Ibope retoma hoje visitas na cidade para pesquisa sobre disseminação do novo coronavírus no país

Coleta de dados acontece em vários bairros

A secretária de Saúde, Saudade Azevedo, recebeu no fim da manhã desta terça-feira (19) duas pesquisadoras do Ibope que estão na cidade fazendo pesquisa nacional sobre a disseminação do novo coronavírus no país. O trabalho foi retomado na cidade hoje (19), pelo bairro Alto de São Manoel, e deve ocorrer até quinta-feira (21). Mossoró está entre as 133 cidades selecionadas do Brasil para participar da pesquisa, dentro do projeto Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional da Universidade Federal de Pelotas. O estudo está sendo executado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), coordenado pela UFPel com financiamento do Ministério da Saúde.

São 15 pesquisadores do Ibope que vão sair às ruas, de hoje até quinta-feira (21), das 8h às 12h e 14h às 18h, devidamente capacitados e utilizando todos os materiais de proteção individual. Em cada residência visitada é escolhido um morador para responder algumas informações pessoais (idade, sexo, escolaridade do respondente, escolaridade da pessoa com maior grau de instrução no domicílio, cor da pele autorreferida); se teve algum sintoma da covid-19 nos últimos dias (tosse, febre, cansaço, dores no corpo, dificuldade para respirar, alterações no paladar e olfato); além de fazer um teste rápido do coronavírus com uma gota de sangue, tendo o resultado entre 15 a 20 minutos.

No Rio Grande do Norte o levantamento vai ocorrer em três cidades: Mossoró, Caicó e Natal.

Os pesquisadores do Ibope vão percorrer 17 bairros, realizando entrevistas em 25 setores censitários, totalizando 250 pessoas entrevistadas na cidade. “As pessoas estão devidamente identificadas. Hoje elas iniciam em alguns bairros e amanhã vão fazer em mais. Elas estão fazendo uma pesquisa que levanta todo um inquérito epidemiológico para saber o número de pessoas que podem estar ou não imunizadas em Mossoró, contribuindo com um panorama nacional.”, disse Saudade Azevedo.

BAIRROS SELECIONADOS PARA A PESQUISA

Boa Vista

Lagoa do Mato

Aeroporto (2 setores)

Nova Betânia

Abolição (3 setores)

Santa Delmira

Santo Antônio

Barrocas (3 setores)

Bom Jardim

Centro

Rincão (2 setores)

Alto de São Manoel (2 setores)

Planalto Treze de Maio (2 setores)

Dom Jaime Câmara

Belo Horizonte

Doze Anos

Dix-sept Rosado

FALTA DE COMUNICAÇÃO SOBRE A PESQUISA EM MOSSORÓ NA SEMANA PASSADA

A Prefeitura de Mossoró esclarece que não recebeu comunicado oficial preliminar informando sobre a presença de pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), com o apoio do Ministério da Saúde.

Pelas redes sociais, com mensagens direcionadas à Prefeitura, algumas pessoas relataram a presença de profissionais que aplicavam a pesquisa e solicitavam a testagem da Covid-19. Com isso, a Secretaria de Saúde buscou contato, marcou reunião com os pesquisadores, mas eles não se apresentaram na secretaria.

A secretária de Saúde de Mossoró, Saudade Azevedo, fez contato com o setor de Atenção Primária à Saúde, do Ministério da Saúde, e uma servidora de nome Helen confirmou a pesquisa e pediu desculpas por não ter informado com antecedência aos estados e municípios.

No final da tarde da sexta, dia 15, último dia da presença dos profissionais na cidade, o Governo do Estado confirmou a pesquisa em Mossoró, Natal e Caicó, segundo a Sesap, após contato com o Ministério da Saúde.

É perceptível que a falta de comunicação prévia feita pelo Ministério da Saúde foi a causa do mal entendido. Em tempos de fake news e violência urbana, é compreensível que a população tenha ficado assustada com a abordagem, quando sequer houve comunicado anterior.

O Município esclarece ainda que em um dos bairros os moradores chamaram a polícia, ocasionando a detenção por um período, mas não houve agressão. A situação foi esclarecida na sequência após a presença de servidores da Vigilância Sanitária.

A Prefeitura lamenta o episódio e reforça a importância da comunicação oficial entre os setores do poder público, evitando contratempos e facilitando o desenvolvimento de trabalhos efetivos para a identificação de casos e dados sobre o novo coronavírus no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − nove =