Prefeita Iraneide Rebouças anuncia Central do Cidadão em Areia Branca

Posto Avançado será instalado em parceria com o governo Robinson Faria

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

O município de Areia Branca ganhará nas próximas semanas um Posto Avançado da Central do Cidadão.

A parceria entre a Prefeitura Municipal de Areia Branca e o Governo do Estado foi oficializado pela prefeita, Iraneide Rebouças e a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Julianne Faria.

É o que explica Iraneide Rebouças:

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

SALÁRIOS E REGALIAS DE ALGUNS PROCURADORES FEDERAIS

TEM AUXÍLIO PARA TUDO QUANTO É GOSTO 

POR REINALDO AZEVEDO

Vejam isto. Vocês logo vão entender.

É, meus queridos, vida boa quem tem é procurador da República. Se o sujeito pertencer à Lava Jato e atuar fora da sua região de origem, a exemplo do buliçoso Carlos Fernando Santos Lima, aquele que já me chamou de cachorro, a vida pode ser mesmo uma festa.

Ainda na terça-feira, é bom lembrar, ele e Deltan Dallagnol vomitaram impropérios contra os políticos num vídeo postado na Internet. Sim, leitor! Você já está com inveja do rapaz desde o título.

Ser um procurador da República, no Brasil, é um excelente negócio. A depender do caráter do vivente, pode sair por aí acusando Deus e o mundo com ou sem provas; recorrer às redes sociais para malhar a política e os políticos; posar de herói da moralidade pública; palestrar em seminários e fóruns; acusar os membros dos Poderes Executivo e Legislativo de só pensar nos próprios interesses; gravar vídeos conclamando a população a se revoltar contra o Congresso; acusar jornalistas que lhe são críticos de estar a serviço de partidos políticos…

E dá para fazer tudo isso e ainda acumular um belíssimo patrimônio sem correr risco de nenhuma natureza — nem mesmo o de ser punido por abuso de autoridade ainda que se pratique… abuso de autoridade.

Esse procurador vai receber R$ 30 mil reais por mês de salário. Mas dá para melhorar essa performance. E muito! Os monopolistas da moralidade nacional têm direito a coisas que você, um simples mortal, ignora.

O mais escandaloso privilégio é o auxílio-moradia mesmo para quem é proprietário de imóvel na cidade em que trabalha. Há ainda auxílio-alimentação, ajuda de custo, auxílio-transporte, auxílio-creche…

Auxílio-creche? É… Se você decidir se reproduzir, o problema é seu. Quando um procurador se reproduz, o problema é nosso.

Até o mês passado, companheiros, esses penduricalhos nos salários dos digníssimos somavam R$ 60,2 milhões — ou R$ 8,6 milhões por mês. Como são 1.152 procuradores, houve um acréscimo salarial per capita de R$ 7.465,27. A coisa está ficando boa? Para os membros da Lava-Jato que atuam fora de sua praça, como Carlos Fernando, o que diz ser eu um cachorro, vai ficar muito melhor.

Isso é media. Vista a folha de pagamentos de julho, houve procurador que chegou a receber, só de penduricalhos, segundo reportagem da Gazeta do Povo, do Paraná, R$ 47,7 mil. Informa o jornal que “pelo menos 80% dos procuradores receberam benefício entre R$ 5 mil e R$ 5,9 mil no mês passado. Outros 15% receberam como auxílio valores entre R$ 6 mil e R$ 35,6 mil.”

E o melhor da festa
E falta a isso tudo o melhor da festa para quem, como Carlos Fernando — aquele que diz que todo mundo sabe quem sou; e sabe mesmo! — atua fora da sua região.

Ele é lotado em São Paulo e foi deslocado para a Força Tarefa da Lava Jato, em Curitiba, onde atua como lugar-tenente de Deltan Dallagnol — também nas redes sociais, nos impropérios e nas ofensas a todos que considera seus adversários.

As diárias
Quem tem essa sorte, ora vejam, ganha o direito a receber “diárias” de mais de R$ 800. Nunca se esqueçam de que um procurador já tem o auxílio-moradia, de R$ 4,3 mil mensais.

No ano passado, Carlos Fernando recebeu a bagatela de R$ 137.150,48 só nesse quesito.  Sim, cara pálida, além do salário e dos penduricalhos, o MPF lhe pagou 170 diárias.

Marcelo Miller — aquele que auxiliava Rodrigo Janot em Brasília, pediu demissão e, três dias depois, passou a advogar para a JBS — levou R$ 151.076,84 por iguais 170. O valor varia de acordo com a cidade para a qual o procurador é deslocado.

Numa conta feita, assim, meio no joelho, pegando a média dos benefícios, Carlos Fernando, o Catão da República, recebeu uns R$ 37 mil mensais em salários. O teto é de R$ 33.700. É que os benefícios não contam, embora a Constituição diga que sim… Quem liga para a Constituição?

Considerados os 13 salários, são R$ 481 mil. A esse valor, deve-se somar a bolada de R$ 137.150,48. Somam-se aí R$ 618.150 — média mensal de R$ 51.512,50, R$ 17.812,50 acima do teto, que é de R$ 33.700 (52,85% a mais).

E olhem que os valentes haviam decidido se autoconceder um reajuste de 17%. Só recuaram porque o salário, penduricalhos à parte, ultrapassaria o dos ministros do Supremo, e estes disseram que aumento não haveria.

Para que isso?
Por que isso? Só para demonizar Carlos Fernando? Só porque ele me chamou de cachorro? Só porque, segundo disse, todos sabem quem eu sou? E sabem mesmo, note-se.

É que acho importante que todos saibam quem ele é. E gente a sustentar que a sua atuação no escândalo do Banestado precisa ser revisitada. Faça-o quem dispuser de tempo.

Trago esses números — especialmente o ganho em diárias em razão da Lava Jato — no esforço de que esses procuradores sejam vistos por aquilo que são: funcionários que ganham os maiores salários da República, que recebem privilégios só equiparáveis àqueles de que dispõem os juízes e que não têm razão nenhuma para posar como os heróis sem interesses ou os mártires da República.

Vejam a lista dos campeões das diárias. Os nomes marcados em amarelo integram a Força Tarefa da Lava Jato. Com um pouco de sorte para essa turma, essa operação dura mais uns dez anos.

Os cofres públicos brasileiros aceitam qualquer desaforo.

Quem sabe Carlos Fernando passe a ser um pouco mais contido na hora de enfiar o dedo na cara de políticos e, lembre-se, até da futura procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

É mesmo um destemido. Fosse também pobrezinho, seria o herói perfeito desta quadra melancólica que vivemos.

E aí? Você ainda quer enforcar o último deputado com um pedaço da tripa do último senador ou já começa a espichar os olhos para as tripas dos procuradores. São 1.153. Há matéria para liquidar os 594 parlamentares federais. E ainda sobra tripa…

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Programa eleitoral do PSDB é triturado por ministros do próprio PSDB

Tasso Jereissati deve ser lançado fora da presidência interina

Parece que como presidente interino do PSDB, o senador Tasso Jereissati, atuou mais como esbirro de seu amigo, Ciro Gomes e detonou os próprios tucanos, em seu programa eleitoral que foi ao ar ontem.

O programa foi detonado pelos próprios ministros do PSDB. Confira:

DO MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, ALOISIO NUNES

Considerações sobre o programa partidário do PSDB

O programa partidário do PSDB é um monumento à inépcia publicitária e a expressão de uma confusão política digna de figurar numa antologia do gênero. Inépcia porque, já desde os spots que anunciavam o que estava por vir, afirmava-se que “o PSDB errou”, sem dizer exatamente onde está o erro.

Depois se viu: a fisiologia como sistema de governo, a troca de favores e a distribuição de vantagens espúrias como forma de obter votos nas assembleias representativas, coisa que o PSDB teria aceitado e praticado, segundo o programa.

Eu diria aos que conceberam e aprovaram essa mensagem: “alto lá!”

Os governos tucanos que apoiei ou dos quais participei não se reconhecem nessa caricatura. Tenho 30 anos de vida parlamentar e nunca recebi dinheiro ou pedi vantagens para apoiar as agendas em que acredito.

De quem o programa está falando?

O sujeito desses verbos que indicam práticas reprováveis são “os políticos”. É uma forma pantanosa e politicamente irresponsável de diluir as culpas pela degradação institucional que, ao lado da crise econômica e da desorganização administrativa, constitui o legado de um partido político.

E esse não é o PSDB. É o PT.

O PT, aliás, do Lula ao mais modesto dos seus aderentes, deve estar dando gargalhadas diante desse enorme tiro que a direção interina do PSDB desferiu no nosso próprio pé.

Os culpados não são apenas “os políticos”, expressão de um linguajar próprio da crítica vulgar dos que, no afã purificador muito característico da direita que rejeita “tudo o que aí está” e joga fora o bebê junto com a água do banho. Parece que quem erra, segundo o bordão repetido à exaustão nas inserções, foi o PSDB.

Como instrumento de luta política – se não for isso, para que serve? –, o programa não passa de uma jeremiada que não diz de que lado está nesse cenário no qual nos inserimos, combatendo toda forma de populismo.

Dirão alguns que o programa tem como objetivo a exaltação da opção parlamentarista que consta do nosso estatuto. Ora, a defesa do parlamentarismo não se faz no ambiente asséptico das ideias puras.

O programa vai ao ar no contexto de uma árdua luta política, em que o presidente Temer se empenha, com coragem e determinação, para fazer avançar um conjunto de reformas essenciais para chegarmos a 2018 com um país um pouco mais arrumado. E também, digamos francamente, no ambiente de uma luta interna em que uma ala do partido pretende rever a decisão da comissão executiva, reiterada em reunião da executiva ampliada, de apoiar o governo Temer e dele participar.

O governo é adjetivado como fraco, impopular, com dificuldades de governar se não recorrer ao fisiologismo. Ora, se a participação de membros de partidos aliados na administração é normal e recorrente tanto no presidencialismo como no parlamentarismo, mais ainda isso se explica no atual governo, que assumiu o encargo de dirigir a Nação a partir de uma reação congressual, impulsionada pela opinião pública, à derrocada do governo Dilma.

O presidente Temer teve a visão e a habilidade política de transformar o amálgama de forças heterogêneas que resultou independente, em uma maioria positiva para apoiar uma ambiciosa agenda reformista. Para isso, compôs um governo em que estão presentes representantes de partidos da antiga situação, com os da antiga oposição, PSDB inclusive.

Pergunto aos marqueteiros: o apoio do PSDB ao governo Temer, os cargos que ocupamos, foram negociados por baixo do pano, por fisiologismo ou apego aos cifrões que aparecem nos olhos dos bonequinhos em que o programa representa “os políticos”?

Talvez, então, nós sejamos os puros entre os impuros!

Que se aponte com clareza quem são os impuros, porque eu, como ministro, não visto a carapuça.

O locutor, a certa altura, lá pelo fim da peça, diz que o Brasil está paralisado há três anos. Não está, não! No meu ministério, não está, nem no da Luislinda, no do Bruno, ou do Imbassahy. No Congresso, a agenda legislativa avançou, e avançará mais, e muito mais, se o PSDB deixar de ser um fator de crise e de desorganização da base parlamentar. E, também na esfera administrativa, há movimento e inovação.

Em suma, esse programa não me representa. Não participei de sua concepção, e, em nenhum momento, minha opinião foi demandada. Ele passa ao largo dos problemas urgentes do país e das opções que o PSDB tem o dever de apresentar para seu enfrentamento.

O ministro Bruno Araújo, das Cidades, deputado licenciado do PSDB (PE), reagiu com dureza ao programa do PSDB. Leia a nota:

DO MINISTRO DAS CIDADES, BRUNO ARAÚJO

A mudança na Executiva do PSDB ocorrida em maio deste ano tinha como objetivo levar o partido a uma transição consensual até a realização de novas convenções. O programa partidário exibido hoje [ontem] não se enquadra nesse espírito. Tampouco o programa é justo com a história do partido.

Após o impeachment da ex-presidente, o PSDB tomou uma série de decisões no sentido de repactuar a agenda de reformas necessárias e consertar os erros do governo anterior. Os parlamentares do PSDB têm votado em ideias em que acreditam. Por outro lado, o partido tem ajudado a tirar o Brasil da crise criando novos programas sociais ou recuperando ações que estavam paralisadas.

Seguimos um caminho de compromisso e recuperação do País. Por tudo isso, esperamos da presidência interina que se conduza dentro dos limites das decisões tomadas na legítima instância do partido, a Executiva Nacional.

O programa não me representa.

