Category Archives: Notícias

Robinson Faria é cirurgiado em São Paulo

A informação é do filho Fábio Faria, ministro das Comunicações, que postou a foto com o pai e a legenda, no Twitter

Robinson Faria governou o Rio Grande do Norte de 2015 a 2018 - Divulgação

– Aos que me perguntaram sobre meu pai, ele realizou uma cirurgia de retirada da vesícula e correção de hérnia inguinal. O Dr. Raul Cutait já informou que a cirurgia foi um sucesso, sem intercorrências. Graças a Deus ele está super bem e em breve estará de volta à ativa.

Em tempo

O médico Raul Cutait é cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Sergio Moro fará pausa nas articulações presencias em dezembro

Ex-juiz viajará para os Estados Unidos durante duas semanas 

O candidato à presidência Sergio Moro, deixa o Senado Federal após reunião com parlamentares do Podemos na liderança partido, nesta terça-feir

POR IGOR GADELHA 

Metrópoles

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro fará uma pausa nas articulações políticas presenciais no Brasil durante cerca de duas semanas de dezembro.

No sábado (11/12), ele embarca para os Estados Unidos. Vai buscar a esposa, Rosângela Moro, e os filhos de volta ao Brasil. A família deve retornar antes do Natal.
Após Moro encerrar o contrato com a consultoria Alvarez & Marsal, em novembro, para assumir a pré-candidatura ao Planalto pelo Podemos, somente o ex-juiz voltou para o Brasil.

Sua família continuou morando na região de Washington D.C., capital americana, para que os filhos pudessem concluir o semestre letivo na escola americana.

Consórcio Nordeste divulga Boletim sugerindo suspensão de festas

RN tem índices pandêmicos altos

unnamed

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste  divulgou um boletim nesta sexta-feira (3), recomendando a proibição de festas de réveillon e do Carnaval nos estados da região.

O Comitê também pede que os governantes da região intensifiquem a vacinação para alcançar, o mais rápido possível, uma maior parcela da população com vacinação completa.

Recomendou busca ativa das pessoas que ainda não receberam a segunda dose. Para isso, o comitê faz sugestões como o uso dos agentes comunitários e ampliação dos locais de vacinação nas cidades em locais de grande circulação de pessoas.

Outras recomendação são a manutenção do uso obrigatório de máscaras faciais e outras medidas de proteção individual e coletiva, como a exigência do passaporte de vacina para entrada em cinemas, teatros, estádios de futebol.

O Comitê fez um relato sobre a situação de cada Estado. Nela a do RN foi considerado com alto risco.

RIO GRANDE DO NORTE

O Rio Grande no Norte apresenta indicadores de riscos pandêmico e epidêmico altos. E assim como a maioria dos estados da região, ainda não apresenta segurança sanitária para quaisquer atividades presenciais como festas de final de ano e Carnaval possam ocorrer sem o perigo de uma nova onda ou novas variantes do Sars-cov-2.

Alagoas,Maranhão e Sergipe tiveram índice pandêmico considerado baixo, mas outros fatores fizeram com que o Comitê ampliasse a recomendação para todos os estados da região.

Exame de seleção do IFRN reúne 14 mil estudantes neste domingo (5)

Instituto oferece 3.192 para cursos técnicos integrados ao ensino médio

O Exame de Seleção do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) será realizado neste domingo (5), com a participação de 14.581 estudantes.

São oferecidas 3.192 vagas para os cursos técnicos integrados ao ensino médio, em 20 campi do instituto.

O acesso aos locais das provas ocorrerá das 12h às 12h45 (horário oficial local). O candidato deverá apresentar o original do documento oficial de identificação usado para fazer a inscrição e o cartão de inscrição, que poderá ser solicitado; o cartão de inscrição está disponível desde o dia 29 de novembro na chamada Área do candidato. O cartão de inscrição indicará o dia, a hora e o local de realização das provas.2

As provas contam com 20 questões de múltipla escolha de Língua Portuguesa e outras 20 de Matemática, além de uma questão discursiva de Produção Textual Escrita.

O IFRN também tomou medidas para minimizar as possibilidades de contaminação da Covid durante a aplicação das provas. Há a obrigatoriedade do uso de máscara durante todo o tempo em que o candidato e colaboradores estiverem dentro do local de provas; a necessidade de distanciamento nas filas para ingresso nos locais de prova e nas salas de aplicação; a disponibilidade de álcool 70º para candidatos e fiscais; aferição de temperatura dos candidatos no momento de ingressarem no local de prova; e a recomendação de que os candidatos levem suas garrafas de água.

Prefeito anuncia Fábio Faria como pré-candidato ao Senado pelo RN

“Eu também tenho um sonho e queria começar esse sonho aqui”, teria dito o ministro das Comunicações, em coletiva de imprensa

POR O ANTAGONISTA

Prefeito anuncia Fábio Faria como pré-candidato ao Senado pelo RN

O ministro das Comunicações, Fábio Faria (foto), teria sido anunciado na quinta-feira (2) como pré-candidato ao Senado pelo prefeito de Mossoró (RN), Alysson Bezerra, em coletiva de imprensa, segundo o portal AgoraRN.

Diante de Faria, Bezerra agradeceu os envios de recursos federais enviados pelo ministro à cidade.

Foram mais de 15 milhões de reais para a saúde, sinal de internet para todos os prédios públicos na Maísa, estradas, escolas, creches, ônibus escolares. No momento que Mossoró tem esperança para fazer diferente, quando chegamos na prefeitura para fazer grandes realizações e grandes conquistas, eu tive o apoio do ministro Fábio e o ministro Fabio como pré-candidato ao senado poderá contar com o meu gesto de reconhecimento, de gratidão e apoio ao nome dele.”

O ministro das Comunicações agradeceu: “Eu também tenho um sonho e queria começar esse sonho aqui. Esse dia é muito importante para a minha caminhada”.

Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional, também cogita a possibilidade de concorrer a uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Norte. Faria já foi cotado nos bastidores para ser candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro em 2022.

Pesquisa aponta que 61,9% votariam em candidato da terceira via

Pesquisa Sensus\ISTOÉ mostra maioria dos eleitores apostam em uma alternativa da terceira via 

Crédito: Ilustração: Nilson Cardoso

A um ano das eleições presidenciais, o cenário indica que haveria um segundo turno entre Lula (42,6%) e Bolsonaro (24,2%) no pleito, com ampla vantagem para o ex-presidente. Mas os brasileiros estão dispostos a votar em um candidato da terceira via: 61,9% dos eleitores admitem que não votariam nem no petista e nem no atual presidente da República caso tenham outra opção. É o que aponta a primeira pesquisa Sensus/ISTOÉ, realizada entre os dias 24 e 28, de forma presencial, junto a dois mil eleitores, em 136 municípios de 24 estados. A maior possibilidade de crescimento dos candidatos da terceira via, alinhados nos partidos do espectro do centro, está nos erros que petistas e bolsonaristas podem cometer até as eleições. Bolsonaro pode perder votos por causa da crise econômica (90% se declaram atingidos pela elevada inflação e 65% acham que o governo não conduz a política econômica de forma adequada) e pelo seu radicalismo à direita, enquanto que Lula deve ser atingido pela defesa que faz das ditaduras, como Cuba e Nicarágua, além do seu envolvimento com a Lava Jato, de acordo com o cientista político Ricardo Guedes, presidente do Instituto Sensus, que coordenou a pesquisa exclusiva feita para a ISTOÉ.

Com margem de erro de 2,2% para mais ou para menos, a pesquisa mostra que Lula (PT) seria eleito presidente caso as eleições fossem hoje. Os 42,6% dados a ele representam 50,8% dos votos válidos, o que poderia lhe garantir a vitória ainda no primeiro turno. Bolsonaro (PL) ficou em segundo com 24,2% das intenções de votos, seguido à distância pelos candidatos da terceira via: Sergio Moro (Podemos) está com 7,5%, Ciro Gomes (PDT) com 5,3% e João Doria (PSDB), 1,8%. O governador de São Paulo pode ter sido prejudicado pela confusão nas prévias tucanas, realizadas no período do levantamento de dados. Outros candidatos da terceira via somaram apenas 2,8%: Simone Tebet (MDB) com 1,2%; Luiz Henrique Mandetta (DEM) com 1%; Rodrigo Pacheco (PSD) com 0,3%; Luiz Felipe D’Ávila (Novo) com 0,2%; e Alessandro Vieira (Cidadania) com 0,1%. A pesquisa revela que em razão da radicalização do processo eleitoral, que já tomou conta do País de forma antecipada, os eleitores estão definindo os votos bem antes do normal. Tanto que Lula e Bolsonaro receberam elevado porcentual de votos espontâneos (33,6% para o petista e 21,5% para capitão). De qualquer forma, ainda há uma margem de 38% de votos indefinidos, que podem ir para um candidato da terceira via.

Bolsonaro é o candidato que enfrenta as maiores dificuldades, segundo a pesquisa. Ele registrou uma rejeição de 59,2%, com a qual jamais seria eleito. E tropeça no baixo desempenho de sua administração: 50,5% dos eleitores fizeram uma avaliação negativa de seu governo, enquanto 23,5% a consideram positiva e outros 24,2%, apenas regular. Só 8,2% classificam o governo como ótimo, enquanto 37,8% o consideram péssimo e 12,7%, ruim. Diante disso, 63,6% dos eleitores consultados desaprovam seu desempenho e 30,2% aprovam. Ele é pior avaliado no Nordeste (54,8%), entre as mulheres (55,6%), entre os jovens de 16 a 17 anos (59,5%) e entre as classes com rendas mais baixas. Uma explicação para isso seria a crise econômica, como o desemprego, e a falta de políticas sociais mais efetivas.

A economia, aliás, deverá ser o calcanhar de Aquiles de Bolsonaro. Afinal, 65% dos eleitores dizem que a política econômica do governo não está sendo conduzida de forma adequada, contra 21,4% que acham que está sendo bem conduzida, enquanto 8,6% acham que está “mais ou menos”. Mais grave, no entanto, é que as pessoas ouvidas na pesquisa se dizem vítimas da crise econômica: 90% disseram que estão sendo afetadas pela inflação e apenas 6,9% dizem não estarem sendo prejudicadas pela alta dos preços. Outro ponto negativo para o mandatário é que 65,4% dos eleitores disseram que ele não lidou adequadamente com o combate à Covid. Só 25,7% entendem que ele se portou bem diante da pandemia.

Impeachment

A imagem do capitão está tão combalida que 53,2% acreditam que ele vai viabilizar o Auxílio Brasil apenas como projeto para se reeleger: somente 38,1% acham que ele pretende realmente ajudar os menos favorecidos. Para 53% dos eleitores, a Educação piorou nos últimos seis meses (22,7% acham que está como sempre esteve e 17,7% acreditam que melhorou). Por mais paradoxal que pareça, inclusive pelo fracasso do Brasil na COP-26, os brasileiros consultados estão divididos quanto à preservação da Amazônia: 39,9% acreditam que Bolsonaro não está contribuindo para o desmatamento das florestas e 38,6% entendem que ele tem contribuído para a destruição do meio ambiente na região. A imagem do Brasil no exterior, porém, se deteriorou com Bolsonaro: 62,1% dizem que ele não tem tido um bom desempenho nas relações internacionais, enquanto 20% acham que está melhor, apesar dos fiascos promovidos pelo presidente em eventos externos.

Além da economia, a crise política também é um dos focos das preocupações dos eleitores. A importância de se preservar a democracia é o pensamento de 89,4% das pessoas entrevistadas pelo Sensus. Enquanto 68,6% acreditam que as instituições democráticas correm risco, apenas 20,5% não veem ameaças à normalidade institucional. Os brasileiros também estão insatisfeitos com a desarticulação dos canais de combate ao crime, com o aparelhamento das instituições de combate aos malfeitos, especialmente com o fim Operação Lava Jato: 56,7% acham que a corrupção aumentou nos últimos seis meses e apenas 22,3% avaliam que a corrupção diminuiu. Em razão dos desatinos do mandatário, a maioria dos eleitores consultados é favorável ao impeachment: 46% desejam que o capitão seja afastado do governo, enquanto que 44,6% opinam que ele deveria terminar o mandato. Mesmo que dificilmente consiga se reeleger, aparentemente ele terá mais 13 meses garantidos no Palácio do Planalto.

Ex-aliado, Santos Cruz diz que Bolsonaro faz ‘sem-vergonhice’ e é ‘traidor’

Ex-ministro bate forte no presidente

POR UOL 

General Santos Cruz filia-se ao Podemos na 5ª feira | Poder360

O general Santos Cruz (Podemos), ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo, chamou, durante o UOL Entrevista hoje (2), o presidente Jair Bolsonaro (PL) de ‘sem-vergonha’ e ‘traidor’.

“Não tem ingenuidade, tem ‘sem-vergonhice’. Prometer uma coisa, e depois não fazer. Você não pode considerar um parlamentar que tinha 28 anos de Câmara como ingênuo”, disse aos jornalistas Fabíola Cidral, Josias de Souza e Carla Araújo. Ele foi questionado sobre a promessa de negociação política sem “toma lá, dá cá”.

Durante a entrevista, Santos Cruz ainda ainda definiu Bolsonaro como traidor:

“O grande traidor desse país se chama Jair Messias Bolsonaro. Ele destruiu quase todas as instituições por onde teve alguma atuação mais intensa. Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Saúde…Toda instituição onde ele colocou a mão.

 

Sucessora de Jefferson: “Que Bolsonaro não se corrompa no Centrão”

Graciela Nienov, nova presidente do PTB, conta rotina de Jefferson em Bangu 8

POR O METRÓPOLES

Graciela Nienov, presidente do PTB

Graciela Nienov tem um desejo para Jair Bolsonaro: que ele não se corrompa no Centrão, recém-filiado ao PL. A sucessora do ex-deputado Roberto Jefferson no comando do PTB afirmou que o presidente abandonou Jefferson e maltratou o partido.

Em entrevista à coluna, Nienov disse que Bolsonaro causou decepção ao entrar para o PL, do outrora tão espezinhado Centrão, e deu recados sobre a eleição.

“É uma decepção Bolsonaro ter ido para o PL. Creio que essa escolha vai prejudicá-lo em 2022. Que ele não se corrompa, ou o PTB não estará com ele”, afirmou.

Quanto ao STF, Nienov promete uma vida nova de harmonia. Se antes de ser preso Jefferson já insinuou a morte do ministro Alexandre de Moraes e exibiu armas de fogo, Nienov diz que nada importa mais do que a paz.

Além de contar da provável filiação de Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação, Graciela Nienov disse que Jefferson deverá ser pastor evangélico e, emocionada, relatou sua rotina na prisão Bangu 8: converte presos, mas não deixa de lutar boxe.

Posse de André Mendonça no STF tem data definida

Dia 16 de dezembro

Ministro Luiz Fux recebe em audiência André Mendonça, que teve o nome aprovado para ocupar o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Ministro Luiz Fux recebe em audiência André Mendonça, que teve o nome aprovado para ocupar o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

BRASÍLIA — Um dia após ter sido aprovado para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça foi à Corte para uma visita ao presidente do tribunal, ministro Luiz Fux. A posse de Mendonça ficou marcada para o dia 16 de dezembro, um dia antes do encerramento do ano no Judiciário.

O encontro, que ocorreu de última hora, durou pouco mais de uma hora e aconteceu no gabinete da presidência do Supremo.

O futuro ministro e Fux almoçaram juntos e falaram sobre detalhes da posse, cujo formato ainda não foi definido. O cerimonial do Supremo irá avaliar a possibilidade de uma posse presencial, mas não está descartada a hipótese de que a cerimônia ocorra em formato híbrido.

Depois de mais de três meses de espera, Mendonça foi sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quarta-feira, onde foi aprovado com 18 votos. O futuro ministro conseguiu ser aprovado pelo plenário com 47 votos, o placar mais apertado para a aprovação de um ministro da Corte entre todos os atuais integrantes do Supremo.

Mendonça vai ocupar a vaga aberta com a aposentaria do ministro Marco Aurélio Mello, em julho deste ano.

Moro diz que ganhará menos do que Lula e provoca: “Não deve saber preço da gasolina”

Nomeado vice-presidente do Podemos no Paraná, ex-juiz da Lava Jato receberá salário de R$ 22

Sergio Moro (foto) se pronunciou nesta quinta (2) sobre o salário bruto de R$ 22 mil (líquido de R$ 15 mil) que receberá do PodemosEm entrevista à Jovem Pan Paraná, o pré-candidato do partido à Presidência da República afirmou que o valor é menor do que o que Lula recebe do PT.

“Escolhemos um vencimento junto ao Podemos, por uma posição de dirigente partidário, e é um valor menor do que ganha o candidato do PT, Lula.”

Lula recebe R$ 27 mil do PT, mais salário de R$ 12 mil como ex-presidente da República — o que lhe dá várias outras regalias, como segurança e transporte, que foram mencionadas por Moro na entrevista. Em seguida, o ex-juiz provocou o petista: 

“Nem tem despesa de carro e deslocamento. Acho que não deve saber o preço da gasolina porque anda lá com o pessoal da segurança.”