Prefeito abre o desfile de 7 de Setembro

Francisco José Júnior passa tropas em revista

Por: Karla Viegas

Prefeito Francisco José Júnior abre desfile de 7 de Setembro – Fotos: Karla Viegas

A abertura oficial do desfile de 7 de setembro foi feito pelo prefeito Francisco José Júnior, no ponto de concentração, ao lado do Ginásio Pedro Ciarlini.

Veja mais fotos no Facebook do blog.

 

Henrique Alves e Wilma de Faria comandam mobilização em cidades do Seridó

Caravana da Mudança no Seridó: Henrique e Wilma recebem novas demonstrações de apoio

Cruzeta 1 Cruzeta 5

Nem mesmo o sol forte e a alta temperatura diminuíram o entusiasmo dos seridoenses ao receberem, na manhã e no início da tarde deste sábado, 6, nas cidades de Cruzeta e São José do Seridó, os caravaneiros da Mudança liderados por Henrique Alves, Wilma de Faria, João Maia e Garibaldi Filho.
O terceiro dia da caravana da Mudança pela região Seridó começou no final da manhã na cidade de Cruzeta, onde a recepção foi comandada pelo prefeito Erivanaldo, o Nena, o vice-prefeito Dudu e os vereadores Sara Lobo, Elismária, Caio Dantas, Boquilha, além do ex-prefeito Geraldo Alves e Maurício, presidente municipal do PMDB.
O prefeito Nena destacou que a presença da população era sinal de aprovação dos candidatos da coligação União pela Mudança. “O povo de Cruzeta está aqui para dizer que escolheu você, Henrique, para ser governador do Rio Grande do Norte”, declarou.
Diante dos moradores de Cruzeta, Henrique reafirmou sua disposição para o diálogo e para a união política. “Eu não vim aqui para falar de ninguém, nem para agredir ninguém. Aprendi, Cruzeta, que eleição não é uma guerra”, destacou o candidato a governador. “Ser bacurau faz parte do meu passado, da minha história, do meu presente e do meu futuro, mas terei de ser e serei governador de todos os norte-riograndenses”.

SÃO JOSÉ DO SERIDÓ
Na cidade administrada pelo prefeito Jackson Dantas, o clima de entusiasmo e alegria se repetiu apesar do sol a pino em pleno início de tarde. A Caravana da Mudança, que ganhara o reforço dos deputados Vivaldo Costa e Nelter Queiroz e dos prefeitos de São Fernando (Genilson Maia), Caícó (Roberto Germano), Acari (Isaias Cabral) e Nena, de Cruzeta, além do ex-deputado Alvaro Dias, percorreu as principais ruas da cidade.
“Quem quer um futuro promissor para São José do Seridó só tem um caminho, uma única opção: votar em Henrique para governador e Wilma para senadora e nos nossos candidatos a deputado estadual e federal”, conclamou o prefeito Jackson Dantas.
Henrique Alves agradeceu a demonstração de apoio e voltou a criticar o radicalismo político. “Ontem (sexta) estive em Currais Novos para receber o apoio do ex-prefeito Geraldo Gomes e do candidato a deputado Carlson Gomes. Hoje (sábado) à noite irei a Caicó para receber o apoio do deputado Vivaldo Costa. Enquanto eu busco a união e parcerias políticas com estas lideranças de outros partidos, meus adversários estão cada vez mais nervosos e começam a recorrer à baixaria e à agressão”.

Em São José do Seridó, Henrique e Wilma recebem o apoio de todos os vereadores do município: Miúda, Mariosan, Cilmária, Burrego, Mario do Ibama, Jaedson, Negão de Pai Joca, Doroteu e Solteiro.

Artigo

Batgirl do Seringal

Paulo-Afonso-Linhares

Paulo Afonso Linhares é jurista, secretário municipal e diretor da Rádio e do Portal Difusora

Em janeiro de 2013, jamais alguém poderia imaginaria que a reeleição de Dilma Rousseff pudesse sofrer qualquer maior percalço ou ameaça: tudo indicava que a eleição presidencial de 2014 seria mero cumprimento de uma formalidade de legitimação periódica do poder político, exigida pelo do processo democrático. Pouco depois se formou uma formidável onda de protestos populares que atingiu todas as grandes cidades brasileiras, inclusive Brasília, como perigosa intimidação das autoridades maiores da República encasteladas na simbólica Praça dos Três Poderes. Causou espanto a enorme eficiência mobilizatória das massas, posto que inorgânica (sem direção por qualquer entidade partidária, sindical, comunitária ou estudantil) e sem direção (não eclodiram quaisquer lideranças visíveis nesses movimentos).

Aliás, uma repetição das mobilizações de massas ocorridas, no mesmo momento e com idênticas características, em várias outras partes do mundo que, segundo anotam alguns cientistas sociais, embora ainda em caráter preliminar, se assemelhariam a movimentos feitos por certos animais (andorinhas, abelhas e sardinhas), quando milhares de indivíduos em movimentações sincrônicas aparentam um só e gigantesco indivíduo. Assim, um cardume de milhares de pequenas sardinhas, em nado sincronizado, dá a aparência de um enorme peixe ou as abelhas e andorinhas, em voos sincronizados, formam imagens grandes e ameaçadoras a evoluir nos céus. Nada planejado, nenhuma ligação entre esses indivíduos e ninguém a dirigi-los. Tudo obra do acaso, da natureza.

Nas manifestações ocorridas, em 2013, pelo Brasil afora, as pessoas não guardavam maiores vínculos entre si, nem havia uma causa importante que lhes servisse de leitmotiv. Numa dado momento, até mesmo para atende às “reivindicações” dessas massas ficava difícil e confuso, porquanto a maioria dos black blocs nada reivindicava precisamente; ia para as ruas pelo simples prazer de aprontar monumentais badernas, destruição de patrimônios públicos e privados, além dos confrontos com as tropas de choque das polícias militares estaduais.

As manifestações desapareceram tão misteriosamente quanto surgiram e sem qualquer influência de ações governamentais, repressivas ou de atendimento às reivindicações pontuais de alguns grupos de manifestantes. No entanto, elas ajudaram a erodir partes substanciais do capital eleitoral de alguns agentes políticos, a exemplo da presidente da República, Dilma Rousseff e de alguns governadores estaduais. O que era sólido, certo e inabalável, virou fumaça. No caso de Dilma, contudo, passadas as borrascas das agressivas manifestações de rua, conseguiu ela recompor parte desse capital e caminhava bem para ser eleita no primeiro turno, segundo pesquisas divulgadas por tradicionais entidades que as executam há anos, no Brasil (Ibope, Datafolha, Vox Populi etc.), até a ocorrência do trágico acidente que vitimou o ex-governador Eduardo Campos e colocou a sua companheira de chapa, Marina Silva, na corrida presidencial.

Ademais, Dilma tem cometido teimosamente erros na condução da economia, quando se recusa fazer o ajuste cíclico que deveria ter ocorrido entre 2010 e 2011 e continua com uma política de expansão do crédito que ainda não ativou a bomba inflacionária graças às gestões do Banco Central, que é muito mais autônomo do que pensa Marina Silva. Por fim, Dilma perdeu a classe média, sobretudo, quando resolveu manter o “arrocho” do Imposto de Renda não reajustando a defasada (em mais de 60%) tabela de incidência desse tributo.

Marina, que não tem um projeto mais consistente de governo, apresenta como uma figura descolada dos partidos e se coloca como adversária da “velha política” plasmada na polarização PT-PSDB, jamais poderia ser o “Lula-de-saia”, como já andaram a dizer por ai. Estaria ela, essa autêntica “Batgirl do Seringal”, muito mais para uma versão esquerdóide do Collor-caçador-de-marajás. Sim, Marina que é uma mancha verde que avassala a cena política brasileira e começa a tirar o sono de muita gente. Os conservadores de todos os matizes, à míngua de um projeto político minimamente provido de consistência e de um candidato capaz de derrotar as temíveis e não menos eficientes hordas “lulopetistas”, passaram a sonhar com uma presidente que, embora radicalmente ambientalista, se tornasse a melhor tradução de um projeto de nação – sequer pensado nem escrito, como de costume – fortemente ancorado no capital financeiro, industrial e do agronegócio.

Sonhar nada custa: a Batgirl do Seringal é a grande esperança morena dessa turma de endinheirados. A conta e a ressaca podem vir depois, com sequelas difíceis de imaginar. É um déjà vu em que aparecem um Jânio-da-vassoura com aqueles olhos esbugalhados, pés trocados e a cara cheia de “mé” a ameaçar, com aqueles bilhetinhos infames, a varrer o tanto de corrupção que assolava o país, e um Collor de atléticas performances e furdúncios mil na luxuosa Casa da Dinda, tudo com o dinheiro da nação (de trouxas) que somos todos nós, inclusive, os que não contribuíram com seus votos para que esses abortos políticos acontecessem, trazendo como trouxeram, em ambos os casos, nefastas consequências políticas. Difícil é uma vitória de Marina, nas urnas de outubro deste ano de 2014, não ser mera reedição dos pesadelos Jânio e Collor. E nem precisa pagar para ver. Outra farsa da História ou histórias de outras farsas? Façamos nossas apostas, outubro está bem próximo.

Artigo

Queda na Indústria Automobilística Chega a 18% no Ano 

Elviro

Elviro Rebouças é economista e empresário

Com o desaquecimento da economia brasileira de uma maneira generalizada, as montadoras de automóveis sofrem uma retração na fabricação e distribuição de veículos. Os “layoffs” (demissão) e férias coletivas antecipadas já chegam a 8 mil funcionários no ABC paulista, causando preocupação e incerteza a todos. De acordo com divulgação em 03 de setembro corrente, da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, comparados os números de agosto deste ano aos de 2013, houve um significativo recuo no indústria automobilística brasileira e ele foi de 22,4%.A produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no mercado brasileiro somou 265.910 unidades em agosto, alta de 5,3% na comparação com julho e recuo de 22,4% ante agosto de 2013, divulgou a entidade. Com o resultado, a produção acumula retração de 18% nos oito primeiros meses do ano, sobre igual período de 2013, para 2.084.594 unidades. Considerando apenas automóveis e comerciais leves, a produção em agosto chegou a 249.796 unidades, alta de 5,2% na comparação com julho e recuo de 22,2% ante agosto de 2013. No mês passado, foram produzidos 194.009 automóveis e 55.787 comerciais leves. A produção de caminhões, por sua vez, atingiu 11.969 unidades em agosto, queda de 2,9% na comparação com julho e recuo de 35% ante agosto de 2013. No caso dos ônibus, foram produzidas 4.145 unidades em julho, alta de 44,7% na comparação com julho e avanço de 25,4% ante agosto do ano passado.

VENDAS DESPENCAM

Já as vendas totais de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus atingiram 272.492 unidades em julho, com queda de 7,6% na comparação com julho e recuo de 17,2% ante agosto de 2013. No acumulado de janeiro a agosto deste ano, os emplacamentos chegaram a 2.230.180 unidades, baixa de 9,7% sobre igual período do ano passado.

Levando em conta apenas automóveis e comerciais leves, as vendas em agosto chegaram a 259.490 unidades, baixa de 7,4% na comparação com julho e recuo de 17,1% ante agosto de 2013. No mês passado, foram vendidos 193.767 automóveis e 65.723 comerciais leves.

As vendas de caminhões, por sua vez, atingiram 10.807 unidades em agosto, queda de 12,8% na comparação com julho e recuo de 18,3% ante agosto de 2013. No caso dos ônibus, foram vendidos 2.195 unidades em julho, alta de 0,2% na comparação com julho e queda de 24,3% ante agosto do ano passado. Etanol. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, afirmou que o setor automobilístico fez um acordo com o governo federal para que o aumento da porcentagem de etanol anidro na gasolina para 27,5% só seja adotado após a realização de testes. A mudança no nível foi aprovada pelo Senado Federal e aguarda agora sanção da presidente Dilma Rousseff. O executivo ponderou que, somente após a realização dos testes, o setor dirá se concorda ou não com a medida.

BRASIL É O 4º. MAIOR PRODUTOR DO MUNDO

O mais recente levantamento sobre produção global de veículos, feito pela consultoria mundial Jato Dynamics, aponta China, EUA, Japão, Brasil e Alemanha como os maiores mercados em produção de veículos do mundo. A seqüência dos cinco líderes mundiais de veículos, na ordem, manteve-se inalterada no ano de 2013 em relação às posições do final de 2012.

Fafá Rosado comanda mobilização no bairro Boa Vista

Ex-prefeita e candidata a deputado federal é recebida por populares ao lado do vereador Francisco Carlos 

Fafá Rosado comanda carreata no bairro Boa Vista – Fotos: iPad Skarlack

 

Depois de alguns dias, em Natal, acompanhando uma de suas filhas que foi hospitalizada, a ex-prefeita de Mossoró, Fafá Rosado (PMDB), que disputa uma vaga de deputado federal, retomou sua agenda de mobilizações populares.

Na noite deste sábado, 6, Fafá Rosado comandou uma grande movimentação política no bairro Boa Vista.

Na companhia do vereador Francisco Carlos, presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Fafá Rosado recebeu o carinho das famílias nas ruas por onde passou.

 

Militância de Robinson e Fátima realiza mobilização

Sem presença de candidatos militantes encerram movimentação na avenida Rio Branco

Militância do prefeito Francisco José Júnior realizou carreata neste sábado – Fotos: iPad Skarlack

A militância dos candidatos a governador, Robinson Faria (PSD) e a senador, Fátima Bezerra (PT) promoveu mobilização por vários bairros de Mossoró, na noite deste sábado, 6.

A movimentação se encerrou ao lado da Praça de Esportes na avenida Rio Branco.

 

Larissa Rosado comanda carreata no Belo Horizonte

Deputada realizada mobilização ao lado de Lairinho, Alex e Izabel Montenegro

Larissa Rosado comanda mobilização ao lado de vereadores no bairro Belo Horizonte – Fotos: iPad Skarlack

A deputada estadual e candidata à reeleição, Larissa Rosado (PSB) comandou carreata por algumas ruas pelo bairro Belo Horizonte, na noite deste sábado, 6, às 21h30.

Ela estava ao lado dos vereadores Lairinho Rosado, Alex Moacir e da vereadora Izabel Montenegro.

A mobilização foi encerrada na praça do bairro Belo Horizonte.

Presidente da Assembleia promete comissão para tratar impeachment de Rosalba

Marcco visita Assembleia Legislativa e presidente da Casa garante que irá criar comissão para análise do pedido de Impeachment da Governadora Rosalba Ciarlini
ricardo-motta-micro

Uma comissão do Movimento Articulado de Combate à Corrupção (Marcco), formada pelo coodenador Carlos José Cavalcanti de Lima, o vice Marco Aurélio Barbosa e pela promotora de Justiça Juliana Limeira, fez uma visita à Assembleia Legislativa do RN, e foi recebida pelo presidente da Casa, deputado Ricardo Motta, e pela Procuradora-Geral da Assembleia, Rita das Mercês Reinaldo, para tratar do andamento do pedido de impeachment da Governadora do RN, feito por integrantes do Marcco em abril deste ano.

Na oportunidade, o presidente da Assembleia assegurou que na próxima terça-feira (9), durante a sessão do dia, será feita a convocação dos representantes de cada partido para que se possa constituir, em reunião no dia seguinte, quarta-feira (10), uma comissão que dará prosseguimento ao processo.

O Movimento Contra a Corrupção baseia o pedido na atual situação de desgoverno que o Estado enfrenta, onde atribui o “caos” à “gravíssima ineficiência administrativa e irresponsabilidade de gestão instaladas no Governo do RN através da governadora Rosalba Ciarlini Rosado”.

Fonte: www.portalnoar.com

 

 

 

 

 

Henrique emite nota sobre declarações do ex-diretor da Petrobras

Presidente da Câmara dos Deputados responde as declarações de Paulo Roberto Costa

Heri

Depois de ter seu nome citado pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, como um dos envolvidos no escândalo da Petrobras, o Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, emitiu nota de esclarecimentos, negando qualquer tipo de envolvimento no caso.

Confira na íntegra:

Nunca pedi nem recebi quaisquer recursos por meio do senhor Paulo Roberto Costa. As insinuações publicadas pela revista Veja, de forma genérica e sem apresentar evidências sobre o meu nome, não podem ser tomadas como denúncia formal nem fundamentada.

 Foram feitas em um processo de delação premiada, sem apresentação de provas. E delação premiada exige provas. Peço a todos que fiquem atentos à manipulação do episódio na campanha eleitoral, por candidatos sem respeito pela verdade dos fatos.

Henrique Eduardo Alves

Henrique e Fátima lideram, diz pesquisa Setas

Números foram divulgados neste sábado, 06

Foi divulgada hoje (06) a pesquisa do Instituto Seta. A pesquisa foi contratada pelo portal Nominuto. Confira os números:

Governo

Henrique Alves (PMDB) – 37,5%
Robinson Faria (PSD) – 28,3%
Robério Paulino (PSOL) – 1,8%
Simone Dutra (PSTU) – 1,6%
Araken Farias (PSL) – 0,8%
Brancos e nulos – 15,2%
Não responderam – 14,8%

Rejeição para Governo

Henrique – 20,1%
Robinson – 15,3%
Robério – 8,7%
Simone – 5,7%
Araken – 5,4%
Brancos e nulos – 25,6%
Não responderam – 19,2%

Senado

Fátima Bezerra (PT) – 30,1%
Wilma de Faria (PSB) – 26,4%
Roberto Ronconi (PSL) – 2,5%
Ana Célia (PSTU) – 1,2%
Lailson Almeida (PSOL) – 0,8%
Brancos e nulos – 17,9%
Não responderam – 21,1%

Rejeição para o Senado

Wilma – 22%
Fátima – 13,3%
Ronconi – 11,5%
Ana Célia – 4,4%
Lailson – 3,5%
Brancos e nulos – 25,2%
Não responderam – 20,2%