Policiais federais protestam em Mossoró contra aprovação da PEC da Autonomia

Agentes realizaram protesto em Mossoró e Natal
Fonte: De Fato.com
Agentes da Polícia Federal em Mossoró realizaram um ato público de protesto em frente a sede do órgão, em Mossoró, na manhã nesta quarta-feira (6), contra a PEC 412, apelidada de PEC da Autonomia, e sobre o uso político nas investigações da Operação Lava Jato.
A manifestação está sendo realizado em todo o Brasil. Foi é a segunda vez que os agentes federais baseados em Mossoró realizam o protesto.
No último dia 19 de abril, eles realizaram um ato similar contra a aprovação da PEC.
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Mossoró ganhará aeroporto regional

Eliseu Padilha explica em audiência no Senado como será projeto de instalação de aeroporto regionais 

A instalação dos aeroportos regionais de Mossoró e Caicó foi confirmada pelo ministro chefe da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, em audiência pública conjunta promovida no Senado pelas comissões de Serviços de Infraestrutura (CI) e de Desenvolvimento Regional (CDR). Os dois integram a relação dos 270 aeroportos que, em quatro anos, deverão estar operando com voos regulares no interior do Brasil.

Dos 64 aeroportos regionais previstos para o Nordeste, dois são no Rio Grande do Norte. O de Caicó está passando por uma análise de sua viabilidade. Em seguida deverá ser feito o licenciamento ambiental e elaborado o projeto para que a licitação seja iniciada. No caso de Mossoró, a equipe da Secretaria de Aviação Civil está analisando as opções de terreno para iniciar o processo.

Local

Embora não opere desde 2011, Mossoró já dispõe de um aeroporto. Mas o crescimento da cidade impede sua ampliação e modernização. O ministro Eliseu Padilha chegou a anunciar que o terreno para o novo aeródromo já estava escolhido.

Ao final da audiência pública, quando o senador Garibaldi Filho, presidente da CI, pediu mais detalhes, ele consultou sua assessoria e foi informado que a decisão sobre o local ainda não foi tomada.

“Os dois aeroportos do Rio Grande do Norte estão no nosso cronograma, mas não posso fazer previsão quanto ao prazo porque o processo ainda não está concluído e pode surgir algum óbice no caminho. Mas quero ressaltar que os dois estão no radar”, afirmou Eliseu Padilha.

O ministro destacou que o Banco do Brasil está responsável pela execução do programa de aviação regional.

Fonte: www.noar.com

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Lutador de jiu-jitsu e vale-tudo confirma ao delegado Fábio Rogério que matou Máximo Augusto

Criminoso foi preso nesta quarta-feira 

Já está detido o suspeito de matar o estudante Máximo Augusto.

O lutador de jiu jitsu e vale tudo, Jean de Araújo Rocha, de 19 anos, confessou ao delegado Fábio Rogério que matou Máximo ainda no motel, após se desentenderem.

Ele matou por sufocamento.

Também há outro detido mas por ter participado da comercialização do carro e dos objetos de Máximo.

Ao ser interrogado, Jean disse ao delegado que o encontro com Máximo foi casual.

Fonte: www.thaisagalvao.com.br

 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Prefeito instala Unidade Móvel de Saúde Itinerante no Cordão de Sombra

Solenidade aconteceu na tarde desta quarta-feira, 7

O prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior, instala a Unidade Móvel de Saúde Itinerante na comunidade rural de Cordão de Sombra I.

A solenidade aconteceu na tarde desta quarta-feira, 7.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Prefeito anuncia que assessoria jurídica da PMM vai solicitar ao juiz Pedro Cordeiro prorrogação de prazo para destino de feirantes

Posição de Francisco José Júnior foi anunciada pelo presidente da Câmara Municipal, Jório Nogueira no Jornal Difusora 

Jório Nogueira em entrevista ao Jornal Difusora – Foto: iPad Michele Fonseca

 

O prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior informou ao vereador e presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Jório Nogueira, que assessoria jurídica da Prefeitura Municipal vai recorrer ao juiz Pedro Cordeiro para que seja dado um novo prazo para mudança de feirantes que atuam nas ruas de Mossoró.

A notícia foi dada por Jório Nogueira, durante o Jornal Difusora, nesta quarta-feira, 7, às 18h, na rádio Difusora de Mossoró.

A posição a ser adotada pela Prefeitura de Mossoró sobre a decisão judicial para desocupação das ruas centrais, será explicada aos representantes da Associação dos Comerciantes Autônomos, nesta quinta-feira, 8.

O horário da reunião não foi definida ainda.

Mais detalhes, em instantes.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Homem preso confessa que matou Máximo Augusto

Crime chama atenção do Estado 

Máximo foi visto pela última vez saindo de boate na zona sul

Uma pessoa foi detida na tarde desta quarta-feira (6) suspeita de ter matado o estudante Máximo Augusto no último fim de semana. A informação foi confirmada pelo titular da Delegacia de Homicídios (Dehom), delegado Fábio Rogério.

Segundo o delegado, o homem já foi ouvido e confessou o crime. A Polícia Civil está aguardando a expedição do mandado de prisão.

Fonte: www.tribunadonorte.com.br

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Minisitério Público cancela audiência para tratar de destino dos comerciantes de ruas

Qual será o destino dos comerciantes que atuam nas ruas do centro comercial de Mossoró?

A audiência que estava marcada no Ministério Público com representações da Prefeitura de Mossoró, da Câmara Municipal de Mossoró e da Associação dos Comerciantes Autônomos de Mossoró foi cancelada.

Somente quando estava no Ministério Público é que o presidente da Câmara Municipal, Jório Nogueira e os também vereadores, Izabel Montenegro e Narcízio e os dirigentes da Associação dos Comerciantes foram informados do cancelamento da reunião.

Mais detalhes, em instantes.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Câmara Cultural

Nesta sexta-feira, 9, no Memorial da Resistência 

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Izabel Montenegro destaca que problemas na saúde afeta grandes cidades

Vereadora trata da questão da saúde pública
Em resposta as frequentes críticas feitas ao governo do prefeito Francisco José Júnior, a vereadora Izabel Montenegro expôs durante sessão ordinária da Câmara Municipal, que os problemas apontados pela oposição no setor de saúde, por exemplo, afeta grandes cidades, e não apenas Mossoró. Citou como exemplo um paciente que levou até Fortaleza e não encontrou hospital infantil público disponível, apenas particular.
Sobre as metas anunciadas e, não cumpridas, lembrou Izabel, que elas existem, mas é difícil serem efetivadas. “Às vezes o gestor, por conta da crise, se obriga a voltar suas atenções para problemas mais graves e de urgente solução, por isso alguns pontos anunciados, ficam sem a atenção prometida”, explica.
Nesse ponto, na assistência a saúde em Mossoró, lembrou Izabel, a cidade dispõe de três UPA funcionando 24 horas, enquanto em Natal são apenas duas e em Fortaleza, cidade bem maior, também são três. “Agora, fiquei sabendo que o Hospital do Rim pode suspender suas atividades, pois os recursos enviados pelo governo federal ao governo do Rio Grande do Norte, não chegam a Mossoró. Quando o governo municipal não faz, é porque a situação anda difícil para todos”, argumenta a vereadora. Ela concluiu citando como exemplo os casos de dengue em São Paulo, e isso não significa que o governador do estado e o prefeito da cidade, estejam insensíveis ou sendo negligentes, mas sim, enfrentando dificuldades como todos, mesmo sendo o estado e o município mais rico do país.
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

PT tenta dar um truque na votação do ajuste fiscal, Cunha percebe, contra-ataca, e companheiros ficam pendurados na brocha

Porque o presidente da Câmara não cai em nenhum dos truques do PT?

POR REINALDO AZEVEDO

Sabem por que o PT odeia tanto o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e se esforça para destruí-lo? Porque o presidente da Câmara não cai em nenhum dos truques do partido. É bem verdade que alguns estão manjados demais, mas não é menos verdade que muitos se deixariam enredar. A que me refiro? Cunha adiou a votação da primeira MP do ajuste fiscal, a 665, para esta quarta. Por quê? Por causa da molecagem dos petistas. Explico.

O PT — principal partido da base, legenda a que pertence a presidente da República, que considera o ajuste fiscal peça basilar de sua gestão — decidiu fazer beicinho. Parte considerável de seus parlamentares não quer arcar com o ônus das Medidas Provisórias 664 e 665, que restringem, respectivamente, privilégios previdenciários e relativos ao seguro-desemprego e abono salarial.

A bancada do partido se reuniu. O governo precisou montar uma força-tarefa para convencer os companheiros, como se estivesse se mobilizando para convencer um partido de oposição. Michel Temer (PMDB), vice-presidente da República e coordenador político, comandava o encontro. Nada de obter consenso. Temer, então, falou com a presidente Dilma, que mandou pra lá os ministros petistas Aloizio Mercadante (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Comunicação), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral) e Pepe Vargas (Direitos Humanos).

Muito bem. Os ministros conversaram, conversaram e conversaram. E a maioria do PT, então, decidiu apoiar o pacote fiscal. Pois é… Ocorre que, espertamente, os petistas não fecharam questão. Logo, cada um votaria como bem quisesse. No fim das contas, a responsabilidade por aprovar as MPs recairia sobre os ombros dos demais partidos que apoiam o governo.

Ao saber que os “companheiros” não haviam fechado questão, Cunha adiou a votação. E ironizou: “Não queremos tirar dinheiro de ninguém. Cabe ao governo discutir isso com sua base. Vamos ver se o PT vai para a base”.

Na mosca!

José Guimarães (CE), líder do PT na Câmara, fez uma declaração realmente estupefaciente. Disse que são necessárias “novas rodadas de negociações”. Ah, entendi… O partido da presidente precisa ser convencido a votar na proposta que a presidente considera essencial…

A propósito: sabem quem estava na reunião da bancada do PT? Vagner de Freitas, presidente da CUT. Vale dizer: a petezada se reunia para rejeitar as MPs.

Ora, Dilma que se entenda com a bancada de seu partido, não é mesmo? O que não pode é ficar irritada com Cunha.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+