Não me convidaram – Pra essa festa pobre

Fatinha: Beijinho no ombro

Ai, ai, ai, ai, ai…

A governadora do Estado, Rosalba Ciarlini (DEM), amarga uma rejeição recorde acima de 80% e é apontada pelo Ibope como a pior governadora do Brasil, não tendo reunido nem condições de tentar se reeleger, estando, inclusive, inelegível; a gestão atrasa o pagamento dos salários do funcionalismo; a educação que era apontada com um exemplo – pasmem! -, é vice-lanterna no IDEB 2013 e, mais…

Em Mossoró a única obra construída pelo governo Rosalba, mesmo que com recursos federais, que é o Complexo Viário da Abolição, tem viaduto concluído, mas não inaugurado por erro no projeto e outro sendo reformado, antes de ter sido inaugurado, isto só para citar de relance alguns números e fatos que provam e comprovam o desastre da gestão rosalbista…

E, ainda assim, algumas figuras estelares da fina flor do rosalbismo não descem do Luís XV – salto altíssimo.

Insistem e persistem nessa bobagem de querer olhar aos simples mortais de cima para baixo, como se no alto ainda estivessem.

Veja-se o caso da salva, salve sempre eterna secretária especial da Rosa – como os bobalhões e bajuladores tratam a governadora Rosalba Ciarlini – a senhora Fátima Moreira – Fatinha para os íntimos.

Este blog, nestes três anos e oito meses do governo Rosalba Ciarlini, nunca recebeu um único release com agenda ou ações – se é que existiu alguma -, da administração.

E, ainda assim, pautado pelo compromisso de manter nossos internautas informados sobre o que de mais relevante acontece na mossoroen (cidade), o editor, na tarde desta segunda-feira, 8, foi até o Sítio Canto – residência oficial de Rosalba, em Mossoró -, para informar como estavam os preparativos para a reunião agendada para o período da noite.

Coisa que nem os que passaram todo o governo recebendo verbas oficiais perderam tempo em fazer.

Como foi registrado, aqui, com exclusividade.

Foi o suficiente para Fatinha – para os íntimos – “rodar da baiana” (Rodar a baiana é uma gíria brasileira, em especial do povo do Nordeste, e significa tomar satisfação com alguém, tirar a limpo uma situação ou fazer barraco, uma atitude de baixo nível).

Isto mesmo, Fatinha rodou a baiana quando soube que o editor deste blog esteve na casa da patroa – dela.

E tentou vociferar toda sua revolta aos jornalistas Gutembert Moura e Julierme Torres, por volta das 19h, antes da reunião política de Rosalba com sua militância.

– Ele (o editor desta página) não foi convidado -, teria gritado, a sempre elegante secretária especial da Rosa.

Como se os companheiros de profissão tivessem alguma responsabilidade pelos atos do Velho Apache Antenado.

Todavia, porém, entretanto, no entanto, como sempre, Fatinha – para os íntimos – passou os pés pelas mãos – ou seria o contrário?

Em sua tentativa de catilinária ela acabou por tratar de um assunto que lhe parece familiar.

– Ele veio aqui para ver se estava sendo usada a estrutura do Estado para uma reunião política -, desabafou.

Uebâ!!!

Uso da estrutura do governo Rosalba para reunião política?!

E isso existe, Fatinha?

Partindo-se do velho adágio popular segundo o qual “quem disso usa, disso cuida”, Fatinha – para os íntimos – estaria querendo falar de práticas das quais teria sido uma das protagonistas, segundo a Justiça Eleitoral, e, que acabaram por defenestrar sua ex-aliada, Cláudia Regina, da cadeira de prefeito de Mossoró?

Sabe-se lá.

É, mas, para revolta geral e irrestrita de Fatinha, ela quase teve outro piripaque quando soube que o seu líder e patrão, quem realmente manda no canteiro, Carlos Augusto Rosado, tirou um dedo de prosa com o editor desta página.

Fatinha, para você e outras íntimas, o Velho Apache Antenado ataca de Valesca Popusuda: “Beijinho no ombro”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =