Category Archives: Notícias

Videocast Antenado: Herval Sampaio Júnior – Parte II

Confira segunda parte da entrevista do juiz Herval que conclama o eleitor a ir votar neste domingo

Herval fala sobre acidente

Herval Sampaio conclama eleitor a ir votar e não anular o voto – Foto e imagem: iPad skarlack

Depois de ser autorizado pela equipe médica que o assiste, o juiz Herval Sampaio Júnior irá votar, neste domingo, às 8h, no SESI.

E além de votar, Herval Sampaio conclama a cada eleitor a exercer o direito de voto e, mais importante, que se evite anular o sufrágio.

Veja a segunda parte da entrevista de Herval Sampaio no Videocast Antenado:

 

Ex-advogado da campanha de Dilma, que está no TSE, censura campanha publicitária da Veja

Ademar Gonzaga concede direito de resposta ao PT e revista recorre ao Supremo

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

Por: Reinaldo Azevedo

O TSE decidiu censurar a publicidade habitual que a revista VEJA faz de suas edições, a exemplo de qualquer outro veículo de comunicação. Por quê? Porque traz a reportagem informando que, segundo Alberto Youssef, Dilma Rousseff e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras. O texto também informa que o doleiro se dispôs a ajudar a polícia a localizar contas secretas do PT no exterior.

Segundo o ministro Admar Gonzaga, “ainda que a divulgação da VEJA apresente nítidos propósitos comerciais, os contornos de propaganda eleitoral, a meu ver, atraem a incidência da legislação eleitoral, por consubstanciar interferência grave em detrimento de uma das candidaturas”.

Gonzaga foi advogado da campanha presidencial de Dilma em 2010. A justificativa é absurda: “em detrimento de uma das candidaturas” por quê? Quer dizer que, se houvesse um outro doleiro que disse algo parecido sobre o PSDB, aí tudo bem? Uma revista agora fica obrigada a fabricar escândalos “do outro lado” quando topa com o escândalo “de um dos lados”? O nome disso é censura.

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) classificou a decisão provisória do TSE de “inconstitucional”. Segundo a entidade, “a intervenção do TSE, além de extemporânea, fere a liberdade de imprensa, agride o Estado de Direito e conspurca os princípios que regem a atividade econômica em nosso país”.

Direito de resposta?
Admar Gonzaga está mesmo inquieto. Há pouco, concedeu à campanha de Dilma direito de resposta, determinando que o site da VEJA publique a contestação da reportagem. A revista recorreu ao Supremo contra as duas decisões.

Tenham a santa paciência. Parece que está caracterizado um ânimo de perseguição do PT contra a VEJA. Como o ministro Admar Gonzaga explica o fato de que, neste sábado, Folha e Estadão tenham publicado reportagens que endossam o que publicou VEJA, sem que os petistas tenham recorrido à Justiça?

A decisão do ex-advogado da campanha de Dilma embute um entendimento sobre o papel da imprensa: proteger candidatos de si mesmos, de suas respectivas trajetórias, de seus atos. O que ele queria? Que a revista tivesse escondido a informação?

Lembro aqui dois dispositivos constitucionais.

Inciso IX do Artigo 5º da Constituição:
“IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;”

Artigo 220:
“A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 1º – Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º, IV, V, X, XIII e XIV.

§ 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.”

Ou Admar Gonzaga não leu esses dois trechos ou decidiu não concordar com eles.

Fonte: www.veja.com.br

Rútilo Coelho recebe mensagem em vídeo de Robinson Faria em seu anivesário

Secretário de Turismo comemora mudança de idade com familiares e amigos

Festa no aniversário do secretário Rútilo Coelho – Fotos: iPad Skarlack

O secretário municipal de Turismo, Rútilo Coelho comemorou aniversário neste sábado, 25.

Em sua residência, no início da tarde, reuniu familiares e amigos para comemorar.

Durante a festa foi surpreendido com reprodução de um vídeo com mensagem do candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD), desejando felicidade e prometendo que no próximo ano estará pessoalmente, ao lado de Rútilo.

Prefeito e aliados comandam carreata pró Robinson em Mossoró

Francisco José Júnior realiza última mobilização antes da votação deste domingo

Prefeito Francisco José Júnior comanda carreata ao lado de Betinho, Betinho Segundo, Luiz Carlos, Francisco José e vereadores – Fotos: iPad Skarlack

Deputado federal, Betinho Rosado, deputado federal, Betinho Segundo, vice-prefeito Luiz Carlos, ex-deputado Francisco José e vereadores acompanham carreata ao lado do prefeito da cidade

Em clima de comemoração dos números da pesquisa Ibope, divulgada pela Inter TV Cabugi, que aponta vitória do candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD), o prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD) comanda carreata que percorre vários bairros, na noite deste sábado, 25.

Na mobilização iniciada nas confluências da Igreja Católica do Alto de São Manoel e que desceu a avenida presidente Dutra, o prefeito se fez acompanha dos deputados, Betinho Rosado e Betinho Segundo, do vice-prefeito, Luiz Carlos, do ex-deputado estadual, Francisco José e de vereadores.

 

As pesquisas: Aécio está em ascensão

Ou: Melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente, com o tucano, do que para trás, com Dilma

Por: Reinaldo Azevedo

Quem vai ganhar a eleição? Não sei. Espero que seja Aécio Neves, do PSDB. Certas ou erradas, as respectivas pesquisas dos dois institutos mais conhecidos, Ibope e Datafolha, captam o que parece inequívoco: o tucano está recuperando votos. Vários fatores podem ter contribuído para isso. Um deles, certamente, é o debate da TV Globo, com 30 pontos de audiência, coisa digna, assim, de um jogo entre Corinthians e Flamengo. O desempenho de Aécio, reconhecem os próprios petistas, foi arrasador; o de Dilma, constrangedor. Se havia gente em dúvida sobre quem parece mais competente para dirigir o país, não foi difícil tomar uma decisão.

Há, sim, o efeito da reportagem publicada por VEJA na sexta-feira. Segundo Alberto Youssef, Dilma e Lula sabiam das lambanças ocorridas na Petrobras. A propósito: agora não é mais só a VEJA. A Folha e o Estadão reafirmaram a apuração da revista, como se isso fosse necessário. Estamos lidando com fatos, não com o boatos, desde a primeira hora. Se alguém mentiu, não foi a imprensa.  O PT, Lula e Dilma vão processar também os dois jornais?

Dilma foi à TV, no horário eleitoral, demonizar a revista, estimulando uma verdadeira campanha do ódio contra a publicação. No dia seguinte, uns 10 ou 12 truculentos foram à porta da Editora Abril para protestar. Até aí, vá lá. Mas fizeram a seu modo: picharam a área externa do prédio, rasgaram exemplares da revista, pediram “controle social da mídia” — outro nome para a censura. Sim, eram eleitores de Dilma. Ela não mandou ninguém quebrar nada, é claro. À medida, no entanto, que uma presidente da República sataniza abertamente uma publicação que apenas cumpriu o seu dever,  é evidente que está emitindo um sinal.

Aliás, a presidente emite um péssimo sinal também para a hipótese de ter um segundo mandato. A exemplo do que já faz o seu partido, é possível que queira governar com a faca nos dentes, num ambiente em que terá metade do eleitorado na oposição, uns 20% que se abstiveram, quase 10% que não votaram em ninguém, uma economia com crescimento perto de zero, pressão inflacionária, baixos investimentos… Se ganhar, Dilma vai ter de arcar com as consequências de ter exercitado o discurso do ódio, do rancor e do confronto.

Esses fatores todos, tudo indica, estão pesando na reta final. Vamos ver. Em dois dias, a distância no Ibope e no Datafolha caiu dois pontos: é de seis a favor da petista no primeiro instituto (53% a 47%) e de quatro, na margem de erro, no segundo: 52% a 48%. No MDA, Aécio aparece numericamente à frente 50,3% a 49,7%.

Acho, sim, que a diferença tende a ser apertada e torço para que esteja em curso uma onda pró-Aécio — ou que a onda sempre tenha existido e jamais tenha sido percebida por alguns institutos. É o melhor para o Brasil. A vida do futuro governante não será fácil, qualquer que seja o eleito. Mas é melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente — com Aécio — do que para trás, com Dilma.

Fonte: www.veja.com.br

Ministro do TSE dá direito de resposta à campanha de Dilma no site de ‘Veja’

Revista diz que, segundo doleiro, Dilma sabia de corrupção na Petrobras
Decisão de ministro determina publicação ‘de imediato’ no site da revista

Fernanda Calgaro

Do G1, em Brasília

Manifestantes picham muro da sede da editora Abril (Foto: Cauê Fabiano/G1)

Manifestantes picham muro da sede da editora Abril (Foto: Cauê Fabiano/G1)

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu neste sábado (25) direito de resposta à campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) no site da revista “Veja”.

Na edição do fim de semana da revista, que começou a circular nesta sexta (24), “Veja” veiculou reportagem na qual afirma que, segundo o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento de um suposto esquema de corrupção na Petrobras destinado a abastecer o caixa de campanhas eleitorais do PT.

No último programa do horário eleitoral, nesta sexta, a presidente Dilma Rousseff criticou a antecipação da circulação da revista para sexta-feira e classificou a publicação da reportagem como “terrorismo eleitoral”. Em resposta, a revista “Veja” publicou nota na qual justifica a publicação da reportagem. Segundo a nota, a antecipação da edição do fim de semana se repetiu em quatro das cinco últimas eleições presidenciais. A revista informou que o “grau de certeza” para publicação foi alcançado na quinta-feira, dois dias depois do depoimento de Youssef. Para a publicação, os fatos seriam os mesmos se publicados antes ou depois da eleição.

A decisão do ministro Admar Gonzaga, de caráter liminar (provisório), manda a revista publicar o direito de resposta “de imediato” no site, “no mesmo lugar e tamanho em que exibida a capa do periódico, bem como com a utilização de caracteres que permitam a ocupação de todo o espaço indicado”.

Segundo o ministro afirma na decisão, “o direito de resposta não possui contornos de sanção, mas o exercício constitucional da liberdade de expressão, por meio do mesmo veículo, conquanto se aviste ofensa grave e/ou afirmação sabidamente inverídica”.

Antes da decisão do ministro, a Procuradoria Geral da República tinha emitido parecer favorável à concessão do direito de resposta.

Sobre o pedido da coligação de Dilma para que o direito de resposta fosse publicado também na versão impressa, o ministro determinou que isso seja decidido pelo plenário do TSE.

Ele ainda determinou ainda à Editora Abril, responsável pela revista, que apresente defesa dentro de 24 horas.

Na sua decisão, o ministro ressaltou que o texto enviado pela defesa da coligação petista para ser usado no direito de resposta estava “impregnado de expressões impertinentes” e que, por esse motivo, precisou editá-lo para que a revista não entrasse, por sua vez, com um pedido de direito de resposta.

“Com relação à resposta pretendida pelos Representantes, entendo que os textos apresentados não se ajustam ao exercício desse direito, porquanto impregnados de expressões impertinentes, e que assim merecem decotes para não render ensejo a novo pedido de direito de resposta”, escreveu o magistrado.

Confira a íntegra do direito de resposta cuja publicação foi determinada pelo ministro:

DIREITO DE RESPOSTA

Veja veicula a resposta conferida à Dilma Rousseff, para o fim de serem reparadas as informações publicadas na edição nº 2397 – ano 47 – nº 44 – de 29 de outubro de 2014.

A democracia brasileira assiste, mais uma vez, a setores que, às vésperas da manifestação da vontade soberana das urnas, tentam influenciar o processo eleitoral por meio de denúncias vazias, que não encontram qualquer respaldo na realidade, em desfavor do PT e de sua candidata.

A Coligação “Com a Força do Povo” vem a público condenar essa atitude e reiterar que o texto repete o método adotado no primeiro turno, igualmente condenado pelos sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por terem sido apresentadas acusações sem provas.

A publicação faz referência a um suposto depoimento de Alberto Youssef, no âmbito de um processo de delação premiada ainda em negociação, para tentar implicar a Presidenta Dilma Rousseff e o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ilicitudes. Ocorre que o próprio advogado do investigado, Antônio Figueiredo Basto, rechaça a veracidade desse relato, uma vez que todos os depoimentos prestados por Yousseff foram acompanhados por Basto e/ou por sua equipe, que jamais presenciaram conversas com esse teor.

Fonte: www.g1.com.br

 

Doleiro que acusou Dilma e Lula é internado

Alberto Youssef recebe atendimento médico

O doleiro Alberto Youssef, principal protagonista deste final de eleições no Brasil, já que forneceu para Aécio Neves a bala de prata que ele precisava para vencer o pleito de domingo, foi internado esta tarde, 25,  em Curitiba.

Ele passou mal na carceragem da Polícia Federal.

Há apenas três meses, Youssef queixou-se de grampo na cadeia, foi internado, recuperou-se e voltou para meter fogo no Pretolão, acusando Lula e Dilma por todo o escândalo de corrupção na Petrobrás.

O doleiro vem sendo vigiado de perto pela Polícia Federal, que teme atentado.

Dilma ou Aécio, ganhe quem for, terá vitória inédita

Se reeleita, presidente dará ao PT o período mais longo de poder democrático a um partido tucano, se vitorioso, será o primeiro a derrotar um presidente que tentava a reeleição no cargo

Por: Fernando Rodrigues 

Datafolha-Ibope-25out2014

O cenário de disputa apertada entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), segundo pesquisas do Datafolha e do Ibope, indica que o segundo turno presidencial deste domingo (26.out.2014) está indefinido.

O leve favoritismo de Dilma não é suficiente para cravar um resultado. Isso significa que tanto a petista como o tucano estão prestes a conquistar –ou não– um fato inédito.

A vitória de Dilma Rousseff dará ao PT o poder central até 2018. Ou seja, a legenda ficará governando o Brasil por 16 anos consecutivos (começou em 2003, com Luiz Inácio Lula da Silva). Nunca um único partido ou grupo político na vida democrática brasileira ficou tanto tempo no comando.

A própria Dilma também aumentará o número de anos que uma mulher ficará no Palácio do Planalto. Ela foi a primeira a ser eleita, em 2010. Se vencer agora, poderá ficar 8 anos na Presidência, o que aumentará o ineditismo de sua conquista.

Já Aécio Neves, em caso de vitória, ficará conhecido com “o tucano que venceu o PT”. Vários candidatos a presidente pelo PSDB tentaram. Eram todos paulistas: José Serra (2002 e 2010) e Geraldo Alckmin (2006).

Se vencer, o mineiro Aécio Neves terá apresentado um desempenho superior ao dos colegas paulistas. Mas com um paradoxo, pois o PSDB continua soberano na política paulista, enquanto o candidato de Aécio ao governo de Minas Gerais (Pimenta da Veiga) perdeu a disputa para governador justamente para um adversário petista (Fernando Pimentel).

Aos 54 anos, Aécio também será, em caso de vitória, o primeiro presidente brasileiro cuja carreira política foi construída sobretudo num momento pós-ditadura militar. Representará uma troca geracional na política brasileira como nunca se viu em muitas décadas.

E haverá o recorde maior, em 1º de janeiro de 2015, quando tomará posse o presidente eleito pelo voto direto na 7ª eleição consecutiva. Esse fato nunca ocorreu antes no Brasil, como mostrado nesta coluna na Folha no início deste ano.

Fonte: www.uol.com.br

Aécio se recupera, diminui distância no Ibope, empata no Datafolha e está numericamente à frente de Dilma no MDA

Disputa pela presidência é a mais acirrada dos últimos pleitos

Segundo o Ibope, o tucano Aécio Neves (PSDB) tem 47% dos votos válidos, e Dilma Rousseff (PT), 53% — uma diferença de seis pontos. Há dois dias, a distância apontada pelo instituto era de 8.

No Datafolha, a petista tem 52%, e o tucano, 48%, uma diferença de quatro pontos — que está na margem de erro. Há dois dias, a diferença, nesse caso, era de seis. Tudo aponta para uma recuperação de Aécio.

Já a pesquisa CNT/MDA mostra empate técnico, mas com Aécio na frente: 50,3% a 49,7%. Voto daqui a pouco

Fonte: www.veja.com.br

Mensagem de Robinson Faria

Candidato ao PSD ao Governo do Estado justifica postulação

Por: Thaisa Galvão

O candidato a governador, Robinson Faria (PSD), votará amanhã às 10 horas na Escola Doméstica.

Ao Blog, o candidato enviou a seguinte mensagem:

“Quero ser governador para os últimos, com justiça social. Quero ser governador de um governo que tenha essência na solidariedade. Nada me intimidou para desistir do sonho de ajudar as pessoas em todo o Rio Grande do Norte porque me alimentei de coragem, fé e resistência. Não por mim, mas pelas pessoas que precisam! As pessoas que precisam de uma oportunidade, de mais saúde, educação e qualidade nos serviços públicos. Estou preparado para ser o governador do Rio Grande do Norte! Temos projetos que irão ajudar a reerguer nosso Estado! Conto com seu voto, conto com a sua coragem, conto com sua vontade de mudar a realidade do nosso Estado! Por tudo isso, vote 55! Vamos em frente! Vamos à vitória”.