Record mostra que pedofilia não é arte

Reportagem do Domingo Espetacular foi um dos assuntos mais comentados do Twitter

A rede Globo exibiu na semana passada um longa matéria tentando taxar de intolerantes todos os que reclamaram nas redes sociais da indecência exibidas nas mostras Queermuseu (Porto Alegre) e MAM (São Paulo).

A exibição de imagens de pedofilia, zoofilia e o vídeo que mostrava uma criança tocando o corpo nu de um homem sob o título de arte deixou muitos brasileiros contrariados. Por isso, quando a Globo tentou justificar esses abusos, a hashtag #globolixo acabou entrando para os principais assuntos do Twitter no mundo.

Neste domingo, a rede Record abordou o assunto de uma maneira completamente diferente, mostrando estar em maior sintonia com o pensamento dos brasileiros.

A Reportagem da Semana, que tomou um bloco inteiro do Domingo Espetacular, ouviu especialistas e mostrou de maneira inequívoca que houve abuso infantil nos museus.

A diferença na abordagem fez com que a hashtag #ParabensRecord chegasse aos trending topics.

De forma mais clara que sua concorrente, a Record ouviu especialistas como a psicóloga Roseli Sayão e o escritor Leandro Narlock, que mostraram o ponto de vista dos conservadores, repudiando não as “manifestações artísticas” em si, mas o fato de crianças terem livre acesso a coisas que não possuem maturidade para discernir.

Ao longo dos mais de 15 minutos da matéria, a Record também expôs a hipocrisia do movimento de artistas denominado #342Artes, que tentou ao longo da semana fazer protestos do que consideram censura.

Ficou mais uma vez evidenciado que o grupo, liderado por Caetano Veloso, segue uma agenda política de esquerda, contrária aos valores familiares da maioria dos brasileiros. A matéria mostrou inclusive que Caetano aos 40 anos teve relações sexuais com uma menina de apenas 13 anos, crime previsto em lei no Brasil. O ato criminoso já prescreveu, mas mostrou por que Caetano se incomoda tanto com essa questão.

Assista:

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Audiência Pública discutirá situação de aposentados da UERN

Debate está marcado para às 14h desta terça-feira

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) realiza nesta terça-feira, 17, às 14h, audiência pública que discutirá questões relacionadas à permanência dos aposentados na folha de pagamento da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), assim como a continuidade do auxílio saúde dos servidores. A proposição é da deputada estadual Larissa Rosado (PSB).
De acordo com o reitor Pedro Fernandes o projeto de auxílio saúde dos servidores da UERN encontra-se no gabinete da reitoria e, após discussão junto à governadoria, será devolvido ao Governo do Estado, para que este possa encaminhar a matéria para apreciação e aprovação na Assembleia Legislativa. O assessor jurídico da Instituição, Ítalo Dantas, reforça que o projeto prevê a concessão do auxílio saúde tanto para os servidores ativos quanto para os aposentados.
Quanto à permanência dos aposentados na folha de pagamento, é consenso entre as entidades ligadas à Universidade, que haja união em torno do tema. “Este é um problema que não é de hoje. Esperamos encontrar a melhor solução possível para a questão”, frisa o reitor Pedro Fernandes.
O objetivo da audiência segundo a deputada propositora “é somar esforços entre as diferentes categorias que compõem a instituição para cobrar providências do governo do estado sobre os pontos em questão”.
Discussão
Hoje, a folha de pagamento da UERN conta com servidores ativos e inativos. A transferência dos servidores aposentados para folha do Instituto de Previdência do Rio Grande do Norte (Ipern) – como previsto em Orçamento pelo Governo do Estado para 2018 – vem gerando desconforto entre os servidores devido algumas perdas de benefícios e auxílios presentes em seus rendimentos.
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

ANTÔNIO JÁCOME DEFENDE A FAMÍLIA E CONDENA EROTIZAÇÃO INFANTIL

POSIÇÃO DO DEPUTADO FEDERAL FOI EXPOSTA DURANTE ENCERRAMENTO DE EVENTO DA AD DE GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

O deputado federal, Antônio Jácome, tem se notabilizado por sua posição em defesa da instituição familiar no desempenho de seu mandato na Câmara Federal.

