Robinson Faria cumpre agenda em Mossoró

Governador estará ao lado da secretária Julianne Faria 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

O governador do Estado, Robinson Faria, cumpre agenda em Mossoró, nesta quinta-feira, 15.

Estará ao lado da secretária Julianne Faria.

Às 18h30, Robinson e Julianne participam da abertura do Fórum das Artes – II Salão Doriam Gray de Artes Visuais e lançamento da revista “Nós, do RN”.

Praça de eventos – abertura da 1ª Feira de Artesanatos “Talento do Oeste”.

Às 21h, participação na abertura do Espetáculo ‘Chuva de Balas no País de Mossoró’.

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Prefeitura de Mossoró solicita transparência na folha de pessoal da APAMIM

Pedido já havia sido feito mas não foi atendido pelos interventores

Benjamin

No encontro mediado pelo juiz federal Orlan Donato Rocha, para aproximar os agentes públicos e privados envolvidos no processo de intervenção do completo de saúde Apamim – Casa de Saúde Dix-sept Rosado e Maternidade Almeida Castro, o secretário de Saúde de Mossoró, Benjamin Bento, solicitou maior transparência na aplicação dos recursos público no que concerne à despesa de pessoal do complexo.

“O município investe R$ 200 mil por mês para pagar servidores na Apamim, mas não temos o controle sobre as escalas e plantões”, revela o secretário Benjamin Bento.

Ele cita, como exemplo, que a secretaria tomou conhecimento de casos de servidores que têm salário-base de pouco mais de R$ 1 mil e chegam a ganhar mais de R$ 3 mil com plantões na Apamim. “É um valor três vezes mais que o salário base. Queremos transparência sobre esses serviços”, frisa.

A solicitação sobre o quadro de pessoal da Apamim já havia sido feita em outras oportunidades, mas o município não recebeu uma resposta a contento.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

PARABÉNS, PASTOR JOSÉ HERMÍNIO

SAÚDE E PAZ

José Herminio

Hoje é dia de parabenizar o pastor José Hermínio, da Igreja Assembleia de Deus em Mossoró, fundador da denominação em vários municípios do Estado, por sua mudança de idade. Que Deus continuue usando sua vida, tio, para propagar o Evangelho e ganhar almas para o Senhor Jesus! Saúde e paz!

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

O “Dia D” de Aécio é 20 de junho. O que fará Marco Aurélio? E o “esquerdo-populismo”

Como contornar uma questão incontornável?

POR REINALDO AZEVEDO

O Supremo decide duas coisas no próximo dia 20. Ou, a rigor, uma, já que, por óbvio, um extremo exclui o outro. A defesa do senador pede que ele retome o seu mandato, já que não vê motivos que justifiquem o afastamento. E, ora vejam, a Procuradoria-Geral da República — leia-se: Rodrigo Janot — quer nada menos do que a prisão do senador.

Que coisa!

Em meio a alguns acertos da operação, a eventual prisão de Aécio seria um emblema e tanto dos vícios da Lava Jato e de sua real natureza. Depois da investigação que ajudou a evidenciar a máquina de assalto ao erário e ao estado de direito em que se transformou o PT, seria o chefe da antiga oposição a ir primeiro para a cadeia. Desde o começo, é o que queriam Janot e o MPF: evidenciar que todos são iguais e se irmanam na fogueira dos corruptos. Vocês ainda verão quanto isso vai nos custar.

Quem, afinal, vai decidir uma coisa e outra? Eis uma boa questão. Quem determinou o afastamento foi o antigo relator, autonomeado!, do caso, Edson Fachin. Ele apelou ao Artigo 319 do Código de Processo Penal e impôs o afastamento como medida cautelar alternativa à prisão — a questão é saber se isso precede; já chego lá.

Fachin abriu mão da relatoria do caso — que nada tem a ver com petrolão, como não tem a franja que toca no presidente Michel Temer —, e, por sorteio, o processo caiu no gabinete de Marco Aurélio. Entendo que as decisões — que, na verdade, acabam sendo uma só — têm de ser do colegiado. Mas de qual colegiado?

O relator anterior se negou a levar o caso ao pleno — embora devesse fazê-lo, vamos convir. Mas deixou claro que, havendo recurso da Procuradoria-Geral da República, como houve, ele o faria. Ora, Marco Aurélio deixou claro que não vê razões para alterar procedimentos de seu antecessor no caso. Logo, entendo eu, por coerência, cabe-lhe enviar as questões para o pleno. Por óbvio, a primeira a ser tratada é a da prisão. Não havendo razão para ela, e não há, então o afastamento como medida alternativa à prisão também não faz sentido.

Vamos convir: bem faria o ministro se, diante de um caso de tal gravidade, contasse com a participação de toda Casa. Mais: é o que estão pedindo tanto a defesa de Aécio como a própria Procuradoria-Geral da República.

Por que o pleno?
Dada a absurda decisão da Primeira Turma, que manteve a prisão a preventiva de Andrea Neves por 3 a 2 (de um lado, Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux; de outro, Marco Aurélio e Alexandre de Moraes), é grande a chance de que o mesmo grupo atue de forma destrambelhada no que respeita Aécio. Mas não é por isso que defendo que seja o pleno a tomá-la: essa era a decisão do relator anterior em caso de recurso, é isso o que pede a PGR e é o que quer a defesa.

Absurdos
Como evidencio no post anterior, a medida cautelar do afastamento só faria sentido em face de um delito com pena de prisão. Exceção feita a uma condenação com trânsito em julgado, um parlamentar só pode ser preso por flagrante de crime inafiançável. E, ora vejam, ainda que Aécio tivesse feito tudo o que lhe imputa Rodrigo Janot, não se caracterizaram nem flagrante nem crime inafiançável. Por descabida a prisão, é igualmente imprópria a medida cautelar do afastamento.

Li as 80 páginas da denúncia que Janot ofereceu contra Aécio. Sugiro que vocês também o façam. Não está lá caracterizada nem mesmo a corrupção passiva — uma vez que não há a evidência da contrapartida do senador para os tais R$ 2 milhões que ele pediu a Joesley Batista. De todo modo, não é o suposto crime de corrupção passiva a justificar o pedido de prisão.

Janot acusa Aécio de obstruir a investigação. E o senador o teria feito quando debateu com seus pares o projeto de lei que combate abuso de autoridade e quando tratou de uma saída para a questão do caixa dois. No auge da provocação barata, o procurador-geral aponta como evidência de tal obstrução até uma conversa do parlamentar com o ministro Gilmar Mendes, do STF.

O AI-5 do esquerdo-populismo jurídico
Mas como contornar a questão incontornável de que um parlamentar, antes do trânsito em julgado, só pode ser preso em flagrante por crime inafiançável? Ora, apela-se a um tal “Princípio do Republicanismo” para meter as pessoas em cana. E que diabo é isso? Ah, é algo como “interesse público”, esse pau para toda obra.

Trata-se do AI-5 do esquerdo-populismo jurídico. Assim, se um juiz quiser ignorar as garantias legais e constitucionais de um acusado, basta evocar o dito-cujo, assim como se evocava o AI-5 para violar direitos fundamentais.

Concluo
Bem, não custa lembrar uma coisa: Aécio e Andrea Neves nem réus são ainda. Ela está em prisão preventiva. E a Procuradoria-Geral da República quer o mesmo para ele. De fato, uma pessoa pode ser alvo de prisão cautelar antes mesmo de ser indiciada. Mas, para tanto, é preciso que existam motivos.

Chamo a atenção para tal fato para destacar a celeridade que Janot impôs à investigação do presidente Michel Temer e do senador Aécio Neves — está tentando ser mais fulminante do que foi com Eduardo Cunha — em contraste com a lerdeza em muitos outros casos. Isso é coisa de quem tem uma agenda política. E Janot tem uma: no curto prazo, quer o terceiro mandato; no prazo um pouco mais longo, parece-me evidente que ele mira as urnas.

A política brasileira hoje é refém de novos projetos de poder — já houve o petista —, agora os de Janot e do Ministério Público Federal. O homem ainda será candidato. E o MPF, que nem Poder é, pretende ser o Poder dos Poderes.

Que Marco Aurélio faça a coisa certa e atue para distanciar o país um tantinho do abismo.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Policial é morto em Areia Branca

Tentativa de assalto deixou outras quatro pessoas feridas

POR PASSANDONAHORA

Uma tentativa de assalto em uma choperia deixou um policial militar morto e pelo menos quatro pessoas feridas, na noite desta quarta-feira (14), no Centro de Areia Branca, região salineira do Estado.
O soldado Carlos Eduardo Alves, morreu após trocar tiros com bandidos que realizavam um assalto no Cais do Chopp, um dos points mais movimentados da cidade.
O soldado da PM que mora em Natal-RN, estava visitando a cidade e teria ido à choperia para uma confraternização com familiares e amigos.
Testemunhas relataram que  ser véspera de feriado, o local estava lotado no momento do tiroteio.
Pelo menos quatro pessoas foram atingidas, algumas delas vítimas de balas perdidas, e socorridas para o Hospital-maternidade Hospital Sara Kubitscheck. Dois baleados deram entrada no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró.
Viaturas da Polícia Militar realizaram o isolamento do local e colheram informações sobre os suspeitos.
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

RÁDIO LIVE: GIVANILDO SILVA

JORNALISTA DEFENDE AUDITORIA NO ROMBO DEIXADO PELO EX-PREFEITO FRANCISCO JOSÉ JÚNIOR 

POR CARLOS SKARLACK

Givanildo Silva

“O que me causa espanto, o que me causa espécie é que isso não está sendo auditado nem pelo TCE nem pela própria Prefeitura de Mossoró”.

É o que afirma, o jornalista-radialista Givanildo Silva, ao avaliar o o rombo deixado pelo prefeito, Francisco José Júnior, estimado em R$ 140 milhões e o atual cenário econômico da Prefeitura Municipal de Mossoró.

Contabilizando que a atual prefeita, Rosalba Ciarlini, recebeu a gestão com um rombo de R$ 140 milhões, Givanildo, lembra que ao longo de sua administração, a prefeita terá que dispender, mensalmente, R$ 3 milhões para cobrir a dívida milionária deixada por seu antecessor.

– Isso dá espaço para muitas interpretações, até para a corrupção, precisamos passar a limpo, saber o que fizeram com esse dinheiro -, declara.

Givanildo Silva acrescenta que “enquanto isso não for auditado, não sabe o que verdadeiramente ocorreu”.

Por ter recebido a administração sem condições de fazer investimentos, Givanildo Silva considera que Rosalba vem fazendo um governo ótimo: “Dentro dessa conjuntura, dentro dessa realidade”.

RÁDIO LIVE

A opinião de Givanildo Silva foi emitida na estreia da Rádio Live, nesta quarta-feira, 14, às 10, com participação do jornalista Gutemberg Moura.

A Rádio Live de Givanildo Silva pode ser conferida no Facebook de Givanildo Siva, Facebook de Carlos Skarlack e Facebook de Gutemberg Moura.

A próxima edição será nesta sexta-feira, 16, às 10h.R

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

É grave estada de saúde de Wilma de Faria

Vereadora encontra-se hospitalizada em Natal 

Wilma

É grave o estado de saúde da vereadora de Natal Wilma de Faria, do PT do B. A parlamentar se trata, há mais de um ano, de um câncer no intestino e desde a semana passada está internada na Casa de Saúde São Lucas, no bairro do Tirol.

Na manhã desta quarta-feira, 14, o estado de Wilma, que tem 72 anos, piorou tanto ao ponto de fazer com que familiares e amigos corressem para o hospital.

Wilma foi a primeira mulher a governar o estado do Rio Grande do Norte. Ocupou o cargo por duas vezes. Além disso, a professora mestre em educação pela Universidade Federal do RN também já cumpriu dois mandatos como prefeita de Natal.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Sandra pede municípios unidos pela Uern

Vereadora participou de audiência pública na AL

Sandra na AL

Em audiência pública na Assembleia Legislativa, hoje à tarde (14), a vereadora Sandra Rosado (PSB) defendeu ampla mobilização política, envolvendo lideranças de várias regiões do RN, em defesa da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).

“Conclamo prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e outros agentes políticos dos municípios beneficiados pela Uern. que se somem ao movimento em defesa da universidade, para que nossa voz ecoe como pleito cada vez mais forte em favor da instituição”, disse.

Sandra Rosado fez o chamamento como oradora na audiência pública sobre a Uern, proposta pela deputada estadual Larissa Rosado (PSB) e que tem como tema principal debater a proposta de autonomia financeira, considerada fundamental para universidade.

A vereadora representou a Câmara Municipal na reunião, ao lado do vereador Professor Francisco Carlos (PP), que também reforçou defesa pela autonomia financeira. A audiência reuniu outras autoridades políticas, professores e técnicos da Uern.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

União libera R$ 111,6 mil destinados por Beto para Saúde de Serra do Mel

Beto Rosado anuncia liberação de emenda parlamentar de sua autoria 

O Governo Federal liberou, por meio do Ministério da Saúde, emenda de R$ 111,6 mil do deputado federal Beto Rosado (PP) ao Orçamento Geral da União para a estruturação da Unidade de Atenção Especializada em Saúde Dr Sílvio Rom de Lucena, em Serra do Mel. Os recursos já foram depositados no Fundo Municipal de Saúde.

O dinheiro será utilizado para a aquisição de equipamentos e materiais permanentes da Unidade. Entre os objetos de compra, estão móveis e aparelhos tecnológicos, além de ferramentas específicas para tratamento de pacientes. “Investir em Saúde é garantir um atendimento digno à população”, declarou Beto Rosado.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Estão defendendo que a Prefeitura de Mossoró desse calote em bandas

É errado a gestão Rosalba honrar com os contratos firmados para o Mossoró Cidade Junina

De quando em vez, o Velho Apache Antenado é instado a se aventurar nos comentários.

Sim e, desde sempre, pedindo vênia ao nossos “Ombudsman’s” Givanildo Silva e Reinaldo Azevedo.

Nas redes sociais, o mi-mi-mi do dia, do que se pretende oposição ao governo Rosalba, é uma bobagem contra o fato de a Prefeitura Municipal de Mossoró estar honrando os contratos com as bandadas agendadas para o Mossoró Cidade Junina.

Quem está a condenar que a gestão Rosalba esteja pagando em dia os contratos, certamente, defendem que o atual governo faça com o ex-prefeito, que deu calote até na padroeira local.

Assim, Rosalba só tem o que agradecer aos bobalhões!

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+