Live Pingo da Mei Dia será realizada por artistas locais sem custos para a Prefeitura

André Luvi, Renata Falcão, Everaldo Rodrigues, Forró com ela, Nataly Vox, João Netto Pegadão e convidados.

Dentro da programação cultural do mês de junho, no dia 6 de junho, a partir do meio-dia, as redes sociais do Mossoró Cidade Junina vão retransmitir a live Pingo da Mei Dia. A ação é de responsabilidade de artistas locais, que procuraram a Prefeitura de Mossoró para que fosse utilizada a marca Pingo da Mei Dia e o apoio na retransmissão do evento.

“Em uma conversa com os artistas André Luvi e Renata Falcão, sobre o mercado de entretenimento, com relação à pandemia, ao calendário cultural da nossa cidade, nós conseguimos alinhar as ideias e procuramos a Prefeitura para apresentar essa proposta de realização do Pingo da Mei Dia, que é um evento que está no coração dos mossoroenses. Estamos realizando o evento sem nenhum custo por parte do município”, destacou o empresário Hubener Júnior.

Ele explicou ainda que durante a live serão arrecadadas doações que serão revertidas para os artistas. “Fizemos parcerias com lojas e empresas que vão nos ajudar com os custos, já que não temos como arcar. Ainda estamos buscando esses parceiros, para que possamos dar uma proporção a essa live que o povo mossoroense que esteja assistindo, de alguma forma sinta-se no Pingo da Mei Dia”, continuou.

Segundo ele, a partir do auxílio dos empresários, foi sugerido o convite a alguns blogueiros, indicados pelos próprios patrocinadores para a dinâmica da apresentação durante os intervalos.

A secretária de Cultura Isaura Amélia Rosado destacou que a live Pingo da Mei Dia é absolutamente sem custos financeiros por parte da Prefeitura. “Todos sabem que a prefeita Rosalba Ciarlini em uma ação muito correta cancelou o Mossoró Cidade Junina para transferir os recursos para a Saúde, para o enfrentamento à pandemia. Todas as ações que desenvolveremos são absolutamente sem custos para a Prefeitura de Mossoró. Fomos procurados por André Luvi e Renata Falcão para que a Prefeitura cedesse o nome Pingo da Mei Dia, com documentação que comprove a ausência de custos por parte do município”, informou.

A programação contará com apresentações dos artistas André Luvi, Renata Falcão, Everaldo Rodrigues, Forró com ela, Nataly Vox, João Netto Pegadão e convidados.

Celso de Mello: recusa de Bolsonaro em entregar celular seria ‘gravíssimo comportamento transgressor’

Ministro condena posição de Bolsonaro

Ministro Celso de Mello diz que bolsonaristas querem ditadura e ...

Na decisão que rejeitou a apreensão do celular de Jair Bolsonaro, obtida por O Antagonista, Celso de Mello deixou um alerta para o presidente. Se a medida fosse determinada, a eventual recusa em cumprir a decisão judicial seria um crime de responsabilidade e revelaria, nas palavras do decano, um “gravíssimo comportamento transgressor”.

Ele afirmou que as declarações de Bolsonaro de que não iria entregar o aparelho são, por si só, uma “insólita ameaça de desrespeito” ao Judiciário. “No Estado Democrático de direito, por isso mesmo, não há espaço para o voluntário e arbitrário desrespeito ao cumprimento das decisões judiciais”, escreveu.

Afirmou ainda que, diante de uma decisão judicial desfavorável, cabe apresentar recursos, jamais descumpri-la, “sob pena de frontal vulneração ao princípio fundamental que consagra, no plano constitucional, o dogma da separação de poderes”.

“O ato de insubordinação ao cumprimento de uma decisão judicial, monocrática ou colegiada, por envolver o descumprimento de uma ordem emanada do Poder Judiciário, traduz gesto de frontal transgressão à autoridade da própria Constituição da República”, escreveu o decano.

Noutro trecho, fez considerações sobre o papel do STF na atual situação do país:

“Torna-se essencial reafirmar, desde logo, neste singular momento em que o Brasil enfrenta gravíssimos desafios, que o Supremo Tribunal Federal, atento à sua alta responsabilidade institucional, não transigirá nem renunciará ao desempenho isento e impessoal da jurisdição, fazendo sempre prevalecer os valores fundantes da ordem democrática e prestando incondicional reverência ao primado da Constituição, ao império das leis e à superioridade político-jurídica das ideias que informam e que animam o espírito da República”, escreveu o ministro.

E rebateu a afirmação de Jair Bolsonaro e de Augusto Heleno que a eventual ordem afrontaria o princípio da separação dos poderes:

“Esta Suprema Corte possui a exata percepção do presente momento histórico que vivemos e tem consciência plena de que lhe cabe preservar a intangibilidade da Constituição que nos governa a todos, sendo o garante de sua integridade, de seus princípios e dos valores nela consagrados, impedindo, desse modo, em defesa de sua supremacia, que gestos, atitudes ou comportamentos, não importando de onde emanem ou provenham, culminem por deformar a autoridade e degradar o alto significado de que se reveste a Lei Fundamental da República.”

Leia AQUI a íntegra da decisão.

CELSO DE MELLO NEGA PEDIDO DE APREENSÃO DE CELULAR DE BOLSONARO

DECISÃO FOI ANUNCIADA NA MADRUGADA DESTA TERÇA-FEIRA (2)

Celso de Mello não deu conhecimento aos pedidos feitos por deputados da oposição para que o celular de Jair Bolsonaro fosse apreendido. A decisão saiu há pouco.

Embora na prática isso signifique uma negativa, Celso de Mello não viu constitucionalidade sequer para julgar os pedidos, po rnão ver legitimidade por parte de deputados para fazer o pedido de uma diligência, o que é exclusividade do Ministério Público.

O ministro também viu a apreensão como algo que seria desarrazoado.

Ministério da Saúde prorroga Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza

Campanha se estenderá até o dia 30 de junho

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza passou por mais uma alteração em seu cronograma. O período de imunização que encerraria na próxima sexta-feira (5), se estenderá até o dia 30 de junho. A decisão foi tomada pelo Ministério da Saúde devido a maioria dos estados e seus municípios ainda não ter atingido a meta dos 90% de cobertura dos grupos prioritários da segunda e terceira fase da Campanha.

Em Mossoró, por exemplo, o coordenador Municipal de Imunizações, Etevaldo de Lima, destaca que muitas crianças ainda não foram vacinadas, além de gestantes e puérperas (mulheres em período pós-parto). “É de suma importância que todos que compõem o público-alvo da campanha sejam imunizados. Então, estamos orientando nossas equipes a darem uma atenção especial as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, as gestantes, as puérperas, professores, e pessoas com deficiência, e, se aparecer os demais grupos prioritários devem ser vacinados, para garantir a proteção de todos os grupos prioritários do nosso município”, ressalta.

Etevaldo de Lima afirma que as equipes estão sendo orientadas ainda a vacinarem exclusivamente os grupos prioritários, e cada Unidade Básica de Saúde (UBS) deve montar a estratégia que melhor se adeque a realizada em que está inserida.

Na última quinta-feira (28), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu a 9ª Cota da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2020, com 17.250 doses da vacina. Com este lote, o município já recebeu o total de 120.350 doses. Outra orientação dada às equipes responsáveis pela vacinação de cada UBS, é o envio do o consolidado com dados da Campanha de Vacinação, para que o Setor de Imunizações possa atualizar o sistema. Até a manhã desta segunda-feira, havia um total de 82.177 doses aplicadas no sistema.

“Na cobertura geral, nós estamos no momento com 87,38%. Com o envio dos consolidados que estão faltando hoje, e mandarem na quarta-feira, se não chegarmos aos 90% de cobertura de todos os grupos prioritários, ficaremos bem próximos. Esses números sofrem alterações constantes, já que as Unidades estão enviando os dados da última sexta-feira para atualização do sistema”, frisa.

O coordenador lembra que inicialmente o público estimado da campanha era de 95.557 pessoas, no entanto no decorrer da campanha foram acrescentados novos grupos prioritários, por isso o município recebeu um número de doses maior.

RN tem 323 mortes por Covid-19 e 8.008 pessoas infectadas pela doença

Dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde nesta segunda-feira (1º)

O Rio Grande do Norte tem 8.008 casos confirmados e 323 mortes pelo novo coronavírus. Os dados atualizados constam no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) desta segunda-feira (1º). Além disso, outras 69 mortes estão em investigação para que se descubra se foram provocadas pela doença.

Na domingo (31) não houve boletim emitido pela pasta. No registro anterior, no sábado (30), o RN tinha 7.402 casos confirmados de Covid-19 – 606 a menos que os números atuais – e 305 óbitos (18 a menos).

Segundo a Sesap, o RN tem ainda 16.526 casos suspeitos de coronavírus. No total, 1.824 pessoas estão recuperadas da Covid-19 em todo o estado. Ao todo, 22.108 exames pada diagnosticar o vírus foram realizados no estado potiguar.

Situação do coronavírus no RN

  • 327 mortes
  • 8.008 casos confirmados
  • 16.526 suspeitos
  • 14.129 descartados
  • 1.824 recuperados

A Secretaria afirma no boletim que, atualmente, 498 pacientes estão internados com a doença no Rio Grande do Norte. Destes, 305 estão na rede pública de saúde e 190 nas unidades privadas. A Secretaria de Saúde revela que os leitos de UTI estão 93% ocupados na rede pública e 88,4% nos hospitais particulares.

ESPAÇO DO GIVVA

OPINIÃO

POR GIVANILDO SILVA

Antes da pandemia, mascarado era palavra pejorativa, depreciativa.

Agora, somos todos marcados, com fé em Deus.

BANHO 

Minha conta de água caiu, extraordinariamente, de fevereiro para cá.

Todo santo dia, quase, tomo banho de chuva, como acontece, neste início da tarde da segunda feira (1).

A natureza é uma mãezona, porque, apesar de ser massacrada pelos filhos seus, não larga a generosidade, a imensa bondade, de quem ama incondicionalmente.

COMPASSO

Tem determinados “cidadãos” que costumam medir outros cidadãos, usando a própria régua.

Talvez, coitados, porque não saibam que inexiste lombo à prova de fogo.

 

Moro diz que Bolsonaro queria ‘rebelião armada’ contra prefeitos e governadores

Ex-ministro divulga nota sobre ataques de Bolsonaro

Sergio Moro depõe por nove horas sobre interferência de Bolsonaro ...

Na nota em que rebate informações e críticas de Jair Bolsonaro a seu respeito em conversa com apoiadores, na manhã desta segunda-feira, em frente ao Palácio da Alvorada, Sergio Moro diz que o presidente da República queria “promover uma espécia de rebelião armada” durante a pandemia da Covid-19.

Bolsonaro afirmou que Moro “ignorou decretos meu e ignorou lei, para dificultar a posse e o porte de arma de fogo para cidadão de bem”.

O ex-ministro rebateu assim:

“Sobre políticas de flexibilização de posse e porte de armas, são medidas que podem ser legitimamente discutidas, mas não se pode pretender, como desejava o presidente, que sejam utilizadas para promover espécie de rebelião armada contra medidas sanitárias impostas por governadores e prefeitos, nem sendo igualmente recomendável que mecanismos de controle e rastreamento do uso dessas armas e munições sejam simplesmente revogados, já que há risco de desvio do armamento destinado à proteção do cidadão comum para beneficiar criminosos.”

Moro acrescentou que “a revogação pura e simples desses mecanismos de controle não é medida responsável”.

E afirmou também:

“Sobre a ofensa pessoal feita, meu entendimento segue de que quem utiliza desse recurso é porque não tem razão ou argumentos.”

Protestos não intimidam STF, e plenário deve validar rapidamente inquérito das fake news

Bolsonaro amplia seu isolamento

A resposta do Supremo Tribunal Federal (STF) às manifestações antidemocráticas neste domingo (31), em Brasília, foi imediata.

Em entrevista à GloboNews neste domingo, o ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que manifestações contra a democracia são inconstitucionais, criminosas e devem ser repudiadas e punidas.

Os protestos em Brasília começaram na noite de sábado (30) com mascarados segurando tochas em frente ao STF. As manifestações continuaram ao longo do domingo e contaram com a presença do próprio presidente Jair Bolsonaro.

“A mim me parece que isso precisa ficar muito claro. Manifestações antidemocráticas elas não apenas são inconstitucionais, mas elas se revelam criminosas e elas têm que ser repudiadas e punidas”, afirmou Gilmar Mendes.

A mobilização de apoiadores bolsonaristas para tentar acuar o Supremo teve efeito contrário. “Isso não nos intimida”, ressaltou Gilmar Mendes.

Há forte preocupação no entorno de Bolsonaro com o avanço do chamado “inquérito das fake news”, que apura ameaças e ofensas ao Supremo.

O temor é a investigação atingir o “núcleo familiar” de Bolsonaro, com o mapeamento de financiadores, coordenadores e até parlamentares que integram o esquema de disseminação de informações falsas.

As mobilizações desses últimos dias para tentar intimidar o STF tiveram efeito contrário ao esperado. De forma rápida, o plenário do Supremo deve validar o inquérito conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes.

Comitê de Crise da Covid-19 vai propor ações integradas com prefeituras

Município deve antecipar feriados

Um dos assuntos mais debatidos durante a primeira reunião remota do Comitê Municipal de Supervisão, Monitoramento e Gestão de Emergência em Saúde Pública decorrente do Coronavírus (COVID-19), nesta quinta-feira (28), foi a necessidade urgente de medidas integradas entre as prefeituras da região oeste para minimizar os impactos do novo coronavírus.

Mossoró é um município polo, de referência de atendimento para 64 municípios, que está com todos os leitos de UTI covid-19 com lotação máxima. Mais da metade dos leitos covid em Mossoró está ocupada por pacientes de fora da cidade. Nesta quinta-feira quatro pacientes foram regulados para as cidades de Pau dos Ferros e Caicó porque Mossoró está sem leitos. Os dados são da Secretaria de Saúde desta quinta-feira. Os números são preocupantes e exigem medidas urgentes.

A prefeita Rosalba Ciarlini vai propor reunião por videoconferência com os prefeitos e as prefeitas da região para ações integradas como barreiras sanitárias e medidas restritivas de isolamento social para não sobrecarregar Mossoró.

Outro ponto discutido na reunião foi a antecipação de feriados municipais visando aumentar a taxa de isolamento social na cidade, que está baixa, tendo uma média de 40%. A medida foi bem vista pelos presidentes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), Wellington Rodrigues, e Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró (Sindivarejo), Michelson Frota. Wellington viu a medida com serenidade e Michelson elogiou e concordou com a antecipação dos feriados.

A reunião durou mais de duas horas, com a presença da prefeita, secretários municipais, vereador Francisco Carlos, representando a Câmara Municipal, Wellington Rodrigues da CDL Mossoró e Michelson Frota do Sindivarejo.

Governo Bolsonaro nomeia chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira para a presidência do FNDE

Cargos em órgãos federais tem sido negociados com os partidos do Centrão

O governo do presidente Jair Bolsonaro nomeou o chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), Marcelo Lopes da Ponte, para a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A nomeação, publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (1º), foi assinada pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto.

Foi publicada também a exoneração da antiga presidente do FNDE, Karine Silva dos Santos.

No último dia 19, a agenda do ministro da Educação, Abraham Weintraub, registrou uma reunião com Marcelo Lopes da Ponte, para tratar do calendário do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Também estava prevista a participação de deputado Arthur Lira (PP-AL), um dos líderes do chamado Centrão.

Nas últimas semanas, o presidente Bolsonaro passou a negociar cargos do governo com partidos da Câmara, em especial com os que fazem parte do Centrão. Cargos-chave em órgãos como o FNDE e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) foram entregue a nomes indicados pelo grupo.

O Centrão reúne partidos de orientação de centro-direita, como o PP de Ciro Nogueira. Pela quantidade de deputados que possui, pode ser decisivo em votações no Congresso. Bolsonaro quer construir uma sustentação política que evite, por exemplo, a abertura de um processo de impeachment contra ele.