Tudo sobre Affonso Celso Pastore

Crítico do governo Bolsonaro, economista que assessora Sergio Moro presidiu o Banco Central na segunda metade do governo Figueiredo e defendeu Plano Real

Tudo sobre Affonso Celso Pastore

Doutor em economia pela USP e ex-presidente do Banco Central, Affonso Celso Pastore, 82 anos, foi confirmado como conselheiro de Sergio Moro. Atualmente, ele é sócio da consultoria A. C. Pastore e Associados, especializada em análises macroeconômicas aplicadas. Divide as funções da empresa com a mulher, a também doutora em economia Maria Cristina Pinotti.

Pastore é associado ao Centro de Debate de Políticas Públicas (CDPP), think tank dedicado a estudar e propor políticas públicas em diversas áreas. Entre os membros da entidade estão nomes com forte ligação com políticos tucanos, como Armínio Fraga, Edmar Bacha, Eduardo Giannetti, Ilan Goldfajn, Luiz Stuhlberger, Pedro Malan e Persio Arida.

Pastore é um crítico do governo Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Os dois já trocaram farpas publicamente, como mostramos mais cedo. No mais recente episódio, Guedes, ao lado de Bolsonaro, acusou Pastore de ter trabalhado para a ditadura militar, enquanto o atual presidente foi democraticamente eleito. “Tinha que ficar quieto e ter uma velhice digna”, disse o ministro da Economia.

Pastore presidiu o BC de 1983 a 1985, no governo Figueiredo. Ele foi convocado por Delfim Neto para substituir Carlos Langoni, atingido pelo caso Coroa-Brastel, considerando um dos maiores escândalos financeiros do regime militar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =