MARCO ANTONIO VILLA: “BOLSONARO É A CRISE”

VÍDEO

Todos os caminhos levam ao TSE

OPINIÃO

POR HÉLIO GUROVITZ

“Todos os elementos do tabuleiro e todas as jogadas em Brasília apontam para a impugnação da chapa vitoriosa em 2018 pelo TSE”, diz Helio Gurovitz.

“O caminho do TSE é incerto, mas é o único que explica a atitude de todos os atores em Brasília.

Explica por que Moro pulou fora do governo e saiu atirando para o outro lado.

Explica por que Alexandre mirou nos empresários para coletar provas no Inquérito das Fake News.

Explica a própria existência desse inquérito, que garante ao STF uma estrutura de investigação e coleta de provas independente.

Explica por que Mourão, também ameaçado pelo processo, e os demais militares do governo cerraram fileiras em torno de Bolsonaro.

Explica por que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, até agora deu de ombros aos pedidos de impeachment – e foi até conversar com Bolsonaro (ambos têm interesse nas ações da PF no Rio de Janeiro).”

“Bolsonaro caminha para a inviabilidade”

OPINIÃO

POR MARCOS NOBRE 

O Estadão

Jair Bolsonaro “caminha para a inviabilidade”, diz Marcos Nobre, em entrevista ao Estadão.

“Desde o início do governo Bolsonaro, houve uma divisão do eleitorado em três terços: um terço de aprovação, um terço de rejeição e um terço que nem aprova nem rejeita. Isso levava a uma lógica que imobilizava a política brasileira, porque nenhum dos terços conversava com outro. Cada terço só fazia esforço para fidelizar seu próprio terço. Isso era algo que estava levando Bolsonaro à reeleição porque ele vive também da divisão do campo democrático. As pesquisas mostram que foi rompida essa lógica, porque houve um aumento da rejeição a Bolsonaro e uma diminuição da parcela que não o aprova nem o rejeita. Acho que isso é uma tendência e que o apoio a Bolsonaro tende a se reduzir ao núcleo mais fanático. Ele é um presidente que caminha para a inviabilidade. O governo de guerra está servindo para ele ganhar tempo, em cima de uma pilha de cadáveres, para negociar com o Centrão na Câmara para que não seja aberto um processo de impeachment.”

“Como resistir ao golpe de Estado”

OPINIÃO

POR FERNANDO GABEIRA 

“As Forças Armadas não só encamparam a política da morte de Bolsonaro”, diz Fernando Gabeira. “Elas tiraram de centro da cena o Ibama e outros organismos que fazem cumprir nossa legislação ambiental, conquistada ao longo de anos de democracia.

O governo brasileiro vai se tornar uma grande ameaça ambiental e biológica simultaneamente. Lutar contra ele em todos os cantos do planeta é uma luta pela vida, pela própria sobrevivência (…).

A única coisa que posso dizer produtivamente agora é isto: não percam tempo. É urgente falar com amigos, estabelecer contatos, discutir como atuar adiante, como resistir ao golpe de Estado. Posso estar enganado, mas jamais me perdoaria, com a experiência que tenho, se deixasse de alertar a tempo e também não me preparasse para esta que talvez seja a última grande luta da minha vida.”

Superlotada, UPA na Grande Natal amanhece fechada por não conseguir receber mais pacientes, diz direção

Unidade com  26 pacientes, atualmente tem 7 a mais do que suporta

UPA Nova Esperança, em Parnamirim, amanheceu fechada — Foto: Quézia Oliveira/Inter TV Cabugi

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Esperança, no município de Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal, amanheceu com as portas fechadas neste domingo (31) por conta da superlotação. Um aviso na porta trancada da unidade alertava aos que chegavam que “devido à alta demanda, a UPA se encontra impossibilitada de receber novos pacientes”.

De acordo o diretor da UPA de Nova Esperança, Henrique Costa, atualmente 26 pessoas estão internadas no local – a unidade tem capacidade para atender 19. Desse total de internados, 22 são casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus.

“Nesse momento nós tivemos que restringir o atendimento à população tendo em vista nós estarmos acima da nossa capacidade instalada. Nós temos capacidade instalada para atendermos aproximadamente 19 pacientes e hoje nós estamos com 26 internados”, disse o diretor.

“E 22 deles são casos confirmados ou suspeitos de Covid-19. Hoje viramos efetivamente um ambiente exclusivo para Covid-19”.

O diretor explicou ainda que não há mais balões de oxigênio na unidade, o que dificulta, além da chegada de novos pacientes, o tratamento caso algum caso dos que já estão internados tenha uma piora no estado de saúde.

Em mensagem a ministros, Celso de Mello cita Hitler e teme intervenção militar iminente

“Ovo da serpente” parece estar prestes a eclodir no Brasil

Ministro Celso de Mello envia à PGR comunicação de crime atribuído ...

Em mensagem enviada aos ministros do STF nesta madrugada, Celso de Mello citou Hitler e alertou para uma intervenção militar iminente, segundo Diego Escosteguy.

“O ‘ovo da serpente’ parecer estar prestes a eclodir no Brasil!”, escreveu o ministro. “É preciso resistir à destruição da ordem democrática, para evitar o que ocorreu na República de Weimar, quando Hitler não hesitou em romper e nulificar a progressista, democrática e inovadora Constituição de Weimar.”

Eis a íntegra:

“GUARDADAS as devidas proporções, O “OVO DA SERPENTE”, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) , PARECE estar prestes a eclodir NO BRASIL ! É PRECISO RESISTIR À DESTRUIÇÃO DA ORDEM DEMOCRÁTICA, PARA EVITAR O QUE OCORREU NA REPÚBLICA DE WEIMAR QUANDO HITLER, após eleito por voto popular e posteriormente nomeado pelo Presidente Paul von Hindenburg , em 30/01/1933 , COMO CHANCELER (Primeiro Ministro) DA ALEMANHA (“REICHSKANZLER”), NÃO HESITOU EM ROMPER E EM NULIFICAR A PROGRESSISTA , DEMOCRÁTICA E INOVADORA CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR, de 11/08/1919 , impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição , em março de 1933 , da LEI (nazista) DE CONCESSÃO DE PLENOS PODERES (ou LEI HABILITANTE) que lhe permitiu legislar SEM a intervenção do Parlamento germânico!!!! “INTERVENÇÃO MILITAR”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, NADA MAIS SIGNIFICA, na NOVILÍNGUA bolsonarista, SENÃO A INSTAURAÇÃO , no Brasil, DE UMA DESPREZÍVEL E ABJETA DITADURA MILITAR !!!!”

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa nesta segunda-feira (1º) no RN

Produtores tem até o dia 15 de julho para declarar a vacinação do rebanho

Campanha de vacinação começa nesta segunda-feira (1) — Foto: Assessoria Idiarn

Começa nesta segunda-feira (1º) a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Norte para 2020. De acordo com o Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn), é obrigatória a vacina em bovinos e bubalinos de todas as idades. A campanha acontece durante todo o mês de junho.

A vacina deve ser comprada pelo produtor, que é cadastrado no Idiarn, em uma das lojas autorizadas. Após a compra, ela deve ser aplicada nos animais e o produtor tem até o dia 15 de julho para declarar a vacinação no rebanho em um dos escritórios do Idiarn ou nas secretarias municipais de agricultura. De acordo com o Instituto, o RN tem atualmente um rebanho bovino de cerca de 950 mil animais.

Na segunda etapa da campanha da vacinação contra a febre aftosa de 2019, o Rio Grande do Norte imunizou 94,54% do rebanho. De acordo com o Idiarn, esses números permitem que o estado se mantenha livre da doença.

A febre aftosa é uma doença causada por vírus que provoca febre e aftas, principalmente na boca e entre os cascos dos animais, causando enorme perda na produção de leite e carnes.

Fonte: G1/RN

RN tem 37 mortes e 939 casos confirmados de coronavírus em 24h

Dados da Secretaria Estadual de Saúde de sábado (30)

O Rio Grande do Norte registrou mais 37 mortes e 939 casos confirmados do novo coronavírus em 24h, segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) deste sábado (30). Os números do avanço da doença são os maiores registrados em um dia no estado potiguar desde o início da pandemia.

Com os números do novo boletim, o estado tem 7.402 casos confirmados de Covid-19 e 305 óbitos registrados pela doença. Outras 64 mortes estão em investigação para saber se ocorreram ou não pelo coronavírus.

Na sexta-feira (29), o Rio Grande do Norte tinha 268 mortes e 6.463 casos da doença confirmados. Segundo a Sesap, o RN tem ainda 14.168 casos suspeitos de coronavírus. No total, 1.410 pessoas estão recuperadas da Covid-19 em todo o estado.

Situação do coronavírus no RN

  • 305 mortes
  • 7.402 casos confirmados
  • 14.168 suspeitos
  • 12.554 descartados
  • 1.410 recuperados

A Sesap afirma no boletim que, atualmente, 463 pacientes estão internados com a doença no Rio Grande do Norte. Destes, 289 estão na rede pública de saúde e 174 nas unidades privadas. A Secretaria revela que os leitos de UTI estão 79% ocupados na rede pública e 76,9% nos hospitais particulares.

MORO: BOLSONARO IGNOROU PEDIDO DE VETOS DO PACOTE ANTICRIME

EX-MINISTRO DIZ QUE ESSA POSIÇÃO DE BOLSONARO CHAMOU A ATENÇÃO

POR CROSUÉ 

Na entrevista de Sergio Moro a Rodrigo Rangel, publicada na edição desta semana da Crusoé, Sergio Moro disse que Jair Bolsonaro não vetou alguns pontos do texto do pacote anticrime modificado pelo Congresso “no mesmo mês em que foram feitas buscas relacionadas” a Flávio Bolsonaro, o 01.

“Me chamou a atenção um fato quando o projeto anticrime foi aprovado pelo Congresso. Infelizmente, houve algumas mudanças no texto que acho que não favorecem a atuação da Justiça criminal. Tirando a questão do juiz de garantias, houve restrições à decretação de prisão preventiva e também restrições a acordos de colaboração premiada. Propusemos vetos, e me chamou muita atenção o presidente não ter acolhido essas propostas de veto, especialmente se levarmos em conta o discurso dele tão incisivo contra a corrupção e a impunidade. Limitar acordos e prisão preventiva bate de frente com esse discurso. Isso aconteceu em dezembro de 2019, mesmo mês em que foram feitas buscas relacionadas ao filho do presidente”, disse Moro.

Questionado se Bolsonaro demonstrava preocupação, nos bastidores, com as investigações envolvendo Flávio ou se o cobrava em relação ao assunto, Moro respondeu:

“Essa é uma investigação da polícia estadual e do Ministério Público estadual. Não cabia ao Ministério da Justiça realizar qualquer espécie de interferência. […] Para mim não poderia fazer [cobranças] porque não é da minha área. Ele não pediria a mim nada ilegal porque eu não faria nada ilegal. Seria inútil fazer solicitação a mim ou ao [Maurício] Valeixo porque não cumpriríamos solicitação de índole ilegal.”

Moro disse ainda:

“Me chamou atenção porque é incoerente com o discurso. Assim como são incoerentes com o discurso as alianças recentes que o presidente tem feito com personagens do nosso mundo partidário que não se destacam exatamente pela imagem de probidade. Acho isso um tanto peculiar porque o discurso para os eleitores é um, e a prática é outra bastante diferente.”

 

Gilberto Dimenstein, jornalista e escritor, morre em SP aos 63 anos

Jornalista lutava contra um câncer desde 2019

O jornalista e escritor Gilberto Dimenstein morreu em São Paulo nesta sexta-feira (29). — Foto: IARA MORSELLI/ESTADÃO CONTEÚDO

O jornalista e escritor Gilberto Dimenstein morreu em São Paulo nesta sexta-feira (29). A informação foi confirmada pela editora chefe do site Catraca Livre, do qual o jornalista era fundador e proprietário.

Autor de mais de 10 livros, Dimenstein lutava desde 2019 contra um câncer no pâncreas.

Em um vídeo postado numa rede social em abril, o jornalista disse que vivia o momento mais difícil de sua vida.

Paulistano e de origem judaica, Dimenstein se formou em jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, na capital paulista.

Em 1994, publicou “O Cidadão de Papel”, que ganhou os Prêmios Jabuti e Esso de melhor livro de não-ficção daquele ano.

Na obra, o autor busca mostrar o desrespeito aos direitos humanos na nossa sociedade e apresenta uma rede que une o assassinato de crianças, a violência, a fome e a falta de escola com o desenvolvimento da economia, a crise da educação, a falta de emprego.

O livro discute o papel dos jovens como cidadãos de deveres e direitos , analisa as instituições do país e trata de questões sociais, como a má distribuição de renda e a desigualdade social. A obra também traz reflexões sobre documentos como a “Declaração Universal dos Direitos Humanos”.

Também escreveu “Aprendiz do Futuro” e “Meninas da Noite”.

Ele trabalhou também como colunista no jornal “Folha de S. Paulo” e como comentarista da rádio CBN, dos quais se desligou para se dedicar a um projeto particular, o site Catraca Livre, uma plataforma multimídia de jornalismo educativo que divulga atividades culturais gratuitas em São Paulo.

Na “Folha de S.Paulo”, foi diretor na sucursal de Brasília e correspondente em Nova York.

Ao longo da carreira como jornalista, trabalhou também em outros veículos de comunicação, como “Jornal do Brasil”, “Correio Braziliense” e a revista “Veja”. Ficou conhecido pela defesa de direitos nas áreas de educação e de meio-ambiente, nos quais atuava com projetos sociais.