Homem que tentava pular do viaduto é resgatado

Transtornado, um homem que ameaça pular do Viaduto I, no Conjunto Santa Delmira, acaba de ser resgatado.

Instantes, mais informações.

Homem ameça pular do viaduto do Santa Delmira

Várias equipes já estão no local na tentativa de resgate

Fotos: Giordano e Joaozinho Cruz (Via Instagram)

Fotos: Giordano e Joaozinho Cruz (Via Instagram)

Uma intensa movimentação em torno do Viaduto I, do Complexo Viário do Abolição, precisamente na entrada do conjunto Santa Delmira. Um homem, ainda não identificado, ameça pular.

Três ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Polícias Rodoviária Federal, já estão no local para tentar evitar a tragédia.

Em instantes detalhes.

Senac Mossoró oferta cursos gratuitos

Inscrições devem ser feitas através do site entre os dias 16 e 22 de julho

Senac Mossoro Foto Jornal De Fato

Início das aulas está prevista para agosto Foto: Defato.com

O Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, lança, hoje (16), processo seletivo para 1.317 bolsas de estudos gratuitas em 38 opções de cursos para os municípios de Natal, Mossoró, Parnamirim, Macaíba, Caicó e Assú.

Em Mossoró, a unidade disponibiliza formações nas seguintes áreas: Administrador de Redes, Auxiliar de Cozinha, Balconista de Farmácia, Cuidador de Idoso, Garçom, Maquiador, Operador de Computador e Promotor de Vendas. Ao todo estão disponíveis 225 vagas.

Para participar, é necessário que o candidato possua renda familiar mensal de até dois salários mínimos federais, por pessoa, e atenda aos requisitos exigidos pelo curso escolhido, que variam de acordo com a modalidade selecionada.

A seleção dos candidatos ocorrerá de acordo com a ordem da inscrição efetuada no site do Senac. Os interessados devem se inscrever exclusivamente através do www.rn.senac.br/psg, até o dia 22 de julho. Os selecionados já iniciam a capacitação em agosto. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (84) 4005-1000 e pelo site www.rn.senac.br.

Tomaz Neto informa que será ouvido por procurador da República

Vereador presidente do PDT terá audiência para explicar denuncia

Vereador Tomaz Neto informa através de sua assessoria que será ouvido por procurador – Foto: Arquivo

O vereador Tomaz Neto (PST) informa através de sua assessoria que o mesmo terá audiência com o procurador da República em Mossoró, Aécio Mares Tarouco.

A audiência está marcada para esta quinta-feira, 17, às 16h.

Tomaz Neto irá depor em inquérito civil público sob o número 1.28.100.000.204/2014-90, que apura denúncias feitas pelo próprio vereador.

Ele denunciou problemas em pavimentação de ruas que teria sido realizada pela Prefeitura Municipal de Mossoró.

Agora o vereador terá que provar o que denunciou.

Direção da Potigás emite nota esclarecendo situação da indústria de porcelanato em Mossoró

Porcellanati acumula dívida de R$ 4,97 milhões com o Progás

Isaltino Guedes, Diretor Presidente da Potigás, emitiu nota esclarecendo situação do cliente Porcellanati (Foto: Wellington Rocha)

Isaltino Guedes, Diretor Presidente da Potigás, emitiu nota esclarecendo situação do cliente Porcellanati (Foto: Wellington Rocha)

O Diretor Presidente da Potigás, Isaltino Guedes, emitiu nota esclarecendo os reais motivos que levaram a suspensão do gás natural da Porcellanati Revestimentos Cerâmicos S/A. De acordo com Isaltino, a indústria já acumula um débito calculado em R$ 4,9 milhões.

Confira a nota na íntegra:

A Companhia Potiguar de Gás (Potigás), empresa do Governo do Estado e Petrobras, esclarece informações sobre o fornecimento de gás natural do cliente PORCELLANATI REVESTIMENTOS CERÂMICOS S.A:

1. A PORCELLANATI vem acumulando sucessivos débitos desde 31 de outubro de 2012 até a presente data com a POTIGÁS e que estes, a valores presente (15/07/14), soma um total de R$ 4.970.054,67;

2. Que a POTIGÁS somente suspendeu o fornecimento total de gás natural, em 8 de julho de 2014, portanto há 9 dias. O mesmo já havia ocorrido com o fornecimento de energia elétrica da PORCELLANATI, segundo informações do próprio gerente da empresa, há pelo menos 30 dias;

3. Que até 8 de julho de 2014 jamais efetuou corte total de fornecimento de gás. O procedimento da POTIGÁS sempre foi, não só com a PORCELLANATI, mas com todos os clientes do mesmo ramo, a redução da pressão de gás, e não de corte de fornecimento total, como medida preliminar;

4. Sobre o consumo em m3 de gás (volume) pela PORCELLANATI, a média de consumo (diário) da PORCELLANATI é de 46.990 m3 (histórica);

5. No período de Janeiro a Junho de 2014, a PORCELLANATI teve um consumo médio de 40.354 m3, o que representa uma redução de 14,12% no seu consumo mensal médio;

6. Portanto, fica caracterizado que até 8 de julho de 2014, a PORCELLANATI não sofreu nenhum tipo de constrangimento por parte da POTIGÁS, muito pelo contrário, ou seja, se existe algum responsável pela paralisação das atividades da indústria é ela própria, uma vez que a POTIGÁS já firmou por diversas vezes parcelamentos e acordos dos débitos contraídos pela PORCELLANATI, e esta, por sua vez, reiteradamente não tem cumprido com os compromissos assumidos;

7. No ofício nº 062/2014, a POTIGÁS notificou a PORCELLANATI, com o acompanhamento mensal dos volumes consumidos pela PORCELLANATI, conforme contrato 4-1-0041-1302, ao informar resumo dos débitos vencidos e a vencer;

8. Os benefícios concedidos pelo PROGÁS no período de janeiro/2014 até 8 de julho de 2014, a PORCELLANATI já recebeu R$ 1.790.420,31, neste período, tendo ainda a utilizar R$ 4.855.953,81, totalizando um benefício em 2014 no valor de R$ 6.646.374,12;

9. O Governo do Estado do Rio Grande do Norte é o único Estado da federação que fornece benefícios no preço do gás natural. A PORCELLANATI, através do PROGÁS, tem um benefício concedido pelo Governo do Rio Grande do Norte de 70% sobre o volume de gás natural a ser utilizado pela empresa;

10. Para o exercício 2014, dos 22.995.000 m3 de gás, contratualmente previstos para serem fornecidos pela POTIGÁS para PORCELLANATI, 11.819.000 m3 serão incentivados;

11. De todos os clientes da POTIGÁS, apenas a PORCELLANATI, se encontra com problemas de liquidez junto à POTIGÁS, ou seja, É UM CASO ISOLADO.

Atenciosamente,

ISALTINO GUEDES

Diretor Presidente

Companhia Potiguar de Gás (POTIGÁS)

Porcellanati busca recursos para retomar produção

Presidente da Porcellanati relata situação da indústria no Rio Grande do Norte ao deputado Henrique Alves

Gilmar Rabaioli, diretor presidente da Porcelanati, busca recursos para liquidar dívidas da fábrica

Gilmar Rabaioli, diretor presidente da Porcelanati, busca recursos para liquidar dívidas da fábrica

O presidente do Grupo Itagres/Porcellanati, Gilmar Rabaioli, conversou nesta terça-feira, 15, com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves. De acordo com a presidência do grupo, o objetivo da conversa foi atingindo.

“Queríamos e precisávamos desta conversa para informar ao deputado a real situação da indústria em Mossoró”, informou Rabaioli.

Nos últimos dias, a empresa emitiu nota informando que a produção está paralisada em virtude do não fornecimento de recursos vitais para o funcionamento do setor cerâmico: energia elétrica e gás natural.

“Informei ao deputado Henrique Alves que a indústria está com as duas linhas de produção paradas, por falta de energia elétrica e gás natural. No ensejo solicitei seu apoio para que tenhamos de volta esses recursos à fabrica, e que possamos produzir de forma plena”, disse o presidente do grupo.

De acordo com Rabaioli, o deputado Henrique Alves, ainda, não se posicionou definitivamente sobre o assunto, porém se mostrou bastante receptivo ao apelo. Com isso a expectativa, segundo Gilmar, é de que “deve-se ter boas notícias nos próximos dias”.

EMPREGO E RENDA – A indústria de revestimentos cerâmicos, situada em Mossoró/RN, já demitiu cerca de 50 funcionários. Essa onda de demissões vem gerando certa instabilidade no quesito emprego e renda do Rio Grande do Norte.

Recentemente, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, no município de Mossoró, Mairton França, já se mostrou preocupado com a situação e informou que em breve deverá se reunir com a diretoria da empresa.

Outra autoridade que, também, demonstrou estar apreensivo foi o deputado federal Henrique Eduardo Alves. Ontem (15), Henrique foi procurado e atendeu, prontamente, a presidência do grupo para conversar sobre as dificuldades enfrentadas pela indústria.

Segundo Gilmar Rabaioli, presidente do grupo, o real momento da Porcellanati foi repassado ao presidente da Câmara dos Deputados e, os recursos solicitados.

“Vamos aguardar o posicionamento final do deputado, e desde já acrescento que deve ser uma boa notícia. E, esperamos também o contato do secretário Mairton França em Mossoró, que deve acontecer em breve”, disse Gilmar.

 

Entrevista: Robinson Faria

Candidato ao Governo do Estado pelo PSD fala de seus projetos para o município de Mossoró 

Robinson entrevista

O município de Mossoró vive um momento de crise financeira em alguns setores importantes de sua economia. No Distrito Industrial algumas empresas estão demitindo em massa ou dando férias coletivas aos seus trabalhadores. Problemas também são detectados em áreas como o da produção salineira, na área petrolífera, na de produção de frutas tropicais e noutros setores. Para saber quais os projetos para o município o blog começa a ouvir os principais candidatos ao Governo do Estado. O primeiro entrevistado é o vice-governador Robinson Faria, candidato ao Governo pelo PSD. Confira:

Carlos Skarlack – Candidato Robinson Faria, caso seja eleito governador, como o senhor espera lidar com problemas em municípios como Mossoró, para tentar atenuar questões econômicas como o enfrentado por empresas instaladas no Distrito Industrial que estão demitindo ou dando férias coletivas aos seus trabalhadores?

Robinson Faria – Hoje a classe empresarial no Rio Grande do Norte vive em um ambiente hostil, sem incentivos, sem atrativos para a indústria e com números negativos de empregos. Estamos perdendo empregos por falta de uma política séria de incentivos fiscais, em Natal, no Seridó e até na região Oeste que já foi considerada um pólo gerador de novos empregos.

Carlos Skarlack – Quais os incentivos um eventual governo Robinson Faria poderá oferecer a setores da cadeia produtiva como o da indústria salineira e da fruticultura que também passam por crise há algum tempo?

Robinson Faria – O primeiro trabalho a ser feito deve ser focado nos empresários com uma revisão na legislação tributária, que está sendo prejudicial aos empresários, hostil e estamos perdendo empresas e geração de novos empregos para o Ceará e Pernambuco, estados vizinhos, mas que possuem uma política atrativa para os empresários.

Carlos Skarlack – Existe a necessidade de incentivo a novas indústrias?

Robinson Faria – Segundo ponto, temos que fortalecer a nossa capacidade de implantação de pólos industriais. O terceiro ponto no planejamento para empresários é fazer o dever de casa, o que não vem sendo feito por essa gestão. O governo vem errando – e eu vou corrigir esse erro – é na falta de investimento na economia. Temos hoje a pior média de investimento no atual governo, que investiu apenas 2% do seu orçamento no Estado, quando a média histórica varia de 7% a 10%.

Carlos Skarlack – Existem ainda a necessidade de melhorar o escoamento da produção do Estado…

Robinson Faria – Não podemos deixar de falar na reestruturação do nosso centro industrial da região metropolitana e temos que pensar rapidamente na melhoria do escoamento da produção no Rio Grande do Norte, com o Porto para que o Estado não perca espaço para os estados do Ceará e Pernambuco, que hoje obtém vantagem na nossa economia, porque escoam quase toda a nossa produção. Sou também defensor de uma economia sustentável, que é o apoio do governo as cadeias produtivas, que precisam ser fomentadas e incluídas na nossa economia e o Estado não está fazendo o seu papel em ser o fomentador dessas cadeias produtivas.

Carlos Skarlack – Nos últimos quatro anos a Prefeitura de Mossoró não teve nenhum convênio firmado com o Governo do Estado para realização de algum projeto significante. Como o senhor, se eleito, pretende atuar em relação ao município?

Robinson Faria – A parceria do Governo do Estado com os municípios deve ser constante, tanto em projetos que tem participação de incentivo estadual, quanto em projetos municipalistas porque o papel que o Estado deve cumprir é de fomentar sempre. Em Mossoró teremos a parceria do prefeito Francisco José Júnior que tem feito uma gestão exemplar, moderna e com visão de futuro, colocando Mossoró como uma das cidades em destaque no Nordeste.

Carlos Skarlack – O projeto do Complexo Viário da Abolição, construído pelo Governo do Estado com recursos federais enfrenta problema com um dos viadutos concluídos, mas, não liberado para trânsito. O senhor tem informação desse problema e se eleito o que realizar para refazer os erros do projeto?

Robinson Faria – As questões de infraestrutura para a mobilidade de veículos e para o escoamento da produção, como o complexo da Abolição, a Estrada do Melão e tantos outros projetos de mobilidade e economia serão prioridades no Governo do Estado. Não podemos mais perder tempo de reestruturar o Rio Grande do Norte e alcançar números positivos para a nossa economia e na melhoria de vida da população.

Carlos Skarlack – Especificamente, para o município de Mossoró, existe alguma proposta de seu Plano de Governo para investimentos em áreas como segurança, educação e saúde?

Robinson Faria – Nos últimos anos, o Rio Grande do Norte tem registrado números recordes em homicídio e crimes em todos os municípios. A Secretaria de Segurança anunciou dados que comprovam a crise na segurança pública como o número de assassinatos no último ano na região metropolitana: foram mais de 450 casos em 2012. No setor da segurança, vamos equipar as delegacias, unidades do sistema penitenciário; vamos reestruturar a carreira dos policiais e investir no setor de inteligência da Polícia.

Carlos Skarlack – Em relação ao setor da saúde pública?

Robinson Faria – A saúde pública no Rio Grande do Norte precisa ser repensada já que os hospitais regionais de todo o Estado sofrem com desabastecimento e falta de médicos. Hoje temos uma gestão descomprometida com o setor, onde os profissionais da saúde, os médicos e técnicos não tem diálogo com o governo, não existem condição de trabalho porque faltam materiais básicos como luvas e ate esparadrapos. A superlotação dos hospitais e a falta de leitos é outro grave problema enfrentado pela população quando procura atendimento de saúde. Hoje vivemos um estado de calamidade na saúde em todas as regiões do Estado. A saúde tem que ser debatida com os servidores e os usuários, mas acredito que equipando os hospitais e motivando os servidores, o cenário muda.

Carlos Skarlack – Quais as suas metas para a educação?

Robinson Faria – No setor da educação as nossas metas são direcionadas a universalizar o Ensino Fundamental de 9 anos para toda a população de 6 a 14 anos e garantir que os alunos concluam essa etapa na idade certa, até o último ano de vigência do PNE e PEE; alfabetizar todas as crianças até os 8 anos de idade, durante os primeiros cinco anos de vigência do PNE e PEE; ampliar os cursos de formação continuada de professores, em serviço das escolas da Educação Básica (municipais e estaduais – urbanas e rurais);oferecer educação em tempo integral em escolas públicas, de forma a atender, também os alunos da Educação Básica; reduzir o analfabetismo funcional e o abandono, a repetência e a distorção idade-série no Ensino Médio, além de promover melhorias no setor da educação.

 

 

O futuro do Nogueirão

Prefeito Francisco José Júnior quer municipalizar estádio, mas, alguns filiados da LDM criam problema

FJJ podcast II

Prefeito Francisco José Júnior está de parabéns pela iniciativa de municipalizar o Nogueirão – Foto: iPad Skarlack

Um simples comentário aqui neste espaço e no Panaroma Esportivo, da Rádio Difusora de Mossoró – deste que “vos fala”, sob o comando do amigo Pádua Júnior, não teria agradado a alguns filiados da Liga Deportiva Mossoroense (LDM).

Apenas repassei o que o presidente da LDM, Francisco Braz, revelou em reunião com uma comissão de secretários municipais.

Conforme Braz, alguns filiados estariam querendo algo em troca – o que mesmo? -, para autorizar que a LDM libere no Nogueirão para que a Prefeitura de Mossoró recupe e administre o estádio.

Hoje tem reunião do secretário de Esportes, Abraão Dutra e os 14 filiados da LDM, às 19h, no Ginásio Pedro Ciarlini.

Então, é hora de quem tentou contestar a informação aqui repassada, assinar o termo para municipalização do Nogueirão.

O prefeito Francisco José Júnior está de parabéns, diante da iniciativa de deflagrar um processo de municipalização do Nogueirão.

E os filiados da LDM estão na obrigação de autorizarem a municipalização.

Do contrário,, que assumam o “filé – foi assim que um dos filiados definiu o Nogueirão ao questionar se a Prefeitura de Mossoró iria levar o estádio em troco de nada.

 

Leonardo Nogueira apresenta “slogan” de campanha

Deputado estadual apresenta publicidade de campanha

Através de seu Facegook o deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM) lançou seu material publicitário para a reeleição.

“O médico que a gente conhece”, é o slogan.

O número de Leonardo Nogueira é o 25.111.

A coordenação de marketing do deputado estadual é coordenado pelo jornalista Neto Queiroz.

 

Betinho Rosado recebe Robinson Faria e Fátima Bezerra em Mossoró

Deputado federal do PP apresenta seus candidatos ao Governo e Senado na sexta-feira

Betinho na convenção do PT

Deputado federal Betinho Rosado promove encontro com Robinson Faria e Fátima Bezerra em Mossoró – Foto: iPad Skarlack

Os candidatos ao Governo do Estado e ao Senado, respecitvamente, vice-govenador do Estado, Robinson Faria (PSD) e deputada federal, Fátima Bezerra (PT) estarão em Mossoró na próxima sexta-feira.

Serão recepcionados pelo deputado federal, Betinho Rosado (PP), no Hotel Vila Oeste.

Para o evento Betinho Rosado está mobilizando a militância liderada pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM).