Tem Pesquisa Consult em Mossoró

Pesquisadores fazem levantamento para Governo do Estado e Senado da República

Tem pesquisadores do Instituto Consult, em Mossoró.

O trabalho de campo foi iniciado na manhã desta quarta-feira, 24, conforme uma das pesquisadores informou a “este que vos fala”.

Pela primeira vez o editor deste blog, claro, sem se identificar, foi entrevistado.

A Consult está pesquisando apenas sobre a preferência do eleitor para o Governo do Estado e Senado da República.

Além disso, a pesquisadora perguntou apenas a idade do entrevistado.

Não foi informado se a pesquisa será registrada para publicação ou é apenas para avaliação interna de alguma coligação partidária.

 

 

Viaduto do Abolição III apresenta novos comprometimentos em sua estrutura

Além de fissuras que estão sendo recuperadas, Viaduto do Abolição III também apresenta-se com diversas longas rachaduras 

Viaduto que começou a ser reconstruído antes do final da obra apresenta rachaduras que comprometem ainda mais o projeto – Fotos: iPad Skarlack

Não são apenas as fissuras no pavimento das rampas do viaduto do Abolição, que está sendo construído sobre os acessos aos conjuntos Abolição II e III que estão comprometendo a obra.

Ao lado da área condenada pela engenharia e que teve sua recuperação iniciada esta semana, existem outros comprometimentos, igualmente graves.

Na manhã desta quarta-feira, 24, o Blog do Skarlack descobriu diversas rachaduras na área ao lado do setor que está em reconstrução.

As rachaduras são em maior número do que as que foram detectadas há alguns meses no viaduto sobre o acesso ao conjunto Santa Delmira.

No viaduto do Santa que tinha uma quantidade menor de rachaduras foi realizado um grande trabalho de recuperação.

No canteiro de obras ninguém se pronunciou pelos novos comprometimentos do Viaduto do conjunto Abolição.

Esse viaduto teve as fissuradas detectadas antes mesmo da conclusão da obra que também foi paralisada por falta de pagamento das construtoras envolvidas na execução do projeto.

As novas rachaduras são apenas novos problemas registrados na obra do Complexo Viário da Abolição, que é realizada pelo Governo do Estado com recursos do Governo Federal.

 

Vereadores governistas atuam como se o Hospital da Mulher fosse municipal

Quem deve se pronunciar sobre os caos no Hospital da Mulher é o Governo do Estado

Erro primário e, crasso.

É assim que se pode definir a posição da bancada governista na Câmara Municipal de Mossoró na sessão desta quarta-feira, 24.

Ora, a bancada governista deixou o plenário em protesto ao fato de o vereador de oposição, Thomaz Neto, anunciar a veiculação de um vídeo que aponta o caos no Hospital da Mulher.

Uê?! O Hospital da Mulher Maria Correia não é mais uma unidade estadual?

É, sim!

Então, que a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, venha e responda pela falta de estrutura do Hospital da Mullher, que segundo se revela é um verdadeiro forno em alguns dos poucos leitos existentes, por falta de um sistema de refrigeração adequado.

Mas, o que foi que os vereadores de situação fizeram?

Compraram uma briga para tentar impedir a veiculação de um vídeo sobre o Hospital da Mulher, que é estadual, como se a responsabilidade pelo caos na unidade fosse do prefeito Francisco José Júnior.

Neste caso, do Hospital da Mulher, quem tem quem se apresentar e se posicionar é a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, que continua fazendo de conta que não tem nada a ver com o problema.

A não ser que a bancada governista esteja, em verdade, querendo blindar o nome da governadora Rosalba, poupando-a desse desgaste.

Thomaz Neto acusa vereadores de abandonarem a sessão para irem a uma festa na Serra Mossosó

Vereador diz que Santa Luzia não estava na Serra Mossoró pois deveria estar chorando com as mães e crianças sem atendimento no Hospital da Mulher 

Thomaz Neto apresenta vídeo sobre situação do Hospital da Mulher – Fotos: iPad Skarlack

Vereadores governistas antes de deixarem a sessão

Jório Nogueira foi o último vereador governista a deixar o plenário depois de justificar posição

Vereador Genivan Vale também alertou sobre o perigo de que o caos na saúde se agrave

A Câmara Municipal de Mossoró viveu uma sessão de debates acirrados nesta quarta-feira, 24.

O pivô do desentendimento entre as bancadas governista e oposicionista foi uma reivindicação do vereador, Tomaz Neto.

De posse de um vídeo produzido pela comissão de Direitos Humanos da OAB, retratando o caos no Hospital da Mulher, Tomaz Neto decidiu fazer a exibição durante a sessão.

Alegando que havia um acordo entre os vereadores de que não se deveria veicular vídeos durantes as sessões, os vereadores governistas, depois de argumentarem, deixaram o plenário.

Por entendo que não havia no Regimento Interno da Câmara, nenhum impedimento para a veiculação do vídeo e, depois de consultar a assessoria jurídica da Casa, que deu parecer em favor, o presidente do Legislativo, Francisco Carlos, disse que não tinha como impedir a publicação do material.

Mesmo com o plenário contando apenas com vereadores de oposição, Tomaz Neto apresentou o documentário.

BATENDO – Em seu discurso, Tomaz Neto fez um relato sobre o caos na área de saúde em Mossoró, e acusou vereadores de situação de na sessão de terça-feira, 23, terem abandonado o plenário para ir para uma festa católica na Serra Mossoró.

– Nem Santa Luzia estava lá, pois Santa Luzia naquele momento deveria estar no Hospital da Mulher chorando pelas mães e crianças que estão sofrendo em busca de atendimento -, declarou Tomaz Neto.

Ele também lembrou que a proposta da vereadora Izabel Montenegro para que fosse decretado estado de calamidade pública na saúde de Mossoró não foi levada em consideração.

O discurso de Tomas Neto foi reforçado pelo vereador Genivan Vale que também chamou a atenção para a situação da área da saúde em Mossoró.

Ele disse que se não forem adotadas as providências o casos deve se agravar ainda mais.

Fafá e Leonardo inovam em propaganda

Em via pública peças publicitárias tratam de honestidade, trabalho, família e outros temas

Fafá Rosado e Leonardo Nogueira apresentam propaganda com mensagens objetivas – Imagens: iPad Skarlack

A candidata a deputado federal, Fafá Rosado, PMDB, e o deputado estadual e candidato à reeleição, Leonardo Nogueira, DEM, entram na reta final de campanha inovando em seus materiais publicitários.

Um exemplo são as novas peças de propaganda em via pública que apresentam uma novidade.

Fafá Rosado e Leonardo Nogueira estão tratando de temas importantes como como honestidade, família, trabalho e outros, através do material de propaganda em vias públicas da cidade.

Quando abordam essas questões Fafá e Leonardo assumem o compromisso de continuar fazendo política e trabalhando em benefício da população e com honestidade.

Polêmica na Câmara Municipal de Mossoró

Vereadores da situação não permitem veiculação de vídeo que mostra situação do Hospital da Mulher

Polêmica na Câmara Municipal de Mossoró na manhã desta quarta-feira, 24.

O vereador Thomaz Neto tenta veicular um vídeo sobre a situação do Hospital da Mulher, porém, os vereadores de situação alegam que feita votação, ficou decidido pela não divulgação desse tipo de material.

Entidades médicas e hospitais se reúnem nesta quarta para discutir crise na saúde

Problemas na área de saúde se acumulam sem perspectivas de soluções definitivas 

Por: Gutemberg Moura

Acontece nesta quarta-feira (24), na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no bairro Nova Betânia, a reunião ampliada para discussão sobre os problemas enfrentados pela saúde pública em Mossoró, convocada por entidades médicas e hospitais. O encontro está previsto para começar às 19h30.

Na reunião, serão debatidos nove temas, tais como: assistência obstétrica totalmente precária e redução “impossível” de leitos para assistência de gravidez de baixo risco; fechamento de UTI adulta e neonatal; impossibilidade de realização de cirurgias oncológicas; ausência de plantonistas da Ortopedia/Traumatologia no Tarcísio Maia.

E ainda: eormes dificuldades para realização de exames de média e alta complexidade; extensas filas (mais de 700) de espera por procedimentos cirúrgicos de pequena, média e alta complexidade (cirurgias ortopédicas, gerais, ginecológicas, oncológicas); transferência de pacientes para atendimento em Russas, Natal e Alexandria.

Por fim,o encontro médico debaterá ainda a falta de equivalência remuneratória aos profissionais da saúde com co-participação do Estado e Município (já existente em Natal há muito tempo); e o fechamento de oito unidades hospitalares na cidade. Para os idealizadores do evento, a saúde pública de Mossoró passa por várias crises em 10 anos.

“A assistência médica especializada está sendo sepultada e a falta de entendimento entre os gestores municipal e estadual – já solucionada na capital do Estado – aliada a indiferença da população, ratifica a nossa preocupação e reforça a necessidade de atuação com responsabilidade, equilíbrio e respeito a todas as partes”, diz a organização.

Quem realiza _ O encontro será realizado pela Associação de Assistência e Proteção a Maternidade e Infância de Mossoró, Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró, Clínica de Anestesiologia de Mossoró, Clínica de Cirurgia de Mossoró, Grupo de Oftalmologia de Mossoró, Grupo de Ortopedia e Traumatologia de Mossoró, Grupo de Pediatria de Mossoró, Hospital Wilson Rosado e Núcleo de Ginecologia e Obstetrícia de Mossoró.

Aniversário do prefeito

Servidores do Palácio da Resistência fizeram festa para Francisco José Júnior

Por: Michele Fonseca

O aniversário do prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior, PSD, comemorado nesta terça-feira, 23, foi marcado por homenagem dos servidores do Palácio da Resistência, às 15h.

Servidores do Palácio da Resistência prestam homenagem ao prefeito Francisco José Júnior – Fotos: iPad Michele Fonseca

Confira outras imagens da festa:

Debate da Ponta Negra: Henrique desarma adversário e se destaca

 Candidato ao PMDB manteve proposta de unir o Estado para tentar sair do caos

Os próprios adversários contribuíram e, o candidato a governador do Estado, Henrique Eduardo Alves, PMDB, terminou o debate da TV Ponta Negra como destaque.

Além de sobreviver ao verdadeiro bombardeio de que foi alvo, desde o início do debate quando o grosseiro Robério Paulino transformou perguntas em acusações, passando por tentativas de ataques de Robinson Faria e de Simone Dutra, Henrique foi diplomático e incisivo em suas respostas.

Ao ponderar em algumas oportunidades, que não iria fazer promessas que não pudessem ser cumpridas, em caso de eleição, o candidato fugiu o discurso fácil para agradar plateia e eleitores.

E alertou que o Rio Grande do Norte está quase ingovernável.

Debate da Ponta Negra: Robinson Faria deve ter sido mal assessorado e acabou pagando o preço

Candidato ao PSD tentou atingir principal adversário e foi atingido

Se as perguntas que foram feitas pelo candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria, PSD, ao adversário Henrique Alves, tiveram aprovação de sua assessoria, bem que a mesma deveria ter sido posta no olho na rua logo depois do debate na TV Ponta Negra.

Ora, durante o debate da Ponta Negra, Robinson tentou comprometer Henrique Alves com perguntas como o número de projetos que ele apresentou durante os 11 mandatos de deputado federal.

Aí Henrique deitou e rolou e aproveitou para “vender seu peixe” falando de iniciativa que proporcionou a ampliação do programa Minha Casa, Minha, do Governo Federal.

Aos assessores de Robinson, também faltou a atualização sobre a eficácia do projeto Ronda Quarteirão que foi posto em prática no vizinho Estado do Ceará. Os últimos números apontam o aumento nos índices de criminalidade no Ceará.

Quando Henrique perguntou sobre o Ronda Quarteirão, se estive bem informado sobre a situação atual do Ceará, Robinson poderia ter se saído melhor.

Porém, o maior golpe foi quando Henrique disse que Robinson havia pedido para que o líder do PMDB adotasse seu nome como candidato ao Governo.