Potiguares têm maior expectativa de vida do Norte e Nordeste, diz IBGE

Dados foram divulgados nesta quinta-feira

Sobe expectativa de vida dos brasileiros para 76 anos (arquivo) — Foto: TV Globo

Em média, os potiguares nascidos em 2018 terão uma expectativa de vida de 76,2 anos, segundo dados da tábua completa de mortalidade para o Brasil, divulgada nesta quinta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Embora esteja numa média muito próxima à nacional (76,3 anos), o estado teve a maior expectativa das regiões Norte e Nordeste.

A expectativa de vida dos potiguares chega a ser cinco anos maior que a dos maranhenses, por exemplo, que têm média de 71,1 anos de expectativa – a menor entre os estados nordestinos e de todo o país. Veja os dados dos estados nordestinos na tabela abaixo.

Expectativa de vida nos estados nordestinos
Esperança de vida ao nascer em 2018
Anos72,372,373,973,974,374,371,171,173,873,874,674,671,471,476,276,273,273,2AlagoasBahiaCearáMaranhãoParaíbaPernambucoPiauíRio Grande do NorteSergipe020406080100
Fonte: IBGE

Apesar de ter o melhor resultado entre os estados do Norte e Nordeste, o Rio Grande do Norte não está entre os primeiros no país, ocupando apenas a nona colocação. A maioria das unidades federativas com melhores expectativas de vida está nas regiões Sul e Sudeste. A população de Santa Catarina, por exemplo, tem uma expectativa 3,5 anos maior que a dos potiguares.

Acima do Rio Grande do Norte estão: Santa Catarina (79,7), Espírito Santo (78,8), São Paulo (78,6), Distrito Federal (78,6), Rio Grande do Sul (78,3), Minas Gerais (77,7) Paraná (77,7) e Rio de Janeiro (76,8).

Mulheres vivem mais

O estudo ainda apontou uma diferença de 8 anos entre as expectativas de vida dos homens e mulheres potiguares. Elas viverão em média 80,2 anos, enquanto eles, 72,2 anos. A discrepância entre os sexos acontece em todo o país, porém a média nacional é de 7,1 anos de diferença. Em Alagoas e na Bahia, a diferença ultrapassa os 9 anos.

Ainda de acordo com o estudo, o potiguar que completou 65 anos anos de idade de 2018, tem expectativa de vida de 83,8 anos. No caso dos homens, a média é de 81,8. Já as mulheres, 85,4.

A esperança de vida de quem tinha 60 anos no ano passado era de viver mais 22,5, sendo 20,3 para os homens e 24,4 para as mulheres.

Mortalidade infantil

A população do Rio Grande do Norte poderia ter uma expectativa de vida maior se a mortalidade infantil fosse menor. Conforme o estudo, no ano passado, a probabilidade de uma criança morrer antes de completar um ano é de 13,5 para cada mil nascidos vivos. A média nacional é de 12, 4. Já no Espírito Santo, que tem a menor probabilidade, são 8,1 mortes para cada mil nascidos.

LUZ AMARELA NA CASA DA LUZ VERMELHA

ESPAÇO DO GIVVA

POR GIVANILDO SILVA

Acendeu a luz amarela e a suprema corte precisa ficar alerta, sob pena de pregar no deserto.

Em Porto Alegre, a resistência do TRF não deverá ser um ponto fora da curva. Existem rmais reatores aqui embaixo, na terra. Decerto.

Com açude em colapso, município entra em rodízio de água no RN

Abastecimento será em turnos alternados com cidade vizinha

A cidade de Jardim do Seridó, na região Seridó do Estado, passa a contar, a partir desta quarta-feira (27), com apenas uma fonte de abastecimento de água, a Adutora Emergencial derivada da Adutora de Carnaúba dos Dantas, que capta água no Açude Boqueirão, em Parelhas. Isso porque a outra fonte de abastecimento, o Açude Passagem das Traíras, não oferece mais condições de tratamento do produto, e entrou em colapso em razão de seu baixo volume.

Jardim do Seridó continua, então, com o fornecimento em sistema de rodízio alternado com Carnaúba dos Dantas, que também é abastecida pela Adutora Emergencial.

De acordo com a gerente da Regional Seridó, Rosy Gurgel, as duas cidades receberão água em turnos diferentes. Das 6 horas da manhã até as 18h, o abastecimento será direcionado para a cidade de Carnaúba dos Dantas, e à noite, a partir das 18h e até 6h do dia seguinte, será Jardim do Seridó que receberá o fornecimento do produto.

A Caern lembra que a população pode colaborar adotando práticas de uso consciente da água. Com isso, os transtornos serão minimizados.

 

Empresário morre após ser baleado em frente à própria loja em Natal

Homem não resistiu em morreu nesta quinta-feira (28)

Um homem morreu na manhã desta quinta-feira (28) após ter sido baleado quando saía do trabalho no final da tarde da quarta-feira (27), no Alecrim, Zona Leste de Natal. Edgard Tavares, de 49 anos, é dono de uma loja de veículos e conversava com um homem em frente ao comércio, que fica no cruzamento das Avenidas 1 e 6.

O empresário foi atingido no tórax e o outro homem nas nádegas. Um carro que estava parado em frente ao local do crime ficou com marcas de tiros e manchas de sangue. Testemunhas afirmam que o atirador correu direção à Avenida 6. As duas vítimas foram levadas conscientes para o Hospital Walfredo Gurgel, no Tirol, Zona Sul de Natal.

Uma mulher que não quis se identificar disse que ouviu o barulho dos tiros. “Foram cinco disparos. Ele estava pedindo socorro no chão e sentindo dor”, relatou.

De acordo com um homem que estava no local, uma senhora que passou pelo local prestou socorro. “A gente ligou para o Samu e não tinha nenhuma viatura próxima. Aí pedimos ajuda e essa mulher socorreu os dois”, contou.

Fonte: G1/RN

TRF-4 MANTÉM CONDENAÇÃO E AUMENTA PENA DE LULA

NO PROCESSO DO SÍTIO ATIBAI PENA É AUMENTADA PARA 17 ANOS

Desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) analisam recurso de Lula Foto: Divulgação

A oitava turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou, neste quarta-feira (27), em 2ª instância o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia.

A decisão foi unânime. O relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, votou pelo aumento da sentença para 17 anos, um mês e 10 dias. Os desembargadores Leandro Paulsen e Eduardo Thompson Flores Luz acompanharam integralmente o voto.

Lula havia sido condenado em 1ª instância, em fevereiro de 2019, a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

TRF-4 citou STF e ‘alegações finais’, mas não anulou sentença

Antes de julgar o mérito – ou seja, de tratar dos recurso da defesa de Lula sobre a condenação em si –, o TRF-4 rejeitou por unanimidade os pedidos da defesa para anulação da sentença (no julgamento das chamadas preliminares).

Uma eventual anulação poderia ter feito a ação voltar à primeira instância, para que fosse alterada a ordem de apresentação das alegações finais. Conforme recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), réus que não são delatores, caso de Lula, devem apresentar alegações finais por último.

No caso do processo do sítio, todos os réus tiveram o mesmo prazo para apresentar as alegações.

  • Para Gebran Neto e Thompson, no entanto, o entendimento do STF não se aplica a este caso de Lula e do sítio em Atibaia – valeria apenas para caso posteriores à decisão do STF.
  • Já Paulsen afirmou, com relação a isso, que o andamento do processo não gerou nenhum prejuízo aos réus. “Nas alegações finais, não foi suscitado nenhum conteúdo estranho ao que há havia sido debatido”, disse.

Assim, por unanimidade, ficou definida a manutenção do processo na segunda instância.

O que acontece após o julgamento?

Com a condenação mantida na 2º instância, Lula não voltará a ser preso de imediato, com base na mesma decisão do Supremo que permitiu que ele fosse solto no caso do triplex. Uma eventual prisão deverá ocorrer só depois que não houver mais possibilidade de recurso.

AO VIVO: TRF-4 julga recurso de Lula no caso do sítio

Acompanhe em tempo real

Petrobras eleva preço da gasolina em 4% na refinaria

Associação reclama de defasagem em relação ao mercado internacional

A Petrobras anunciou ao mercado o reajuste da gasolina, que passa a valer a partir desta quarta-feira, 27. Segundo a empresa, a alta é de 4%. O preço do óleo diesel permanece inalterado. De acordo com fonte, a revisão foi de R$ 0,074 mais caro. A estatal só informa porcentual de reajuste.

Com essa alta, o valor de entrega passa a variar de R$ 1,750 em Goiás a R$ 2,312 no Rio de Janeiro.

A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) reclama de defasagem em relação ao mercado internacional, principalmente, do preço do diesel. A maior pressão, segundo o presidente da entidade, Sérgio Araújo, parte do câmbio.

“O aumento não foi suficiente para chegar na paridade internacional e o diesel, que já estava muito defasado, agora está ainda mais, com a alta do dólar. A expectativa era que ele também sofresse aumento. Como não aconteceu, a importação continua inviabilizada”, diz ele.

O aumento do combustível, de qualquer forma, deve ter impacto na inflação. Nos cálculos do economista-chefe do banco Haitong, Flávio Serrano, o reajuste de 4% da gasolina nas refinarias deve significar um aumento de 2% a 2,5% para o consumidor. Desse modo, o impacto sobre o IPCA, o índice oficial de inflação, deve ser de 0,1 ponto porcentual, concentrado mais em dezembro.

Por conta disso, a projeção do banco para a inflação oficial deste ano subiu de 3,7% para 3,8%. Serrano ainda lembra que no último dia 19 a Petrobrás já havia elevado a gasolina em 2,7%. Por isso, o impacto total dos dois reajustes deve ser 0,15 ponto porcentual sobre o IPCA.

Já a expectativa para dezembro passou de 0,6% para 0,7%, mas o economista lembra que há risco de ser maior por causa do choque de carnes. Para novembro, a previsão é de alta de 0,47%.

Apesar do impacto relevante da alta do combustível, o economista pondera que ainda não há preocupação em relação a uma piora da dinâmica de inflação, porque, assim como o choque de carnes, é uma pressão de custos. “Tudo isso é mudança de preços relativos. Para virar inflação, tem de dispersar e contaminar as expectativas. A ociosidade da economia tem a capacidade de reduzir os efeitos secundários desse choque”, diz. A projeção para o IPCA de 2020 do Haitong segue inalterada em 3,7%.

Alex Moacir defende LOA e financiamento solicitado pela Prefeitura

Vereador ressaltou necessidade de recursos para executar emendas

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno

Na sessão ordinária desta quarta-feira (27), o vereador Alex Moacir (MDB) comentou sobre as emendas elaboradas pelos vereadores para a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020, que foi aprovada na sessão de ontem. “Alguns vereadores criticaram que emendas foram derrubadas pelos colegas, mas muitas destas emendas já estavam contempladas na LOA, por isso não eram necessárias”, explicou.

         Para exemplificar, o vereador afirmou que algumas emendas determinavam a pavimentação de ruas que já tinham sido contemplados no texto da LOA, elaborado pela Prefeitura de Mossoró. “Não significa que estas emendas não serão executadas pela prefeitura, apenas não precisam de emendas por já constar na LOA”.

Financiamento

         Outro ponto abordado pelo vereador Alex Moacir foi o financiamento solicitado pela Prefeitura de Mossoró que, através de decisão judicial, foi suspenso. Para Alex, é contraditório que os vereadores exijam a aprovação de emendas e ao mesmo tempo se posicionem contra o financiamento.

“A prefeitura foi atrás do financiamento oferecido pela Caixa Econômica para realizar obras em Mossoró. Muitas destas obras constavam nas emendas dos mesmos vereadores que se posicionaram contra empréstimo. Não entendo ser a favor de emendas e contra os recursos”, disse.

Redutor de velocidade

         Ainda na sessão ordinária desta quarta, Alex Moacir solicitou a instalação de redutor de velocidade e sinalização na Rua Pedro Paraguai. “Alguns moradores entraram em contato e estamos fazendo essa solicitação junto ao município para evitar acidentes naquela área”,disse.

Petrorecôncavo prepara exploração de poços maduros

Exploração deve começar ainda em dezembro

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou na ultima quinta-feira, 21, a cessão do polo Rioacho da Forquilha, em Apodi e Mossoró, à empresa Potiguar E&P. O anúncio foi feito pelo chefe da Coordenadoria de Áreas Terrestres da ANP, José Fernando de Freitas, na abertura do Mossoró Oil&Gas Expo – IV Fórum Onshore Potiguar, nesta terça-feira (26), no Expocenter. O evento segue até quinta-feira (28).

O polo Riacho da Forquilha é um conjunto de 34 campos de petróleo e gás natural, na região de Mossoró, na Bacia Potiguar, e foi adquirido à Petrobras pela Potiguar E&P, subsidiária da PetroRecôncavo, por US$ 384 milhões, em abril deste ano. O negócio faz parte do plano de desinvestimento da Petrobras no Rio Grande do Norte, que resulta na venda de campos maduros em razão do foco da empresa na camada do Pré-sal.

Freitas informa que a aprovação é condicionada ao estabelecimento de garantias de abandono dos poços. “Ato contínuo, na mesma reunião da diretoria da ANP, foram apresentadas as garantias de abandono, que também foram aprovadas. Esses processos caminham paralelos, mas foram levados à diretoria simultaneamente. Então, do ponto de vista da ANP, o processo está absolutamente aprovado”, assegura.

Fase final

O que é necessário agora, segundo ele, é assinatura do aditivo. “Todos os contratos, antes no nome da Petrobras, vão ser aditivados, alterados, para o nome da nova operadora, a Potiguar E&P. Essa etapa depende da Petrobras e da Potiguar E&P juntarem a documentação para fazerem a assinatura. Estima-se que isso possa acontecer nas próximas três ou quatro semanas”, explica o chefe da Coordenadoria de Áreas Terrestres.

Ele, que participou como palestrante do Mossoró Oil&Gas Expo – IV Fórum Onshore Potiguar, diz que se trata de mera formalidade. “É um ato formal de assinatura, porque do ponto de vista da aprovação, todos os trâmites foram cumpridos. O processo foi concluído, a cessão está feita, falta é apenas a assinatura”, reforça Freitas, que diz desconhecer demanda judicial contra a cessão de Riacho da Forquilha à Potiguar E&P.

 

Presidente Jair Bolsonaro nomeia o advogado Fernando Jales Costa para compor o TRE-RN como juiz efetivo por 2 anos

Mandato é de dois anos

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o advogado Fernando Jales Costa para o cargo de juiz efetivo do TRE do Rio Grande do Norte.

Ele substitui Wlademir Capistrano que também concorreu, tentando reeleição.

O mandato é de dois anos.

Uma lista tríplice foi escolhida em setembro, com o fim do mandato de Capistrano.

Pela ordem de votação foram escolhidos Fernando de Araújo Jales Costa, Wlademir Soares Capistrano e José Willamy de Medeiros Costa.

Fonte: Thaisa Galvão