França: Ao menos 11 pessoas morrem em ataque em Paris

Atentado aconteceu na sede da revista de humor ‘Charlie Hebdo’, que atraiu a fúria de extremistas no passado ao publicar charges de Maomé, em 2011

Atentado ao Charlie Hebdo

Pelo menos onze pessoas morreram e dez ficaram feridas em um ataque a tiros no escritório em Paris da revista semanal satírica Charlie Hebdo, que foi alvo de ataque no passado após publicar charges com piadas sobre líderes muçulmanos. Segundo a polícia, cinco feridos estão em estado grave. O presidente François Hollande foi até a sede da revista e convocou uma reunião de crise no palácio presidencial para as 11H00 de Brasília. As autoridades também anunciaram que a região parisiense foi colocada em estado de alerta máximo.

Vincent Justin, um jornalista que trabalha em um edifício próximo à sede do Charlie Hebdo, afirmou que duas pessoas entraram na redação do semanário e começaram a atirar. De acordo com Justin, os autores do ataque gritavam a frase “vamos vingar o profeta”. O canal France Infoinformou que dois veículos estavam esperando para ajudar na fuga dos dois homens.

Outras testemunhas disseram ao canal de notícias francês iTELE terem visto o incidente a partir de um prédio próximo, no coração da capital francesa. “Cerca de meia hora atrás dois homens com capuz preto entraram no prédio com fuzis Kalashnikovs”, disse Benoit Bringer à emissora. “Poucos minutos depois, nós ouvimos vários tiros”, disse, acrescentando que os homens depois foram vistos fugindo do prédio.

O policial Luc Poignant disse ter conhecimento da morte de um jornalista e de vários feridos, incluindo três policiais. “É uma carnificina”, disse Poignant à BFM TV. A sede do Charlie Hebdofoi alvo de ataque com uma bomba incendiária em novembro de 2011 após o jornal ter publicado uma imagem do profeta Maomé em sua capa.

(Com agências Reuters e France-Presse)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =