Felipão não é mais técnico da Seleção Brasileira

Técnico entrega o cargo e a CBF aceita

O fracasso do Brasil na Copa do Mundo começa a fazer as primeiras vítimas.

O técnico Felipão entregou o cargo e a direção da CBF aceitou.

Com isto Felipão, Parreira e demais integrantes da comissão técnica não comandam mais a Seleção Brasileira.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

José Adécio anuncia apoio a Henrique e Wilma

Deputado estadual do DEM segue orientação do senador José Agripino 

O deputado estadual José Adécio (DEM) anunciou na tarde deste domingo (13) o apoio às candidaturas do deputado federal Henrique Alves ao Governo do Estado e de Wilma de Faria ao Senado.

 

O anúncio aconteceu após uma reunião entre José Adécio e os candidatos com o senador José Agripino (DEM) e o deputado federal Felipe Maia (DEM).
Para o candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, o apoio demonstra a união de várias lideranças políticas em torno do projeto da Coligação Força Para Mudar. “É mais uma sinalização de que estamos unindo o Rio Grande do Norte”, declarou Henrique.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

A guerra das impugnações continua…

Por: Thaisa Galvão
20140713-202631-73591756.jpg
Hoje à tarde a candidata à deputada federal pelo PSL, Paula Santos, entrou com ação de impugnação do registro de candidatura do deputado Betinho Rosado do PP, candidato à reeleição, na coligação que inclui o PP, PT, PSD e PCdoB
O pedido foi fundamentado na “condenação pelo TCE/RN por irregularidade insanável e ato de improbidade em prestação de contas, transitado e julgado”.
Apesar de candidata, Paula Santos nega que tenha agido assim a partir de conotação política.
Garante que age como cidadã.
Paula é candidata na coligação que tem Araken Farias (PSL) como candidato a governador.
Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Presidente do PV-RN fala sobre situação do partido em Mossoró

Paulo Dawin fala sobre resolução do PV, apoio a Henrique Alves e participação do partido na administração de Mossoró

Senador Paulo Dawin, presidente do PV – Foto: iPad Skarlack

O senador Paulo Dawin, presidente do PV no Rio Grande do Norte, se pronunciou sobre especulações de que estaria havendo tentativas de mudança no comando do partido em Mossoró.

Em entrevista exclusiva ao blog, Paulo Dawin também explicou a posição do PV para as eleições estaduais.

– O nosso partido tirou em reunião de sua executiva uma resolução que foi aprovado na convenção estadual para as eleições de outubro -, declarou.

De acordo com o senador a resolução do PV é no sentido de apoio ao candidato ao Governo do Estado, deputado federal Henrique Eduardo Alves, do PMDB.

Perguntado se essa posição vale para todo Estado, ele disse que sim.

Questionado especificamente, quanto ao município de Mossoró, Dawim afirmou que “a decisão é a mesma para todos os municípios”.

Sobre a posição do PV que em Mossoró, integra a gestão do prefeito Francisco José Júnior, PSD, que é coordenador da candidatura do vice-governador Robinson Faria, PSD, o presidente estadual explicou.

– Essa participação do PV na administração do prefeito Francisco José Júnior foi acertado antes da campanha, quando o partido foi acertar o apoio -, declarou.

Ainda conforme Paulo Dawin a participação do PV no governo municipal, que considera “mais do que justo pelo o partido contribuiu na campanha”, é uma coisa.

Para Dawin Isso não implica no apoio do PV de Mossoró ao candidato Robinson Faria. “Nossa resolução é clara quando define o apoio do PV ao candidato Henrique Alves”, disse.

Quando a especulação de que haveria mudança na direção do PV, o senador lembrou que os dirigentes locais participaram da convenção e assinaram em baixo a decisão de apoiar Henrique Alves.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Fim da copa…

…o trabalho continua

Depois de comemorar o segundo lugar com Messi – eheheh – ao trabalho.

Para começo de conversa, vamos atualizar matérias.

Entrevista com o senador Paulo Dawin, presidente do PV-RN.

Em instantes.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Dilma é vaiada no Maracanã

A Alemanha triunfa! O povo brasileiro triunfa! Presidente é vaiada cinco vezes e ouve o coro: “Ei, Dilma, vai…!”

Por: Reinaldo Azevedo

Acabou! A melhor seleção da Copa ficou com o título, e essa é, sem dúvida, uma boa notícia para o futebol. A Alemanha mereceu! À diferença do que previram aquelas pessoas com quem Gilberto Carvalho andou dialogando à socapa, “teve Copa”, sim, e o evento, em si, foi um sucesso. A infraestrutura necessária para o evento funcionou. O que os brasileiros, como povo, lucraram com isso? Nada! E, pra começo de conversa, vamos parar com essa cascata de sair dizendo por aí que os brasileiros surpreenderam ao receber bem os estrangeiros. Por quê? Quando foi que o nosso povo tratou mal os turistas? Tenham paciência! O vexame da equipe em campo só não foi maior do que o do governo petista, que tentou usar o torneio para se promover e para demonizar a oposição e os críticos do oficialismo. Deu-se mal! Dilma Rousseff teve de contar com a boa-vontade da Fifa, que a manteve no ar o mínimo possível. Nas raras vezes em que a presidente apareceu no telão, o estádio explodiu numa vaia inequívoca. Cadê os bocas de bagre do puxa-saquismo oficial para acusar a “elite branca carioca”?

Dilma foi hostilizada cinco vezes, com mais intensidade quando entregou a taça para o capitão alemão, Philip Lahm. Os apupos cederam, então, àquele xingamento que já se tornou um clássico: “Ei, Dilma, vai tomate cru” se fez ouvir com uma intensidade e uma clareza que rivalizou com a da abertura do torneio, no Itaquerão. O jornalismo a soldo, cuja pança é alimentada pelas estatais, inventou a tese de que tudo era coisa da “elite branca de São Paulo”. A quem culpar desta vez?

Nunca antes na história destepaiz um tiro saiu tão espetacularmente pela culatra. E não pensem que Dilma foi vaiada porque o Brasil levou aquele nabo de 7 a 1 da Alemanha. Ainda que Thiago Silva estivesse no lugar de Lahm, aposto que a reação do público teria sido a mesma. A população rejeitou a tentativa do Planalto de se apropriar do espetáculo. Quaisquer que tenham sido os sacrifícios para realizar o torneio no Brasil, eles foram feitos pelo povo brasileiro, não pelo oficialismo. Este, ao contrário, reitero, não cumpriu o que prometeu à população.

O Planalto tentou manipular o espetáculo de todas as maneiras. Se dependesse de Franklin Martins, até a derrota teria servido à exploração vigarista. O país ainda vivia seu luto futebolístico quando se plantou na imprensa a informação de que o governo queria intervir na CBF. O site “Muda Mais”, comandado por Franklin, lançou a tese de que a derrota deveria ser jogada nas costas da confederação – que certamente tem suas responsabilidades. Mas pergunto: devemos atribuir as vitórias de 1994, 2002 e a Copa das Confederações, em 2013, à corrupção da CBF? Ou será que ela só serve de argumento quando o time perde? Lugar de corrupto de qualquer área é a cadeia, claro!, mas vamos parar de conversa mole. Ainda voltarei a esse tema, usando a lógica como instrumento.

O PT sonhou usar a Copa do Mundo para esmagar seus adversários. O partido criou até uma lista negra de jornalistas, da qual, gloriosamente, faço parte. Tive a honra de ser o primeiro da lista. Não obstante, quem não consegue sair às ruas é Dilma Rousseff. Quem não pode dar as caras no estádio é Dilma Rousseff. Quem consegue falar apenas a plateias rigidamente controladas pelo Planalto é Dilma Rousseff.

Para o futebol brasileiro, foi um fim melancólico. Para o petismo, foi um desfecho melancólico. Para os oportunistas, foi um epílogo melancólico. O povo brasileiro, ah, meus caros este é, sim, vitorioso. Resistiu à máquina bilionária de propaganda e mandou comer tomate cru os que tentaram sequestrar a sua vontade.

Fonte: www.veja.com.br

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Alemanha é campeã!!!

Com gol na prorrogação Alemanha é teatra contra a Argentina 

ES - 13/07/2014 - Rio de Janeiro - RJ - Alemanha x Argentina no Maracanã - Final da Copa do Mundo 2014 - Foto Ivo Gonzalez / Agência O Globo Foto: Ivo Gonzalez / Ivo Gonzalez

 

O empate sem gols durou 112 minutos. Depois de linda jogada individual de Schürrle pela esquerda, Götze recebeu no miolo da área, matou no peito e fuzilou Romero, deixando a Alemanha às portas do tetra

Demorou, mas o tetra chegou. Depois de uma longa espera, com 24 anos sem levantar a Copa do Mundo, três edições consecutivas batendo na trave (vice em 2002 e terceira colocada em 2006 e 2010) e uma nervosa prorrogação na finalíssima, neste domingo, no Maracanã, a Alemanha alcançou a Itália, conquistando seu quarto título mundial e deixando a Argentina mais uma vez com o vice, repetindo a última decisão entre as duas seleções, em 1990.

A conquista veio apenas no segundo tempo do tempo extra, com um golaço marcado por Mario Götze: 1 a 0. Foi uma decisão nervosa, equilibrada e muito disputada, com uma Argentina marcando forte e a Alemanha dominando a posse de bola e martelando incessantemente no ataque, ainda que sem grande precisão.

No fim, porém, a melhor campanha da segunda Copa realizada no Brasil foi coroada com o título, o primeiro de uma seleção europeia em um Mundial disputado num país sul-americano. Agora, não são só os italianos que estão a apenas uma conquista de alcançar o Brasil: a Alemanha subiu de degrau e também pode igualar a seleção pentacampeã já na próxima edição, na Rússia, em 2018. Foi a terceira Copa consecutiva vencida por uma seleção europeia, colocando o continente com duas Copas de vantagem na disputa com os sul-americanos: onze títulos contra nove.

 

Mais detalhes no Portal Difusora.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Em mobilização de campanha, Robinson e Fátima propõem solução para desabastecimento no Seridó

Candidatos debatem com representantes da comunidade

Fátima e Robinson em Caicó
O problema do desabastecimento no Seridó foi tema de debate ontem pelos candidatos ao Governo do Estado Robinson Faria (PSD) e ao Senado Fátima Bezerra (PT) e a população em Currais Novos.

“É preciso adaptar o projeto da adutora de engate rápido para resolver de vez a questão do desabastecimento no Seridó, principalmente nas cidades de Currais Novos e Acari”, apontou Robinson.

A deputada federal e candidata ao Senado Fátima Bezerra afirmou que os recursos para a obra estão assegurados. “O recurso para a adutora já está garantido pelo governo federal e vamos lutar para que ate o mês de novembro o problema esteja resolvido”, comenta.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Henrique Alves fala sobre problema de abastecimento

Candidato a governador do PMDB visita Feirinha de Currais Novos, fala sobre adutora e recebe apoios

6

O candidato do PMDB ao governo do estado, Henrique Alves, visitou neste sábado (12) a tradicional Feirinha de Sant’Ana, em  Currais Novos, município onde conta com o apoio do prefeito Vilton Cunha.

Além de Cunha, Henrique foi recebido pelo ex-prefeito José Lins e pelo deputado e candidato à reeleição Ezequiel Ferreira, do PMDB. A candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB), também prestigiou o evento ao lado do candidato do PMDB.

“Sempre visito a Feirinha e percebo que essa festa só aumenta. É um evento que alegra a cidade e faz muito bem a quem participa”, disse Henrique, que atravessou todo o trajeto da festa apresentando sua candidatura e ouvindo a população local.

Também acompanharam o grupo, o ministro Garibaldi Filho e os deputados estaduais Walter Alves (PMDB), candidato à Câmara Federal, e Márcia Maia (PSB), candidata à reeleição, além da deputada federal, Sandra Rosado (PSB), que disputa a reeleição.

Antes de ir para a Feirinha, o candidato do PMDB fez uma visita ao ex-prefeito Geraldo Gomes, do DEM, e seu filho, Carlson Gomes, candidato do partido a deputado estadual. A visita foi acompanhada pelo deputado federal e candidato à reeleição, Felipe Maia (DEM).

Adutora

Por onde passou na festa, Henrique ouviu de várias pessoas queixas sobre o maior problema de Currais Novos: a falta d’água.“É um absurdo que uma cidade do tamanho de Currais Novos sofra com esse problema”.

O candidato explicou que aguarda que a Caern apresente ao Ministério da Integração o projeto da adutora de engate rápido, uma solução emergencial para o problema, bandeira de luta de Henrique Alves em Brasília.

“Quando o projeto estiver com o ministro, vamos correr para garantir a liberação dos recursos de R$ 27 milhões necessários para a obra”, comprometeu-se.

 Apoio

Ainda em Currais Novos, Henrique Alves e Wilma de Faria receberam o apoio do ex-prefeito do município de Tenente Laurentino, Júnior Laurentino (PSB) e seu grupo político. “Tudo o que o município de Tentente Laurentino conseguiu foi nos governos do PMDB e do PSB. Por isso, estamos entrando nesse projeto para reerguer o estado”, declarou o ex-prefeito.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Candidatos ao Senado e Governo no Seridó

Wilma de Faria e Henrique Alves recebem apoios de prefeitos e vereadores do Seridó

 DSC_0152

A candidata ao Senado Wilma de Faria (PSB) e o candidato a governador Henrique Eduardo Alves (PMDB) – que concorrem nas eleições deste ano pela coligação União pela Mudança – foram recebidos por prefeitos de diversos partidos na noite deste sábado (13), no município de Lagoa Nova, durante um encontro de lideranças com o deputado estadual Nelter Queiroz. “Estamos unidos para somar, para tirar o Rio Grande do Norte da situação atual”, destacou a ex-governadora. Durante a reunião, dez prefeitos reafirmaram o apoio às candidaturas de Wilma de Faria e Henrique Alves.

“Essa aliança foi formada porque é preciso unir forças para que o Estado possa aproveitar plenamente seu potencial, para que, com coragem, seja possível melhorar a saúde, a segurança a educação e todas as demais áreas importantes para a população”, acrescentou a ex-governadora, ao fazer um pronunciamento no encontro.

Henrique Eduardo destacou que o momento exige unidade para que o Rio Grande do Norte possa conquistar investimentos e melhorar os indicadores sociais. O deputado afirmou que é preciso deixar definitivamente para trás o radicalismo, em benefício da união. Durante a reunião, o vereador de Caicó Júlio Gregório também anunciou o apoio a Wilma de Faria e Henrique Alves.

Participaram do encontro, os prefeitos George Queiroz (Jucurutu), Jackson Dantas (São José do Seridó), Nena (Cruzeta), Paulo de Brito (Ipueira), Adriano (Santana do Seridó), Genilson Maia (São Fernando), Gildenor (Triunfo Potiguar), Tinhá (Bodó) e Joci Lins (São Vicente) e João Maria Assunção (Lagoa Nova).

“Conhecemos Henrique e Wilma e sabemos o que os dois podem fazer por cada município do Rio Grande do Norte, com a experiência na vida pública e o conhecimento e preparo que têm”, destacou Nelter Queiroz.

Email this to someoneShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+