sempre”, disse. “Eu tenho que me reinventar de alguma forma”, afirmou.

 

Avião cai em área urbana do Paquistão com mais de 100 a bordo

Pelo menos uma pessoa sobreviveu à queda da aeronave

POR G1

Ambulâncias e carros de bombeiros perto de local onde um avião comercial caiu com 107 pessoas a bordo em área residencial perto do aeroporto de Karachi, no Paquistão — Foto: Akhtar Soomro/Reuters

Um avião da Pakistan International Airlines caiu nesta sexta-feira (22) em uma área residencial de Karachi, no Paquistão. A aeronave seguia para o aeroporto Internacional de Jinnah, um dos aeroportos mais movimentados do país.

O voo PK 8303, que tinha partido da cidade de Lahore, transportava 99 passageiros e oito tripulantes, segundo informações iniciais divulgadas pela autoridade paquistanesa de aviação. Pelo menos uma pessoa sobreviveu, de acordo com a Reuters.

O prefeito Wasim Akhtar chegou a afirmar mais cedo que todos tinham morrido no acidente, mas autoridades disseram à Associated Press que havia sobreviventes.

Avião com mais de cem pessoas cai em área residencial em Karachi, no Paquistão
Avião com mais de cem pessoas cai em área residencial em Karachi, no Paquistão

Testemunhas disseram que o Airbus A320 tentou pousar mais de uma vez antes de cair perto de Model Colony, um bairro de Karachi a cerca de 3,2 km a nordeste do aeroporto. Equipes de resgate relataram que casas ficaram danificadas no bairro pobre e muito populoso. A fumaça foi vista à distância.

Uma emissora local mostrou muitas pessoas que se aglomeravam perto do local do acidente e ambulâncias que tentavam se deslocar.

Voluntários carregam corpo de vítima de queda de avião em Karachi, no Paquistão, nesta sexta-feira (22)  — Foto: Khan Fareed/AP

Voluntários carregam corpo de vítima de queda de avião em Karachi, no Paquistão, nesta sexta-feira (22) — Foto: Khan Fareed/AP

“Em seu último contato, o piloto falou que havia um problema técnico”, declarou o porta-voz da PIA, Abdullah H. Khan.

Um funcionário da aviação civil disse à Reuters que aparentemente o avião teve uma falha técnica no trem de pouso, mas que ainda é cedo para determinar a causa do acidente. A Airbus não se manifestou sobre o acidente.

Equipe de resgate joga água em parte de aeronave da Pakistan International Airlines que caiu em área comercial de Karachi, no Paquistão, nesta sexta-feira (22)  — Foto: Asif Hassan / AFP

Equipe de resgate joga água em parte de aeronave da Pakistan International Airlines que caiu em área comercial de Karachi, no Paquistão, nesta sexta-feira (22) — Foto: Asif Hassan / AFP

O voo normalmente leva uma hora e meia da cidade de Lahore (em Punjab, no nordeste do país) até Karachi.

O acidente ocorre apenas alguns dias após o país começar a permitir a retomada dos voos comerciais após o bloqueio imposto para conter a propagação da pandemia de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Celso de Mello envia à PGR pedidos de depoimento e apreensão do celular de Bolsonaro

Também foi pedida apreensão do celular de Carlos Bolsonaro

Instagram 'esconde' publicação de Bolsonaro por conter informação ...

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crimes apresentadas por partidos e parlamentares que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Entre as medidas solicitadas estão o depoimento do presidente, e a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.

Em despachos enviados nesta quinta-feira (21) à PGR, o ministro ressaltou ser dever jurídico do Estado promover a apuração da “autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’”.

“A indisponibilidade da pretensão investigatória do Estado impede, pois, que os órgãos públicos competentes ignorem aquilo que se aponta na “notitia criminis”, motivo pelo qual se torna imprescindível a apuração dos fatos delatados, quaisquer que possam ser as pessoas alegadamente envolvidas, ainda que se trate de alguém investido de autoridade na hierarquia da República, independentemente do Poder (Legislativo, Executivo ou Judiciário) a que tal agente se ache vinculado”, escreveu o ministro do STF.

Os pedidos chegaram ao STF logo após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro deixar o governo afirmando que o presidente tentou interferir na PF e que Bolsonaro buscou informações de investigações em andamento na Corte (veja no vídeo abaixo).

Pesquisa aponta presidente Bolsonaro como maior responsável pelas mortes por corona

Nota da coluna Radar da Veja

Comitê Científico do Nordeste sugere lockdown em Natal e Mossoró

Medida foi proposta em publicado nesta quinta-feira (21)

POR G1

Comitê Científico do Nordeste sugeriu lockdown em cidades do Rio Grande do Norte — Foto: Reprodução

O comitê de cientistas do Consórcio Nordeste, que envolve os nove estados da região, sugeriu a implantação do lockdown – que engloba medidas mais restritivas à circulação de pessoas – em Natal e Mossoró, as duas maiores cidades do Rio Grande do Norte, por causa do avanço do novo coronavírus. O parecer está em um boletim publicado nesta quinta-feira (21) e também abrange outras capitais e cidades nordestinas.

