Governo do RN decreta luto oficial de três dias em razão das vítimas da Covid-19

Estado ultrapassou 2 mil mortes

RN ultrapassa a marca de 2 mil mortos por Covid-19 — Foto: Robson Rocha/Estadão Conteúdo

O Governo do RN decretou luto oficial de três dias em todo o Estado em solidariedade às famílias dos mais de dois mil potiguares que perderam a vida em razão da Covid-19. O decreto foi publicado nesta quarta-feira (12) em edição extraordinária do Diário Oficial do RN. O documento foi assinado pelos secretários/secretárias e dirigentes que compõem a equipe de Governo.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) desta quarta (12), o RN tem 56.572 casos confirmados e 2.019 mortes por Covid-19.

O Governo do RN lamenta profundamente a perda de tantas vidas e, nesse momento de profundo pesar, presta condolências a todos que ainda se recuperam do revés ocasionado pelos óbitos de seus familiares, inesperadamente ocorridos em todo o território potiguar.

Nas redes sociais, a governadora Fátima Bezerra se solidarizou com as famílias e ressaltou o trabalho realizado pelo Governo para preservar a vida do povo potiguar. “Esse é um dia em que queremos expressar mais uma vez nosso pesar e nossa solidariedade às famílias enlutadas no RN. Mais de dois mil potiguares já perderam a vida em decorrência da covid 19. E todo o esforço e o trabalho incansável que temos desenvolvido estão voltados, desde o princípio, para mitigar essa realidade tão dolorosa. Nosso governo tem como missão cuidar do povo potiguar e não temos medido esforços, políticas públicas e ações coordenadas para fazê-lo”, disse a Governadora.

Moradores da Quixabeirinha recebem Títulos de Regulamentação Fundiária de imóveis

Já foram totalizadas em torno de 980 famílias

A Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, realizou nesta quarta-feira, 12, uma entrega simbólica de três, de 50 títulos de posse aos moradores da Quixabeirinha. Ao todo, fazem parte do Programa de Regulamentação Fundiária da Quixabeirinha 1.854 famílias.

A secretária de Infraestrutura Katia Pinto falou sobre o processo de entrega. “O projeto estava equivocado em termos de medida e nós tivemos que georreferenciar todas as casas através de drone. Já totalizamos em torno de 980 famílias, já entregamos 220 títulos de posse, sendo hoje 50, e já estão no cartório em torno de 80 títulos já de propriedade, devidamente registrados. Isto traz condições que mostram que aquele bem é realmente da família, além da questão social e da valorização do imóvel”, explicou.

Kátia Pinto disse ainda que a questão da pandemia trouxe um certo atraso para a execução do programa. “O programa está tendo uma aceitação muito grande, mas momentaneamente, devido à pandemia tivemos, que diminuir o ritmo, visto que é necessário entrar na casa das pessoas. Hoje estamos entregando 50 títulos e gradativamente vamos chegar à marca dos 1.854 beneficiados”, continuou.

Francisco da Costa foi um dos moradores que receberam seus títulos nesta quarta-feira. “Hoje eu estou muito feliz. Estava morando numa casa que não era minha, porque eu não tinha a escritura. Agora eu tenho. No meio da pandemia veio uma coisa boa, eu estou com o documento da minha casa na mão”, disse.

A prefeita Rosalba Ciarlini destacou que o documento é uma prova jurídica de posse, de que o imóvel é da família. “Ninguém vai pagar pela escritura. Eles recebem o título de posse e com dois anos a escritura pública do imóvel. A casa é um lar e é para quem realmente precisa”, concluiu.

Participaram da entrega dos títulos de posse os vereadores Francisco Carlos e Alex Moacir.

Facebook

Estoque de sangue do tipo O negativo zera no Hemocentro de Mossoró

Unidade precisou solicitar bolsas de sangue dos hemocentros de Natal e Apodi

POR G1RN

Hemocentro de Mossoró precisa de sangue do tipo O negativo — Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca

O estoque de bolsas de sangue do tipo O negativo zerou no Hemocentro de Mossoró. A unidade precisou solicitar sangue nos Hemocentros de Natal e de Apodi, na região Oeste. De acordo com o serviço social, nesta época do ano há uma queda natural nos estoques, mas o problema foi agravado pela pandemia do novo coronavírus, o que reduziu o número de doadores voluntários.

Em Mossoró, há uma queda na doação de sangue de todos os tipos, mas a situação mais crítica é a do O negativo. O tipo sanguíneo é utilizado principalmente para as doações de emergência, quando não é possível identificar o tipo sanguíneo do paciente. O sangue O negativo é conhecido como doador universal, porque pode ser utilizado em pessoas com qualquer tipo sanguíneo.

“Ficamos completamente zerados. Na segunda-feira (10) tivemos que ir pegar em Natal e Apodi que são nossos parceiros. Por causa dessa falta, algumas cirurgias eletivas foram suspensas e os pacientes ficaram aguardando a chegada desse sangue. Geralmente, a gente consegue ir repondo o estoque gradativamente, mas as doações que estamos recebendo não têm sido suficientes para atender a demanda atual”, explica o bioquímico do Hemocentro, José Filho.

Uma bolsa de sangue pode beneficiar até quatro pessoas. Normalmente, a unidade de Mossoró recebe cerca de 60 doadores por dia. Mas, até a tarde desta quarta (12), apenas 28 pessoas foram doar e a maioria delas procurou a unidade porque algum parente ou amigo necessita de sangue para uma cirurgia eletiva.

Foi o caso de Eliel de França, que buscou a unidade para doar sangue para o pai que vai fazer uma cirurgia. “Ele vai fazer a cirurgia de próstata e precisava de doações”, conta.

O serviço social pede que voluntários procurem a unidade para fazer doações. O Hemocentro em Mossoró funciona ao lado do Hospital Regional Tarcísio Maia, no bairro Aeroporto, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h30, e aos sábados, das 7h às 17h.

Doação

Qualquer pessoa pode doar sangue, desde que preencha alguns requisitos:

DELAÇÃO HOMOLOGADA: O DOLEIRO DOS DOLEIROS VAI PAGAR 1 BILHÃO

MPF ANUNCIA ACORDO COMO O MAIOR DO PAÍS EM EXTENSÃO

DELAÇÃO HOMOLOGADA: O DOLEIRO DOS DOLEIROS VAI PAGAR 1 BILHÃO

A Justiça Federal no Rio de Janeiro homologou o acordo de delação premiada do doleiro Dario Messer com a Lava Jato. De acordo com o MPF, ele se comprometeu a abrir mão de 99% de seu patrimônio, avaliado em R$ 1 bilhão.

O MPF anunciou o acordo como “o maior do país em extensão”.

Acusado de ser o doleiro dos doleiros, Dario Messer é acusado de movimentar pelo menos US$ 1,6 bilhão em esquemas de lavagem de dinheiro.

Na delação, o megadoleiro se comprometeu a entregar clientes e apresentar provas para alimentar diversas investigações. Os procuradores da Lava Jato informaram hoje que depoimentos dele já foram apensados aos autos de processos em que ele foi “figura-chave”.

Os depoimentos estão relacionados às investigações das operações Câmbio, desligo, sobre esquema de lavagem de dinheiro a partir do Uruguai e que movimentou mais de US$ 1,6 bilhão; Marakata, sobre transações de dólar-cabo para lavar dinheiro em contrabando de esmeraldas; e Patrón, sobre o braço no Paraguai da organização de lavagem de dinheiro liderada por Messer.

A delação envolve processos em trâmite na 2ª e na 7ª varas federais do Rio de Janeiro. Ele é apontado como o principal operador dos esquemas de corrupção investigados pela Lava Jato no Rio. A parte da delação que envolve autoridades com foro já foi remetida à PGR.

Bolsonaro reúne políticos e ministros para dizer que governo respeitará o teto de gastos

Ministro Guedes afirmou que furar teto aproxima do presidente do “impeachment”

Foto: (Gabriela Biló/Estadão Conteúdo)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quarta-feira (12), após reunião com os presidentes da Câmara e do Senado, ministros e parlamentares no Palácio da Alvorada, que o governo respeitará o teto de gastos.

Após o encontro, Bolsonaro e os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fizeram pronunciamentos na entrada da residência oficial do Alvorada.

“A economia está reagindo, e nós aqui resolvemos então com essa reunião direcionar mais as nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos”, disse Bolsonaro. “Respeitamos o teto dos gastos, queremos a responsabilidade fiscal, e o Brasil tem como realmente ser um daqueles países que melhor reagirá à questão da crise”, afirmou o presidente.

A reunião e os pronunciamentos foram motivados pelas declarações desta terça-feira (11) do ministro Paulo Guedes, da Economia. Guedes criticou auxiliares do presidente que, segundo ele, aconselham Bolsonaro a “furar” o teto de gastos como forma de se fortalecer na disputa pela reeleição. De acordo com o ministro, se fizer isso, o presidente se aproximará de uma “zona de impeachment”.

O teto de gastos é a regra que limita o crescimento das despesas da União, aprovada pelo Congresso em 2016, durante o governo Michel Temer. Em maio, devido à pandemia do coronavírus, o Congresso aprovou o chamado “orçamento de guerra”, que permitiu ao governo fazer gastos além daqueles previstos no orçamento, a fim de atender as necessidades de mais investimentos em saúde e de renda para trabalhadores informais durante a crise.

Brasil passa de 104 mil mortes pela Covid-19; 6 estados e o DF registraram alta de óbitos

País confirmou 1.164 óbitos nas últimas 24 horas

coronavírus — Foto: Arte G1

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quarta-feira (12).

O país registrou 1.164 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 104.263 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 978 óbitos, uma variação de -5% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 3.170.474 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 58.081 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.959 por dia, uma variação de -5% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 6 estados e o Distrito Federal apresentaram alta de mortes: SC, MG, DF, MS, AM, AP e TO.

Brasil, 12 de agosto

  • Total de mortes: 104.263
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.164
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 978 por dia (variação em 14 dias: -5%)
  • Total de casos confirmados: 3.170.474
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 58.081
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 43.959 por dia (variação em 14 dias: -5%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 103.118 mortes e 3.114.287 casos; e às 13h, com 103.421 mortes e 3.123.109 casos confirmados.)

Estados

Secretaria de Infraestrutura já substituiu mais de 60% da iluminação pública de Mossoró por lâmpadas de led

Conjunto Santa Júlia é uma das regiões beneficiadas

A Prefeitura de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos, vem realizando a substituição da iluminação pública de lâmpadas de vapor de sódio por lâmpadas de led. Atualmente, cerca de 60% da cidade já conta a nova iluminação, prevista pelo projeto “Cidade Iluminada”

O conjunto Santa Júlia é uma das regiões da cidade que vem recebendo bastante benefícios da Prefeitura de Mossoró. Além da pavimentação a paralelepípedo e o saneamento, as principais ruas e avenidas do local estão recebendo a iluminação em led.

A prefeita de Mossoró acompanhou na manhã desta quarta-feira (12), o serviço de substituição das lâmpadas, na Rua Eduardo Sabóia, que fica na região do Redenção, Pró Morar, Integração.

“Na cidade de Mossoró, nós já estamos chegando a 60% das ruas, praças, tanto na Zona Urbana, como na Zona Rural, e o trabalho continua. Esse é um projeto de melhoria considerável na estruturação da cidade e trazendo mais segurança para o cidadão, porque uma rua iluminada é uma rua mais segura, onde as pessoas com certeza vão se sentir mais tranquilas de poder ir e vir nas ruas da cidade”, enfatiza

Alex Moacir comemora obras de infraestrutura em Mossoró

Vereador também cobrou conservação de estrada que liga Mossoró à Tibau

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno e área interna

Na sessão ordinária desta quarta-feira (12), o vereador Alex Moacir (PP) falou sobre o sentimento de alegria que teve ao visitar as obras realizadas pela Prefeitura de Mossoró em diversos bairros da cidade. São obras de infraestrutura, que de acordo com o vereador, são realizadas através do financiamento Finisa.

Alex Moacir destacou as obras de infraestrutura no Pousada das Thermas, Três Vinténs e Conjunto Cidade Nova. “São obras que eram muito esperadas pela população e que precisou a prefeita Rosalba Ciarlini voltar à prefeitura para organizar as contas da cidade para que a população pudesse finalmente receber esse benefício”, explicou.

O vereador agradeceu ainda os vereadores que votaram a favor do financiamento solicitado pela Prefeitura à Caixa Econômica. “Através desse financiamento estas obras estão sendo realizadas. Fico feliz em fazer parte da bancada na Câmara que proporcionou esse benefício à população”.

RN-013

         Alex Moacir também cobrou, durante o pronunciamento, a manutenção da RN-013, de responsabilidade do Governo do Estado. “O mato está dificultando a visibilidade dos motoristas e os animais estão invadindo a pista, colocando em risco os motoristas que ali trafegam. Já fiz a solicitação ao Governo do Estado e espero que logo aquela RN seja recuperada”, afirmou.

 

 

Do “se precisar demitir o presidente, nós demitimos” para “agradeço a confiança”

Para “agradeço a confiança”

Como antecipamos, Ricardo Barros assumirá a Liderança do governo na Câmara dos Deputados na próxima terça-feira. Com a formalização da nomeação hoje, ele já se manifestou no Twitter.

“Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro pela (SIC) confiança do convite para assumir a liderança do governo na Câmara dos Deputados com a responsabilidade de continuar o bom trabalho do Líder Vitor Hugo, de quem certamente terei colaboração. Deus me ilumine nesta missão. (bandeirinha do Brasil).”

Há exatamente um mês, Barros disse em entrevista que “se precisar demitir o presidente, nós demitimos”.

Lei das micro e pequenas empresas deve atender cerca de 200 mil negócios no RN

Governo entregou projeto à Assembleia Legislativa

O projeto para a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Norte enviado pelo Governo à Assembleia Legislativa deve impactar 200 mil negócios no estado. O projeto deverá regulamentar, no estado, o estatuto criado nacionalmente em 2006. Segundo estimativas do próprio governo, a expectativa é de que as medidas impactem cerca de 90% empresas potiguares, que se enquadram entre micro e pequenas.

O texto, que apresenta mudanças de regras, redução de burocracias e até incentivos nas compras governamentais, agrada o setor produtivo. Apresentado pelo governo a empresários na última segunda-feira (10), o projeto chegou à Assembleia Legislativa nesta terça-feira (11), segundo o gabinete civil do estado. Os empresários também terão uma reunião com o presidente do Legislativo, sobre a proposta nesta quarta-feira (12).

Por mais que municípios contem com leis próprias sobre as micro e pequenas empresas, os empresários explicam que é necessária uma mudança em cada uma das instâncias do poder público. Segundo o presidente da CDL Natal, José Lucena, o a proposta estava parada há cerca de quatro anos, mas o atual governo se comprometeu, ainda durante a campanha eleitoral, a colocar o projeto em pauta.