E-mails provam que Lula e Dilma poderiam ter interrompido o propinoduto

O doleiro Alberto Youssef disse à Justiça que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras. Agora, mensagens encontradas pela PF em computadores do Planalto mostram que eles poderiam ter interrompido o propinoduto, mas, por ação ou omissão, impediram a investigação sobre os desvios

Paulo Roberto Costa e Dilma Rousseff

Por Robson Bonin e Hugo Marques

Antes de se revelar o pivô do petrolão, o maior escândalo de corrupção da história contemporânea brasileira, o engenheiro Paulo Roberto Costa era conhecido por uma característica marcante. Ele era controlador e centralizador compulsivo. À frente da diretoria de Abastecimento e Refino da Petrobras, nenhum negócio prosperava sem seu aval e supervisão direta. Como diz o ditado popular, ele parecia ser o dono dos bois, tamanha a dedicação. De certa forma, era o dono — ou, mais exatamente, um dos donos —, pois já se comprometeu a devolver aos cofres públicos 23 milhões de dólares dos não se sabe quantos milhões que enfiou no próprio bolso como o operador da rede de crimes que está sendo desvendada pela Operação Lava-Jato. Foi com a atenção aguçada de quem cuida dos próprios interesses e dos seus sócios que, em 29 de setembro de 2009, Paulo Roberto Costa decidiu agir para impedir que secassem as principais fontes de dinheiro do esquema que ele comandava na Petrobras. Costa sentou-se diante de seu computador no 19º andar da sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, abriu o programa de e-mail e pôs-se a compor uma mensagem que começava assim:

“Senhora ministra Dilma Vana Rousseff…”.

O que se segue não teria nenhum significado mais profundo caso fosse rotina um diretor da Petrobras se reportar à ministra-chefe da Casa Civil sobre assuntos da empresa. Não é rotina. Foi uma atitude inusitada. Uma ousadia. Paulo Roberto Costa tomou a liberdade de passar por cima de toda a hierarquia da Petrobras para advertir o Palácio do Planalto que, por ter encontrado irregularidades pelo terceiro ano consecutivo, o Tribunal de Contas da União (TCU) havia recomendado ao Congresso a imediata paralisação de três grandes obras da estatal — a construção e a modernização das refinarias Abreu e Lima, em Pernambuco, e Getúlio Vargas, no Paraná, e do terminal do Porto de Barra do Riacho, no Espírito Santo. Assim, como quem não quer nada, mas querendo, Paulo Roberto Costa, na mensagem à senhora ministra Dilma Vana Rousseff, lembra que no ano de 2007 houve solução política para contornar as decisões do TCU e da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.

Também não haveria por que levantar suspeitas se o ousado diretor da Petrobras que mandou mensagem para a então ministra Dilma Rousseff fosse um daqueles barnabés convictos, um “caxias”, como se dizia antes nas escolas e no Exército de alguém disposto a arriscar a própria pele em benefício da pátria. Em absoluto, não foi o caso. Paulo Roberto Costa, conforme ele mesmo confessou à Justiça, foi colocado na Petrobras em 2004, portanto cinco anos antes de mandar a mensagem para Dilma, com o objetivo de montar um esquema de desvio de dinheiro para políticos dos partidos de sustentação do governo do PT. Ele estava ansioso e preo­cupado com a possibilidade de o dinheiro sujo parar de jorrar. É crível imaginar que em 29 de setembro de 2009 Paulo Roberto Costa, em uma transformação kafkiana às avessas, acordou um servidor impecável disposto a impedir a paralisação de obras cruciais para o progresso da nação brasileira? É verdade que às vezes a vida imita a arte, mas também não estamos diante de um caso de conversão de um corrupto em um homem honesto da noite para o dia.

Fonte: www.veja.com.br

Dupla executa pedreiro e atira na esposa e criança após culto evangélico

Crime tem sinais de execução, segundo os peritos do ITEP

tuj45u45

Um pedreiro foi morto dentro de seu carro e na frente de duas crianças, de 9 anos e 6 meses, respectivamente, e da esposa, que também foi baleada. O crime aconteceu por volta de 21 horas de quinta-feira, em Tibau, Litoral do Rio Grande do Norte.

Flavio Fernandes de Souza, 30 anos, foi surpreendido e morto quando se dirigia para casa, na Vila União, próxima à divisa com o Ceará. O pedreiro estava com a família no carro (Gol de placas HYI 7075). A família retornava de um culto evangélico.

Testemunhas informaram que o veículo foi seguido na avenida 22 de Dezembro, por dois elementos que estavam de motocicleta. Nas proximidades do Cemitério Público, a dupla começou a atirar contra as vítimas.

Populares informaram que Ana Paula Apolinário, esposa de Flavinho, estava amamentando e a criança foi baleada de raspão na cabeça. Ana foi socorrida para o hospital Tarcísio Maia e a criança foi atendida na Unidade de Saúde local, mas foi transferida depois para Mossoró.

A polícia, os amigos e familiares informaram que o pedreiro era bem relacionado, sempre morou em Tibau e não tinha inimigos. A possibilidade de uma tentativa de assalto não foi descartada, mas nada foi levado, todos os objetos pessoais estavam dentro do carro. A família acredita que o pedreiro foi confundido com algum criminoso.

Fonte: www.jornaldehoje.com.br

 

TCU identifica irregularidades como indícios de sobrepreço do governo Rosalba na barragem de Oiticica

Governo do Estado terá que reduzir R$ 15 milhões em contrato de construção da barragem de Oiticica

O Tribunal de Contas da União (TCU) realizou auditoria nas obras de construção da Barragem Oiticica, no Município de Jucurutu (RN), executadas pela Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Estado do Rio de Grande do Norte (Semarh/RN) com recursos do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

Em fiscalizações anteriores, o tribunal identificou uma série de irregularidades, como indícios de sobrepreço, critérios inadequados de habilitação e julgamento e inexistência de composições de todos os custos unitários dos serviços do orçamento do edital, com consequente insuficiência de recursos orçamentários para a execução da obra. À época, o TCU determinou que os responsáveis apresentassem suas justificativas.

Após ouvir os gestores e realizar visita in loco, o tribunal conferiu os serviços realizados e os confrontou com as planilhas de preços de insumos utilizados, como areia, por exemplo. Algumas modificações dos preços unitários foram realizadas e o sobrepreço foi ajustado para R$ 15 milhões.

O TCU determinou à Semarh/RN que, em conjunto com o consórcio responsável, repactue o contrato de forma a eliminar o sobrepreço. O tribunal também elaborou planilha com preços máximos de alguns serviços e materiais, como concreto e transporte, que deverão ser adotados como limites caso haja celebração de termos aditivos ao contrato.

O relator do processo foi o ministro Aroldo Cedraz de Oliveira.

Barragem Oiticica – O empreendimento faz parte do projeto Eixo de Integração do Seridó e tem como objetivo a contenção de cheias, com a consequente redução de riscos de inundações no Vale do Açu, e a diminuição do déficit hídrico da sub-bacia do rio Seridó, a qual responde por 90% do déficit hídrico da bacia do rio Piranhas/Açu.

Leia mais:
• TCU vistoria obras conduzidas pelo Dnocs na Adutora Pajeú, em Pernambuco (28/10/14)
• Adutora do Agreste, em Pernambuco, é fiscalizada pelo TCU (28/10/14) 
• TCU avalia aplicação de recursos na barragem do Rio Colônia (29/10/14)
• TCU identifica sobrepreço em porto no Rio Grande do Norte  (21/07/2014)

Serviço:
Leia a íntegra da decisão: Acórdão 2993/2014 – Plenário 
Processo: 002.575/2011-6
Sessão: 05/11/2014
Secom – TC/SS

Fonte: TCU

Em Natal, Robinson participa da procissão de Nossa Senhora da Apresentação

Governador eleito cumpre agenda ao lado da deputada Fátima Bezerra

IMG-20141121-WA0048

O feriado do dia 21 de novembro foi celebrado pelos natalenses com a festa religiosa de Nossa Senhora da Apresentação nesta sexta-feira (21). Ao lado dos fieis e peregrinos, o governador eleito Robinson Faria (PSD) e a senadora eleita Fátima Bezerra (PT) participaram da procissão no centro da cidade e conversaram com populares.

Durante a procissão, Robinson parabenizou o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha pela programação em homenagem a santa e falou sobre fé. “Em todos os momentos da vida temos que ter fé, acreditar em dias melhores. É bonito ver a fé das pessoas durante a procissão pedindo bênçãos e homenageando a nossa cidade e nosso Rio Grande do Norte”, destacou Robinson.

A festa da padroeira foi encerrada com missa na Catedral Metropolitana.

Larissa alerta para morte de crianças e defende vacina

Deputada defende campanha sobre oferta de vacina na rede pública

Larissa, no plenário da Assembleia

O Ministério da Saúde registrou 322 crianças com coqueluche e quatro mortes no Estado, entre 2011 e 2013. Como prevenção, a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) requer campanha sobre a oferta da vacina na rede pública.

A imunização contra coqueluche em gestantes foi inserida, este mês, no calendário nacional de vacinação do SUS. A intenção é reduzir a incidência e mortalidade causada pela doença entre os recém-nascidos de todo o Brasil.

Desinformação

“Mas, poucas grávidas no RN sabem da vacina, daí, a necessidade de uma campanha educativa para conscientizá-las”, diz Larissa, que sugere mais ações informativas em unidades de saúde, escolas e centros de assistência social.

Ela acrescenta que a iniciativa também ajudará o Rio Grande do Norte a atingir a meta de vacinação, que é 47 mil gestantes. “É um esforço válido e necessário para proteger as famílias potiguares dos perigos da coqueluche”, alerta.

Doença

Coqueluche é uma doença infecciosa aguda e altamente transmissível, causada pela bactéria Bordetella pertussis, e tem entre complicações secundárias pneumonia, otite média, ativação de tuberculose latente, enfisema pneumotórax.

Os casos caíram de 40 mil notificações nos anos 80 para 1.500 nos anos 2000. Mas, a partir de 2011, a doença aumentou no mundo, sobretudo em menores de três meses, por ainda não terem o esquema completo da vacinação.

Prefeito de Mossoró recepciona novos professores

Francisco José Júnior continua investindo na educação do município

Erisberto Rêgo
Fotografia: Raul Pereira

A Prefeitura de Mossoró e a Secretaria Municipal da Educação recepcionaram no final da tarde desta sexta-feira, 21, os professores convocados na 2ª chamada do concurso. Os novos 91 professores já fazem parte do quadro da Rede Municipal de Ensino e estão desempenhando suas funções nas salas de aula. A recepção aconteceu no auditório do Centro Administrativo Prefeito Alcides Belo. O Prefeito de Mossoró, Francisco José Junior, fez questão de ir pessoalmente desejar boas vindas aos novos professores.

“Estamos aqui hoje para em nome da Prefeitura de Mossoró, dar as boas vindas a esses novos professores e professoras. O compromisso com a educação é um dos compromissos mais árduos, mas a profissão do professor é uma das mais bonitas e importantes. Em nossa gestão falar em educação é falar em investimento. Desde que assumimos a administração desse município, inicialmente de forma interina, e depois com o voto do mossoroense, tratamos a educação como prioridade. Prova disso é o que está acontecendo hoje. Estamos recepcionando professores, aprovados e convocados, já em segunda chamada”, afirmou o prefeito em seu discurso.

Após a solenidade os novos professores participaram do Seminário de Acolhimento que foi ministrado pela própria Secretária da Educação. “Esses professores já estão em sala de aula, mas é importante mantermos esse contato inicial para que possamos ter a oportunidade de apresentar a esses novos colegas, através desse seminário, a política educacional do município, além de toda a estrutura da Rede Municipal de Ensino”, explicou Iêda Chaves.

O auditório estava lotado de novos profissionais que desejam dar sua contribuição na busca dos avanços na melhoria da qualidade de ensino oferecida pelo município. Gislayne Cinara, professora de uma das Unidades de Educação Infantil (UEI), é um exemplo desses novos professores dispostos fazer a diferença na educação. “Fico muito feliz com esse momento, fazia muito tempo que eu esperava, e graças ao prefeito fui uma das novas convocadas do concurso. É gratificante poder contribuir com minha profissão na educação do município”, disse a professora.

Direto ao Ponto

A reportagem de capa de VEJA reafirma que, no Brasil, sábado é o mais cruel dos dias para quem tem culpa no cartório

Por Augusto Nunes

Sábado é mesmo o mais cruel dos dias para gente com culpa no cartório, reafirma a edição de VEJA que logo estará nas mãos dos assinantes e leitores. Desta vez, o sono dos pecadores será perturbado por informações que começam pela mensagem eletrônica enviada por Paulo Roberto Costa a Dilma Rousseff e se estendem por todas as páginas da reportagem de capa. Somadas, demonstram que Dilma e Lula, confrontados com evidências de que havia algo de podre no reino da Petrobras, liberaram o bando criminoso para seguir saqueando a maior das estatais.

Outro email divulgado por VEJA revela a manobra ensaiada por um Alto Companheiro e um advogado para materializar um dos sonhos do governo lulopetista: assassinar a independência do Tribunal de Contas da União com a montagem de uma bancada majoritária de ministros obedientes às vontades do Planalto. Gente como Erenice Guerra, por exemplo. A melhor amiga de Dilma só não foi transferida para o TCU por ter tropeçado num caso de polícia no meio do caminho. Descobriu-se que Erenice chefiava a Casa Civil e, simultaneamente, uma quadrilha de traficantes de influência.

 

Fonte: www.veja.com.br

Bomba da Veja: E-mail de delator para Dilma

Revista vai revelar, de novo, de Dilma e Lula sabiam de tudo

Por enquanto, é só a capa.

Depois, a revista Veja, desta semana, apresentará os detalhes.

Nova Capa da Veja

Anúncio oficial da futura equipe econômica do governo é adiado

Expectativa do mercado era conhecer nesta sexta novo ministro da Fazenda.

Barbosa tinha outra expectativa
Provável ministro é Joaquim Levy, com Nelson Barbosa no Planejamento.

A presidente Dilma Rousseff decidiu não mais anunciar nesta sexta-feira (21) os nomes dos ministros que integrarão a futura equipe econômica do governo. Segundo informou o Blog de Cristiana Lôbo, não foram explicadas as razões do adiamento.

O mercado tinha expectativa de que fossem anunciados os postos que deverão ocupar Joaquim Levy, Alexandre Tombini e Nelson Barbosa.

Ex-secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy se tornou a principal opção para o Ministério da Fazenda depois que Luiz Carlos Trabuco, diretor-presidente do Bradesco, declinou do convite para assumir a pasta.

Prováveis ministros do segundo mandato de Dilma (Foto: Editoria de Arte / G1)

Caso isso se confirme, Nelson Barbosa deve assumir o Planejamento e Alexandre Tombinipermanecerá onde está – na presidência do Banco Central.

Todos os três chegaram a ser cogitados para ocupar a Fazenda. Nesta quinta, depois do velório do advogado e ex-ministro Márcio Thomaz Bastos, Dilma conversou longamente com Nelson Barbosa, informou Cristiana Lôbo. Levy também chegou a ser opção para o Banco Central, numa hipótese em que a Fazenda seria ocupada por Tombini.

De acordo com o Blog, a nomeação de Levy para a Fazenda seria uma sinalização mais forte da presidente Dilma Rousseff de que pretende se descolar, na medida do possível, da imagem de “ministra da Fazenda”. Durante todo o primeiro mandato, sempre se disse que Dilma foi, de fato, a “ministra” da Fazenda. Na campanha eleitoral, ela anunciou que Guido Mantega deixaria o posto no segundo mandato – de acordo com a presidente, por razões de ordem pessoal.

Para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, a presidente convidou o senador do Armando Monteiro Neto (PTB-PE), candidato derrotado a governador de Pernambuco e ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria. Segundo informou o Blog do Camarotti, ele aceitou.

Dilma também convidou a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), para ocupar o Ministério da Agricultura, de acordo com o Blog do Camarotti. A senadora sinalizou positivamente ao convite, informou o Blog, e passou a consultar lideranças do partido.

Juras a Temer

Colunista da Veja fala sobre articulações para Henrique ser ministro 

Alves jura lealdade a Temer

A propósito, no esforço para ser ministro (Leia mais aqui), Henrique Eduardo Alves faz, a cada conversa, mais e mais juras de lealdade a Michel Temer.

Disse Alves, rasgando seda:

– O PMDB sabe que sua força é sua unidade. Sob a liderança de Michel Temer, assim será.

Alves, aliás, também tem atuado de ponte entre Eduardo Cunha e Temer. Assim, se cacifa dos dois lados.

Por Lauro Jardim