“O Comitê Científico se sente na obrigação profissional de alertar que em vários estados, capitais emunicípios específicos da região Nordeste, todos oscritérios (curva ascendente de casos e óbitos e ocupação de leitos de UTIs e/ou enfermarias superior a 80%) para adoção do isolamento mais restritivo (conhecido pelo termo em inglês lockdown), aprovados e publicados por este Comitê, já foram preenchidos. Portanto, a partir de hoje estas localidades podem ter que utilizar esta medida paradiminuir as curvas de expansão da pandemia eevitar uma velocidade aindamaior nonúmero deóbitos”, afirma o relatório.

Além das cidades potiguares, os cientistas listaram JoãoPessoa eCampinaGrande, na Paraíba, além de Arapiraca e SãoMiguel dos Campos, em Alagoas; e Salvador. Foi levada em conta principalmente a ocupação dos leitos para atendimento a pacientes de coronavírus. “Esta é uma recomendação científica paraos governadores eprefeitosdosestados e cidades supracitados, cabendo a esses gestores decidir pela sua implementação ou não”, aponta o parecer.

Na manhã desta sexta-feira (22), por volta das 8h50, a taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 97,5% na região metropolitana de Natal e 87% em Mossoró, sendo que havia mais de 70 pessoas na fila de espera por leitos. Do total, 13 eram prioridade 1, ou seja, estavam em situação mais grave.

Evolução dos casos confirmados e mortes por coronavírus no RN
Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde através de comunicados e boletins epidemiológicos
Casos confirmadosCasos confirmadosMortes12/0320/0324/0328/0331/0303/0406/0409/0412/0415/0418/0421/0424/0427/0430/0403/0506/0509/0512/0515/0518/0521/0501k2k3k4k5k
Fonte: Sesap

O Rio Grande do Norte está há uma semana sem representante no comitê de cientistas do Nordeste, desde a saída de Ricardo Valentim, coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da UFRN, por divergências com o comitê, inclusive ser contrário à implantação de lockdown. Valentim continua integrando um comitê estadual.

Os pesquisadores recomendaram ainda o aumento de testes para coronavírus e para dengue, considerando que o aumento dos casos dessa doença também deverá contribuir para a sobrecarga dos sistemas de saúde da região Nordeste nas próximas semanas.

“No que tange ao Coronavírus, o Brasil continua sendo um dos países do G20 que menos testa sua população sua população. Sem o uso de testes confiáveis, o combate à pandemia fica extremamente prejudicado”, afirmaram.

O documento sugeriu a criação de “brigadas emergências de saúde”, formadas por médicos, enfermeiros e agentes de saúde para “combater” a epidemia nas casas das pessoas, nos bairros e periferias das cidades. Também se posicionou contrário ao uso da hidroxicloroquina no tratamento aos pacientes da Covid-19.

“Renovamos, também, a nossa recomendação anterior de que os governosestaduais incluam em seus decretos a necessidade de recrutar médicos brasileiros diplomados noexterior, através dacriação de programas estaduais de revalidação de diplomas, comofaculta alei, seguindo o exemplo do Maranhão”.

“Tudo o que existe de malfeito está vindo do governo federal”

Empresários atacam Bolsonaro

Nem todo empresário é um sociopata bolsonarista disposto a sabotar a quarentena ou a vender feijão para faturar.

Horácio Lafer Piva, da Klabin, disse para a Folha de S. Paulo:

Sou pró-vida e acho que vamos pagar um preço mais alto com vidas se a gente liberar de qualquer maneira (…). Tudo o que existe de malfeito está vindo do governo federal.”

Pedro Passos, da Natura, concordou:

“Não faz muito sentido uma convocação para empresários pressionarem governadores. Ao contrário, os empresários deveriam estar apoiando.”

Prefeitura de Tibau ainda não decretou bloqueio na cidade

Lockdown deve acontecer a partir da próxima sexta-feira (29)

POR ACLECIVAM SOARES

É inverídica a informação que circula em grupos de WhatsApp e já em alguns meios de comunicações da cidade de Mossoró, de que a Prefeitura Municipal de Tibau vai fechar as entradas da cidade a partir dessa sexta-feira, 22.

Não é verdade.

Na realidade, em virtude do número de casos suspeitos que estão crescendo, e, também, ao acesso das pessoas nos finais de semana que procuram a praia, a prefeitura vai aumentar a restrição à circulação de cidadãos, decretando o bloqueio total, o chamado lockdown.

De acordo com o prefeito Josinaldo Marcos de Souza (PSDB), “Naldinho”, o bloqueio deverá ocorrer a partir da sexta-feira, dia 29 de maio. “Antes, é preciso conversar com os comerciantes e, posteriormente, publicar o Decreto para que o município possa realizar esse bloqueio total”, garantiu o prefeito Naldinho.