UERN mantém ampliação de bolsas de estudo

Universidade obteve um aumento de 30 bolsas

Neste mês de janeiro, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) obteve um aumento de 30 bolsas na cota do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). No total, a Instituição agora oferece 100 bolsas para alunos de graduação com projetos de iniciação científica.

A UERN oferece uma espécie de patrocínio financeiro, atualmente no valor mensal de R$ 400,00, para graduandos que queiram iniciar trabalhos em pesquisa científica.

De acordo com o portal eletrônico do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o PIBIC “visa apoiar a política de Iniciação Científica desenvolvida nas Instituições de Ensino Superior e/ou Pesquisa, por meio da concessão de bolsas de Iniciação Científica (IC) a estudantes de graduação integrados na pesquisa científica”.

Para Rodolfo Lopes Cavalcanti, titular da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPEG) da UERN, o momento da ampliação é oportuno, tendo em vista às restrições orçamentárias atuais para estudo e pesquisa no País.

“Nesse cenário de incerteza, a UERN tem conseguido ampliar bolsas e gerar mais oportunidades. Só ratifica seu compromisso com a ciência. Novas oportunidades serão dadas e isso vai garantir que nossos estudantes e professores possam desenvolver suas pesquisas com mais motivação e isso trará resultados satisfatórios para a sociedade”, salientou.

Nas Instituições de Ensino Superior, são oferecidas bolsas advindas de recursos da própria instituição ou do CNPq. Enquanto os recursos neste último caso patinam há alguns anos, a UERN tem conseguido um crescimento robusto nesse tipo de matéria.

Segundo tabela de evolução de bolsas elaborada pelo Setor de Institucionalização de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPEG) da UERN, de 2014/2015 para 2019/2020, a Universidade passou de 30 bolsas PIBIC/UERN para 100 bolsas, um aumento de mais de 200%.

Enquanto isso, as bolsas oferecidas pelo CNPq passaram de 71 para apenas 78 no mesmo período.

“As bolsas cedidas pela UERN são uma contrapartida para as bolsas fomentadas pelo CNPq para nossa Instituição”, explica Ismael Nobre Rabelo, chefe do Setor de Institucionalização de Pesquisa da PROPEG. Quer dizer, para que o CNPq possa fornecer bolsas para uma universidade, é preciso que esta também tenha suas próprias bolsas, como uma espécie de contrapartida.

Programa incentiva permanência na Universidade e contribui para formação do aluno

Conforme informações do portal virtual do CNPq, o PIBIC tem como objetivos, entre outros, despertar vocação científica e incentivar novos talentos entre estudantes de graduação; contribuir para reduzir o tempo médio de titulação de mestres e doutores; contribuir para a formação científica de recursos humanos.

Por isso, na opinião do Prof. Dr. Álvaro Marcos Pereira Lima, assessor do Departamento de Pesquisa da UERN, “é de suma importância à ampliação de bolsas tanto para o crescimento da pesquisa no âmbito da UERN, como fornecer a estes alunos uma renda a mais que favoreça sua permanência na Universidade, bem como despertar nesses jovens a vocação para que no futuro possam ser docentes/pesquisadores”.

Vale salientar que atualmente, por meio da UERN, são oferecidas bolsas também para alunos do Ensino Médio. Este ano, 60 estudantes poderão ser beneficiados pela iniciativa, que contempla o benefício financeiro de R$ 100,00 mensais.

Atualmente, além das 100 bolsas disponibilizadas via recursos da UERN e das 60 para o Ensino Médio, a Instituição conta ainda com 78 bolsas advindas do próprio CNPq, sete bolsas para alunos com deficiência e 12 para pesquisa e inovação. Há 15 anos, a Universidade somava apenas 15 bolsas em todas as modalidades, ainda segundo dados compilados pelo Setor de Institucionalização de Pesquisa da PROPEG.

Informações da Assessoria/UERN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dezessete =