Bruno Araújo, deputado federal licenciado  (PSDB-PE)

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-líder dos governos de Lula e Dilma na Câmara Federal teria recebido bolada em propina em nome do PT

O então deputado federal Candido Vacarezza fala durante entrevista na Câmara dos Deputados, em Brasília, em 2011 (Foto: Janine Moraes/Câmara dos Deputados/Arquivo)

O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã.

A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas.

Principais pontos das investigações

  • Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras.
  • Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013.
  • Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 500 mil no esquema da Abate.
  • Operação Sem Fronteiras investiga o pagamento de propinas para contratação de armadores (transportadores marítimos) da Grécia, entre 2009 e 2013.
  • Ao menos 2% dos contratos com as empresas gregas, que superaram US$ 500 milhões, seriam propina para políticos, funcionários da estatal e operadores financeiros.
  • As investigações surgiram da delação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

No total, foram cumpridas 46 ordens judiciais distribuídas em 29 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de condução coercitiva e 6 mandados de prisão temporária – incluindo o de Vaccarezza – em São Paulo, Santos e Rio de Janeiro. Dois gerentes da Petrobras estão entre os alvos dos mandados de prisão temporária.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Presidente Temer recebe bancada federal para tratar sobre a Segurança do RN e determina envio de força tarefa nacional

Reunião aconteceu em Brasília nesta quinta-feira

36466702262_26d44f82ce_k

Fotos: Marcos Correa

36466704102_221740b691_k (1)

Uma equipe técnica, composta por delegados e técnicos, da Secretaria Nacional de Segurança (Senasp) irá até o Rio Grande do Norte na próxima semana para se reunir com representantes da Secretaria Estadual de Segurança Pública. O objetivo é diagnosticar, em conjunto com as autoridades locais, os pontos mais atingidos pela violência que assola o Estado e definir quais as ações deverão ser implementadas nos próximos dias para combater os altos índices de criminalidade.

A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (17) pelo próprio presidente Temer durante reunião com a bancada federal potiguar. O encontro foi solicitado no início da semana pelo senador José Agripino (DEM) e pelo deputado federal Felipe Maia, coordenador da bancada federal. “Vou ter um olhar especial para o Rio Grande do Norte. Agora, peço a contrapartida do Governo do Estado para dar sequência às nossas ações dentro de um plano estratégico de emergência interno”, disse o presidente Temer no decorrer da reunião.

Durante o encontro, também ficou decidido que deputados e senadores do RN analisem o remanejamento de algumas das suas emendas parlamentares em prol da segurança estadual.

Além de Agripino e Felipe, participaram da reunião o senador Garibaldi Alves (PMDB) e os deputados Rafael Motta (PSB); Beto Rosado (PP) e Walter Alves (PMDB). Também compareceram o secretário Nacional de Segurança, general Carlos Alberto Cruz; o secretário Executivo do Ministério da Justiça, José Levi Melo do Amaral Junior; o ministro Eliseu Padilha; a Secretária de Segurança Pública do RN, Sheila de Freitas e o comandante-geral da Polícia Militar do RN, coronel Osmar José Maciel de Oliveira.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Patuscada de Lula no Nordeste começa com confusão e disparos de tiros por PM´s

Protesto de baianos atrapalha planos de Lula passar imagem de que é “unanimidade no Nordeste”

POR O ANTAGONISTA

PMs precisaram fazer disparos de arma de fogo para conter uma confusão na caravana de Lula em Salvador.

Cerca de 20 manifestantes antipetistas foram até a Fonte Nova, onde Lula discursaria, levando um Pixuleco, relata o Estadão.

Em número bem maior, lulistas partiram para cima dos adversários e rasgaram o boneco.

Com o princípio de confusão, a PM tentou apartar os manifestantes, e um policial fez três disparos para cima.

Ninguém se feriu.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

O GLOBO DESTACA PROMESSA QUE LULA FEZ E NÃO CUMPRIU, EM MOSSORÓ

ESTE BLOG FOI QUEM PRIMEIRO LEMBROU SOBRE A “FANFARRONICE” DO LÍDER DO PT

Este blog, há alguns dias, lembrou que ao chegar em Mossoró, no final deste mês, o ex-presidente da República, o hoje condenado e réu, Lula, encontraria algumas promessas feitas e não cumpridas, como a prometeu transformar a Maisa no maior assentamento do mundo. Hoje, é o jornal O Globo, que destaca. Confira matéria do site do jornal.

POR SÉRGIO ROXO

D´O Globo

Em tour, Lula vai se deparar com as próprias promessas não cumpridas e projetos polêmicos

Caravana pelo Nordeste vai passar por cidades onde petista lançou projetos até hoje não concluídos

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/em-tour-lula-vai-se-deparar-com-as-propriaspromessas-nao-cumpridase-projetos-polemicos-21716192#ixzz4q2Uj8FS9
stest

SÃO PAULO – Na caravana que inicia nesta quinta-feira pelos nove estados do Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai se deparar ao longo do caminho com promessas não concluídas e projetos polêmicos dos tempos em que comandava o país. Condenado a nove anos e seis meses de prisão e às voltas com outros processos e denúncias criminais, o petista aposta na região, onde alcança as maiores taxas de popularidade, para tentar alavancar sua candidatura à Presidência em 2018. A viagem começa hoje por Salvador e vai percorrer 25 cidades em 18 dias.

No dia 28, quando desembarcar em Mossorró (RN), Lula deverá se deparar com uma promessa não cumprida que fez por lá há 14 anos. Na ocasião, o petista se comprometeu a tirar do papel dois dos mais importantes projetos para o desenvolvimento do Nordeste: a transposição do São Francisco e a ferrovia Transnordestina.

Quase uma década e meia depois, nenhuma das duas obras foi concluída. Naquela tarde de um sábado de 2003, Lula, no primeiro ano de seu governo, ainda distante dos escândalos, Lula dizia “viver, possivelmente, o melhor momento de sua vida”. Empolgado, subiu ao palanque, diante de uma plateia de sem-terra, e disparou:

— Eu não tinha nem cabelo branco ainda e já ouvia falar que era preciso fazer a Transnordestina, colocar ela para funcionar, que ela estava parada. Pois bem, nós vamos fazer. Nós vamos fazer porque acho que essa parte do Nordeste brasileiro, essa parte do Brasil não pode ser eternamente o Nordeste divulgado no mundo, como se fosse a parte pobre deste país.

A ferrovia, que deveria ligar a cidade de Eliseu Martins (Piauí) aos portos de Pecém (Ceará) e Suape (Pernambuco), já consumiu R$ 6,3 bilhões (dos quais 80% saíram dos cofres do governo federal) e está mais de seis anos atrasada. Até agora, apenas 52% da obra foi concluída.

Já a transposição do Rio São Francisco está em estágio mais adiantado, com 96% concluída. O problema é que as águas ainda não chegaram até Mossoró, onde Lula se comprometeu com o projeto 14 anos atrás, e a outras cidades do Rio Grande do Norte e ao estado do Ceará.

— Nós estamos trabalhando, e eu vou dizer para vocês: nós vamos fazer a transposição das águas do Rio São Francisco – afirmou o então presidente, em 2003.

A obra tinha previsão de conclusão para 2010. Além disso, o custo inicial previsto, de R$ 6,6 bilhões, já foi extrapolado em mais de R$ 3 bilhões. É investigada ainda a suspeita de superfaturamento no projeto.

A água só chegará a Mossoró quando o eixo norte da Tranposição estiver pronto. Em julho, por falta de condições financeiras, a empreiteira Mendes Júnior, investigada na Lava-jato, abandonou os trabalhos no local. O governo federal decidiu, então, fazer uma nova licitação e expectativa agora é que o trabalho seja concluído no ano que vem.

Durante a caravana de 18 dias, o petista também vai se deparar com projetos cercados de polêmica apresentados durante o seu mandato. Logo de cara, nesta quinta, o ex-presidente planeja andar de metrô em Salvador. A obra saiu do papel, mas se arrastou por mais de 14 anos. Em 2006, o então presidente esteve na capital da Bahia para anunciar o apoio do governo federal ao projeto, mas o primeiro trem só começou a transportar passeiros oito anos depois, em 2014.

Em Pernambuco, Lula estuda visitar a refinaria Abreu Lima, obra que é um dos principais alvos da Lava-Jato, com acusações de superfaturamento e atuação de cartel de empreiteiras com anuência de agentes públicos.

SEM MINHA CASA, MINHA VIDA

Em seu roteiro, o petista incluiu visitas a projetos que se transformaram em bandeiras de seu governo, como as universidades federais inauguradas em seus tempos de presidente. Mas nem todos os projetos emblemáticos foram contemplados. Apesar de planejar atividades em Feira de Santana (BA), o petista não irá ao primeiro conjunto do Minha Casa Minha Vida, inaugurado na cidade baiana em março de 2010.

O local sofre com violência e chegou a ser conhecido pelo nome de uma facção criminosa da região. No conjunto, já foram registrados assassinatos e a tentativa de um grupo de vender serviços de segurança para os moradores, num esquema que se assemelhava ao de milicianos.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/em-tour-lula-vai-se-deparar-com-as-propriaspromessas-nao-cumpridase-projetos-polemicos-21716192#ixzz4q2TnYr00
stest

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

JUIZ PROIBI HOMENAGEM DE UNIVERSIDADE AO CONDENADO E RÉU LULA

EVANDRO REIMÃO DESTACA QUE O RÉU QUERIA FAZER MANIFESTAÇÃO RUIDOSA 

O juiz Evandro Reimão dos Reis, da 10ª Vara Federal Cível da Bahia, mandou cancelar a cerimônia marcada para amanhã na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) em que Lula receberia o título de doutor honoris causa.

Vejam o que ele escreve:

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

NO AR: GIVANILDO SILVA

NA RPC

Acompanhe aqui, Givanildo Silva, e o seu programa “É Mais Você”, na RPC:

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Atentado terrorista deixa morto e feridos em Barcelona

Van mata e fere pedestres em Barcelona

Polícia espanhola no local do ataque em Barcelona (Foto: France Presse)

Uvan atropelou várias pessoas em La Rambla, uma das mais movimentadas de Barcelona, na Espanha, nesta quinta-feira (17). A polícia afirma que uma pessoa morreu e 32 ficaram feridas- 10 em estado grave. O caso é tratado como um ataque terrorista.

A rádio Cadena SER fala em 13 mortos, mas não cita a fonte. O jornal local “La Vanguardia” diz que o veículo atingiu as vítimas ao longo de 600 metros.

Dezenas de pessoas são atropeladas por van em Barcelona

Dezenas de pessoas são atropeladas por van em Barcelona

Segundo o “El País”, o motorista da van fugiu caminhando. A mídia espanhola afirma que o autor do ataque está dentro de um restaurante na região, perto do tradicional mercado La Boquería. Ainda segundo o relato, clientes são mantidos como reféns no local.

O “El País” afirma que o veículo usado no ataque foi alugado por um homem chamado Driss Oukabir, em Santa Perpetua de la Mogada, município perto de Barcelona. Segundo a TVE, o suspeito foi detido. A imprensa local divulgou a imagem abaixo:

Um segundo veículo, também ligado com o atentado, foi econtrado pela polícia na cidade de Vic, a 70 km de Barcelona.

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse no Twitter que a prioridade no momento é atender os feridos e facilitar o trabalho das forças de segurança.

A região foi isolada, assim como as estações de metrô e trem perto do local do atropelamento. Pelo menos cinco ambulâncias e mais de 20 carros policiais foram deslocados, de acordo com a France Presse.

Imagem de rede social mostraria van que atropelou várias pessoas em La Rambla, em Barcelona (Foto: Reprodução/Twitter/Ricardbellis)Imagem de rede social mostraria van que atropelou várias pessoas em La Rambla, em Barcelona (Foto: Reprodução/Twitter/Ricardbellis)

Imagem de rede social mostraria van que atropelou várias pessoas em La Rambla, em Barcelona (Foto: Reprodução/Twitter/Ricardbellis)

Ethan Spibey, que testemunhou o atropelamento, e contou à rede britânica Sky News os momentos de pavor que viveu. “De repente foi um absoluto caos. As pessoas começaram a correr e gritar, houve explosões altas”, relatou ele, que se abrigou em uma igreja da região.

 (Foto: Editoria de Arte/G1) (Foto: Editoria de Arte/G1)

(Foto: Editoria de Arte/G1)

“Eles trancaram as portas, pois não sabem se quem fez isso foi pego. Então eles fecharam as portas e pediram que as pessoas esperem aqui”.

As autoridades também pede que os moradores da cidade e os turistas evitem circular pela região.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+