Category Archives: Artigos

(RE)TWITTANDO

OPINIÃO

O que mais irrita nos ministros do STF é a empáfia e a arrogância. Metam na cabeça: vocês são servidores públicos, não senhores. Não têm nem o voto popular para legitimá-los. E até essa história de “notável saber jurídico” acabou depois da entrada, sem protesto, de um Toffoli.

Quanto ao apresentador de TV, Luiz Datena, a chance de ser eleito é alta. Não há candidatos competitivos. O PT deverá ter Suplicy como candidato. Em São Paulo, a polarização entre PT e adversários continua forte. Datena vai expressar um firme discurso de combate à bandidagem.

Defesa de Lula ama confusão. E é correspondida

E é correspondida

POR JOSIAS DE SOUZA

Uma das características fundamentais da dificuldade dos tribunais para deferir os recursos de Lula é ter que ler as várias petições da defesa e chegar à conclusão de que os advogados do ex-presidente petista já não têm muito a dizer em favor do seu cliente. A escassez de argumentos leva à criatividade processual. Numa de suas inovações, os defensores de Lula tentaram saltar instâncias. Protocolaram no Supremo um recurso que dependia do aval do TRF-4 para tramitar. Não colou.

A Segunda Turma do Supremo já havia marcado para terça-feira (26) o julgamento de um recurso extraordinário que pedia a libertação de Lula. Os advogados queriam suspender os efeitos da condenação que resultou na inelegibilidade do preso. Desejavam que, além de ganhar a liberdade, Lula pudesse participar da campanha presidencial até que o mérito do seu recurso fosse julgado pelo Supremo.

O problema é que esse tipo de recurso teria de ser analisado previamente pelo TRF-4, o tribunal que confirmou a condenação que Sergio Moro impusera a Lula no caso do tríplex. A defesa tomou o atalho de Brasília sob a alegação de que o tribunal de segunda instância demorava a encaminhar o recurso à Suprema Corte.

Os companheiros estavam esperançosos, pois a Segunda Turma do Supremo absolvera há três dias a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, numa das ações movidas contra ela por corrupção e lavagem de dinheiro. Mas a vice-presidente do TRF-4, desembargadora Maria de Fátima Freitas Labarrère, jogou jurisprudência dentro do chope do petismo.

Em despacho divulgado no final da tarde desta sexta-feira, a magistrada decidiu que um dos recursos protocolados pela defesa de Lula deveria seguir para o Superior Tribunal de Justiça, onde são julgadas as encrencas infra-constitucionais. Envolve uma questão relacionada ao valor da indenização a ser paga por Lula à Petrobras. Mas a desembargadora brecou o recurso que os advogados endereçavam ao Supremo. Sustentou que não há pendências constitucionais a serem julgadas.

Diante da novidade, o ministro Edson Fachin, relator da causa no Supremo, cancelou o julgamento que estava marcado para terça-feira. “A modificação do panorama processual interfere no espectro processual objeto de exame deste STF”, anotou Fachin. “Diante do exposto (…), julgo prejudicada esta petição. Retire-se de pauta.” Presidente da Segunda Turma, o ministro Ricardo Lewandowski já excluiu a matéria da pauta.

Os advogados de Lula informam que recorrerão contra as duas decisões, a de Maria Labarrère e a de Fachin. Antes, a defesa terá de se entender consigo mesma. As bancas de Brasília e de São Paulo batem cabeça. Em memorial entregue aos ministros do Supremno, o doutor Sepúlveda Pertence pedira a conversão do encarceramento de Lula em prisão domiciliar. Seu colega Cristiano Zanin divulgara nota para informar que não interessa a Lula senão a liberdade plena.

Vai ficando claro que a defesa de Lula ama a confusão. E é plenamente correspondida.

Carlos Eduardo Alves escolhe um craque para sua comunicação

Pré-candidato ao Governo do Estado escala o ético e experiente jornalista Rubens Lemos Filho 

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Joaquim Duarte Neto

Rubens Lemos Filho entre Carlos Eduardo Alves e Garibaldi Filho durante agenda em Mossoró – Foto: iPad Skarlack

Quem deseja vencer um pleito, especialmente, majoritário, precisa e, deve, começar escolhendo sua equipe de forma precisa.

E, quando trata-se da comunicação de uma campanha majoritária, então, a perícia na seleção requer ainda mais sensibilidade.

Então, como pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, como exclamam os bons narradores, marcou um gol de placa.

Sim, ao escolher o honrado, ético, sério, humilde, competente e, experiente jornalista Rubens Lemos Filho, Carlos Eduardo Alves fez a melhor escolha.

Com trânsito livre na área redacional do Estado, Rubens Lemos, é sinônimo de acesso ao melhor da informação aos profissionais que primam pelo bom jornalismo.

Rubens Lemos Filho conhece e, bem, cada um e todos os jornalistas da capital e do interior.

E, a nenhum, discrimina.

A todos dispensa tratamento igualitário.

Esse registro é feito, por dever de justiça, embora com atraso.

Que cada pré-candidato, mire-se em Carlos Eduardo Alves, ao selecionar seus assessores de comunicação.

Sucesso, Rubinho!!!

(RE)TWITTANDO: DUAS DERROTAS DE LULA

OPINIÃO

Lula e seus defensores sofreram duras derrotas no TRF-4, no STJ e no STF, tudo num dia só. Não haverá mais julgamento dia 26, e o espaço de ação para a defesa do ex-presidente está se reduzindo. Mas falta ainda a decisão do TSE, sobre a candidatura.

ESPAÇO DO GIVVA

OPINIÃO

POR GIVANILDO SILVA

Givanildo Silva é jornalista-radialista-advogado

As redes sociais assustam sobremaneira os conglomerados de comunicação tradicionais. Igualmente, aterrorizam os políticos que possuem o rabo empalhado.

E a reação vem a galope com a chancela do pouco sereno poder judiciário, de modo sem-vergonha.

Repõe-se dissimuladamente a censura, usando-se a premissa falsa de um “vigoroso” combate a “fake news’, como se a população fosse composta, na imensa maioria, por inúteis, para cuja idiotia não há remédio, não existe cura.

Fonte: Face do Givva

 

GIVVA: “COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA DE MOSSORÓ ACERTA”

JORNALISTA ELOGIA DECISÃO DA COMUNICAÇÃO DE NÃO AFASTAR-SE DO CARÁTER INSTITUCIOBAL

POR GIVANILDO SILVA

Givanildo Silva é jornalista-radialista-advogado

A comunicação da Prefeitura de Mossoró está mais do que certa quando não abre mão, não afasta-se do seu caráter institucional. Porque o estado pertence a todos, simplesmente. Assim, faz-se a República.

Aqueles que a criticam pelo não envolvimento com questões político-eleitorais o fazem por maldade ou por ignorância. Uma coisa tão chula quanto a outra.

..

 

(RE) TWITTANDO

OPINIÃO

Os sites petistas estão com manchetes de que “Lula é imbatível”. Ué, mas Lula está perdendo para Bolsonaro na espontânea, mas isso os petistas e seus prepostos na imprensa fingiram que não viram.

Datafolha: se as eleições fossem hoje, Lula seria o primeiro a chegar no banho de sol.

Candidatura de Lula respira por aparelhos (mídia + institutos de pesquisa). Na consulta espontânea, o presodenciável alcança só 10%. Aí ele é entubado por um instituto de pesquisa e com ventilação mecânica chega a 30% (até 46% no segundo turno!). Quando vão desligar os aparelhos?

As reinações de Lula

Opinião

POR CARLOS JOSÉ MARQUES

DA ISTOÉ

Carlos José Marques

Mesmo no xilindró, há quase três meses encarcerado, Luiz Inácio Lula da Silva não desiste da fuzarca. Quer visitas, quer passar recados, quer se manter nos holofotes. Recursos pela sobrevivência. E assim tem feito através de mensagens que envia por intermédio de seus estafetas. Dos comentários, a suprema maioria beira o ridículo – quase cômico, não fosse absurdo – e dá o tom de delírio avançado que arrebata o honorável líder petista. Tome-se, por exemplo, a avaliação que ele fez, logo a seguir trombeteada por ninguém menos que seu poste presidencial, Dilma Rousseff, sobre as injunções na política de preços da Petrobras. Avisou Lula estar muito preocupado com o futuro da estatal do petróleo. Logo ele, que junto com a sucessora, anarquizou as tarifas de combustível, praticou populismo rasgado congelando reajustes, pintou e bordou naquela seara, limando de vez a competitividade da empresa? Lula não se condói do que diz? O Petrolão, os dutos de escoamento da propina desavergonhada, a quadrilha de saqueadores que, junto com a sua turba, colocou lá não despertaram sequer uma ruga de preocupação no grande paladino moral. Já os movimentos para resolver uma greve incontrolável, esses são imperdoáveis na visão algo cínica desse mestre das dissimulações. É preciso muito óleo de peroba na cara para encenar tal papel. Lula maneja com destreza a arte de converter eventos, quaisquer que sejam, a seu favor. Com as patacoadas verbais esconde fatos desabonadores e adapta versões para beneficiar a cultuada imagem, que faz de si próprio, de um “salvador”. Não passaria em um detector de mentiras. O loroteiro tentou até pegar carona no movimento dos caminhoneiros falando que, se fosse ele, solto, não haveria desabastecimento. Por trás, incitou a tropa de partidários a promover a paralisação dos petroleiros. A maneira de fazer política que Lula encarna tem na ideia do “quanto pior, melhor” a grande bandeira. Para ele, o avança da algazarra é um benefício. Nada de promover a pacificação. Lula não admite nem mesmo composições. Deseja o poder absoluto. Sonha em resgatar o papel de mandatário para reativar, sem amarras, seus habituais desmandos. Deixou claro que no eixo das candidaturas de esquerda não fechará com ninguém. O pedetista Ciro Gomes até que tentou costurar uma aliança. Em vão. Levou um chega pra lá do demiurgo de Garanhuns. Em seguida, o PT foi orientado a comunicar que estavam suspensos todos os movimentos de acordos eleitorais. A agremiação prefere mesmo o isolamento suicida. A tal ponto que teve o atrevimento de pedir ao TSE o direito de colocar uma espécie de “dublê” nas eventuais sabatinas que venham a ser feitas durante a campanha – já que seu “titular” não poderá participar direto da cadeia. Desfaçatez sem tamanho. O Partido dos Trabalhadores sabe, de antemão, que o nome Lula está definitivamente fora das urnas, enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Somente uma reviravolta impensável – por representar uma quebra gritante do primado das regras – mudaria esse status quo. Enquanto isso, os petistas tumultuam o processo com desinformações e artimanhas. Nesse pormenor se esmeram. A última no capítulo dos escárnios foi pedir ao Comitê de Direitos Humanos da ONU que revisse, de forma cautelar, a prisão de Lula por não se tratar – no entender deles – de um criminoso comum. A velha conversa de processo político. O recurso foi finalmente julgado pelo colegiado internacional na semana passada, que rejeitou o pedido, realçando que o devido processo legal foi seguido e que não havia “dano irreparável” à luz dos direitos humanos. A agência da ONU, por mais delirante que tenha sido a opção de consultá-la, figurou como mais um degrau nas reinações de Lula, para quem apelar, procrastinar e reclamar sem fundamento não tem limites.

 

FELIPE MAIA REVELA QUE TEVE TELEFONE CELULAR CLONADO

BANDIDOS PEDEM TRANSFERÊNCIA BANCÁRIAS EM NOME DO DEPUTADO FEDERAL

O deputado federal, Felipe Maia, teve o número do seu telefone celular clonado. Ele fez o alerta através de suas redes sociais:

O meu número celular foi CLONADO e está ligando para os contatos da agenda pedindo uma transferencia bancaria. Favor divulgar!

GIVANILDO SILVA: “UERN PASSA POR PROCESSO DE ESVAZIAMENTO SEM IGUAL”

OPINIÃO

POR GIVANILDO SILVA

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte passa por processo de esvaziamento sem igual. Exaure-se a essência, evapora-se o fundamental, restando-lhe um tremendo oco que, como toda grande árvore oca, nada possui de valor no seu imenso interior.

A cada instante, perde protagonismo, priva-se do exercício de papel de destaque nos acontecimentos relevantes ligados ao meio humano potiguar, marca registrada da instituição ao longo de algumas décadas.

Agora, o que enxerga-se é uma academia capenga, completamente desvirtuada da concepção de origem, em que o pensamento apequena-se de maneira avassaladora, colocando-a em situação insustentável de indigência mental.

Levando-se em conta a brutal velocidade com que o fenômeno de deterioração avança, se alastra; e considerando-se a intensa carência de ação a estancá-lo, não constitui exagero nenhum falar-se que a Uern encontra-se a perigo de se esgotar irrefragavelmente.

Fonte: Face do Givva