Category Archives: Notícias

PESQUISA BG/96FM/CONSULT/GOVERNO/REJEIÇÃO: Fátima Bezerra é a mais rejeitada com a soma maior que todos os pré-candidatos

Fátima Bezerra é líder de rejeição

Um dos pontos levantados pela pesquisa Consult foi a rejeição dos pré-candidatos, que nada mais é do que perguntar ao eleitor qual o pré-candidato em que ele não vota de maneira alguma. E, nesse quesito, a governadora Fátima Bezerra lidera com a rejeição de 33% dos eleitores.

O segundo mais rejeitado é o senador Styvenson Valentim com rejeição de 12,3%. Como esse ponto é feito por meio de um questionário de múltipla escolha, a soma das rejeições não é 100%.

Para a realização do estudo divulgado pelo Blog do BG, o instituto Consult entrevistou 1700 eleitores de todas as regiões do Rio Grande do Norte entre os dias 5 e 8 de outubro. Os resultados foram calculados com margem de erro de 2,3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Fonte: Blog do BG

PESQUISA BG/96FM/CONSULT/SENADO/REJEIÇÃO: Além de ter a menor intenção de votos, Jean Paul Prates tem a maior rejeição

Senador petista caminha para não se reeleger

Ainda dentro dos levantamentos para a vaga de senador nas eleições do próximo ano, o instituto Consult quis saber dos eleitores a rejeição dos pré-candidatos, ou seja, aquele nome em que o eleitor não vota de maneira. E o senador Jean Paul Prates, além de ser o nome com menor intenção de voto, ainda é o mais rejeitado entre todos os nomes com 11,4%.

Completam a lista de rejeição: Fábio Faria (10,8%), Rogério Marinho (9,8%), Garibaldi Alves Filho (6,3%) e Carlos Eduardo Alves (3,3%). A soma das rejeições não é 100% porque ela foi feita a partir de questões de múltipla escolha.

Para a realização do estudo divulgado pelo Blog do BG, o instituto Consult entrevistou 1700 eleitores de todas as regiões do Rio Grande do Norte entre os dias 5 e 8 de outubro. Os resultados foram calculados com margem de erro de 2,3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

PESQUISA BG/96FM/CONSULT/GOVERNO/ESTIMULADA: Fátima Bezerra e Carlos Eduardo estão tecnicamente empatados em cenário sem Álvaro

Governadora enfrenta dificuldades para reeleição

Ainda dentro dos levantamentos para o pleito de governador nas eleições do próximo ano, foram levantados os cenários sem Carlos Eduardo Alves e com Álvaro Dias e vice-versa, já que dificilmente os dois estarão na mesma disputa. No cenário com o ex-prefeito e sem o atual, a governadora Fátima Bezerra e Carlos aparecem tecnicamente empatados. Ela com 31,65% das intenções de voto e ele com 28,71%.

Para a realização do estudo divulgado pelo Blog do BG, o instituto Consult entrevistou 1700 eleitores de todas as regiões do Rio Grande do Norte entre os dias 5 e 8 de outubro. Os resultados foram calculados com margem de erro de 2,3% para mais ou para menos e com grau de confiança de 95%.

Fonte: Blog do BG

Município decreta luto de três dias por mortes de irmãos de prefeita em ação policial

Polícia vai esclarecer operação

Prefeitura de João Dias decretou luto oficial por três dias pela morte de dois irmãos da prefeita Damária Jácome, que ocorreu na terça-feira (19). Os dois foram mortos após trocarem tiros com a Polícia Civil durante operação que tinha como alvos três irmãos da prefeita, em Vitória da Conquista (BA). O outro suspeito foi preso.

Procurados pela Polícia e recebendo a tiros a equipe da Delegacia Especializada no Combate ao Crime Organizado (Deicor), morreram Francisco Deusamor Jacome de Oliveira e Leidjan Jacome de Oliveira, irmãos da prefeita. Romeu Jácome, outro irmão, foi preso.

Através das redes sociais, a Prefeitura de João Dias lamentou as mortes. “A Prefeitura de João Dias manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento de Deusamor Jácome e Leidjan Jácome. Deusamor e Ledjan são irmãos da Prefeita Damária Jácome e filhos do Presidente da Câmara Municipal Laete Jácome. Neste momento de dor, a Administração Municipal, se solidariza com os familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências pela grande perda”, disse a postagem.

O grupo, incluindo a prefeita de João Dias e o pai deles, o vereador e presidente da Câmara de João Dias, Laete Jácome, é investigado por possível envolvimento com facção criminosa, receptação de armas e fogos e outros crimes. Outro irmão da prefeita, Samuel Jácome, foi preso em Aracaju (SE) em julho deste ano.

Com informações de Tribuna do Norte

BOLSONARO PASSA POR MOSSORÓ E ISOLA JORNALISTAS EM CURRALZINHO

PROFISSIONAIS DE IMPRENSA NÃO TIVERAM ACESSO AO PRESIDENTE

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé, árvore e ao ar livre

Na manhã desta quarta-feira (20), o presidente da República Jair Bolsonaro desembarcou na cidade de Mossoró, região Oeste do Estado.

A parada na cidade potiguar não estava prevista na agenda oficial do Presidente, que tem compromisso na cidade de Russas-CE, mas foi organizada previamente.

O fato negativo é que Bolsonaro e sua equipe instalaram um curral onde mantiveram os jornalistas isolados.

De Mossoró, o presidente partiu para seu compromisso oficial a bordo de um helicóptero.

No Estado vizinho, Bolsonaro participa, ao lado do ministro potiguar Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, do lançamento do edital de Construção do Ramal do Salgado, último trecho restante para a finalização das obras do Canal Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste.

 

Vídeo flagra execução de homem à luz do dia em Mossoró

Crime aconteceu na manhã desta quarta-feira (20)

Vídeo flagra execução no meio da rua em Mossoró — Foto: Reprodução

Homem é executado à luz do dia em Mossoró; câmera registrou o crime

Imagens de câmeras de segurança registraram uma execução realizada à luz do dia em Mossoró, na manhã desta quarta-feira (20). As imagens são fortes e foram editadas pelo g1.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu no início da manhã na Rua Melo Franco – uma via movimentada da segunda maior cidade potiguar.

As imagens mostram um homem parado sobre uma moto, em um semáforo, com vários veículos próximos. Um criminoso se aproxima por trás e atira na nuca dele, sem chance de defesa. O assassino fugiu correndo, logo em seguida.

A vítima chegou a ser socorrida pela população ao Hospital Tarcísio Maia, mas não resistiu e morreu.

Ainda de acordo com a polícia, o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) só foi informado cerca de 30 minutos após o crime.

Policiais militares foram enviados ao local, mas já não encontraram ninguém.

A vítima foi identificada pela Polícia Civil como Carlos César Amâncio, de 45 anos. Os investigadores ainda não informaram o que teria motivado o crime.

Entenda os 9 crimes que a CPI da Covid atribui a Jair Bolsonaro

Previsão é de que a votação do relatório seja no dia 26

O presidente Jair Bolsonaro, em cerimônia no Palácio do Planalto — Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro, em cerimônia no Palácio do Planalto — Foto: Adriano Machado/Reuters

O relatório final da CPI da Covid no Senado pedirá aos órgãos públicos o indiciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por 9 crimes (veja a lista mais abaixo e os vídeos ao final desta reportagem).

O relatório será lido nesta quarta-feira (20), e a previsão é de que a votação ocorra no dia 26. A aprovação requer a maioria dos votos dos integrantes da CPI.

LEIA TAMBÉM:

Se aprovado pela maioria dos senadores da comissão, o relatório será enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), que terá a tarefa de conduzir as investigações sobre os indiciados com foro privilegiado, como o presidente Bolsonaro, ministros e parlamentares federais. A CPI, como toda comissão parlamentar de inquérito, não tem poderes acusatórios.

O relatório ainda será encaminhado à 1ª instância do Ministério Público Federal dos estados, que terão a tarefa de levar à frente as apurações que envolvem outros indiciados.

Cópias das investigações serão encaminhadas também à Polícia Federal e à Receita Federal, além do Tribunal Penal Internacional, por causa das acusações de genocídio de indígenas e crimes contra a humanidade.

Veja o que diz a lei sobre os crimes que devem ser apontados pela CPI a Bolsonaro, segundo o Código Penal, a Constituição e o Estatuto de Roma:

Crime de epidemia com resultado de morte

  • O que é: crime previsto no Código Penal que prevê pena de prisão para quem causar ou propagar pandemia. Pode ser com ou sem intenção.
  • Pena: até 4 anos de prisão quando não há intenção de causar ou propagar a pandemia (modalidade culposa); até 15 anos de prisão quando ficar comprovada a intenção de cometer o crime, com possibilidade de até 30 anos de prisão se tiver havido mortes. Quando intencional, esse crime é previsto em uma lei especial como hediondo, o que impede a concessão de fiança, de liberdade condicional (se reincidente específico em crimes hediondos) e de outros benefícios, além de ser necessário maior tempo de cumprimento de pena para progressão de regime.

Crime de infração a medidas sanitárias preventivas

Crime de emprego irregular de verba pública

  • O que é: crime previsto no Código Penal para funcionário ou agente público que emprega recursos públicos de forma irregular, diferentemente do previsto originalmente.
  • Pena: até 3 meses de detenção ou multa. Na prática, é um crime de pequeno potencial ofensivo, cabendo transação penal (acordo) e aplicação apenas de multa.

Crime de incitação ao crime

  • O que é: crime previsto no Código Penal para quem incentiva publicamente a prática de qualquer crime previsto em lei
  • Pena: até 6 meses de detenção ou multa. Na prática, é um crime de pequeno potencial ofensivo, cabendo transação penal (acordo) e aplicação apenas de multa.

Crime de falsificação de documentos particulares

  • O que é: crime previsto no Código Penal que estipula penas de prisão para quem falsifica parcial ou totalmente um documento público ou particular. Não se exige, pela lei, que a falsificação tenha algum objetivo específico.
  • Pena: de 1 a 5 anos de prisão

Crime de charlatanismo

  • O que é: crime previsto no Código Penal que pune quem divulga, propaga, ou anuncia a cura de uma doença de um modo não autorizado pela ciência, como um meio secreto ou infalível, por exemplo.
  • Pena: 3 meses a 1 ano de detenção, mais multa.

Crime de prevaricação

  • O que é: crime previsto no Código Penal para quem retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal. Refere-se ao caso de um funcionário público que não faz algo que deveria fazer porque busca algum objetivo, ou atrasa essa tarefa.
  • Pena: até 1 ano de detenção, mais multa.

Crime contra a humanidade

  • O que é: os crimes contra a humanidade estão previstos no Estatuto de Roma, uma convenção internacional que prevê esses crimes como ataques generalizados e sistemáticos contra a população civil –dentre eles, homicídio, extermínio, escravidão, deportação ou transferência forçada de uma população, tortura e agressão sexual. O Brasil é signatário da criação do Tribunal Penal Internacional, e autoriza que o TPI julgue alguém que cometeu um crime contra a humanidade no território nacional. Os crimes são imprescritíveis.
  • Pena: a pena de prisão pode ser até de 30 anos, conforme o ordenamento jurídico do país no qual o crime cometeu, além de multa e perda de bens.

Crime de responsabilidade

  • O que é: previstos na Constituição e também em lei específica, são alvo de julgamento político, por parte do Congresso. Alguns crimes de responsabilidade que podem ser atribuídos a um presidente da República são atentar contra a Constituição, a existência da União, o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados, o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais, a segurança interna do país e a probidade na administração. Também são crimes de responsabilidade de um presidente o desrespeito ao orçamento e a guarda do dinheiro público e o descumprimento ou incitação ao descumprimento de de decisões judiciais.
  • Pena: perda do mandato e suspensão de direitos políticos, dentre outros.

Ministério Público pede na Justiça volta das aulas presenciais nas escolas públicas de Mossoró

Entre os pedidos feitos à Justiça O MP pede que até o final de outubro o município seja obrigado a implantar o sistema presencial em pelo menos 50% das escolas

O Ministério Público do Rio Grande do Norte entrou com uma ação na Justiça pedindo que a Prefeitura de Mossoró seja obrigada a retomar as aulas presenciais nas escolas públicas do município.

De acordo com o órgão, os estudantes da segunda maior cidade potiguar estão apenas com aulas na modalidade virtual, com previsão de que o ano letivo de 2021 termine sem o retorno presencial.

Entre os pedidos feitos à Justiça O MP pede que até o final de outubro o município seja obrigado a implantar o sistema presencial em pelo menos 50% das escolas. E, até o final de novembro, ter pelo menos 70% da rede com ensino presencial.

Além disso, o pedido pede que o município seja obrigado a iniciar o ano letivo de 2022 com 100% das escolas no sistema presencial, exceto se as condições sanitárias da pandemia por covid-19 não permitirem.

Na ação, o MP enfatizou que o Brasil está retomando as aulas presenciais e, acompanhando essa tendência, o Rio Grande do Norte restabeleceu as atividades em suas unidades de ensino. A rede pública estadual está trabalhando no formato presencial com 100% dos alunos desde o último dia 4 de outubro, sendo acompanhado pela maioria dos municípios potiguares.

Ao todo, 117 cidades já chamaram de volta seus alunos. As escolas privadas, por sua vez, também ampliaram o presencial e passaram para o modelo híbrido, com a transmissão de aulas via internet.

“Contrário a todo a esse movimento de abertura, porém, o Município de Mossoró decidiu manter seus alunos nas salas virtuais até o final do ano letivo de 2021, como se a pandemia ainda estivesse em grau elevado de contaminação e demandasse cuidados extremos”, informou o MP.

G1 RN

Em feito inédito, cirurgiões dos EUA testam com sucesso transplante de rim de porco em humano

O recipiente do transplante foi uma paciente com morte cerebral e com sinais de disfunção renal

Na foto, não datada, equipe cirúrgica examina o rim de porco em busca de sinais de rejeição. O órgão foi implantado fora do corpo para permitir a observação e amostragem de tecido durante o período de estudo, de 54 horas, na NYU Langone em Nova York, EUA. — Foto:  Joe Carrotta para NYU Langone Health/via Reuters

Na foto, não datada, equipe cirúrgica examina o rim de porco em busca de sinais de rejeição. O órgão foi implantado fora do corpo para permitir a observação e amostragem de tecido durante o período de estudo, de 54 horas, na NYU Langone em Nova York, EUA. — Foto: Joe Carrotta para NYU Langone Health/via Reuters

Pela primeira vez, um rim de porco foi transplantado para um ser humano com sucesso sem provocar rejeição imediata pelo sistema imunológico do paciente.

O procedimento foi feito no Langone Health, da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, informou a imprensa americana. Não está claro quando ocorreu a cirurgia.

O feito é um avanço potencial gigantesco que pode ajudar a aliviar a escassez de órgãos humanos para transplante.

A operação envolveu o uso de um porco cujos genes foram alterados para que seus tecidos não contivessem mais uma molécula conhecida por provocar uma rejeição praticamente imediata em humanos.

A recipiente do transplante foi uma paciente com morte cerebral com sinais de disfunção renal. A família consentiu ao experimento antes que ela fosse retirada dos equipamentos de suporte à vida, afirmaram os pesquisadores à Reuters.

PF vê elementos para indiciar senador Styvenson por falas sobre Joice Hasselmann

O delegado afirmou ver elementos que comprovam a existência do crime

Queixa de Joice Hasselmann contra o senador Styvenson Valentim chega ao STF  - ISTOÉ Independente

Polícia Federal concluiu que há elementos para indiciar o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) pelo crime de difamação. A apuração se refere a declarações feitas por Styvenson na internet sobre a deputada Joice Hasselmann (PSDB-SP).

Em manifestação enviada nesta terça-feira (19) à ministra Rosa Weber, relatora do caso no Supremo Tribunal Federal (STF), o delegado afirmou ver elementos que comprovam a existência do crime – cuja pena varia de três meses a um ano. A punição pode ser acrescida em um terço porque, segundo o delegado, o crime foi cometido na forma qualificada por ter ocorrido na internet.

“Ao se analisar os fatos e as diligências realizadas, não resta dúvida de que houve difamação em desfavor da Deputada Federal Joice Cristina Hasselmann. O crime, conforme demonstrado, foi praticado pelo Senador da República Eann Styvenson Valentim Mendes”, afirmou.

Em julho, Joice Hasselmann acionou a Polícia Legislativa do Senado após apresentar fraturas no rosto e no corpo.

Em uma transmissão ao vivo em redes sociais, Styvenson comentou o assunto e afirmou: “Aquilo ali, das duas uma: ou duas de quinhentos [em um gesto, Styvenson leva as mãos à cabeça, fazendo chifres] ou uma carreira muito grande [inspira como se cheirasse droga]. Aí ficou doida e pronto… saiu batendo em casa”.

Em agosto, a Polícia Civil do Distrito Federal concluiu que a deputada caiu, possivelmente em decorrência de efeitos de remédio para dormir. Veja no vídeo abaixo: