Delação de Palocci fala em propinas de até R$ 333 mi nos governos do PT

Ex-ministro de Lula e Dilma detalha recolhimento de propinas

A delação de Antonio Palocci aponta propinas que chegam a R$ 333,59 milhões –segundo ele, arrecadadas e repassadas por empresas, bancos e indústrias a políticos e partidos nos governos de Lula e Dilma Rousseff, informa o Estadão.

O ex-ministro da Fazenda fala em “organização criminosa” do PT e aponta ilícitos relativos a um período de pelo menos 12 anos, de 2002 a 2014.

Os relatos de Palocci incluem grandes obras de infraestrutura, contratos fictícios, doações de campanha via caixa 2, liberação de recursos do BNDES e de créditos do BB, criação de fundos de investimentos, fusões e elaboração de MPs para favorecer grupos.

Preso em setembro de 2016, o ex-ministro fechou delação premiada com a PF na Lava Jato. Saiu da prisão em novembro do ano passado, após a homologação do acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =