É mais prudente prorrogar a suspensão das aulas’, diz governadora do RN

Declaração de Fátima Bezerra foi feita nesta quarta-feira (29)

Governadora Fátima Bezerra fala que é mais prudente adiar volta das aulas presenciais — Foto: Elisa Elsie/Governo do RN

“Nós achamos que é mais prudente prorrogar a suspensão das aulas presenciais”. A afirmação é da governadora Fátima Bezerra (PT) e foi feita durante a entrevista coletiva desta quarta (29) sobre as medidas do estado em relação à pandemia do coronavírus. A data prevista inicialmente para o retorno das aulas presenciais nas escolas era o dia 17 de agosto, mas Fátima afirmou que prazo deverá ser revisado.

“O último decreto apontou o dia 17 de agosto como o data de retorno, contudo as avaliações preliminares já sinalizam para prorrogação da suspensão das aulas no Rio Grande do Norte. Não estamos falando de um segmento qualquer, estamos falando de alunos, professores, familiares – de um segmento que representa 30% da população do Rio Grande do Norte. Daí o cuidado que sempre externamos. O retorno só poderá se dar num ambiente de muita segurança do ponto de vista sanitário”, declarou a governadora.

Fátima afirmou que, ainda nesta quarta-feira (29), o comitê científico e entidades ligadas à educação irão se reunir para definir novos prazos e os encaminhamentos para preparação das unidades de ensino. De acordo com ela, a data de retorno das escolas será definida pelo grupo dentro de critérios técnicos.

Questionada sobre a decisão da prefeitura de Natal de antecipar para o dia 10 o retorno das aulas presenciais nas escolas particulares da capital, a governadora criticou. “Eu acho precipitado, considerando que não é um segmento qualquer. A pandemia foi vencida? Não foi. O coronavírus continua por ai. Nós achamos que é mais prudente prorrogar o início das aulas, inclusive esse é o sentimento que temos visto nos professores, estudantes e na maioria das famílias do Rio Grande do Norte”, disse.

A governadora ainda falou sobre o adiamento do plano de reabertura a econômica, que tinha início da terceira fase era esperada para esta quarta (29), mas foi adiado para 5 de agosto. Ela afirmou que a decisão se o novo prazo será mantido será tomada da análise do comitê científico estadual sobre o comportamento da pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + vinte =