Moro determina uso de tornozeleira por Zé Dirceu

Dirceu terá que se apresentar em Curitiba para colocar tornozeleira

Em despacho no final da tarde desta sexta-feira, o juiz federal Sérgio Moro, determinou que o ex-ministro José Dirceu seja monitorado por tornozeleira eletrônica. Comunicado da decisão do Supremo Tribunal Federal que suspendeu a execução provisória de Dirceu por condenação em segunda instância e determinou sua soltura, o magistrado paranaense impôs a Dirceu, então, as medidas cautelares autorizadas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região antes da prisão do ex-ministro, entre ela, o uso do aparelho de monitoramento.

Além da obrigação de utilizar tornozeleira eletrônica, Dirceu está proibido de deixar a cidade de seu domicílio (Brasília), de se comunicar com as outras partes ou testemunhas de seus processos e de deixar o país. Para isso, o ex-ministro terá seu passaporte retido pela Justiça Federal. “A reativação das medidas cautelares se impõe diante da suspensão da execução provisória e estabelecimento do status quo anterior”, despachou Moro. “Ademais, condenado José Dirceu de Oliveira e Silva a penas elevadas, a prudência recomenda-se o monitoramento eletrônico para proteger a aplicação da lei penal”.

Moro determinou que o ex-ministro se apresente em Curitiba, para a instalação da tornozeleira, até a próxima terça-feira (03/07).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + quatro =