Aniversário do secretário Rútilo Coelho

Familiares e amigos em festa para Rútilo Coelho

Empresário Rútilo Coelho comemora aniversário – Fotos: iPad Skarlack

O secretário de Turismo, Rútilo Coelho, comemorou aniversário neste sábado, 25.

Confira mais imagens.

 

….

Rosalba tenta externar clima de festa em seu aniversário e inunda Mossoró com faixas exaltando seu próprio nome

Governadora cultua sua própria imagem e tenta assumir louro por uma eventual vitória de Robinson Faria a quem chutou de seu governo

Rosalba manda afixar faixas exaltando seu próprio nome e tenta passar clima de vitória – Foto: iPad Skarlack

Este dia 26 será um aniversário que, com certeza, a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini (DEM) não irá esquecer.

Para quem não sabe, Rosalba comemorar seu 62º aniversário neste domingo.

Todavia, porém, entretanto, no entanto, é uma data para ser esquecida.

Ora, se não estivesse inelegível – por crimes eleitorais praticados nas eleições de 2012 -, e, se tivesse realizado um governo ao menos razoável, a governadora poderia estar disputando um segundo mandato hoje.

Amargando uma rejeição de 82% da população do Rio Grande do Norte, conforme uma pesquisa do Ibope, divulgada pela Inter TV Cabugi, na semana passada e apontada como a pior gestora estadual do Brasil, Rosalba também levou o Estado a um verdadeiro caos que impera na segurança, saúde e noutros setores vitais da administração como no financeiro.

E aqui cito um único exemplo de como estão as finanças da gestão Rosalba.

Em Mossoró, o Governo do Estado, em 2011, 2012 e 2013, aplicou um “meio calote” na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Mossoró, pois, depois de acumular um débito de R$ 210 mil, pagou apenas parte de um patrocínio para a realização da Liquida Mossoró. Isto, no ano passado. Mas, este ano foi pior. Mesmo a CDL sendo presidida por um amigo da governadora Rosalba, o empresário Antônio Alexandrino, o Governo do Estado tirou o patrocínio que era de R$ 70 mil e provocou o cancelamento da campanha promocional Liquida Mossoró.

Porém, enquanto isso, a governadora Rosalba Ciarlini tenta passar uma imagem de festa em seu aniversário, e através de sua militância inunda a cidade de Mossoró com faixas em que uma “rosa”, que é o símbolo político da mesma e mensagens cifradas.

As faixas estão sendo fixadas em diversos pontos de Mossoró na madrugada deste domingo.

IMG-20141026-WA0004 IMG-20141026-WA0003

Aécio abre quatro pontos de vantagem e consolida liderança a um dia da eleição

Pesquisa Istoé/Sensus divulgada a menos de 12 horas das eleições mostra Aécio com 52,1% das intenções de voto e Dilma com apenas 47,9%

chamada-pesquisa.jpg

Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre os dias 24 e 25 de outubro mostra a consolidação da liderança do candidato do PSDB, Aécio Neves, a um dia das eleições. Segundo o levantamento que entrevistou dois mil eleitores de 24 Estados, Aécio soma 52,1% dos votos válidos, contra 47,9% da presidenta Dilma Rousseff. A diferença é de 4,2 pontos percentuais, o equivalente a 5,8 milhões de eleitores. Se for considerado o número total de votos, Aécio aparece com 45,7% e Dilma com 42%.

Em se tratando da véspera do dia da eleição, é uma vantagem que praticamente decide a disputa em favor do tucano, que, em franca ascensão, tem atraído o maior número de eleitores indecisos nesta reta final. Esse movimento passou a ficar mais evidente na esteira das denúncias de corrupção que associam a presidenta Dilma ao escândalo da Petrobrás e depois do debate da TV Globo, realizado na sexta-feira.

A pesquisa realizada em cinco regiões do País e em 136 municípios ainda revela que o índice de rejeição à candidatura da petista Dilma Rousseff permanece bastante elevado – 42,5% dos eleitores afirmaram que não votariam na presidenta de forma alguma. A rejeição a Aécio é de 35,3%. A taxa de rejeição, segundo Ricardo Guedes, diretor do instituto, indica a capacidade de crescimento dos candidatos. Quanto maior a rejeição, menor a possibilidade de ascensão.   

 

PESQUISA ISTOÉ/SENSUS

Realização – Sensus

Registro na Justiça Eleitoral

BR-01193/2014

Entrevistas – 2000, em cinco regiões, 24 Estados e 136 municípios do País

Metodologia – Cotas para sexo, idade, escolaridade, renda e urbano e rural

Campo – Entre 24 e 25 de outubro

Margem de erro – +/- 2,2%, Confiança = 95%

Fonte: www.istoe.com.br

O DataNunes constata: com 54%, Aécio vai derrotar as milícias do lulopetismo, os videntes do Datafolha e as ciganas do Ibope

Colunista do Site da Veja faz sua própria avaliação sobre tendência do eleitorado do Brasil

Por: Augusto Nunes

Neste começo de noite, os videntes do Datafolha trataram de refugiar-se num “empate técnico” para aguardar a votação de amanhã. Vão passar menos vergonha que as ciganas do Ibope, que reiteraram a opção pelo abraço de afogado e insistem em reeleger Dilma Rousseff. Os institutos que andam errando 11 em cada 10 pesquisas naufragaram de novo, acaba de constatar o DataNunes. Com 54% dos votos válidos, Aécio Neves está oito pontos percentuais acima de Dilma Rousseff (46%).

O candidato da oposição brasileira garantiu a dianteira graças à goleada imposta a Dilma no debate da Globo e à revelação de que Lula e a sucessora sabiam de tudo o que se passava nas catacumbas infestadas de saqueadores da Petrobras. A dianteira foi consolidada depois do ataque promovido por milícias lulopetistas à sede da Editora Abril e de outras manifestações de ódio à democracia protagonizadas por devotos da seita liberticida.

Avaliadas a direção e a força dos ventos, medida a temperatura política, examinados os fatos, ouvida a voz da sensatez, o quinto e último boletim do DataNunes comunica que, por determinação do povo brasileiro, a era da canalhice está chegando ao fim.

Fonte: www.veja.com.br

Aécio esboça reação em São Paulo e Minas, mostra Datafolha

Confira avaliação do portal UOL

Na última fase do segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB) deu sinais de reação na região Sudeste, a mais populosa do país e, portanto, a mais importante do ponto de vista da corrida eleitoral.

Na pesquisa Datafolha feita na sexta e neste sábado (25), Aécio oscilou dois pontos para cima no conjunto dos quatro Estados do Sudeste, passando de 54% para 56% na conta dos votos válidos (sem considerar brancos, nulos e indecisos). Na primeira pesquisa do segundo turno, finalizada no dia 9, ele tinha 62% na região

O movimento mais notável do tucano foi em Minas Gerais, Estado onde foi governador entre 2003 e 2010. Depois de passar duas rodadas do Datafolha empatado com Dilma em Minas por 50% a 50%, Aécio subiu quatro pontos, abrindo assim uma vantagem de oito pontos sobre a rival.

Em São Paulo, o maior colégio com 22% do eleitorado nacional, Aécio passou de 60% para 63% desde o dia 21. Entre os paulistas, ele começou o segundo turno com 67%.

Diferentemente do que ocorre em São Paulo e Minas, o Rio é francamente mais favorável à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). A pesquisa concluída neste sábado mostrou que ela ganha do tucano no Estado por 58% a 42%. Mesmo assim, o patamar de Aécio entre os fluminenses é um ponto superior ao da pesquisa anterior.

É a combinação de todas essas variações que explica a oscilação positiva do tucano nos resultados totais do Datafolha. Computando dados de todo o Brasil, Aécio oscilou de 47% para 48% em relação à pesquisa anterior. E Dilma variou de 53% para 52%, voltando assim à situação de empate técnico no limite máximo da margem de erro, de dois pontos para mais ou para menos.

Essa variação nos dados nacionais não foi maior porque o último resultado de Dilma na região Sul foi dois pontos acima que o observado anteriormente. Ela tinha 43% no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná somados, apareceu com 45% no levantamento recente.

O Datafolha ouviu 19.318 eleitores por encomenda da Folha e da TV Globo. O nível de confiança do levantamento é 95% (em 100 pesquisas com a mesma metodologia, os resultados estarão dentro da margem de erro em 95 ocasiões). O registro da pesquisa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-1210/2014.

Fonte: www.uol.com.br

Videocast Antenado: Herval Sampaio Júnior – Parte II

Confira segunda parte da entrevista do juiz Herval que conclama o eleitor a ir votar neste domingo

Herval fala sobre acidente

Herval Sampaio conclama eleitor a ir votar e não anular o voto – Foto e imagem: iPad skarlack

Depois de ser autorizado pela equipe médica que o assiste, o juiz Herval Sampaio Júnior irá votar, neste domingo, às 8h, no SESI.

E além de votar, Herval Sampaio conclama a cada eleitor a exercer o direito de voto e, mais importante, que se evite anular o sufrágio.

Veja a segunda parte da entrevista de Herval Sampaio no Videocast Antenado:

 

Ex-advogado da campanha de Dilma, que está no TSE, censura campanha publicitária da Veja

Ademar Gonzaga concede direito de resposta ao PT e revista recorre ao Supremo

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

Por: Reinaldo Azevedo

O TSE decidiu censurar a publicidade habitual que a revista VEJA faz de suas edições, a exemplo de qualquer outro veículo de comunicação. Por quê? Porque traz a reportagem informando que, segundo Alberto Youssef, Dilma Rousseff e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras. O texto também informa que o doleiro se dispôs a ajudar a polícia a localizar contas secretas do PT no exterior.

Segundo o ministro Admar Gonzaga, “ainda que a divulgação da VEJA apresente nítidos propósitos comerciais, os contornos de propaganda eleitoral, a meu ver, atraem a incidência da legislação eleitoral, por consubstanciar interferência grave em detrimento de uma das candidaturas”.

Gonzaga foi advogado da campanha presidencial de Dilma em 2010. A justificativa é absurda: “em detrimento de uma das candidaturas” por quê? Quer dizer que, se houvesse um outro doleiro que disse algo parecido sobre o PSDB, aí tudo bem? Uma revista agora fica obrigada a fabricar escândalos “do outro lado” quando topa com o escândalo “de um dos lados”? O nome disso é censura.

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) classificou a decisão provisória do TSE de “inconstitucional”. Segundo a entidade, “a intervenção do TSE, além de extemporânea, fere a liberdade de imprensa, agride o Estado de Direito e conspurca os princípios que regem a atividade econômica em nosso país”.

Direito de resposta?
Admar Gonzaga está mesmo inquieto. Há pouco, concedeu à campanha de Dilma direito de resposta, determinando que o site da VEJA publique a contestação da reportagem. A revista recorreu ao Supremo contra as duas decisões.

Tenham a santa paciência. Parece que está caracterizado um ânimo de perseguição do PT contra a VEJA. Como o ministro Admar Gonzaga explica o fato de que, neste sábado, Folha e Estadão tenham publicado reportagens que endossam o que publicou VEJA, sem que os petistas tenham recorrido à Justiça?

A decisão do ex-advogado da campanha de Dilma embute um entendimento sobre o papel da imprensa: proteger candidatos de si mesmos, de suas respectivas trajetórias, de seus atos. O que ele queria? Que a revista tivesse escondido a informação?

Lembro aqui dois dispositivos constitucionais.

Inciso IX do Artigo 5º da Constituição:
“IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;”

Artigo 220:
“A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 1º – Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º, IV, V, X, XIII e XIV.

§ 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.”

Ou Admar Gonzaga não leu esses dois trechos ou decidiu não concordar com eles.

Fonte: www.veja.com.br

Rútilo Coelho recebe mensagem em vídeo de Robinson Faria em seu anivesário

Secretário de Turismo comemora mudança de idade com familiares e amigos

Festa no aniversário do secretário Rútilo Coelho – Fotos: iPad Skarlack

O secretário municipal de Turismo, Rútilo Coelho comemorou aniversário neste sábado, 25.

Em sua residência, no início da tarde, reuniu familiares e amigos para comemorar.

Durante a festa foi surpreendido com reprodução de um vídeo com mensagem do candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD), desejando felicidade e prometendo que no próximo ano estará pessoalmente, ao lado de Rútilo.

Prefeito e aliados comandam carreata pró Robinson em Mossoró

Francisco José Júnior realiza última mobilização antes da votação deste domingo

Prefeito Francisco José Júnior comanda carreata ao lado de Betinho, Betinho Segundo, Luiz Carlos, Francisco José e vereadores – Fotos: iPad Skarlack

Deputado federal, Betinho Rosado, deputado federal, Betinho Segundo, vice-prefeito Luiz Carlos, ex-deputado Francisco José e vereadores acompanham carreata ao lado do prefeito da cidade

Em clima de comemoração dos números da pesquisa Ibope, divulgada pela Inter TV Cabugi, que aponta vitória do candidato ao Governo do Estado, Robinson Faria (PSD), o prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD) comanda carreata que percorre vários bairros, na noite deste sábado, 25.

Na mobilização iniciada nas confluências da Igreja Católica do Alto de São Manoel e que desceu a avenida presidente Dutra, o prefeito se fez acompanha dos deputados, Betinho Rosado e Betinho Segundo, do vice-prefeito, Luiz Carlos, do ex-deputado estadual, Francisco José e de vereadores.

 

As pesquisas: Aécio está em ascensão

Ou: Melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente, com o tucano, do que para trás, com Dilma

Por: Reinaldo Azevedo

Quem vai ganhar a eleição? Não sei. Espero que seja Aécio Neves, do PSDB. Certas ou erradas, as respectivas pesquisas dos dois institutos mais conhecidos, Ibope e Datafolha, captam o que parece inequívoco: o tucano está recuperando votos. Vários fatores podem ter contribuído para isso. Um deles, certamente, é o debate da TV Globo, com 30 pontos de audiência, coisa digna, assim, de um jogo entre Corinthians e Flamengo. O desempenho de Aécio, reconhecem os próprios petistas, foi arrasador; o de Dilma, constrangedor. Se havia gente em dúvida sobre quem parece mais competente para dirigir o país, não foi difícil tomar uma decisão.

Há, sim, o efeito da reportagem publicada por VEJA na sexta-feira. Segundo Alberto Youssef, Dilma e Lula sabiam das lambanças ocorridas na Petrobras. A propósito: agora não é mais só a VEJA. A Folha e o Estadão reafirmaram a apuração da revista, como se isso fosse necessário. Estamos lidando com fatos, não com o boatos, desde a primeira hora. Se alguém mentiu, não foi a imprensa.  O PT, Lula e Dilma vão processar também os dois jornais?

Dilma foi à TV, no horário eleitoral, demonizar a revista, estimulando uma verdadeira campanha do ódio contra a publicação. No dia seguinte, uns 10 ou 12 truculentos foram à porta da Editora Abril para protestar. Até aí, vá lá. Mas fizeram a seu modo: picharam a área externa do prédio, rasgaram exemplares da revista, pediram “controle social da mídia” — outro nome para a censura. Sim, eram eleitores de Dilma. Ela não mandou ninguém quebrar nada, é claro. À medida, no entanto, que uma presidente da República sataniza abertamente uma publicação que apenas cumpriu o seu dever,  é evidente que está emitindo um sinal.

Aliás, a presidente emite um péssimo sinal também para a hipótese de ter um segundo mandato. A exemplo do que já faz o seu partido, é possível que queira governar com a faca nos dentes, num ambiente em que terá metade do eleitorado na oposição, uns 20% que se abstiveram, quase 10% que não votaram em ninguém, uma economia com crescimento perto de zero, pressão inflacionária, baixos investimentos… Se ganhar, Dilma vai ter de arcar com as consequências de ter exercitado o discurso do ódio, do rancor e do confronto.

Esses fatores todos, tudo indica, estão pesando na reta final. Vamos ver. Em dois dias, a distância no Ibope e no Datafolha caiu dois pontos: é de seis a favor da petista no primeiro instituto (53% a 47%) e de quatro, na margem de erro, no segundo: 52% a 48%. No MDA, Aécio aparece numericamente à frente 50,3% a 49,7%.

Acho, sim, que a diferença tende a ser apertada e torço para que esteja em curso uma onda pró-Aécio — ou que a onda sempre tenha existido e jamais tenha sido percebida por alguns institutos. É o melhor para o Brasil. A vida do futuro governante não será fácil, qualquer que seja o eleito. Mas é melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente — com Aécio — do que para trás, com Dilma.

Fonte: www.veja.com.br