E, neste domingo, durante encerramento da IX COMADEG, realizada pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus do município de Governador Dix-sept Rosado, Jácome criticou o movimento que tenta erotizar “os meninos e meninas” do Brasil.

CONVIDADOS – O convidado especial para o louvor da IX DOMADEG foi o cantor cariosa, Marco Aurélio, que recebeu a visita do cantor-compositor potiguar, Chagas Sobrinho.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e terno

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, sentado

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas no palco, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

ESPAÇO DO GIVVA

OS DIAS CONTADOS DA PRISÃO A PARTIR DA CONDENAÇÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA 

POR GIVANILDO SILVA

Acompanhe Givanildo Silva na RPC AM das 13h às 15h

Prisão a partir da condenação em segunda instância parece estar com os dias contados. O Supremo Tribunal Federal, definitivamente, adotou o carimbó, bate o tambor de Belém do Pará.

O ex-presidente Lula da Silva com chances enormes de tornar ao Planalto, pois a chamada ficha limpa teria consequência natural. Pelo menos, a eleição deverá disputar.

Operação Lava-Jato corre celeremente para ocupar o ambiente inteiro de um museu de artes do Paraná.

E de lambujem, Dilma Rousseff virtual ocupante de uma cadeira de senador, como legítima representante das Minas Gerais.

Ouça o programa da tarde. Na RPC. Uma hora, marcada.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

NÃO TERÁS OUTROS DEUSES

DEUS ORDENA

POR CARLOS SKARLACK


No Velho Testamento, Deus sentencia que “Não terás outros deuses diante de mim.”(Êx 20:3).

E, last but not least (finalmente e igualmente importante), no Novo Testamento, Jesus reafirma: “Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás” (Lucas 4.8).

A assertiva foi uma resposta à proposta de Satanás, que com ar aparvalhado, ao tentar Jesus, para que lhe adorasse, prometeu-lhe poder e glória na terra.

Deixando-o em sua abjeção, Jesus não somente recusou à sua solerte provocação, através de uma bem-urdida tentação.

E, com clarividência, sentenciou ser um dever evitar outros deuses, não de maneira dúbia, quiçá, em forma de hipograma – nome de um deus diluído foneticamente em poema.

Mas, de fato.

Cristo aconselha a que se não pague pedágio aos ídolos deste mundo – humanos ou não -, que se impõe como os aiatolás.

Sua palavra de ordem é adorar a Deus.

E não somente com salmos, cânticos e palavras. Mas e, especialmente, em firme posicionamento.

Descansando em Sua vontade, pois isto reflete uma verdadeira adoração.

Este foi um dos conceitos cardeais emitidos por Jesus, avalizado pela Bíblica que reafirma que “Dele é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade… (1 Cr 29:11).

Porque dele, por meio dele, e para ele são todas as coisas. A Ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Rm. 11:36).

Então, cumpre lembrar, sem jamais esquecer que Só Cristo Salva.

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

A PRIMEIRA VÍTIMA

ARTIGO

POR PAULO AFONSO LINHARES

​No VII Encontro Internacional do Conpedi – Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito – realizado em Braga, Portugal, de 7 a 8 de setembro de 2017, um dos poucos oradores a se pronunciar por ocasião da solenidade de abertura foi o Prof. Dr. Luiz Carlos Cancellier de Olivo, reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (empossado em 11 de maio de 2016, para um mandato de 4 anos). Brilhante e conciso discurso, em que enfocou as raízes açorianas de Florianópolis e a importância daquele evento acadêmico ser realizado em terras portuguesas. Depois veio a fala de Pilar del Rio, esposa do falecido escritor português José Saramago, principal oradora da noite e que proferiu palestra intitulada Deveres humanos: simetria dos direitos conquistados. Eu vi e ouvi, estava lá também.
​Entretanto, ninguém naquele seleto auditório da Universidade do Minho poderia imaginar que dias depois, no dia 14 de setembro, a vida do reitor Cancellier de Olivo daria uma radical, inesperada e triste guinada: foi preso pela Polícia Federal brasileira numa investigação conduzida pela delegada Érika Marena, uma das figurinhas carimbadas da Operação Lava Jato, em cumprimento ao decreto de prisão emitido pela juíza federal Janaína Cassol Machado que, além da desnecessária e humilhante privação temporária da liberdade, determinou que o reitor sequer poderia entrar em qualquer das instalações da UFSC, a despeito de não existir qualquer indício de sua participação direta na prática de crime; estaria, segundo a julgadora, apenas a obstruir as investigações. Como geralmente tem ocorrido, viu-se mesmo foi o uso açodado das prisões provisórias que dá o tom espetaculoso e midiático às operações desses entes federais envolvidos no combate à corrupção.
​Com efeito, segundo informa o El País, edição brasileira, essa investigação dirige-se a “uma organização criminosa que teria desviado recursos de cursos em Educação a Distância, oferecidos por programas da Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UFSC. O dinheiro teria sido desviado entre 2006 e 2017, inclusive, para pessoas sem vínculo com a universidade, como parentes de professores e até um motorista”. E o reitor da UFSC nada tinha a ver diretamente com isso, mas, no sentir da autoridade policial teria criado obstáculos ao desenvolvimento da ação investigativa.
​O reitor da UFSC sofreu a humilhação de ser preso, algemado e despido, algo que, lastimavelmente, é uma pratica cada vez mais banal e corrente no seio da Sacra Aliança da Moralidade Pública (juízes implacáveis, anjos vingadores do Ministério Público e Polícia Federal), agora manchada no sangue de sua primeira vítima que, não suportando os vexames e humilhações sofridos que lhe imprimiram n’alma profunda e insuperável dor moral, cometeu suicídio ao se jogar do quinto andar de um luxuoso centro de compras de Florianópolis. Assim, uma bela história de vida e superação de adversidades, terminou aos 59 anos, no granito insensível do templo de consumo. Era natural da Cidade de Tubarão (SC), de origem humilde, sendo filho de um costureira e de um operário da Companhia Siderúrgica Nacional. Bacharel, mestre e doutor em Direito, galgou pelo voto de seus pares honrosos cargos acadêmicos na sua alma mater, a UFSC, chegando ao mais alto desses, o de reitor.
​Ressalte-se que a prisão injusta e desnecessária do reitor Cancellier foi revogada dias após pela juíza federal Marjôrie Cristina Freiberger, que substituiu Janaína Cassol Machado, ausente por razões de ordem médica. O sensato gesto da juíza Freiberger lamentavelmente não foi capaz de mitigar a dor do reitor Cancellier que, a um amigo íntimo, o jornalista Carlos Damião, do jornal Notícias do Dia, afirmou: “É uma coisa da qual nunca vou me recuperar”, pois “todos os presos são tratados assim, despidos, constrangidos, com as partes íntimas revistadas. Depois são encaminhados ao pessoal do DEAP (Departamento de Administração Prisional), para serem acomodados nas celas”.
​Cancellier fez de sua morte trágica um gesto político de protesto contra os excessos ultimamente cometidos no seio dessa aliança institucional que envolve a Justiça Federal, o Ministério Público e a Polícia Federal. Aliás, sobretudo no contexto da Operação Lava Jato, outras vítimas importantes têm aparecido, além dos prejuízos incalculáveis que tem causado à economia nacional, com a destruição de centenas empresas (da construção civil pesada, do mercado financeiro, da área do petróleo e do agronegócio) e milhares de empregos. Inegável que a luta contra a corrupção deve ser levada a frente sem margem a retrocessos, mas, pautando-se sempre no respeito a um conjunto de garantias individuais e coletivas plasmado na Constituição.
​Os excessos da prisões provisórias (preventivas e temporárias), das conduções coercitivas, da apreensão de bens, dos julgamentos em que são impostas severas penas sem provas cabais, baseadas em delações de criminosos confessos que tudo dizem e a todos acusam, como impõe os representantes do Ministério Público, para um enorme abrandamento de pena e de benefício patrimonial. Excessos esses denunciados pelo Procurador Geral do Estado de Santa Catarina, João dos Passos Martins Neto que, em depoimento ao mesmo El País – Brasil, resume: “Que o legado do Professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo seja, em meio a tantos outros bens que nos deixou, também o de ter exposto ao País a perversidade de um sistema de justiça criminal sedento de luz e fama, especializado em antecipar penas e martirizar inocentes, sob o falso pretexto de garantir a eficácia de suas investigações”. E disse tudo que haveria de ser dito. Cabe à sociedade brasileira refletir sobre os excessos e abusos que a ditadura judiciária, em implantação no Brasil, começa a causar às instituições jurídico-políticas nacionais, antes que seja tarde demais, como foi para o nobre reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo. Tenebrae factae sunt.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Horário de verão 2017 começa no domingo

Moradores de 10 Estado e DF devem adiantar relógio em 1 hora

Início do horário de verão 2017 (Foto: Arte/G1)

O horário de verão de 2017 começa na primeira hora deste domingo (15). À meia-noite, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem adiantar o relógio em uma hora.

O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal) e vigora até 18 de fevereiro do ano que vem.

Com isso, o horário no leste do Amazonas e nos estados de Roraima e Rondônia fica duas horas atrasado em relação à Brasília, enquanto oeste do Amazonas e Acre ficam três horas atrás.

O horário de verão foi instituído com o objetivo economizar energia no país em função do maior aproveitamento do período de luz solar.

A medida foi utilizada pela primeira vez em 1931 e depois em outros anos, sem regularidade. Em 2008, ganhou caráter permanente e passou a vigorar do terceiro domingo de outubro até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Robinson e Julianne almoçam na Embaixada do Brasil na Itália

Governador comanda comitiva do Estado em Roma

O governador Robinson Faria e a titular da Sethas, Julianne Faria, almoçaram hoje na Embaixada do Brasil na Itália.

Julianne foi escolhida pela Arquidiocese de Natal e pelo Governo do Estado como coordenadora da comissão organizadora da canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçú.

Estavam no almoço a chege da delegação brasileira, ministra-chefe da Advocacia Geral da União, Grace Mendonça, oembaixador do Brasil junto à Santa Sé, Luiz Felipe Mendonça, e o embaixador do Brasil na Itália, Antônio Patriota, que é ex-ministro da Relações Exteriores.

Presença também da deputada italiana pela União Sul-Americana dos Emigrantes Italianos, a brasileira Renata Bueno. Ex-vereadora de Curitiba, ela é a primeira mulher do Brasil a ser escolhida deputada e representará italianos na América do Sul.

Além de Robinson e Julianne, a delegação do Rio Grande do Norte na Itália conta com os secretários de Projetos, Vagner Araújo, de Comunicação, Juliska Azevedo, de Turismo, Ruy Gaspar, e com a diretora da Fundação José Augusto, Isaura Rosado.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Cláudio Santos recebe vereadores de Mossoró

Em pauta as eleições de 2018

POR HEITOR GREGÓRIO

O desembargador Cláudio Santos tomou café da manhã nesta sexta-feira (13), na Padaria Mercatto, com dois vereadores do PMN de Mossoró: Rondinelli Carlos e Genilson Alves.

Também estava no café o vice-presidente Estadual da legenda, Nicodemos Fernandes.

Conversa sobre 2018.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

O governador Robinson Faria autoriza contratação temporária para a Saúde

Medida vai beneficiar hospitais públicos de Natal e Região Metropolitana

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé

O governador Robinson Faria autorizou a contratação temporária de profissionais da Saúde para atender em hospitais públicos de Natal e região metropolitana.

A contratação se dará mediante processo seletivo simplificado, e tem por intuito reduzir o déficit na área de assistência possibilitando a continuidade dos serviços essenciais da rede pública.

A autorização será publicada no Diário Oficial (DOE) desta quarta-feira, 11. Serão contratados 553 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, fisioterapeutas e técnicos de raio-x e de laboratório.

O secretário de Saúde, George Antunes, explicou que esta medida foi tomada diante da urgência em ampliar o quadro de funcionários.

“Estas mesmas vagas serão substituídas posteriormente através de concurso público, também já autorizado”, afirmou.

O edital do processo seletivo simplificado deverá ser publicado até o final de outubro. Ele se dará, explicou o secretário, por meio de análise de currículo.

A estimativa é de que todos estes profissionais já estejam atuando até o final deste ano.

O governador Robinson Faria assinalou que o Governo do Estado está empenhado em reestruturar a Saúde, o que se dá também pela contratação de pessoal.

“Não podíamos deixar serviços essenciais em hospitais estratégicos por falta de profissionais. Esta contratação temporária é uma reposta rápida a população, que virá pouco antes da solução definitiva, que é o concurso público”.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+