Dança das cadeiras: secretário deixa a Administração e prefeito faz remanejamentos

Advogado João Eider Furtado de Medeiros entregou o cargo de secretário de Administração

POR CÉSAR SANTOS

DE FATO

Nova baixa no primeiro escalão da gestão do prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade). O advogado João Eider Furtado de Medeiros entregou o cargo de secretário de Administração.

Houve remanejamento para suprir a saída de João. O chefe de Gabinete Civil, advogado Kadon Eduardo foi para a Secretaria de Administração e Karoline Oliveira Souza, que era assessora especial, assume a Chefia de Gabinete.

Na versão oficial, João Eider deixou a Administração por questões pessoais. Ele retorna para Natal. Segundo assessores do município, João Eider vai assumir um cargo de assessoria na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Na versão dos bastidores do Palácio da Resistência, sede da Prefeitura de Mossoró, o agora ex-secretário não suportou a carga de trabalho e a responsabilidade da pasta.

A mudança no comando de secretarias tem perseguido a gestão de Allyson Bezerra desde o primeiro momento. São profissionais que desistem e outros que aceitam trocar de função, em remanejamento que satisfaz ao prefeito.

O primeiro a desistir foi o professor Almir Mariano, dos quadros da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Ele chegou a ser anunciado, oficialmente, para a Secretaria do Desenvolvimento Social, porém, optou por ficar na Ufersa, sem dar maiores explicações. A pasta foi ocupada interinamente pelo consultor geral do município, advogado Humberto Fernandes.

Com a pasta praticamente paralisada, Allyson Bezerra convidou a jornalista Janaína Holanda para o Desenvolvimento Social. Ela se segurou no cargo por nove meses. No final de setembro, sem explicações, Janaína foi deslocada para a Ouvidoria do município, sendo substituída no cargo por Thiago Marques, que era o assessor especial do Gabinete do prefeito, cargo que ficou com Felipe Rodrigues que estava na Ouvidoria.

Antes, em maio, o ex-prefeito de Olho d’Água do Borges, Brenno Queiroga, foi ejetado da cadeira de secretário de Infraestrutura, sendo substituído por Rodrigo Lima, que já era diretor executivo da própria secretaria. Para acomodar Brenno, o prefeito Allyson criou a pasta extraordinária de projetos antes mesmo da reforma administrativa, com aprovação na Câmara Municipal de Mossoró. O ex-prefeito de Olho d’Água manteve o status e salário de secretário, mas a sua função é pouco conhecida.

Um mês depois da saída de Brenno da Infraestrutura, foi a vez de o jornalista Regy Carte entregar o cargo de secretário de Comunicação Social. Em comunicado, ele disse que havia cumprido a sua missão e que estava saindo para assumir outra função, como de fato assumiu, a titularidade da Comunicação Social da Câmara Municipal de Mossoró. No lugar de Regy entrou Bruno Martins.

A frequência com ocorre mudança no primeiro escalão sugere um desequilíbrio na gestão municipal, com dois pontos que podem explicar a inconsistência do time: 1 – escolha errada, seja por incapacidade ou falta de experiência na gestão pública; 2 – intolerância de secretários ao estilo punho fechado do chefe do Executivo.

E, independentemente da justificativa, o fato é que a dança das cadeiras de primeiro escalão é muito ruim para o bom serviço da máquina pública, com consequências diretas na vida das pessoas, principalmente aquelas que precisam das políticas públicas.

Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =