LULA AVALIZOU ACORDÃO PARA SALVAR MENSALEIROS, DIZ PEDRO CORRÊA

EX-PRESIDENTE DO PT ACUSA LULA

Assim como fez em sua delação, o ex-deputado federal e ex-presidente do PP, Pedro Corrêa, afirmou ao jornal O Globo, referindo-se ao Petrolão, que Lula “coordenou tudo, comandou tudo e sabia que tudo era feito para arrecadar, para pagar conta de eleição, e que a gente colocava as pessoas para fazer isso”.

Mais:

“Qual interesse que a gente tinha em colocar um diretor na Petrobras? O interesse que a gente tinha era fazer ele prestar serviço ao empresário para ele dar retorno para a gente em recurso. Um diretor de uma estatal que não dá voto… Você vai tomar voto aonde numa diretoria da Petrobras?”

Preso há quatro anos, sendo os dez últimos meses em regime domiciliar fechado, Pedro Corrêa confirmou ao Globo que participou permanentemente de esquemas de corrupção e de compra de votos em seus quase 30 anos de vida pública.

O ex-deputado federal e ex-presidente do PP condenado por corrupção e lavagem de dinheiro também detalhou um acordão para tentar salvar todos os envolvidos no mensalão a partir da narrativa de que se tratava apenas de caixa dois.

Os idealizadores seriam dois dos mais famosos advogados do país — Márcio Thomaz Bastos e Arnaldo Malheiros Filho, mortos em 2014 e 2016, respectivamente — e Lula, o avalista.

“Não foi um acordão que funcionou. Foi invenção do Malheiros, que era advogado de Delúbio (Soares, ex-tesoureiro do PT) e transmitiu isso ao Márcio Thomaz Bastos, que o assunto do mensalão seria caixa dois. Tanto é que Lula deu uma entrevista em Paris falando sobre o negócio de caixa dois, que era errado, mas que todo mundo tinha feito, incluindo o PT. Foi um entendimento porque o Thomaz Bastos e o Malheiros achavam que era um crime menor e que estava prescrito.”

Corrêa contou ao jornal que o próprio Lula participou de reuniões com os advogados e os réus do mensalão em que a tese foi apresentada para tranquilizá-los.

“Lula dizia que não ia dar em nada, porque todos esses crimes estavam prescritos. Quem fazia muita restrição a isso era Valdemar (Costa Neto, ex-deputado e filiado ao PR). Ele falava: ‘Rapaz, isso não vai dar certo. Se prepare que vamos ser presos.’ Eu dizia: ‘Mas o homem (Lula) não está falando que vai resolver isso?’”

O homem, no caso, só “resolveu” o lado dele.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × três =