Category Archives: Notícias

TRAGÉDIA EM MOSSORÓ: Bebê teve respiração obstruída e mãe foi morta por estrangulamento, diz Itep

ITEP constada que mãe e filha foram assassinadas

POR DEFATO.COM

O Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep) constatou através de declaração de óbito que mãe e filha foram assassinadas. Nara Melo de Andrade, 20 anos, e Naiara Nicole, de apenas um ano de idade, encontradas mortas no início da noite desta quarta-feira, 18, em uma residência no bairro Boa Vista.

Segundo o subcoordenador do Itep de Mossoró, Ediberto Medeiros, disse a reportagem do DE FATO.COM que a criança morreu vítima de asfixia direta, ou seja ela teve o nariz e a boca tapada pelo assassino. Já a mãe foi estrangulada pelo agressor. No pescoço de Nara Melo havia marca de dedos.

“A criança morreu de asfixia direita, ou seja, ela teve o nariz e a boca tapada pelo agressor. A mãe da criança morreu por asfixia mecânica. Ela foi estrangulada”, disse

O principal suspeito é Lindon Johnson Assis, pai da criança. Logo após o crime, ele teria cometido suicídio na cidade de Governador Dix-Sept Rosado, onde residia.

O caso aconteceu na Rua Romualdo Galvão, no bairro Boa Vista, zona sul de Mossoró (RN). Nara Melo de Andrade e a filha Nayara Nicole foram encontradas dentro de casa por vizinhos.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Audiência pública reforça trabalho pelo setor salineiro

Reconhecimento do sal voltará a ser cobrado em Brasília

POR REGY CARTE

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas em pé, tela e área interna

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e óculos

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas

A classe política potiguar renovará cobrança à União pelo reconhecimento do sal como de interesse social. Esse foi um dos encaminhamentos da audiência pública sobre a indústria salineira, nesta quinta-feira (19), na Câmara Municipal de Mossoró.

A renovação é necessária, porque o documento-base para o decreto, entregue ao presidente Michel Temer no último dia 27 de setembro, em Brasília (DF), não foi localizado na Presidência da República, conforme o senador Garibaldi Filho (PMDB).

“O senador Garibaldi me contou hoje que o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) disse que não encontrou o documento. Isso é inadmissível. Vamos protocolar novamente”, disse a vereadora Sandra Rosado (PSB), proponente da audiência pública.

Reforço

A parlamentar defende que o ofício seja entregue em nova audiência com Temer, já que o prefeito de Macau, Túlio Lemos (PSD), informou que o deputado federal Fábio Faria (PSD) agendou reunião com o presidente da República, na próxima semana.

Com decreto de reconhecimento social, as salinas poderão atuar em Áreas de Proteção Ambiental (APPs), com as devidas contrapartidas ambientais, conforme o novo Código Florestal (lei 12.651/12), o que permitirá a manutenção da produtividade.

Compromisso

Outro encaminhamento é o envio de ofício, assinado por todos os vereadores de Mossoró, reivindicando da bancada federal potiguar acompanhamento mais efetivo do assunto, em Brasília. O documento e as assinaturas já foram providenciados.

A audiência pública reuniu prefeitos, vereadores, deputados estaduais, empresários do setor salineiro, técnicos ambientais, entre outros. “A reunião cumpriu o objetivo de reforçar a defesa do setor salineiro do Estado”, avalia Sandra Rosado.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Votação na CCJ da Câmara se dá num dia em que conspiradores confessam suas ações criminosas

Em depoimento à PF na semana passada, p ex-procurador Marcelo Miller admitiu atuação ilegal no processo delação; advogado da JBS admite tal ilegalidade ao depor na CPMI

POR REINALDO AZEVEDO

A lógica elementar estaria a indicar que, depois das revelações estarrecedoras sobre a forma como se deu a delação de Joesley Batista, fosse arrefecer um tanto o ânimo do golpismo e, para empregar a palavra a que recorreu recentemente o presidente Michel Temer, da conspiração. Mas quê… Não deixa de ser curioso. Um conspirador é um compulsivo. O comer lhe assanha a fome. O beber lhe assanha a sede. Quem conspira está sempre a imaginar novas trapaças, novos truques, novas patranhas. Esta quarta, no entanto, foi um dia bastante eloquente na revelação das tramoias e desmandos que passaram a dar as cartas no Ministério Público Federal e na Procuradoria Geral da República sob o comando de Rodrigo Janot. Já chego lá.

A Comissão de Constituição e Justiça aprovou, como sabem, por 39 votos a 26, o relatório do deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG), que recomenda o arquivamento da segunda denúncia oferecida contra Temer por Janot. O presidente é acusado de obstrução da investigação e de integrar, imaginem!, organização criminosa, imputação que alcança também os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral). Já disse aqui que o relatório de Andrada e a defesa de Temer trituram as bobagens do acusador-geral da República. O resultado na CCJ era o esperado, praticamente igual ao placar na primeira denúncia.

O que é de estarrecer? Ainda que seja absurdo, ainda que seja surreal, ainda que seja estupefaciente, o clima está um tanto mais pesado do que da outra vez. Os que pretendem depor o presidente estão ficando indóceis e desesperados à medida que percebem que isso não vai acontecer. Então recorrem a ainda mais baixarias, a ainda mais violência retórica.

É claro que a divulgação dos tais vídeos com o depoimento de Lúcio Funaro buscou fragilizar a defesa e armar o verbo dos deputados de oposição e de alguns minguados da base aliada que votaram contra o presidente. A falta de argumentos gritava. Tudo o que Funaro tinha contra Temer era de ouvir dizer. Se querem saber, chega a ser pornográfico submeter tal peça ao plenário da Câmara. E por que a votação acontece num dia especial?

Como sabemos, a outra “fonte” das acusações de Janot é Joesley Batista. Pois é… Ficamos sabendo que ex-procurador Marcelo Miller admitiu, em depoimento à Polícia Federal na semana passada, que colaborou, sim, com os executivos da JBS na elaboração dos termos que seriam apresentados à Procuradoria Geral da República para que se começasse a negociar a delação premiada. E, acreditem, ele disse que o fez, vejam que mimo!, só para ser “cortês”. Suas intervenções teriam se limitado a correções de língua portuguesa. Segundo aquele que era o braço direito de Janot, Ricardo Saud, diretor da JBS, o procurou para que desse uma opinião sobre o texto. Ele, claro, negou que tenha orientado os termos da delação. E sobre a sua dupla militância? E sobre o tempo em que, estando ainda na PGR, já orientava também o acordo de leniência da empresa? Ah, bem, ele disse ter se sentido “desconfortável”.

Só isso? Não! Há mais.

Francisco de Assis e Silva, diretor jurídico da JBS, também ele um delator premiado, disse em depoimento à CPMI que investiga as lambanças do grupo que esteve, sim, com o notório Miller nos dias 12 e 17 de fevereiro, antes de o agora ex-procurador deixar a PGR. E foi explícito: Miller ajudou a redigir os termos da delação de Joesley e associados. Cumpre lembrar: e-mails entregues pelo escritório de advocacia para onde Miller migrou mostram que ele repassava informações a duas advogadas que lá trabalhavam. A lei proíbe esse tipo de atuação e prevê consequências: a anulação da delação e das eventuais provas que tenha produzido.

E isso, meus, caros, como vocês sabem, é apenas parte da armação. Quando chegou a hora de desfechar a operação que tinha como alvos Temer e Aécio Neves, Janot não teve dúvida: procurou Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, e, ao arrepio da lei, nomeou-o relator também do caso JBS, como se tivesse poder parta isso. Cármen Lúcia concordou com a flagrante ilegalidade, referendada depois pelo Supremo.

Logo em seu segundo pronunciamento sobre a aventura golpista, o presidente alertou justamente para atuação ilegal de Miller. E, no entanto, a coisa está aí. Há ainda mais: já se sabe que Joesley e Funaro haviam feito uma espécie de pacto de silêncio e de fala. Quando um decidisse delatar, o outro faria o mesmo. Ou o açougueiro não foi flagrado dizendo que Funaro botaria a tampa no caixão do governo?

Vejam que coisa: é uma denúncia maculada por tais vícios que foi alvo de deliberação nesta quarta na CCJ da Câmara. Temos um governo que vive sob o assédio de notórios bandoleiros.

Não deixa de ser curioso ler notícias na imprensa dando conta de que Temer fez esta ou aquela concessões a este ou àquele grupo para garantir votos. Ou, então, liberou esta ou aquela emendas. Boa parte não passa de fantasia. Afinal, dado o Congresso que temos, o presidente que não negociar é deposto, ainda que não esteja sob cerco. Ora, quem dá poder de negociação à bandidagem — e parte da imprensa o faz — não pode reclamar quando o governo tenta se livrar das armadilhas.

Se a imprensa quer ver o país livre de bandidos, precisa começar a dar menos trela para… bandidos.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Mossoró Esporte Clube convida

Jogo será domingo no Estádio Nogueirão 

POR LUIS JUETÊ

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Os desportistas mossoroenses estão convidados para acompanhar a estreia do Mossoró Esporte Clube representante de Mossoró na segunda divisão do Campeonato Estadual. Neste domingo no Estádio Nogueirão, às 17h.

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Larissa Rosado trata de questão financeira de aposentados da UERN

Reunião na Comissão de Finanças e Fiscalização da Assembleia Legislativa teve participação da presidente da ADUERN

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas e área interna

A deputada Larissa Rosado participou na manhã desta quarta-feira, 18, da reunião da Comissão de Finanças e Fiscalização, onde receberam Rivânia Moura, Presidente da Associação de Docentes da UERN, para tratar sobre a parte orçamentária que envolve a situação dos aposentados da Universidade, inclusive, sendo esse um dos encaminhamentos de audiência pública que aconteceu ontem por preposição da parlamentar na Assembleia Legislativa. Larissa  reforçou o apoio aos servidores e agradeceu o apoio dos colegas na causa. “A UERN é o maior patrimônio do RN e merece a nossa luta incansável”, disse.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Relatório de Rogério Marinho evita aumento abusivo dos planos de saúde para idosos

Deputado federal apresenta relatório

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) apresentou nesta quarta-feira (18) o seu relatório em que reformula a legislação dos planos de saúde no país. O projeto, cercado de grande expectativa, tem como ponto principal evitar o aumento abusivo dos valores de planos de saúde para os idosos, como ocorre em muitos casos atualmente. O projeto deve ser votado na comissão especial no dia 8 de novembro.

Hoje, quando o beneficiário do plano de saúde atinge 59 anos recebe um forte aumento na sua mensalidade, já que o Estatuto do Idoso proíbe reajustes acima dessa idade. Em alguns casos, o acréscimo chega a ser de 100% no valor pago pelo usuário.

“O que estamos propondo é um parcelamento desse aumento que já existe normalmente. Ao invés do idoso, que pagava mil reais, passar a pagar dois mil no mês seguinte, pagará apenas mil e duzentos, recebendo, no máximo, 20% de aumento, parcelando-se os 100% ao longo de 20 anos, ou seja, o aumento em razão da mudança de idade será diluído e pago a cada 5 anos. Estamos reduzindo o impacto do aumento dos planos de saúde para os idosos, possibilitando que permaneçam no sistema, impedindo que o aumento exponencial expulse essas pessoas do sistema”, disse Rogério.

O parecer define ainda que a aplicação de cada uma dessas etapas quinquenais não pode ser superior a 20% do reajuste total que incidiria na última faixa. No documento, Marinho ressalta que não pretende modificar a regra segundo a qual o reajuste dado aos 59 anos não pode ser superior a seis vezes o valor da primeira faixa (de 0 a 18 anos).

Confira abaixo mais algumas mudanças propostas por Rogério Marinho favoráveis ao usuário dos planos de saúde. O relatório completo está disponível no site da Câmara dos Deputados.

1) As operadoras serão obrigadas a promover programas de promoção da saúde e de prevenção de riscos e de doenças, inclusive de epidemias que estejam em curso no País, e apresentar relatórios à ANS sobre os resultados dessas campanhas, nos termos do regulamento;

2) Inclusão da obrigatoriedade de procedimentos preventivos no plano-referência de assistência à saúde e possibilidade de desconto para os beneficiários que aderirem a esses programas;

3) Obrigatoriedade de reparar lesões decorrentes de atos cirúrgicos realizados sob a cobertura dos seus planos, quando a reparação não for obrigação do médico que realizou o procedimento cirúrgico, utilizando-se de todos os meios, procedimentos técnicos e produtos médicos necessários para o restabelecimento da área lesionada, independentemente da sua previsão no plano de saúde contratado;

4) Obrigatoriedade de cobertura de vacinas solicitadas pelo médico assistente, desde que devidamente registradas pela autoridade sanitária, quando essas vacinas não constarem do calendário nacional de imunização vigente do Ministério da Saúde ou da Relação Nacional de Ações e Serviços de Saúde, ou, se constarem, quando forem restritas a determinado grupo de pessoas;

5) Obrigatoriedade de inscrição de filho adotivo, adotando e criança ou adolescente sob guarda, aproveitando os períodos de carência já cumpridos pelo consumidor adotante ou guardião. Faculdade na inscrição de enteados do beneficiário menores de idade desde que comprovada a dependência financeira;

6) Portabilidade imediata, sendo aproveitados os períodos de carência, devendo a faixa de preço do plano de destino ser igual ou inferior à que se enquadra o seu plano de origem, considerada a data da assinatura da proposta de adesão;

7) Na rescisão unilateral de plano coletivo cujo beneficiário seja idoso, a operadora fica obrigada a manter o beneficiário, passando o contrato a ser regido pelas mesmas regras dos planos individuais;

8) As operadoras de planos privados de assistência à saúde deverão divulgar as tabelas com os valores pagos pelas consultas e procedimentos contratados nos seus portais corporativos na rede mundial de computadores;

9) Obrigatoriedade de oferecimento de plano individual para todas as operadoras, exceto autogestões;

10) Cobertura de despesas de acompanhante, no caso de pacientes menores de dezoito anos, pessoas idosas, parturientes e pessoas com deficiência;

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

CCJ aprova relatório que propõe rejeição da denúncia contra Temer, Padilha e Moreira

Palavra final sobre prosseguimento ou não do processo caberá ao plenário 

PRESIDENTE DA CÂMARA FEDERAL MARCA VOTAÇÃO EM PLENÁRIO PARA A PRÓXIMA QUARTA-FEIRA

CCJ aprova relatório que propõe rejeição da denúncia contra Temer, Padilha e Moreira

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira (18), por 39 votos a 26 (e 1 abstenção), o relatório do deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG) que propõe a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Mesmo com a decisão da CCJ, a palavra final sobre o prosseguimento ou não do processo para o Supremo Tribunal Federal (STF) cabe ao plenário da Câmara. A votação será na próxima quarta-feira (25), informou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Se o plenário rejeitar o prosseguimento da denúncia, Temer só poderá ser processado após o fim do madato (leia detalhes mais abaixo). Se o plenário aprovar o prosseguimento do processo, o Supremo decidirá se aceita ou não a acusação. Se aceitar, Temer será afastado do mandato.

Na votação da primeira denúncia contra Temer na CCJ, por corrupção passiva, o governo conseguiu aprovar parecer de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomendava a rejeição, por 41 votos a 24.

Em uma votação anterior, ainda em relação à primeira denúncia, a maioria da CCJ havia rejeitado o parecer de Sergio Zveiter (Pode-RJ), a favor do prosseguimento do processo, por 40 votos a 25.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

CRIANÇA ENCONTRADA MORTA COM A MÃE COMEMOROU UM ANO DE IDADE ONTEM

NAYRA NICOLE TEVE DE ANIVERSÁRIO NESTA TERÇA-FEIRA, 17, UM DIA ANTE DE SER ENCONTRADA MORTA

A menina Nayra Nicole, de um ano de idade, que foi encontrada morta ao lado de sua mãe, a jovem Nara Melo de Andrade, de 20 anos, na tarde desta quarta-feira, 18, comemorou eu primeiro aniversário, nesta terça-feira, 17.

De acordo com familiares e vizinhos de Nara Melo, teria ocorrido um desentendimento entre ela e o pai de Nara, o pedreiro Lindon Jonson Assis que morava em Governador Dix-sept Rosado.

De acordo com relatos colhidos pela polícia, depois de se recusar colaborar com a festa de aniversário de um ano de sua filha, o pedreiro teria aparecido hoje, com uma cesta básica.

Enquanto a polícia estava na casa onde foram encontradas Nara e a filha Nayara, circulou a informação que Lindon Jonson teria se enforcado em Governador Dix-sept Rosado.

Até o momento a polícia ainda não se pronunciou com detalhes sobre a participação, ou não, de Lindon Jonson nas mortes de Nara e Nayra, o que ocorreu antes de o mesmo se suicidar.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Marido de Nara e pai de Nayara teria se matado em Governador Dix-sept Rosado

Nara Melo e Nayara Nicole foram encontradas mortas em Mossoró

POR PASSANDO NA HORA

Homem de identidade ainda não velada se matou em governador Dix-sept Rosado – Foto: Site Passando na Hora

O marido da jovem Nara Melo de Andrade, de 20 de idade e pai da criança Nayara Nicole, de um ano de idade, que foram encontradas mortas dentro de casa, no final da tarde desta quarta-feira, 18, teria se suicidado, no município de Governador Dix-sept Rosado.

O nome do marido de Nara e pai de Nayara não foi revelada ainda.

Ele é o principal suspeito de ter cometidos os crimes.

Mais detalhes, em instantes.

 

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Jovem e filha de um ano são encontradas em Mossoró

Ocorrência se registrou no bairro Boa Vista

Foto: Passando na Hora

A jovem Nayara Mikaele e uma filha de um ano de idade foram encontradas mortas, em Mossoró, no final da tarde desta quarta-feaira, 18..

A ocorrência foi registrada no bairro Boa Vista.

Uma equipe do SAMU foi acionada por populares e ao chegar ao local onde as duas vítimas moravam constaram que as mesmas já estavam mortas.

Mais detalhes, em instantes.

Fonte: Site Passando na Hora

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+