Voos comerciais serão retomados a partir de março em Mossoró

Anúncio foi feito nesta sexta-feira

A Azul Linhas Aéreas confirmou a retomada dos voos comerciais em Mossoró. Segundo a companhia aérea, o retorno das operações na capital do Oeste potiguar está previsto para o próximo dia 1º de março.

Segundo a empresa, partindo de Mossoró, o passageiro voará a bordo de aviões modelo ATR 72-600 70, com destino ao Recife, de onde poderá se conectar a destinos como Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

“Neste primeiro momento, segundo a companhia aérea, teremos voos nas segundas, quartas e sextas-feiras, partindo de Mossoró às 15h com chegada prevista às 16h20 em Recife. E ainda, saindo de Recife às 12h55 com chegada à Mossoró prevista às 14h20”, detalhou Franklin Filgueira, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo.

Conforme a empresa aérea, os voos seguirão os protocolos de higiene e segurança adotados pela companhia desde o início da pandemia.

“Com Mossoró, ampliamos a oferta de voos no Rio Grande do Norte, para oferecer aos nossos clientes viagens para toda a malha aérea nacional, seja a lazer ou a trabalho. Sempre respeitando todas as medidas de higiene e segurança que a Azul adotou desde o começo da pandemia”, destaca Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da Azul.

Fonte: PMM

PRAE lança edital com oferta de 500 bolsas de Auxílio Inclusão Digital para o semestre 2020.2

Auxílio Inclusão Difital disponibilidará apoio financeiro a 50o alunos

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), publicou na edição desta sexta-feira (05), do Jornal Oficial da FUERN (JOUERN), o Edital de abertura do processo seletivo para concessão do Auxílio Inclusão Digital. Esse Auxílio está inserido no Programa de Fomento às Ações de Assistência à Permanência Estudantil no Âmbito da Uern (Pro-Uern).

O Auxílio Inclusão Digital disponibilizará apoio financeiro a 500 estudantes de graduação presencial, devidamente matriculados em componentes curriculares ofertados pela UERN no semestre letivo 2020.2, que se encontrem em situação de comprovada vulnerabilidade socioeconômica, numa estratégia de combate à desigualdade social de acesso às ferramentas digitais no contexto de enfrentamento ao COVID-19.

O Auxílio Inclusão Digital disponibilizará apoio financeiro no valor de R$ 1.000,00 destinados ao custeio das despesas com aquisição de equipamentos de informática e contratação de serviços de internet, softwares ou qualquer outro item/serviço que proporcione a inclusão digital com a finalidade de garantir os meios necessários para que os discentes possam cursar os componentes curriculares ofertados no calendário acadêmico.

As inscrições podem ser feitas no período de 05 a 17 de fevereiro de 2021. Conforme o cronograma, o período para análise de documentos será nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2021; já a avaliação Social será realizada de 18 de fevereiro a 05 de março de 2021; o resultado preliminar está previsto para o dia 12 de março de 2021 e o resultado final para o dia 19 de março de 2021.

Os estudantes interessados deverão realizar inscrição por meio de formulário eletrônico disponível nos links:
➡ Formulário de inscrições: https://abre.ai/auxiliodigital20202
➡ Anexos http://abre.ai/anexosinclusaodigital

Distribuição das vagas:

A aquisição de equipamentos de informática e contração de serviços de internet, softwares ou qualquer outro item/serviço que proporcione a inclusão digital, deve seguir a orientação da Instrução Normativa 001/2020 – PRAE/UERN.

O Auxílio Inclusão Digital será pago em parcela única em conta corrente do Banco do Brasil de titularidade do beneficiário. Do total de vaga ofertadas, 5% serão destinadas aos estudantes com deficiência, respeitados os requisitos exigidos neste edital.

Veja: EDITAL

RN chega a 147.631 casos confirmados e 3.381 mortes por Covid-19

São 3.381 mortes por Covid-19

RN tem 147.631 casos confirmados de Covid-19 — Foto: Anastácia Vaz/UFRN

O Rio Grande do Norte registrou 147.631 casos confirmados e 3.381 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia. O boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap), divulgado nesta quinta-feira (11), destaca ainda que outros 618 óbitos estão sob investigação.

Na comparação com o boletim de quarta-feira (10)são 945 novos casos e oito mortes a mais registradas – sendo cinco confirmadas nas últimas 24 horas, em Natal (3), Parnamirim (1) e Mossoró (1)..

De acordo com a Sesap, são 87.782 casos suspeitos da doença e outros 337.267 descartados. O número de confirmados recuperados se manteve em 104.832, e o de inconclusivos, tratados como “Síndrome Gripal não especificada”, está em 65.816.

O levantamento desta quinta-feira diz ainda que 478 pessoas estão internadas por causa da Covid-19 no RN, sendo 342 na rede pública e 136 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 60,8% na rede pública e de 51% na rede privada.

O boletim também aponta que 393.552 testes de Covid-19 foram realizados em todo o estado, sendo 207.064 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 186.488 sorológicos.

Números do coronavírus no RN

  • 147.631 casos confirmados
  • 3.381 mortes
  • 87.782 casos suspeitos
  • 337.267 casos descartados
  • 104.832 confirmados recuperados

Câmara dos Deputados aprova projeto que torna crime furar a fila de vacinação

Alvo é quem infringir a ordem de vacinação

A Câmara dos Deputados aprovou hoje (11) o Projeto de Lei 25/21 que altera o Código Penal para punir as pessoas que furam a fila de vacinação contra o novo coronavírus (covid-19). Os parlamentares também aprovaram a proposta que aumenta a pena para quem destruir, inutilizar vacinas ou insumo usados contra a covid-19. As duas matérias seguem agora para apreciação do Senado.

O projeto prevê que quem infringir a ordem de vacinação  – furar a fila – poderá ser punido com pena de reclusão de um a três anos, e multa. A pena é aumentada de um terço se o agente falsifica atestado, declaração, certidão ou qualquer documento.

O projeto também prevê a punição pelo crime de peculato de vacinas, bens ou insumos medicinais ou terapêuticos com reclusão de três a 13 anos, e multa. A punição para quem se apropriar, desviar ou subtrair vacinas vale tanto para vacina pública como para particular.

O projeto caracteriza como crime de corrupção em plano de imunização o ato da pessoa se valer de cargo ou função para, em benefício próprio ou alheio, infringir a ordem de prioridade de vacinação ou afrontar, por qualquer meio, a operacionalização de plano federal, estadual, distrital ou municipal de imunização. A pena é de reclusão de dois a 12 anos, e multa.

Nos casos em que o funcionário público deixar de tomar providências para apurar esse tipo de crime, ele poderá receber a mesma punição.

A pena é aumentada de um terço até a metade se o funcionário exige, solicita ou recebe, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.

Já o Projeto de Lei 27/21, aumenta a pena para quem destruir, inutilizar ou deteriorar vacina ou insumo usado para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. O projeto altera o Código Penal para aumentar a pena para quem for condenado por dano qualificado, relacionado à vacina e insumo contra a covid-19. A punição será aplicada para quem realizar o crime com intenção (dolo).

Atualmente, a pena prevista para dano qualificado é de detenção de seis meses a três anos. O projeto prevê que a punição para detenção seja de um a cinco anos e aplicação de multa.

Fonte: Agência Brasil

Lawrence Amorim firma parceria entre Câmara e Assembleia Legislativa

Presidente da Câmara Municipal de Mossoró se reuniu com Ezequiel Ferreira

 

O presidente da Câmara, vereador Lawrence Amorim (SD) participou de uma audiência, na manhã desta quinta-feira, 11, com o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB). A vereadora Larissa Rosado (PSDB) também participou da reunião.

Na ocasião, Lawrence Amorim assinou um termo de cooperação entre a Câmara e a Assembleia, para a utilização do Sistema Legis. “Firmamos a parceria para levar o Sistema Legis, que é premiado e reconhecido nacionalmente pela qualidade, para o setor de RH da Câmara Municipal. Isto vai modernizar a gestão sem gerar custos”, explicou.

Redução de custos

A vereadora Larissa Rosado (PSDB) ressaltou a importância do acordo entre Câmara e Assembleia como forma de economizar sem perder a qualidade nos serviços. “O presidente Lawrence fez uma reunião recentemente para detalhar os gastos que a Câmara Municipal de Mossoró teve no mês de janeiro. Sabemos que a Câmara passa por redução de gastos por causa da diminuição dos repasses do município. O Sistema Legis vai melhorar a gestão sem gerar novas despesas”, explicou.

De acordo com o presidente da Câmara, outras colaborações entre as duas Casas Legislativas devem surgir. “A Assembleia Legislativa possui projetos interessantes que podem beneficiar o Poder Legislativo mossoroense, como a Escola Legislativa, por exemplo. Temos interesse em estender esta cooperação para outros setores”, afirmou.

MINISTRO DO TSE DEFERE PEDIDO DE LIMINAR LIMINAR E MANTÉM MANDATO DE BETO ROSADO

PEDIDO DE LIMINAR FOI FEITO PELA COLIGAÇÃO 100% RN

Resultado de imagem para Beto Rosado

O ministro Luiz Felipe Salomão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) defere pedido de liminar da coligação 0100% RN e mantém o mandato do deputado federal, Beto Rosado (PP).

A medida suspende os efeitos da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN) que diplomou o suplente, Fernando Mineiro, do PT, como deputado federal.

 

MPF denuncia reitora da Ufersa por silenciar e intimidar estudantes

Reitora é acusada de espalhar informações falas sobre a aluna Ana Flávia

POR THAÍSA GALVÃO

O Ministério Público Federal denunciou reitora da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), professora Ludimilla Oliveira, por intimidação a estudantes.

Segundo a denúncia, a reitora ameaçou aluna, tentou criminalizar manifestações e chegou a retardar colação de grau para satisfazer interesse pessoal.

Além da ameaça, a denúncia foi feita por tentativa de silenciar e intimidar alunos contrários à sua nomeação; editar atos cerceando a liberdade de expressão; retardar uma cerimônia de colação de grau para atender interesse pessoal; e por espalhar informações falsas sobre a aluna Ana Flávia.

CLIQUE AQUI e leia a íntegra da notícia publicada no portal do MPF.

Prefeito anuncia R$ 20 milhões para asfaltamento, mas não cita o Finisa

Discurso eivado de ódio e dissociado da verdade

POR CÉSAR SANTOS

De Fato

O prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) disse nesta terça-feira, 9, que vai realizar o maior programa de asfaltamento de ruas de Mossoró, batizado de “Asfalto no Bairro”. O anúncio foi feito durante a leitura de sua primeira mensagem na Câmara Municipal, que marcou a abertura do ano legislativo.

Segundo Allyson, serão investidos R$ 20 milhões. “Vamos asfaltas as ruas de maior fluxo, por onde vão passar os ônibus do transporte público”, adiantou.

De onde virão os recursos? O prefeito não mencionou.

Allyson optou por omitir a fonte, uma estratégia para não ressaltar a importância do financiamento de R$ 146 milhões do Finisa, junto à Caixa Econômica Federal, realizado pela gestão da ex-prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas).

É com os recursos do Finisa que a gestão Allyson vai asfaltar as ruas. Também tem recursos de emendas parlamentares do deputado federal Beto Rosado (Progressistas) para investimento em calçamento de mais de 200 ruas de Mossoró.

Não é só isso.

Os investimentos do Finisa vão garantir um banho de obras em Mossoró. Os recursos estão disponibilizados e os projetos estão prontos. Destaque para a reforma das praças de Convivência, Esportes, Memorial da Resistência, Teatro Municipal Dix-huit Rosado, reconstrução da Praça Dom João Costa, além da construção da Arena Cultural e do Hospital Municipal Psiquiátrico.

Esses projetos, todos importantes e que terão recursos e o selo do Finisa, não foram citados na leitura de Allyson Bezerra. Ele omitiu, embora tenha repetido várias vezes que o seu governo será “transparente”.

O mais grave ainda foi a leitura do prefeito ter focado, como destaque principal, um “rombo” de quase R$ 1 bilhão, que a sua equipe econômica somou, para sustentar o discurso de calamidade financeira e administrativa, sem explicar a origem das dívidas ou qualquer outro detalhe para melhor informar à população.

Seria transparente, e honesto, se o prefeito tivesse citado, por exemplo, que o passivo do município tem dívida com o Banco do Estado do Rio Grande do Norte (BANDERN), datada de 1982, quando Mossoró era administrada pelo saudoso prefeito João Newton da Escóssia. O Bandern, para quem não lembra, foi extinto ainda na década de 80.

A transparência de Allyson ficou ainda mais frouxa quando ele deixou de citar que a sua equipe colocou no “passivo” da prefeitura o financiamento do Finisa, exatamente a fonte de investimento do programa “Asfalto no Bairro”. É com esse volume considerável de recursos (R$ 100 milhões), herdado da gestão passada, que o novo governo vai realizar obras e ter as condições ideias, e populares, para andar nos bairros de Mossoró.

Pois bem.

A primeira mensagem de Allyson, no plenário da Câmara Municipal, repetiu discurso de palanque, azeitada de ódio, e divorciada da verdade. Porém, nada que pudesse fugir do script. Era exatamente isso que se espera dele.

Sem tirar, nem pôr.

TRE-RN declara inelegibilidade do ex-governador Robinson Faria e de seis agentes públicos

Corte entendeu que houve abuso de poder político e econômico nas Eleições de 2018

Resultado de imagem para Robinson Faria e Tião Couto

 

Por maioria dos votos, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) declarou a inelegibilidade do ex-governador Robinson Faria e de seis ex-agentes públicos da administração estadual pela prática de abuso de poder econômico e político nas Eleições de 2018.

A Procuradoria Regional Eleitoral apontou que, além do ex-governador, os auxiliares Francisco Vagner Gutemberg de Araújo, Petro Ratts de Ratis, Pedro de Oliveira Cavalcanti Filho, Ana Valéria Barbalho Cavalcanti e Josimar Custódio Ferreira utilizaram recursos públicos em ações institucionais de forma que comprometeram a isonomia do pleito.

“Os fatos trazidos a apreciação confluem para o mesmo propósito: a prática sistemática, reiterada e ostensiva de ações governamentais, com a utilização exacerbada e recursos públicos, objetivando massificar na mente do eleitorado a ideia de que a permanência do então governador seria a melhor opção na disputa pela administração estadual que se avizinhava”, destacou em seu voto o relator do processo, Desembargador Ibanez Monteiro, que foi acompanhado pelo Desembargador Gilson Barbosa e pelos juízes Geraldo Mota e Érika Paiva.

“Não se tratou de um fato isolado, mas de várias condutas com nítida conotação político-eleitoral, as quais foram realizadas durante o período eleitoral ou mesmo no período vedado, com temáticas pertinentes às áreas de interesse do eleitorado, enaltecendo a administração e, por conseguinte, a necessidade de sua permanência”, completou o relator.

 

UFERSA LANÇA EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO COM VAGAS PARA NÍVEIS MÉDIO E SUPERIOR

CONCURSO PÚBLICO TERÁ SALÁRIOS ENTRE R$ 2.446 a R$ 4.180

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) abre concurso para Provimento de cargos Técnico-Administrativos em Educação com vagas para nível médio e nível superior.

Para o nível médio, é oferecida uma vaga para o cargo de Técnico em Contabilidade.

Para o nível superior, são oferecidas uma vaga para o cargo de Assistente Social, uma vaga para o cargo de Administrador, uma vaga para o cargo de Engenheiro/Engenharia Civil, uma vaga para o cargo de Engenheiro de Segurança de Trabalho, uma vaga para Psicólogo e uma vaga para Técnico em Assuntos Educacionais.

A remuneração para o cargo de nível médio é de R$ 2.446,96, que corresponde ao vencimento básico, podendo ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação. Enquanto que a remuneração para os cargos de nível superior é de R$ 4.180,66, correspondente ao vencimento básico, que pode ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação.

O prazo de inscrição para o concurso ocorrerá no período de 22 de fevereiro a 14 de março de 2021, sendo a inscrição realizada exclusivamente por meio da página da Comissão Permanente de Processo Seletivo – CPPS, com taxa de R$ 100,00 para os cargos de nível superior e R$ 60,00 para o cargo de nível médio.

Acesse a Página da CPPS para realizar a inscrição e acompanhar todas as informações do Edital nº 005/2021.

Fonte: Ufersa