ENTREVISTA: BETO ROSADO

DEPUTADO FEDERAL FALA DE ARTICULAÇÕES DE SEU GRUPO POLÍTICO

A imagem pode conter: Mary Simone Barrocas Rosado, sorrindo, sentado, sala de estar e área interna

O deputado federal, Beto Rosado, tentará sua primeira reeleição, no pleito de 2018.

E o projeto está sendo tratado com cuidado de estado maior. Com régua e compasso.

Para chegar ao fim do pleito com sucesso, está ouvindo os principais candidatos majoritários.

É o que explica, nesta primeira parte entrevista ao blog:

Defesa de Lula ama confusão. E é correspondida

E é correspondida

POR JOSIAS DE SOUZA

Uma das características fundamentais da dificuldade dos tribunais para deferir os recursos de Lula é ter que ler as várias petições da defesa e chegar à conclusão de que os advogados do ex-presidente petista já não têm muito a dizer em favor do seu cliente. A escassez de argumentos leva à criatividade processual. Numa de suas inovações, os defensores de Lula tentaram saltar instâncias. Protocolaram no Supremo um recurso que dependia do aval do TRF-4 para tramitar. Não colou.

A Segunda Turma do Supremo já havia marcado para terça-feira (26) o julgamento de um recurso extraordinário que pedia a libertação de Lula. Os advogados queriam suspender os efeitos da condenação que resultou na inelegibilidade do preso. Desejavam que, além de ganhar a liberdade, Lula pudesse participar da campanha presidencial até que o mérito do seu recurso fosse julgado pelo Supremo.

O problema é que esse tipo de recurso teria de ser analisado previamente pelo TRF-4, o tribunal que confirmou a condenação que Sergio Moro impusera a Lula no caso do tríplex. A defesa tomou o atalho de Brasília sob a alegação de que o tribunal de segunda instância demorava a encaminhar o recurso à Suprema Corte.

Os companheiros estavam esperançosos, pois a Segunda Turma do Supremo absolvera há três dias a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, numa das ações movidas contra ela por corrupção e lavagem de dinheiro. Mas a vice-presidente do TRF-4, desembargadora Maria de Fátima Freitas Labarrère, jogou jurisprudência dentro do chope do petismo.

Em despacho divulgado no final da tarde desta sexta-feira, a magistrada decidiu que um dos recursos protocolados pela defesa de Lula deveria seguir para o Superior Tribunal de Justiça, onde são julgadas as encrencas infra-constitucionais. Envolve uma questão relacionada ao valor da indenização a ser paga por Lula à Petrobras. Mas a desembargadora brecou o recurso que os advogados endereçavam ao Supremo. Sustentou que não há pendências constitucionais a serem julgadas.

Diante da novidade, o ministro Edson Fachin, relator da causa no Supremo, cancelou o julgamento que estava marcado para terça-feira. “A modificação do panorama processual interfere no espectro processual objeto de exame deste STF”, anotou Fachin. “Diante do exposto (…), julgo prejudicada esta petição. Retire-se de pauta.” Presidente da Segunda Turma, o ministro Ricardo Lewandowski já excluiu a matéria da pauta.

Os advogados de Lula informam que recorrerão contra as duas decisões, a de Maria Labarrère e a de Fachin. Antes, a defesa terá de se entender consigo mesma. As bancas de Brasília e de São Paulo batem cabeça. Em memorial entregue aos ministros do Supremno, o doutor Sepúlveda Pertence pedira a conversão do encarceramento de Lula em prisão domiciliar. Seu colega Cristiano Zanin divulgara nota para informar que não interessa a Lula senão a liberdade plena.

Vai ficando claro que a defesa de Lula ama a confusão. E é plenamente correspondida.

TRF-4 ACABA COM A FESTA DE LULA

COMENTÁRIO

POR JOICE HASSELMANN

Disputa pela presidência da OAB/RN está acirrada e pesquisa aponta empate técnico entre Paulo Coutinho e Magna Letícia

Paulo Coutinho e Magna Letícia aparecem empatados

POR THAÍSA GALVÃO

Pesquisa do instituto Consult apontou empate técnico entre o atual presidente da OAB/RN, Paulo Coutinho, e a advogada Magna Letícia, na disputa pela presidência da seccional da Ordem no Estado.

A eleição acontecerá em novembro, mas a disputa já está bem acirrada.

O atual presidente aparece em leve vantagem sobre a segunda colocada.

Eis os números:

Paulo Coutinho – 32,73%

Magna Letícia – 31,36%

Augusto Maranhão – 5%

Rossana Fonsêca – 1,82%

A pesquisa também pediu aos entrevistados nomes para composição do representante potiguar no Conselho Federal.

Abaixo alguns nomes mais citados entre vários.

Paulo Coutinho – 27,3%

Erick Pereira – 24,1%

Aldo Medeiros – 21,8%

Marisa Almeida – 15%

Carlos Eduardo Alves escolhe um craque para sua comunicação

Pré-candidato ao Governo do Estado escala o ético e experiente jornalista Rubens Lemos Filho 

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Joaquim Duarte Neto

Rubens Lemos Filho entre Carlos Eduardo Alves e Garibaldi Filho durante agenda em Mossoró – Foto: iPad Skarlack

Quem deseja vencer um pleito, especialmente, majoritário, precisa e, deve, começar escolhendo sua equipe de forma precisa.

E, quando trata-se da comunicação de uma campanha majoritária, então, a perícia na seleção requer ainda mais sensibilidade.

Então, como pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, como exclamam os bons narradores, marcou um gol de placa.

Sim, ao escolher o honrado, ético, sério, humilde, competente e, experiente jornalista Rubens Lemos Filho, Carlos Eduardo Alves fez a melhor escolha.

Com trânsito livre na área redacional do Estado, Rubens Lemos, é sinônimo de acesso ao melhor da informação aos profissionais que primam pelo bom jornalismo.

Rubens Lemos Filho conhece e, bem, cada um e todos os jornalistas da capital e do interior.

E, a nenhum, discrimina.

A todos dispensa tratamento igualitário.

Esse registro é feito, por dever de justiça, embora com atraso.

Que cada pré-candidato, mire-se em Carlos Eduardo Alves, ao selecionar seus assessores de comunicação.

Sucesso, Rubinho!!!

Câmara e Ufersa buscam solução para abastecimento na zona rural

Vereador Rondinelli Carlos pleiteia à Prefeitura manutenção de poço no Polo Alagoinha

A Câmara Municipal de Mossoró e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) reforçaram diálogo na tentativa de normalização do abastecimento de água no polo Alagoinha (zona rural de Mossoró). Representando o Poder Legislativo, o vereador Rondinelli Carlos (PMN) foi recebido em audiência, para tratar do assunto, pelo reitor da Ufersa, professor José de Arimatea de Matos, quarta-feira (20), no campus central da instituição.

É que o poço profundo, que abastece diretamente cerca de três mil pessoas do Polo Alagoinha, fica na Fazenda Experimental da universidade e, segundo os moradores do lugar, está parado desde março, conforme o vereador Rondinelli Carlos.

“É com imensa satisfação que registro de que foi na minha titularidade como Secretário Municipal de Agricultura e Recursos Hídricos (SEMARH) que realizamos, em 2015, essa parceria com a Ufersa para cessão do poço profundo e o seu funcionamento”, relatou Rondinelli Carlos.

O parlamentar informa que o poço tem direito de uso cedido aos moradores da zona rural e, desde 2015, está com manutenção (preventiva e corretiva) e funcionamento sob os cuidados da Prefeitura Municipal de Mossoró.

Com capacidade de vazão de até 32 mil litros por hora e com estação elevatória para ofertar um melhor abastecimento à comunidade, o poço está orçado, aproximadamente, em R$ 2 milhões, e tem grande alcance social no polo Alagoinha.

“Essa reunião teve o objetivo de dialogarmos sobre o fornecimento hídrico aos residentes do Polo Alagoinha e alertar ao Executivo Municipal para necessidade de uma manutenção no equipamento hídrico”, explica Rondinelli Carlos.

Também participaram da audiência na Ufersa George Ribeiro, Engenheiro da universidade, e o pró-reitor de Administração, Jorge Luiz Oliveira.

TRF-4 homologa delação do ex-ministro Antonio Palocci à Polícia Federal

Desembargador Genebran Neto validou delação nesta sexta-feira

O ex-ministro Antonio Palocci durante depoimento ao juiz Sergio Moro,da Lava Jato, em Curitiba (Foto: Reprodução)

desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), homologou nesta sexta-feira (22) o acordo de delação premiada do ex-ministro Antônio Palocci, fechado com a Polícia Federal.

O conteúdo da colaboração segue em sigilo. Na delação, Palocci entregou pessoas sem foro privilegiado. A TV Globo apurou que ele cita nos depoimentos da delação fatos envolvendo os ex-presidentes Lula e Dilma Roussef, em cujos governos foi ministro, e aborda pagamentos de empreiteiras e desvios na Petrobras.

A PF poderá agora usar os depoimentos para aprofundar investigações que envolvem fatos delatados por ele e que podem motivar novas operações.

Embora a delação tenha sido juridicamente validade, não há previsão de redução de pena para o ex-ministro em razão da colaboração. Uma eventual redução de pena será aplicada na etapa final do processo, a exemplo do que ocorreu com a delação da publicitária Danielle Fonteles na Operação Acrônimo, homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em 2016

Os depoimentos da delação de Palocci foram prestados em abril. Investigadores confirmaram à TV Globo que nessa colaboração Palocci tratou somente de assuntos investigados pela PF em Curitiba, na Operação Lava Jato. Portanto, a colaboração tem menos temas do que os tratados por Palocci no depoimento ao juiz Sergio Moro, no ano passado.

Nesta quarta-feira, por maioria de 8 a 3, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram que a Polícia Federal tem autonomia para negociar e celebrar acordos de delação premiada mesmo sem anuência do Ministério Público.

(RE)TWITTANDO: DUAS DERROTAS DE LULA

OPINIÃO

Lula e seus defensores sofreram duras derrotas no TRF-4, no STJ e no STF, tudo num dia só. Não haverá mais julgamento dia 26, e o espaço de ação para a defesa do ex-presidente está se reduzindo. Mas falta ainda a decisão do TSE, sobre a candidatura.

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula

Lula vai continuar preso

Resultado de imagem para Lula chegando na PF em Curitiba para ser preso

ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou nesta sexta-feira (22) o pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A defesa de Lula pode alegar urgência e recorrer da decisão de Fachin até a próxima segunda (25), por meio de um instrumento chamado agravo regimental.

Lula está preso desde abril, após ter sido condenado na Lava Jato, e o pedido seria julgado na próxima terça (26). O recurso já foi retirado da pauta de julgamentos da Segunda Turma do Supremo.

Fachin decidiu pelo arquivamento após o Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), responsável pela Lava Jato em segunda instância, enviar o caso de Lula para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), e não para o STF.

Para o ministro, desta forma, o pedido de liberdade ficou “prejudicado”.

A defesa do ex-presidente chegou a pedir ao STF que, se a liberdade fosse rejeitada, o petista passasse a cumprir a pena em prisão domiciliar.

ENTREVISTA: KADU CIARLINI

PUBLICITÁRIO ANUNCIA QUE COLOCARÁ SEU NOME PARA APRECIAÇÃO DE SEU PARTIDO O PP

O publicitário deverá colocar, oficialmente, seu nome, para avaliação do PP, para as eleições de 2018.

Em entrevista exclusiva ao blog, Kadu fala de como tem sido a recepção ao seu nome nos contatos que vem realizando e faz uma avaliação da gestão Rosalba Ciarlini;

Na segunda e última parte da entrevista, ele deixa claro que ainda não existe uma definição sobre o cargo que poderá disputar nas eleições deste ano, o que deverá ser definido pelas lideranças do grupo rosalbista, em sintonia entre todos os aliados: