ESPAÇO DO GIVVA: ERA DINHEIRO OU BARRA DE SABÃO?

SACOLAS RECHEADAS QUE FORAM COLOCADAS NUM HELICÓPTERO

POR GIVANILDO SILVA

Giva I

E as três sacolas recheadas que foram colocadas num helicóptero, na afrodisíaca Tibau, em atitude suspeitíssima?

Tudo foi visto e devidamente registrado à posteridade, de dentro de um prédio em construção.

Era dinheiro ou eram barras de sabão?

Fonte: Face do Givva

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Beto exalta caráter cultural do Mossoró Cidade Junina

Deputado federal participou da programação do final de semana 

Beto_MCJ

Mossoroense da gema, o deputado federal Beto Rosado (PP) participou, neste final de semana, da programação do Mossoró Cidade Junina (MCJ), no município.

Atento a cada evento que transforma Mossoró na Cidade Junina do RN, Beto acompanhou o espetáculo “Chuva de Bala no País de Mossoró”, que retrata a resistência do povo mossoroense ao bando de Lampião; da cavalgada da rota do trem, que atraiu os cavaleiros da região; e a tradicional corrida de jegue.

“A história de Mossoró é muito rica. Acompanho com muito orgulho cada momento em que celebramos nossa cultura. A intensa programação cultural do MCJ está sendo o grande diferencial e engrandecendo o evento neste ano”, avaliou Beto.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Novo procurador-geral de Justiça do Ministério Público será empossado nesta terça

O promotor de Justiça Eudo Rodrigues assume o cargo às 9h

Será às 19 horas, no auditório da Escola de Governo, no Centro Administrativo, em Natal, a posse do  novo procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado.
O promotor de Justiça Eudo Rodrigues Leite, mais votado na lista tríplice do MP e referendado pelo governador Robinson Faria, substituirá o atual PGJ Rinaldo Reis no biênio 2017/2019.
A solenidade acontecerá durante sessão extraordinária e solene comandada por Rinaldo Reis.

Eudo é titular da 22ª promotoria de Justiça da comarca de Natal, com atribuições também na defesa do patrimônio público, assim como Rinaldo Reis.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Ora Clínica realizará Encontro Acadêmico

“Celebrar” marcará os 20 anos da Oral Clínica 

A Oral Clínica vai realizar evento acadêmico denominado “CELEBRAR” dentro da programação alusiva aos seus 20 anos de atuação no mercado do Rio Grande do Norte.

A programação consta da presença de profissionais de renome e que vão abrilhantar o evento. Todos integrantes da Odontologia Brasileira e que vão enriquecer o debate, que terá como público alvo estudantes e cirurgiões dentistas. Os temas a serem debatidos estão inseridos no novo cenário da Odontologia nacional.

O CELEBRAR será realizado nos dias 4 e 4 de agosto no Hotel Thermas. As inscrições serão abertas em breve e podem ser feitas e reservadas pelo e-mailin.celebrar@hotmail.com ou pelo Whatsapp (84) 9830-8051

 

 

VEJA QUEM SERÃO OS DEBATEDORES

 

Alberto Gurgel

Especialista em CTBMF –

Mestre em Implantodontia –

Consultor NEODENT

Professor da Universidade Potiguar

Dario Nunes, TPD – 022/RN

– Especialista em cerâmica dental

– Responsável técnico do Laboratório Técnico Natal há 34 anos

– Professor do curso TPD – ABO

Rafael Maia- TPD

– Responsável técnico da área de estética dental do Laboratório Técnico Natal.

Adriano Rocha Germano

Doutor em Cirurgia buco maxilo facial

Prof. CBMF-UFRN

Coordenador Residência CBMF-UOL

Dickson Martins Fonseca

Mestre em Reabilitação Oral-

Presidente da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética -SBOE

Prof Alexandre Ribeiro

Mestre em Ortodontia

Profa. Lis Monteiro de Carvalho Guerra

Especialista em Ortodontia Mestre em Biofísica

Doutora em Ortodontia pela Coordenadora dos cursos de Ortodontia da Academia Cearense de Odontologia

Prof. Perboyre Castelo

Doutor em Radiologia Odontologia

Presidente da Academia Cearense de Odontologia

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

RÁDIO LIVE: GIVANILDO SILVA

PARTE I 

Depois de uma pane em nossa internet, estamos de volta.

E apresentando a I Parte da Rádio Live, com Givanildo Silva:

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Cantora de Forró Eliza Clivia e o marido morrem em acidente de carro no Centro de Aracaju, diz produtor

Eles estavam na capital sergipana para um show

No início da tarde desta sexta-feira (16) a cantora paraibana Eliza Clivia, 36 anos, ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró , e o marido o baterista Sérgio Ramos morreram em um acidente de trânsito no Centro de Aracaju, segundo o produtor da cantora Jailson Souza.
A cantora, que iniciou a carreira solo há quatro meses, estava em Aracaju para a realização de entrevistas e de um show, que seria realizado na noite desta sexta-feira (16).
De acordo com Souza , ela e o marido estavam em um veículo que colidiu com um ônibus nas esquinas das ruas Aruá e Maruim, quando retornavam de uma entrevista. Além do casal, outras três pessoas da equipe estavam no carro foram socorridas, com ferimentos leves, e encaminhadas a um hospital de Aracaju. E segundo a polícia, elas foram identificadas como: Cleberton José dos Santos, João Paulo Tavares da Silva e Paulo Texeira de Carvalho.
O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para buscar os corpos.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Locais onde foram cumpridas medidas de prisão

Buscas e apreensões e conduções coercitivas também foram cumpridas em vários locais no Estado 

Em várias locais do Estado foram cumpridas medidas de prisão, buscas e apreensões e conduções coercitivas na operação Juízo Final que visa desarticular facção criminosa paulista com atuação no RN:
Natal, Parnamirim, Ceará Mirim, Macaíba, Baía Formosa, Mossoró, Itajá, Felipe Guerra, Baraúna, Caraúbas, Martins, Pau dos Ferros, São Francisco do Oeste, Tenente Laurentino Cruz.

 

As unidades prisionais alvos da operação, com mandados de prisões e buscas e apreensões são as seguintes:
-Penitenciária Rogério Coutinho Madruga – Pavilhão 5

-Alcacuz

-Cadeia Pública de Natal

-CDP Zona Norte

-Complexo penal João Chaves

-CDP Pirangi

-PEP Parnamirim

-CDP Parnamirim

-Cadeia Pública de Mossoró

-CPEAMN Mário Negócio

-Cadeia Pública de Caraúbas

-Presídio de Pau dos Ferros

-CDP Patu

-CDP Parelhas

-CDP Jucurutu

-Presídio Federal de Porto Velho, em Rondônia.
 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Juízo final: MP investiga facção criminosa envolvida em vários crimes no RN

Operação aconteceu nesta sexta-feira 
Após quase dois anos de investigação, o Ministério Público do Rio Grande do Norte realizou operação contra integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), com atuação em quase todo sistema penitenciário do RN de onde planejavam ações relacionadas a tráfico de drogas, roubo de veículos, estouros de caixas eletrônicos, homicídios, estruturação da facção, entre outros.

 

Denominada “juízo final”, O GAECO com apoio das Polícias Militar busca o cumprimento de 129 mandados de busca e apreensão, 21 mandados de prisão e 24 conduções coercitiva.
As medidas estão sendo cumpridas em 18 cidades do estado, 13 estabelecimentos prisionais estaduais e um presídio federal.

 

A investigação mostrou que os alvos comandam o tráfico de drogas de dentro dos presídios apresentando uma área de atuação em praticamente todo o sistema carcerário potiguar e mantendo articulações com integrantes da investigada facção em outros estados do Brasil.

 

Cadernos apreendidos apontam a relação os integrantes da facção criminosa, data de batismo, função e número de telefones.
Além disso, documentos com dados bancários foram apreendidos, o que colaborou para demonstrar a movimentação financeira do grupo.

 

A investigação conseguiu a fixação de multa a empresa proprietária do aplicativo whatsapp no valor de condenação de R$ 15 milhões pelo descumprimento reiterado de ordem judicial.

 

Os alvos da operação vão responder pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, entre outros.
O material apreendido no cumprimento de outros mandados será analisado junto com o que já estava em posse dos promotores que atuaram na operação.
Facção Criminosa PCC

 

O Primeiro Comando da Capital tem agido em quase todo o Brasil e também na América do Sul há mais de duas décadas comandando crimes dos mais variados.
A facção se notabilizou por grandes ações criminosas como assaltos a bancos e carros-fortes além de rebeliões em presídios espalhados pelo Brasil, bem como por ataques a agentes de segurança pública.
Em muitos casos, ações orquestradas dentro e fora da cadeia.
Além do nome e da sigla, a facção é identificada pelo número 1533.
Nos últimos anos, com o surgimento de outras facções nos estados e a disputa pelo domínio territorial do tráfico, o PCC começou a travar uma verdadeira guerra com os demais integrantes de facções inimigas nos mais variados presídios do Brasil.
Após quase dois anos de investigação, foram apreendidos cadernos e papéis com nomes, apelidos, datas, identificações de “padrinhos” (pessoas da facção que apadrinham o novo integrante), a “quebrada de origem” (de onde vem aquele que busca entrar no PCC), “quebrada atual” (onde está atuando recentemente) e as “faculdades” (forma como identificam as unidades do sistema penitenciário).

 

Foram interceptadas conferências dos líderes da facção PCC nas quais os membros eram relacionados com nomes, alcunhas, matrícula e batismos.
Nessas conferências, presos de praticamente todos os estados da federação se comunicavam.

Fonte: MPRN

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

HOJE TEM RÁDIO LIVE COM GIVANILDO SILVA

PARTICIPAÇÃO DE GUTEMBERG MOURA

Givanildo Silva I

Na Rádio Live desta sexta-feira, 16, o jornalista-radialista, Givanildo Silva, comenta o sucesso da abertura do Mossoró Cidade Junina, a morte da ex-governadora do Estado, Wilma de Faria, e outras questões.

Participação do jornalista, Gutemberg Moura.

Às 10h, no Face do Givva, Face do Gutemberg e Face do Skarlack

Givanildo Silva e Gutemberg

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

As vitórias e derrotas que deram a Wilma o nome de Guerreira

História de vida

POR THAISA GALVÃO

Wilma Maria de Faria nasceu no dia 17 de fevereiro de 1945.

E entrou para a vida pública como mulher de governador.

Era casada com Lavoisier Maia quando, em 1979, assumiu a presidência

do MEIOS – Movimento de Integração e Orientação Social.

À época ainda era conhecida por Wilma Maia.

 

Em 1983, já no governo de José Agripino Maia, Wilma foi nomeada titular da Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social.

Como gestora do órgão responsável por ações sociais do Governo, pôde demonstrar o carisma que tinha no contato, principalmente, com pessoas mais carentes, e em 1985 se afastou da gestão para disputar, pela primeira vez, a Prefeitura de Natal.

 

Começou mal a carreira política, perdendo para Garibaldi Filho, eleito prefeito da capital.

A derrota inicial deu o gás que ela viria a mostrar logo em seguida, quando ganhou dos eleitores o apelido de Guerreira.

 

Em 1986 Wilma se elegeu deputada federal e ajudou a escrever a Constituição que está em vigor.

Se destacou no Congresso Nacional pelos debates em torno dos direitos sociais e dos trabalhadores.

Na avaliação do DIAP – Departamento Intersindical de Assuntos Parlamentares, entre os 513 parlamentares da Câmara, ficou entre os deputados Nota 10.

 

Sem cumprir o mandato até o final, se candidatou novamente à Prefeitura de Natal em1988, derrotando o então candidato Henrique Alves, candidato do então prefeito Garibaldi Filho.

Foi eleita a primeira mulher prefeita de Natal.

 

Em 1992, ainda sem o instituto da reeleição em vigor, concluiu o mandato de prefeita e elegeu, derrotando mais uma vez Henrique Alves, o até então ilustre desconhecido engenheiro Aldo Tinoco.

A relação entre criador e criatura durou pouco mais de um ano e o rompimento foi inevitável.

Nessa época a Guerreira, que tinha como marca uma Rosa vermelha, símbolo do PDT, já estava separada de Lavoisier Maia.

Foi quando ela assumiu seu sobrenome e virou Wilma de Faria.

 

Sem mandato, disputou o Governo do Estado em 1994 e ficou em quarto lugar.

 

Dois anos depois, em 1996, disputou mais uma vez a Prefeitura de Natal e mais uma vez se elegeu, se reelegendo em 2000.

 

Em 2002, na metade do terceiro mandato de prefeita, renunciou ao cargo contra a vontade de aliados e assessores.

Ouviu a mãe, Dona Sally, e sem comunicar a ninguém, foi à Prefeitura e renunciou.

Entregou a administração ao seu vice, Carlos Eduardo Alves, e com apenas 2% de intenção de votos nas pesquisas realizadas com vistas ao Governo do Estado, disputou a eleição e ganhou.

Derrotou o então governador-candidato à reeleição, Fernando Freire.

 

Sozinha e desacreditada inicialmente até por seus sábios conselheiros, foi eleita a primeira mulher governadora do Rio Grande do Norte.

 

Se reelegeu em 2006 derrotando o ex-governador Garibaldi Filho.

Foi o troco da eleição de 1985, quando Garibaldi a derrotou na sua primeira disputa eleitoral.

 

Em 2008, no meio do segundo mandato de governadora, Wilma enfrentou uma de suas maiores batalhas.

Acusado de envolvimento num esquema de desvio de dinheiro da Secretaria de Saúde, o filho Lauro, que vislumbrava uma carreira política, foi preso.

Golpe fatal para o começo de uma virada na história política da Guerreira destemida Wilma Maria de Faria, que em 2010, depois de renunciar ao Governo, passando o cargo ao vice Iberê Ferreira de Souza, disputou e perdeu a campanha para o Senado.

 

Em 2012 ela inverteu papéis.

E virou vice-prefeita de Carlos Eduardo Alves, que foi seu vice duas vezes e de quem herdou a Prefeitura.

 

Em 2013 perdeu a mãe, Dona Sally.

Sua eterna conselheira a deixou aos 87 anos.

 

Em 2014, na dúvida entre disputar o Governo, a Câmara e o Senado, apostou errado e mais uma vez perdeu a eleição, ao concorrer à única vaga de senador.

Perdeu para a senadora Fátima Bezerra.

 

Aí veio o câncer…

E a luta da Guerreira passou a ser mais difícil.

Restava a ela uma eleição municipal.

Para fechar a trajetória com chave de ouro, tinha que disputar um mandato de vereadora.

Era a chance de voltar a se sentir vitoriosa.

 

No meio da campanha, viagens a São Paulo e até uma cirurgia.

Pouco tempo e pouca disposição para andar de casa em casa abraçando o povo como gostava de fazer.

Se elegeu, mas sem a quantidade de votos esperada.

Mas se elegeu.

Tomou posse, elegeu presidente da Casa, assumiu cadeira na Mesa Diretora como segunda-vice-presidente, e conquistou espaço nas comissões temáticas.

 

Estava terminada a batalha.

Estava encerrada a vida.

Wilma de Faria deixa escrita a história mais bonita de uma mulher que um dia sonhou, e conseguiu, trabalhar pelo povo de sua cidade e de seu estado.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+