Vaccari diz ter pedido desligamento do Conselho de Administração de Itaipu

Tesoureiro do PT tenta sair de cena 

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, durante audiência pública na Câmara dos Deputados
O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, afirma ter comunicado na noite desta quinta-feira (30) seu desligamento do Conselho de Administração de Itaipu, durante uma reunião com membros do colegiado.

A usina informou, porém, não ter recebido nenhum pedido oficial até o momento.

Vaccari deu sua versão por meio da assessoria de imprensa do PT. Não detalhou, no entanto, se enviou algum comunicado por escrito para sacramentar a saída.

O Conselho de Itaipu é formado por representantes brasileiros e paraguaios.

A assessoria de imprensa da usina acrescentou que a reunião ordinária do colegiado – com a presença dos integrantes dos dois países – ocorreu hoje de manhã e que, na ocasião, Vaccari não anunciou sua saída.

No dia anterior aos encontros previstos no calendário oficial, os conselheiros do Brasil reúnem-se preliminarmente. Nesse caso, Vaccari teria informado sua decisão aos seu pares brasileiros.

A decisão, anunciada no último dia 23, foi tomada na tentativa de evitar desgastes à campanha da presidente Dilma Rousseff, que vinha sendo alvo constante de ataques dos adversários por conta do episódio na Petrobras.

O tesoureiro é acusado de intermediar negócios entre fundos de pensão de estatais e empresas ligadas ao doleiro Alberto Youssef.

Em depoimento após acorde de delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef disseram que Vaccari intermediava os recursos desviados de obras da estatal para o partido.

Deflagrada em março pela Polícia Federal, a Operação Lava Jato descobriu uma ação que movimentou estimados R$ 10 bilhões. Segundo a PF, uma “organização criminosa” atuava dentro da empresa.

Fonte: www.folha.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 15 =